Ofertórios de André da Silva Gomes (1752-1844) – Acervo PQPBach

9iff5zOfertórios de André da Silva Gomes
Compostos em 1810 e 1811

O ofertório é um dos segmentos da Missa. Nos primórdios da Era Cristã marcava o momento no qual eram admitidos no culto os simpatizantes da nova fé que ainda não haviam sido batizados. É, pois, um momento de abertura, um convite para que novas platéias conheçam as palavras e os ensinamentos do Cristo. Santo Agostinho, em suas Confissões (séc. V), narra que testemunhou um canto baseado nos salmos ocorrido neste momento da cerimônia. Este episódio é aceito tradicionalmente como a referência mais antiga a um canto de ofertório.
Diferente de outros segmentos da Missa, como o Credo e Gloria, o texto do Ofertório varia conforme a data litúrgica. Ora suas evocações exprimem o júbilo proporcionado pela onipresença do Criador, como no Ascendit Deus, ora evocam sentimentos de profunda contrição, e até alguma melancolia, caso do Meditabor. (extraído do encarte)

Ofertórios de André da Silva Gomes
01. Ad te levavi
02. Deus tu convertens
03. Benedixiste Domine
04. Confortamini
05. Laetentur coeli
06. Exaltabo
07. Scapulis suis
08. Meditabor
09. Justitiae Domine
10. Laudate Dominum
11. Confitebor tibi… In toto
12. Improperium
13. Ascendit Deus
14. Mihi autem nimis

Ofertórios de André da Silva Gomes – 1999
Madrigal UMESP – Universidade Metodista de São Paulo
Regente: Fábio Henrique Silva
Órgão: Paulo Augusto Soares
.
acervo-1BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 267,9 MB | HQ Scans 1,3 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 109,8 + 1,3 MB – 45,2 min
powered by iTunes 11.0.4

.

 

 

Mais outro CD do acervo do musicólogo Prof. Paulo Castagna. Não tem preço !!!

Boa audição.

2rp4e83

 

 

 

 

 

.

 

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Missa Mystica – Sacred Hymns & Chants

1s13iwO Coro da Catedral de Moscou dá um show nesta seleção de 20 emocionantes hinos e cantos da Igreja Ortodoxa Russa e da tradição grega.

Esta é uma amostra absolutamente linda da música da Igreja Ortodoxa Russa. As influências barrocas italianas são evidentes em algumas das peças, mas o rico estilo coral russo sempre prevalece. As vozes são transcendentes e evocam verdadeiramente o sentido do sagrado. Se você já está se sentindo raiva, triste, ferido, estressado ou com dor de corno, este é o álbum perfeito para colocá-lo à vontade. A pista 19 vai tirar o seu fôlego. (Extraído da Amazon)

Palhinha: ouça 16. Große Doxologie (Greater Doxology)


Russian Orthodox Chant
01. Vater unser (Our Father)
Greek Traditional
02. Wahrhaft würdig (Truly meet and right, Orthodox hymn)
Anonymous
03. Deine Geburt (God is the Lord, Russian Orthodox hymn/Thy birth, Christmas Troparion)
04. Nun entlässt du (Nunc dimitis)
Michael Strokin (??, 1832-1887)
05. Den furchtbaren Tag bedenke ich (I think of that dread day, concerto for Chorus)
Alexander Andreyevich Arkhangelsky (Rússia, 1846-1924)
06. Auf steige mein Gebet (Let my prayer arise (Da ispravitsa molitva moya), for chorus)
Pavel Grigorievich Chesnokov (Rússia, 1877-1944)
07. Heute hängt am Holze (Today hangs on the cross)
08. Gott stehe auf (God Shall Arise)
Russian Orthodox Chant
09. Heiliger Gott (Thou Only/Holy God)
10. Mit den Heiligen lass ruhen (With The Saints Grant Rest)
11. Ewiges Gedenken (Eternal Remembrance)
Greek Traditional
12. Vater unser (Our Father)
13. Selig, die du auserwählt (Blessed Are They Whom Thou Hast Chosen)
Russian Orthodox Chant
14. Vor deinem Kreuz (Before Thy Cross)
15. Herr erbarme Dich (Lord Have Mercy)
Anonymous
16. Große Doxologie (Greater Doxology)
Russian Orthodox Chant
17. Selig der Mann (Blessed The Man)
Alexander Andreyevich Arkhangelsky (Rússia, 1846-1924)
18. Cherubimhymnus (Hymn of the Cherubim)
19. Verwirf mich nicht (Cast me not away)
Ivan Aleksandrovich Goncharov (Rússia, 1812-1891)
20. Von meiner Jugend an (From My Youth)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 323,6 MB | HQ Scans 22,1 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 167,7 + 22,1 MB – 1,1 h
powered by iTunes 11.0.4

348ki3a

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

Boa audição.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

D. Shostakovich (1906-1975): Trios Nros. 1 e 2 e Sonata para Viola

IM-PER-DÍ-VEL !!!

As três obras deste álbum abrangem uma vida inteira. E tudo é de primeira linha. É incrível a qualidade deste repertório. O primeiro trio de piano foi escrito por Shostakovich aos 17 para uma namorada. Era o ano de 1923. O domínio dos meios já era inegável e as impressões digitais de Shosta são instantaneamente reconhecíveis: o ceticismo, o sarcasmo e a justaposição de opostos. Esta não é a maneira como a maioria de nós iria cortejar uma moça, mas Shostakovich foi sempre um original e eclético. Tudo o que ele escreve pode ser interpretado igualmente como seu oposto, um dispositivo que se tornou a chave para a sobrevivência do compositor na Rússia Soviética.

O segundo trio de piano, escrito em 1943, aos 37 anos do compositor, é finalizado por uma dança klezmer muito mórbida que alguns consideram o reflexo dos assassinatos de judeus na Alemanha de Hitler, enquanto outros a entendem como um protesto contra o crescente anti-semitismo stalinista. Independentemente da forma como você se aproxima dele, os ritmos cáusticos grudam na consciência do ouvinte. Esta composição está evidentemente ao lado das vítimas.

A Sonata para Viola, opus 147, é um trabalho escrito no leito de morte, em julho de 1975. Shosta tinha 69 anos. Inesperadamente, dadas as alternâncias de tristeza e agitação de seu quarteto de cordas final, a sonata emana uma tranquila beleza que cita a Sonata ao Luar de Beethoven. Cada seção termina com a palavra ‘morendo’ na partitura. É uma música estarrecedora, por assim dizer.

O pianista nesta gravação, Vladimir Ashkenazy, tocou para Shostakovich e cresceu em seu mundo. Os outros artistas são húngaro (Zsolt-Tihamér Visontay), sueco (Mats Lidström) e norueguês (Ada Meinich). A mistura de conhecimentos subjetivos e objetivos funciona bem. Há tensão. Como deve ser.

De Norman Lebrecht, com pequenas adições. Traduzido livremente por PQP.

Dmitri D. Shostakovich (1906-1975): Trios Nros. 1 e 2 e Sonata para Viola

1. Piano Trio No. 1 in C minor Op. 8 13:08

Piano Trio No.2, Op.67
2. 1. Andante – Moderato – Poco più mosso 7:13
3. 2. Allegro con brio 2:52
4. 3. Largo 5:22
5. 4. Allegretto – Adagio 10:15

Vladimir Ashkenazy, Zsolt-Tihamér Visontay, Mats Lidström

Sonata for Viola and Piano, Op.147
6. 1. Moderato 9:50
7. 2. Allegretto 7:33
8. 3. Adagio 15:31

Vladimir Ashkenazy, Ada Meinich

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Shostakovich, música de três fases diferentes da vida e fumadinha com Bernstein

Shostakovich, música de três fases diferentes da vida e fumadinha com Bernstein

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

.: intermezzo :. The Gary Burton Quartet — Live In Tokyo

Um belo CD de jazz. Gravado durante um show em 1971, o quarteto de Burton aparece com um guitarrista de peso roqueiro, antecipando um pouco do que seria o fusion. O som é bem mais encorpado do que o do também extraordinário quarteto formado por Burton em 1967, com Larry Coryel na guitarra e o grande Steve Swallow no baixo. Mas não se apavore: não há excessos nem mau gosto, apenas um bom perfume setentista. Eu botei para ouvir no mp3 sem saber da data do CD. Logo comecei a achar que, puxa esses jazzistas também morrem de saudades dos anos 70 e querem refazer aquele som. Foi mesmo uma época muito criativa para a música. Logo depois consultei e soube que a origem do CD era um LP de 41 minutos. Um LP glorioso, acreditem.

The Gary Burton Quartet — Live In Tokyo

1 Ballet
2 On The Third Day
3 Sunset Bell
4 The Green Mountains
5 African Flower
6 Portsmouth Figurations

The Gary Burton Quartet:
Drums – Bill Goodwin
Electric Bass – Tony Levin
Guitar – Sam Brown
Vibraphone – Gary Burton

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

A contracapa do LP/CD: bem 1971

A contracapa do LP/CD: bem 1971

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Missa de Requiem (1816) – Pe. José Maurício Nunes Garcia – Orquestra Filarmônica de Helsinqui & Morgan State College Choir

nzg02gQuando da última postagem que fizemos da “Missa de Requiem” do Pe. José Maurício Nunes Garcia, CPM 185, do selo Festa, o nosso leitor Roberto Arruda deixou o seguinte comentário:

… Recomendo a quem quer conhecer a Missa de Requiem de José Maurício, que ouça a versão gravada nos anos 70 pela Orquestra Filamôrnica de Helsinki e coro do Morgan State College, com regência de Paul Freeman. É até agora a mais perfeita gravação desta obra, mesmo com algumas alterações feitas pelo regente na distribuição das vozes solistas.

Vamos conferir a recomendação do nosso amigo Roberto Arruda! (Obs: não tenho culpa da capa do LP.)

Palhinha: ouça a integral desta Missa de Requiem.

Pe. José Maurício Nunes Garcia (1767-1830, Rio de Janeiro, RJ)
01. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 1. Introitus: Requiem aeternam
02. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 2. Kyrie eleison
03. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 3. Graduale: Requiem aeternam
04. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 4. Sequentia: Dies Irae
05. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 5. Sequentia: Ingemisco
06. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 6. Sequentia: Inter oves
07. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 7. Offertorio: Domine Jesu
08. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 8. Sanctus, Benedictus
09. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 9. Agnus Dei
10. Missa de Requiem de 1816 em ré menor – 10. Communio: Lux aeternam

Missa de Requiem – 1975
Orquestra Filarmônica de Helsinqui & Morgan State College Choir
Maestro Paul Freeman

Para esta postagem foram utilizados 2 LPs de 1975: do acervo do musicólogo Prof. Paulo Castagna (não tem preço!) e do acervo do nosso ilustre ouvinte das Gerais, Dr. Alisson Roberto Ferreira de Freitas (não tem preço!) e digitalizados por Avicenna.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 164,7 MB – 35,7 min
powered by iTunes 12.1.0

Boa audição.

 

24o4ndg

 

 

 

.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Sacred Treasures V – From a Russian Cathedral

2ylnx55Sacred Treasures V
From a Russian Cathedral

Este CD da série “Sacred Treasures” apresenta músicas sacras ortodoxas. Esta compilação contém mais seleções “atmosféricas” que fizeram os primeiros “Sacred Treasures” discos tão populares. De particular interesse são as faixas extraídas da “Liturgia da Paz” do Arcebispo Ionafan, baseadas em cantos gregorianos harmonizados, bem como as do século XX de Sviridov, Frunza e do compositor estônio Urmas Sisask.

Archbishop Ionafan Yeletskih (Russia, 1949-)
01. Lord’s Prayer from Liturgy of Peace
Kedrov, Sr., Nikolay Nikolayevich (Rússia, 1871 – Paris, 1940)
02. Our Father
N. Frunza (Bulgaria?, ??)
03. Ektenia of Fervent Supplication
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
04. Grant This, O Lord from Ltirugy of St John Chrysostom, Op 31
Archbishop Ionafan Yeletskih (Russia, 1949-)
05. Bless the Lord, Praise the Lord, Amen from Liturgy of Peace
Georgia Kelly (??)
06. The Sound of Spirit (Choral Epilogue)
Georgy Vasilyevich Sviridov (Rússia, 1915 – 1998)
07. Holy God
Dobri Hristov (Bulgária, 1875-1941)
08. To Thee We Sing
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
09. Ektenia from Liturgy of St John Chrysostom
Urmas Sisask (Estônia, 1960 -)
10. Dominus Vobiscum
Anonymous (17th c.)
11. O Gentle Light (17th Century Traditional)
Tchaikovsky, Pyotr Ilyich (Rússia, 1840-1893)
12. To Thee We Sing from Liturgy of St John Chrysostom
M. S. Konstantinov (??, 1974 – )
13. It is Truly Meet
Traditional Georgian Polyphony
14. Shen Khar Venakhi
Archbishop Ionafan Yeletskih (Russia, 1949-)
15. Praise the Lord, Amen from Liturgy of Peace
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
16. Amen, Alleluia from Liturgy of St John Chrysostom

Sacred Treasures V – From a Russian Cathedral – 2007

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 255,3MB |

BAIXE AQUI– DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 131,7 – 51,1 min
powered by iTunes 11.0.4

1gktqo

 

 

 

 

 

 

 

.

.

.

 

Boa audição.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Heinrich Schütz (1585-1672): Italian Madrigals (Il primo libro de madrigali, Op. 1, SWV 19)

Heinrich Schütz foi foda. Músico e compositor, é geralmente considerado o mais importante compositor alemão antes de Johann Sebastian Bach e também considerado um dos mais importantes compositores do século XVII junto com Claudio Monteverdi. Iniciou sua carreira musical quando foi selecionado, ainda menino, por sua bela voz, para o coro do Landgrave Maurício de Hesse-Kassel, e ali recebeu seu primeiro treinamento. Mais tarde seu patrono o matriculou na Universidade de Marburg, e depois o enviou para estudar com Giovanni Gabrieli, na Itália. Ao retornar, em 1613, com os ensinamentos recebidos, introduziu importantes inovações no vocabulário musical da Alemanha. Passou os quatro anos seguintes exercendo a função de organista em Kassel, e foi liberado deste serviço para assumir a posição de Kapellmeister na corte de Dresden. Ali casou-se e se tornou amigo de Johann Hermann Schein. Em 1629 voltou para a Itália a fim de comprar instrumentos e estudar a música teatral de Monteverdi. Como a Guerra dos Trinta Anos estava devastando Alemanha, Schütz foi obrigado, em seu retorno, a buscar colocação em outro local, e encontrou emprego em Hamburgo, e depois em Copenhagen. Terminada a guerra, reassumiu suas funções em Dresden, onde se aposentou em 1651, retirando-se para sua casa de campo, onde faleceu. A música de Schütz é de predominantemente religiosa, mas de grande capacidade de expressão emocional. Dominou a escrita para grandes grupos tão bem quanto para os reduzidos, e suas Paixões, para pequenos conjuntos, talvez estejam entre suas obras mais impressionantes. A influência da arte musical italiana perpassa toda sua obra, embora a tenha adaptado para o caráter germânico de uma forma altamente pessoal. Foi ele quem colocou a música alemã no mapa.

Este disco é notavelmente delicado e demonstra toda a influência da música italiana em sua obra. É coisa da juventude de Schütz, cheia de alegria, sol e doçura.

Heinrich Schütz (1585-1672): Italian Madrigals

1. Part One: O Primavera, SWV 1
2. Part Two: O Dolcezze Amarissime, SWV 2
3. Selve Beate, SWV 3
4. Alma Afflita, SWV 4
5. Cosi Morir Debb’io, SWV 5
6. D’orrida Selce Alpina, SWV 6
7. Ride La Primavera, SWV 7
8. Fuggi O Mio Core, SWV 8
9. Feritevi, Ferite, SWV 9
10. Flamma Ch’allacia, SWV 10
11. Quella Dama Son Io, SWV 11
12. Mi Saluta Costei, SWV 12
13. Io Moro, Eccho Ch’io Moro, SWV 13
14. Sospir Che Del Bel Petto, SWV 14
15. Dunque Addio, SWV 15
16. Tornate, O Cari Baci, SWV 16
17. Di Marmo Siete Voi, SWV 17
18. Giunto E Pur, Lidia, SWV 18
19. Vasto Mar, SWV 19

Capella Lipsiensis
Dietrich Knothe

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Heinrich Schütz, com essa carinha pernóstica, ele viveu 87 anos

Heinrich Schütz, com essa carinha pernóstica, ele viveu 87 anos

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Georg F. Handel (1685-1759): O Messias, HWV 56

Recado de PQP: Grande música! Mas temos estas duas gravações… Bem melhores! Aqui e aqui.

Com certeza, esta é uma das peças que mais ouvi em minha vida. Resolvi postar esta versão de 1964, porque gosto muito de Otto Klemperer e a sua interpretação deveria figurar por aqui. Certa vez, pude gravar uma seleção das músicas desse oratório no programa Clássicos de Todos os Tempos (meu primeiro contato com a peça), que passa aqui em Brasília todas as noites. São duas horas dedicadas à música clássica. Como não tinha muito material para apreciar, quase todos os dias – e sempre que podia -, eu ouvia o programa. Foi numa dessas ocasiões que gravei duas fitas cassetes. Como ouvi o conteúdo daquelas duas fitas cassetes! Ainda as tenho comigo. A qualidade do som foi afetada pelo tempo. Não sei muito bem de quem é a gravação. Logo em seguida, eu ganhei uma gravação não muito boa produzida pelas Paulinas. A gravação foi realizada pela Orquestra de Câmara da Lituânia. Isso se deu em 2003. O CD duplo ainda está comigo. Guardado. Bem acondicionado. O que me atrai em O Messias é a musicalidade celsa. A peça de abertura é docemente triste e pressaga. Uma gaita de foles é tocada e faz surgir uma reflexão preparatória para aquilo que virá. Em seguida surge a voz tristemente profética e consoladora dizendo: “Consolai! Consolai o meu povo, diz o vosso Deus. Falai ao coração de Jerusalém e dizei-lhe em alta voz que a sua servidão está cumprida, que a sua iniquidade está perdoada. Uma voz clama no deserto: preparai o caminho do Senhor, aplanai na estepe uma vereda para o nosso Deus”, texto este extraído de Isaías 40.1-3. Em seguida é dito: “Todo vale será elevado, toda montanha e colina serão aplainadas, o que estiver torto se endireite e os terrenos acidentados fiquem planos”, mais uma vez o profeta Isaías (40.5). Ao todo são mais de 53 canções em quase 3 horas de música celeste. O Messias segue didaticamente três períodos, englobando a vida de Cristo: (1) Profecia e narrativas da natividade; (2) Paixão e Ressurreição; e (3) A esperança do ser humano em sua própria ressurreição. Boa apreciação!

Como disse certa vez Stäel: “Miguel Ângelo foi o pintor da Bíblia. Handel foi o seu compositor”. Have Joy!

George F. Handel (1685 – 1759) – O Messias

DISCO 1

01 – Sinfony
02 – Accompagnato_ Comfort ye my people (Tenor)
03 – Air_ Ev’ry valley shall be exalted (Tenor)
04 – Chorus_ And the glory of the Lord
05 – Accompagnato_ Thus saith the Lord (Bass)
06 – Air_ But who may abide the day of his coming (Bass)
07 – Chorus_ And he shall purify
08 – Recitative_ Behold, a virgin shall conceive (Alto)
09 – Air_ O thou that tellest good tidings to Zion (Alto)
10 – Chorus_ O thou that tellest good tidings to Zion
11 – Accompagnato_ For behold, darkness shall cover the earth (Bass)
12 – Air_ The people that walked in darkness (Bass)
13 – Chorus_ FOr unto us a child is born
14 – Pifa (Pastoral Symphony)
15 – Recitative_ There were shepherds abiding in the fields (Soprano)
16 – Chorus_ Glory to God
17 – Air_ Rejoice greatly, o daughter to Zion (Soprano)
18 – Recitative_Then shall the eyes of the blind be open’d (Soprano)
19 – Air_ He shall feed his flock like a shepherd (Soprano)
20 – Chorus_ His yoke is easy, His burthen is light

DISCO 2

01 – Chorus_ Behold the Lamb of God
02 – Air_ He was despised and rejected of men (alto)
03 – Chorus_ Surely, He hath borne our griefs
04 – Chorus_ And with His stripes we are healed
05 – Chorus_ All we like sheep have gone astray
06 – Recitative_ All they that see Him, laugh Him to scorn (tenor)
07 – Chorus_ He trusted in God
08 – Recitative_ Thy rebuke hath broken His heart (tenor)
09 – Arioso_ Behold and see if there be any sorrow (tenor)
10 – Recitative_ He was cut off of the land of the living (tenor)
11 – Air_ But thou didst not leave His soul in hell (tenor)
12 – Chorus_ Lift up your heads, O ye gates
13 – Chorus_ The Lord gave the word
14 – Air_ How beautiful are the feet (soprano)
15 – Chorus_ Their sound is gone out into all lands
16 – Air_ Why do the nations so furiously rage together (bass)
17 – Chorus_ Let us break their bonds asunder
18 – Recitative_ He that dwelleth in heaven (tenor)
19 – Air_ Thos shalt break them with a rod of iron (tenor)
20 – Chorus_ Hallelujah, for the Lord God Omnipotent reigneth
21 – Air_ I know that my redeemer liveth (soprano)
22 – Chorus_ Since by man came death
23 – Recitative_ Behold, I tell you a mystery (bass)
24 – Air_ The trumpet shall sound (bass)
25 – Chorus_ Worthy is the lamb
26 – Chorus_ Amen

Gravado em 1964

The Philharmonia Orchestra & Chorus
Otto Klemperer, regente

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Em 1964 a gente gravava Händel assim, de cachimbo e grande orquestra. Qual é o problema?

Em 1964 a gente gravava Händel assim, de cachimbo e grande orquestra. Nosso coro devia ter umas 200 mi pessoas. Qual é o problema? Vai querer encarar?

Carlinus

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Heinrich Ignaz Franz von Biber (1644-1704) – Battalia, à 10 & Requiem, à 15 in Concerto – La Capella Reial de Catalunya, Le Concert des Nations, Jordi Savall

Biber_ Battalia, aÃÄ 10 & Requiem, aÃÄ 15 in Concerto - SavallHeinrich Ignaz Franz von Biber
Battalia, à 10
Requiem, à 15 in Concerto

La Capella Reial de Catalunya
Le Concert des Nations

Jordi Savall

O compositor Heinrich Ignaz Franz von Biber escreveu algumas das músicas mais criativas da era barroca na Alemanha. Sua música aumentou acentuadamente em popularidade entre o final dos anos 1980 e o início dos anos 2000.

Um violinista muito talentoso, escreveu músicas difícieis que continuam a desafiar os violinistas de hoje, e sua música para outros instrumentos é igualmente original. (transcrito da internet).

Ninguém melhor que Jordi Savall para demonstrar o talento de Biber, cujo CD ora postado nos foi cedido muito gentilmente pelo nosso amigo David, da Catalunya. Não tem preço!!!

Heinrich Ignaz Franz von Biber (1644-1704)
01. Battalia, à 10: I. Sonata
02. Battalia, à 10: II. Die liederliche Gesellschaft von allery Humor: Allegro
03. Battalia, à 10: III. Presto
04. Battalia, à 10: IV. Der Mars
05. Battalia, à 10: V. Presto
06. Battalia, à 10: VI. Aria
07. Battalia, à 10: VII. Die Schlacht
08. Battalia, à 10: VIII. Lamento der Verwundten Musquetirer: Adagio
09. Requiem à 15 in Concerto: I. Marcia Funebre
10. Requiem à 15 in Concerto: II. Introitus – Requiem aeternam
11. Requiem à 15 in Concerto: III. Kyrie eleison
12. Requiem à 15 in Concerto: IV. Sequentia – Dies Irae, dies illa
13. Requiem à 15 in Concerto: V. Offertorium
14. Requiem à 15 in Concerto: VI. Sanctus
15. Requiem à 15 in Concerto: VII. Benedictus
16. Requiem à 15 in Concerto: VIII. Agnus Dei
17. Requiem à 15 in Concerto: IX. Communio

Biber: Battalia, à 10 & Requiem, à 15 in Concerto – Savall – 2002
La Capella Reial de Catalunya, Le Concert des Nations, Jordi Savall

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 | 320 KBPS | 1368,8 MB | Booklet Scans

powered by iTunes 12.5.4

Boa audição !

acordei barroco

 

 

 

 

 

.

.

.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Sacred Treasures IV – Choral Masterworks: Silent Prayers

2e4vr6cSacred Treasures IV
Choral Masterworks: Silent Prayers

.
Sacred Treasures IV é uma compilação de algumas das mais belas peças de rica textura e ternura do vasto repositório de música coral sacra ocidental, todas, exceto uma peça, datam do início do século 20 até o presente. Como o título sugere, estas obras-primas coral são orações verdadeiramente suaves.

Pärt, Arvo (Estônia, 1935 – ): Chamber Choir Versija
01. Magnificat Antiphones (7), for chorus – O Weisheit
Kedrov, Sr., Nikolay Nikolayevich (Rússia, 1871 – Paris, 1940): Kitka – Women’s Vocal Ensemble
02. Otche Nash (Our Father), for chorus
Tomás Luis de Victoria (Spain, 1548-1611): Voices of Ascension
03. Jesu, dulcis memoria, hymn for 4 voices
Lauridsen, Morten Johannes (Estados Unidos, 1943 – ): Nordic Chamber Choir
04. Contre qui, rose, for chorus (Les Chansons des Roses No. 2)
Fauré, Gabriel Urbain (França, 1845 – 1924): The Cambridge Singers
05. Messe basse, for solo voices, chorus & organ – Benedictus
Hristov, Dobri (Bulgária, 1875-1941): Sofia Orthodox Choir
06. Cherubinischer Gesang (Cherubic Hymn) No 4
Duruflé, Maurice (França, 1902 – 1986): Corydon Singers
07. Requiem for orchestra, organ & chorus; for organ & chorus; for small ensemble, organ & chorus (3 versions), Op. 9 – In Paradisum
Lauridsen, Morten Johannes (Estados Unidos, 1943 – ): Nordic Chamber Choir
08. Lux Aeterna, for chorus & orchestra – O Nata Lux
Fauré, Gabriel Urbain (França, 1845 – 1924): The Cambridge Singers
09. Requiem, for 2 solo voices, chorus, organ & orchestra, Op. 48 – In Paradisum
Lauridsen, Morten Johannes (Estados Unidos, 1943 – ): Polyphony
10. O Magnum Mysterium, for chorus
Pärt, Arvo (Estônia, 1935 – ): Vadim Gluzman
11. Spiegel im Spiegel, for violin & piano
Pärt, Arvo (Estônia, 1935 – ): Christoph Maria Moosmann
12. Pari intervallo, for organ

Sacred Treasures IV – Choral Masterworks: Silent Prayers – 1997
BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 241,7 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 131,5 – 52,1 min
powered by iTunes 11.0.4

Boa audição.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

The Spirit of Gambo – English consort and solo viol music (1570-1680)

IM-PER-DÍ-VEL !!!

O que dizer dos discos de Jordi Savall? Talvez o mais sensato seja logo falar que são excepcionais, necessários mesmo. E o mais razoável seria falar deles na forma de um poema. Ele é artista de tal qualidade que não saiu de moda, apesar de a música antiga ser hoje pouco ouvida em comparação com o que era nos anos 70, por exemplo. Ele nos prova que o conhecimento histórico é tão importante quanto o conhecimento científico e, quando ouço suas aulas sobre nosso passado musical, ganhou alguns centímetros.

The Spirit of Gambo – English consort and solo viol music (1570-1680)

1. Tye – Sit Fast a 3 (1570) 7:35
2. Dowland – Lacrimae Gementes a 5 4:25
3. Dowland – The Earl of Essex Galiard 1:31
4. Hume – Harke, harke (Bass-Viol) 2:05
5. Hume – A Souldiers Resolution 4:02
6. Coprario – Fantasia V a 3 3:37
7. Coprario – Almaine III (3 Lyra-Viols) 3:12
8. Coprario – Coranto (3 Lyra-Viols) 2:20
9. Gibbons- Fantasie X a 3 4:34
10. Gibbons – In Nomine a 4 2:20
11. Ferrabosco II – Almaine (Lyra-Viol) 4:06
12. Ferrabosco II – Coranto I 1:29
13. Ferrabosco II – Coranto II 1:46
14. Jenkins – The bell Pavan 5:53
15. Corkine – Walsingham (Lyra-Viol) 3:18
16. Corkine – The Punckes delight 1:45
17. Locke – Fantazie 3:30
18. Locke – Courante 1:03
19. Locke – Ayre 3:17
20. Locke – Saraband 1:22
21. Anonyme – The Lancashire Pipes (Lyra-Viol) 6:03
22. Purcell – Fantasia IX a 4 (23 June 1680) 5:08
23. Purcell – Fantasia upon one note a 5 3:03

Hespèrion XX
Jordi Savall

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Jordi-Savall_1

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Wagenseil / Monn / Albrechtsberger / Starzer / Dittersdorf / Vanhal / Zimmermann / Salieri: A Música Vienense Pré-Clássica — Sinfonias e Concertos

A Primeira Escola de Viena é o nome usado principalmente para se referir a três compositores do período clássico da música ocidental do final do século XVIII: Wolfgang Amadeus Mozart, Joseph Haydn e Ludwig van Beethoven — Franz Schubert é ocasionalmente é adicionado à lista. A sacada do CD ao lado é a de explorar o som de Viena antes de sua Primeira Escola. São obras daquele período dos filhos de Bach — não são mais barrocas, mas também não são clássicas. Fico especialmente grato por este grupo de registros que fornece o contexto em que nasceu a música daqueles três grandes mestres. Além disso, a maior parte das obras são altamente atraentes e interessantes. Eu gostei muito de Monn — um compositor estimado por Schoenberg, o mestre da Segunda Escola de Viena — e de Salieri.

CD 1: The Early Viennese School: Symphonies and Concertos

Georg Matthias Monn (1717 – 1750)
Sinfonia in B mayor
1. 1. (Allegro) 4:43
2. 2. Andante 4:23
3. 3. Presto 1:31

Josef Starzer (1726 – 1787)
Divertimento in C major
4. 1. Allegro non troppo 4:52
5. 2. Menuetto I/II 2:15
6. 3. Larghetto 6:02
7. 4. Allegro 3:14

Carl Ditters von Dittersdorf (1739 – 1799)
Sinfonia in A minor
8. 1. Vivace 5:32
9. 2. Larghetto 6:52
10. 3. Minuetto I/II 3:31
11. 4. Finale. Prestissimo 3:18

Johann Georg Albrechtsberger (1736 – 1809)
Fugue for Quartet in C major
12. 1. Andantino 2:53
13. 2. Fuga: Allegro moderato 3:23
Camerata Bern, Thomas Füri

Carl Ditters von Dittersdorf (1739 – 1799)
Concerto for Oboe and Orchestra in G major
14. 1. Maestoso 5:31
15. 2. Adagio 5:12
16. 3. Allegro 4:16
Heinz Holliger, Camerata Bern, Thomas Füri

Georg Christoph Wagenseil (1715 – 1777)
Sinfonia in D major
17. 1. Allegro 4:06
18. 2. Andante 4:09
19. 3. Allegro assai 2:24
Camerata Bern, Thomas Füri
Total Playing Time 1:18:07

CD 2: The Early Viennese School: Symphonies and Concertos

Antonio Salieri (1750 – 1825)
Concerto in D major for Violin, Oboe, Violoncello and Orchestra
1. 1. Allegro moderato 9:28
2. 2. Cantabile 7:52
3. 3. Andantino 8:04
Heinz Holliger, Thomas Demenga, Camerata Bern, Thomas Füri

Georg Matthias Monn (1717 – 1750)
Concerto for Violin and Orchestra in B flat major
4. 1. Allegro 7:48
5. 2. Largo 4:14
6. 3. Allegro 3:28

Anton Zimmermann (1741 – 1781)
Sinfonia in C major
7. 1. Adagio – Allegro assai 6:02
8. 2. Andante cantabile 6:31
9. 3. Finale. Allegro moderato 4:21

Johann Baptist Vanhal (1739 – 1813)
Sinfonia in G minor
10. 1. Allegro moderato 4:42
11. 2. Andante cantabile 5:30
12. 3. Menuetto 3:57
13. 4. Finale. Allegro 4:03
Camerata Bern, Thomas Füri

Heinz Holliger
Thomas Demenga
Camerata Bern
Thomas Füri

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Wien 1750

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Música do Brasil Colonial: Compositores Mineiros dos Séculos XVIII e XIX – Brasilessentia Grupo Vocal e Orquestra (Arquivo PQPBach)

2d0ktfrRepostagem com novos e atualizados links.

Música do Brasil Colonial: Compositores Mineiros é o álbum que apresenta o Brasilessentia Grupo Vocal e Orquestra, sob a regência de Vitor Gabriel, interpretando obras sacras de compositores do século XVIII e XIX, entre eles, José Joaquim Emerivo Lobo de Mesquita, Marcos Coelho Neto e João de Deus de Castro Lobo. De valor histórico inestimável, a gravação ilustra um trabalho concebido e prestigiado pelo diretor do Museu Inconfidência de Ouro Preto, Minas Gerais, o Professor Rui Mourão, para a preservação, organização, catalogação, transcrição de obras e divulgação do acervo de manuscritos
(extraído do encarte)

Música do Brasil Colonial: Compositores Mineiros
José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (Vila do Príncipe, 1746- Rio de Janeiro, 1805)
01. Ladainha em Fá: 1. Andante
02. Ladainha em Fá: 2. Andante
03. Gradual Christus Factus Est
04. Responsório de Santo Antônio: 1. Andante Largo
05. Responsório de Santo Antônio: 2. Allegro
06. Responsório de Santo Antônio: 3. Andante
07. Responsório de Santo Antônio: 4. Moderato
08. Responsório de Santo Antônio: 5. Allegro
Marcos Coelho Neto, (Vila Rica [Ouro Preto], 1740-1806)
09. Antífona Salve Regina: 1. Andante Moderato
10. Antífona Salve Regina: 2. Andante
11. Antífona Crucem Tuam
Anônimo Mineiro séc XVIII
12. Motetos de Passos: 1. Miserere
13. Motetos de Passos: 2. Popule meus
14. Motetos de Passos: 3. Bajulans
15. Motetos de Passos: 4. Exeamus ergo
16. Motetos de Passos: 5. O vos omnes
17. Motetos de Passos: 6. Angariaverunt
18. Motetos de Passos: 7. Filiae Jerusalem
19. Motetos de Passos: 8. Domine Jesu
Francisco Gomes da Rocha (1746-1808, Vila Rica, MG)
20. Spiritus Domini: 1. Andante vivo
21. Spiritus Domini: 2. Allegro
22. Spiritus Domini: 3. Andante
23. Spiritus Domini: 4. Allegro II
José Joaquim da Paixão (Lisboa, c. 1770 – Funchal, c. 1820)
24. Moteto O Vere Christe: Andante ma non tropo/ Allegro
Pe. João de Deus de Castro Lobo (Vila Rica, 1794 – Mariana, 1832)
25. Stabat Mater: 1. Andante Moderato
26. Stabat Mater: 2. Dolorosa – Moderato

Música do Brasil Colonial: Compositores Mineiros dos Séculos XVIII e XIX – 1997
Gabriel, Vitor (dir) Brasilessentia Grupo Vocal e Orquestra
Maestro Vitor Gabriel
.
acervo-1BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 280,2 MB | HQ Scans 105,9 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE – com encarte
MP3 320 kbps – 128,4 MB – 55,4 min
powered by iTunes 10.6.1

 

.

Boa audição

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Sacred Treasures III – Choral Masterworks from Russia and Beyond

nvo411 Obras sacras de Rachmaninoff, Rimsky-Korsakov, Soghomonyan, Gunnar Eriksson, Taneyev e Ketchakhmadze.

A delicadeza e as filigranas dos corais da Igreja Ortodoxa Russa, sustentadas por um baixo profundo, conforme acentuado pelo nosso ouvinte Vanderson, são de arrepiar a alma de qualquer um!!

не пропустите !!!
…….

Palhinha 1: ouça 01. Allelulia, Behold the Bridegroom – from the Russian Easter Liturgy

Palhinha 2: ouça 06. Serenade

Sacred Treasures III – Choral Masterworks from Russia and Beyond
Anonymous (c. XVIII cent.)
01. Allelulia, Behold the Bridegroom – from the Russian Easter Liturgy
Soghomon Gevorgi Soghomonyan, commonly known as Komitas Vardapet, also Gomidas Vartabed or simply Komitas (Gomidas) (Kütahya, Ottoman Empire, 1869 – Paris, France, 1935)
02. Sourp Sourp (Holy Holy) – Divine Liturgy
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
03. Liturgy of St John Chrysostom, for chorus, Op. 31 – Lord Have Mercy
04. Liturgy of St John Chrysostom, for chorus, Op. 31 – The Mercy of Peace (excerpts)
Gunnar Eriksson (after J.S. Bach)
05. Komm Susser Tod
Taneyev, Sergei Ivanovich (Rússia, 1856-1915)
06. Serenade
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
07. Liturgy of St John Chrysostom, for chorus, Op. 31 – Grant Us This O Lord
Rimsky-Korsakov, Nikolai Andreyevich (Rússia, 1844-1908)
08. Our Father
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
09. Gloria (excerpt) – All-Night Virgil (Vespers)
10. Peaceful Light (Kiev Chant) – All-Night Virgil (Vespers)
11. Praise the Lord O My Soul (Greek Chant) – All-Night Virgil (Vespers)
Anonymous
12. Blessed Art Thou O Lord (Kiev Chant) – Ancient tune from the Requiem Liturgy
Josef Ketchakhmadze (Georgia, 1939)
13. Chorale
Rachmaninoff, Sergei Vasilievich (Rússia, 1873 – Estados Unidos, 1943)
14. Liturgy of St John Chrysostom, for chorus, Op. 31 – Amen, Allelulia

Sacred Treasures III – Choral Masterworks from Russia and Beyond – 2000
The Erik Westberg Vocal Ensemble. Maestro Erik Westberg – faixa 5
Irina Arkhipova & USSR Ministry of Culture Chamber Choir. Maestro Valery Polyansky – faixa 11
Lege Artis Chamber Choir. Maestro Boris Abalian – faixa 6
The Russian State Symphony Cappella. Maestro Valery Polyansky – faixas 3, 4 e 7
St Petersburg Chamber Choir. Maestro Nikolai Korniev – faixas 1, 2, 8 e 13
State Symphony Cappella. Maestro Valery Polyansky – faixa 14
Trinity-Saint Sergius Lavra Choir. Maestro Archimandrite Matfei Mormyl – faixa 12
USSR Ministry of Culture Chamber Choir. Maestro Valery Polyansky – faixas 9 e 10

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
EAC RIP | FLAC 285,2 MB | HQ Scans 3,0 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 133,7 + 3,0 MB – 55,2 min
powered by iTunes 11.0.4

2qspjdv

 

 

 

 

 

.

 

Boa audição. Хорошо слушать.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Steve Reich (1936): Third Coast Percussion

IM-PER-Dí-VEL !!!

Esse disco de 2016 vai direto para a galeria de obras-primas. Foi de dentro das comemorações dos 80 anos de Steve Reich (3 de outubro de 1936) que veio esta gravação fenomenal. Aguardamos outras! Com enorme cultura e sensibilidade, Reich vai fazendo o que nunca devia ter sido deixado de lado. Desde sempre a música erudita bebeu na fonte popular e vice-versa e a música de Reich tem, nos últimos anos, construído curiosas pontes entre os dois mundos. Não pense que você vai ouvir trabalhos condescendentes — o que Reich faz é absolutamente erudito –, mas ele leva e traz, leva e traz, fato reconhecido por Beck, Eno, Prince e tantos outros que o procuram. Este é um disco de percussão. Não esqueça que o piano, o vibra e o xilofone são instrumentos de percussão… A música é de uma elegância impar. O Third Coast Percussion — cujo núcleo é formado por David Friend, Oliver Hagen e Matthew Duvall — é extremamente musical e preciso. Além disso, tem encomendado obras a diversos compositores. Eu estou de boca aberta, ouvindo o disco pela terceira vez e pensando em cancelar compromissos. E você, meu caro pequepiano, dispa-se dos preconceitos contra o contemporâneo (rimou!) e babe.

Steve Reich (1936): Third Coast Percussion

1. Fast (6:39)
2. Slow (3:16)
3. Fast (5:03)
4. Fast (11:17)
5. Moderate (4:23)
6. Slow (2:33)
7. Moderate (3:36)
8. Fast (6:34)
9. Nagoya Marimbas (4:48)
10. Music For Pieces Of Wood (feat. Matthew Duvall) (14:20)

Third Coast Percussion

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Reich, talento para todos os lados

Reich, espalhando talento para todos os lados

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Cantatas BWV 39, 73, 93, 105, 107, 131

Eu posso contestar a escolha das Cantatas, mas não posso reclamar de Philippe Herreweghe e de sua orquestra e coral de Ghent — eles dão um show de interpretação. Só por isso o CD duplo, colocado por mim em apenas um arquivo, já mereceria ser baixado. Como vocês estão vendo, interrompo a série de Bach 2000 para postar mais Cantatas… É amor, gente. Acontece.

J. S. Bach: Cantatas BWV 39, 73, 93, 105, 107, 131

Track listing:
Aus der Tiefen rufe ich, Herr, zu dir (bwv 131)
Herr, wie du willt, so schicks mit mir (bwv 73)
Herr, gehe nicht ins Gericht mit deinem Knecht (bwv 105)
Brich dem Hungrigen dein Brot (bwv 39)
Wer nur den lieben Gott läßt walten (bwv 93)
Was willst du dich betrüben (bwv 107)

cd1.01. BWV 131 – Aus der Tiefen rufe ich
cd1.02. BWV 131 – So du willst, Herr, Sünde zurenchnen
cd1.03. BWV 131 – Ich harre des Herrn
cd1.04. BWV 131 – Meine Seele wartet auf den Herrn
cd1.05. BWV 131 – Israel, hoffe auf den Herrn

cd1.06. BWV 73 – Herr, view du willt, so schick’s mit mir
cd1.07. BWV 73 – Ach, senke doch den Geist der Freuden
cd1.08. BWV 73 – Ach, unser Wille bleibt verkehrt
cd1.09. BWV 73 – Herr, so du willt
cd1.10. BWV 73 – Das ist des Vaters Wille

cd1.11. BWV 105 – Herr gehe nicht ins Gericht mit deinem Kn
cd1.12. BWV 105 – Mein Gott, verwirf michj nicht
cd1.13. BWV 105 – Wie zittern und wanken
cd1.14. BWV 105 – Wohl aber dem, der sienen Bürgen weiß
cd1.15. BWV 105 – Kann ich nur Jesum mir zum Freunde machen
cd1.16. BWV 105 – Nun, ich weiß, du wirst mir stillen

cd2.01. BWV 39 – Brich dem Hungrigen dein Brot
cd2.02. BWV 39 – Der reiche Gott wirft seinen Überfluß
cd2.03. BWV 39 – Seinem Schöpfer noch auf Erden
cd2.04. BWV 39 – Wohlzutum und mitzuteilen
cd2.05. BWV 39 – Höchster, was ich habe
cd2.06. BWV 39 – Wie soll ich dir, o Herr
cd2.07. BWV 39 – Selig sind, die aus Erbarmen

cd2.08. BWV 93 – Wer nur den lieben Gott läßt walten
cd2.09. BWV 93 – Was helfen uns die schweren Sorgen
cd2.10. BWV 93 – Man halte nur ein wenig stille
cd2.11. BWV 93 – Er kennt die rechten Freudestunden
cd2.12. BWV 93 – Denk nicht in deiner Drangsalhitze
cd2.13. BWV 93 – Ich will auf den Herren schaun
cd2.14. BWV 93 – Sing, bet und geh auf Gottes Wegen

cd2.15. BWV 107 – Was willst du dich betrüben
cd2.16. BWV 107 – Denn Gott verlässet keinen
cd2.17. BWV 107 – Auf ihn magst du es wagen
cd2.18. BWV 107 – Wenn auch gleich aus der Höllen
cd2.19. BWV 107 – Er richt’s zu seinen Ehren
cd2.20. BWV 107 – Darum ich mich ihm ergebe
cd2.21. BWV 107 – Herr, gib, daß ich dein Ehre

Barbara Schlick – soprano (cd1)
Agnès Mellon – soprano (cd2)
Gérard Lesne – alto (cd1)
Charles Brett – alto (cd2)
Howard Crook – tenor
Peter Kooy – bass

dir. Philippe Herreweghe
Chorus and Orchestra of Collegium Vocale, Ghent

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Philippe Herreweghe: estudar é bom

Philippe Herreweghe: estudar é bom

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Sacred Music From 18th. Century Brazil – Vol. II – Ensemble Turicum (Acervo PQPBach)

2j4zuc2.Sacred Music From 18th. Century – vol. II

Manoel Dias de Oliveira was born in São João del Rey (today Tiradentes) in 1738. There is nothing to indicate that he made any trips or had any contact with other composers in the territory of Minas Gerais throughout his long life. He reached the peak of his music career (he was also an excellent copyist) in the last quarter of the 18th century. His compositions were very popular both within and beyond the so-called Campo das Vertentes and Vale do Rio das Mortes. Manoel Dias de Oliveira, together with José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita and João de Deus de Castro Lobo, is one of the composers most frequently found in the Brazilian archives (even if many of the manuscripts attributed to him are of doubtful authenticity).

35m4q3t

Already as a young boy he was very attracted to the music performed in the cathedral of Santo Antonio. He had memorized the different voices of the traditional repertoire, and he learned new works very quickly. He hid himself in the church in order to secretly listen to the music rehearsals. The story is told that Pater Francisco da Piedade, as he was crossing the courtyard, was amazed to hear the young mulatto singing parts of a composition by Josquin while playing with the ants. The priest immediately invited the boy to join the choir and gave him the opportunity to study theory, counterpoint and organ. ln order to earn a little money, Oliveira began to work as a music copyist, quickly earning a reputation in this field. Details about his life are very scant. He was a member of the Ordem Terceira de São Francisco fraternity, and he received the title of Capitão da Cavalaria a pé [captain of the foot cavalry] from Portugal’s Queen Maria l (this was the highest title that someone with his skin color could receive). The corresponding document can be found in the Torre do Tombo archives in Portugal.

The following death certificate is in the archives of the cathedral in Tiradentes: Capitão Manoel Dias de Oliveira died, after having received all the sacraments, of a chest affliction on the twelfth day of the month of August in the year 1873. [He was] dark-skinned, married to Anna Hilairia, a master of music composition, a member of the order of the Holy Franciscans. The funeral service with the last sacraments was celebrated by priests with two music choirs on the 21st of the same month, under the patronage of his eminence the Coadjutor Bonifacio Barbosa Martins. Oliveira was buried in grave number two in the São João Evangelista Chapel. I have written and signed this document as testimony to these facts. Coadjutor Joao Miz. Lopes.

4t0xtdThe works of Manoel Dias de Oliveira are still performed in an unbroken tradition in the cities of Tiradentes, Prados and São João del Rey. Many of the compositions attributed to him are to be heard especially during the Holy Week. As was typical of the Portuguese-Neapolitan tradition, Brazilian liturgical music from the colonial times was frequently written for a trio antique ensemble (2 violins and basso continue). The majority of the works recorded here can definitely be ascribed to Oliveira, since the name of the Captain is noted on the title pages. The Te Deum with gregorian chant insertions, in fact, exists in two complete manuscript copies, one in the archives of the Associação de Canto Coral, and other in the Museu da Música da Curia Metropolitana de Mariana.

The Te Deum Laudamus that concludes this recording has been attributed to Oliveira on the basis of stylistic similarities, e.g., in comparison with his Magnificat (which is also on this recording). Regardless of the discussion surrounding the authorship of this work, it is without doubt a pleasure to listen to one of the finest compositions from Minas Gerais.
(Sérgio Dias – Sociedade Brasileira de Musicologia)

Manoel Dias de Oliveira (São José del Rey [Tiradentes], 1735-1813)
01. Tractus para Missa dos Pré-santificados – 1. Domine Audive
02. Tractus para Missa dos Pré-santificados – 2. Eripe me Domine
03. Te Deum Laudamus – 1. Te Deum/Te Dominum
04. Te Deum Laudamus – 2. Te æterneum/Tibi Omnes
05. Te Deum Laudamus – 3. Tibi Cherubim/Sanctus
06. Te Deum Laudamus – 4. Pleni sunt/Te gloriosus
07. Te Deum Laudamus – 5. Te prophetarum/Te Martirum
08. Te Deum Laudamus – 6. Te per orbem/Patrem immensæ
09. Te Deum Laudamus – 7. Venerandum/Sanctum quoque
10. Te Deum Laudamus – 8. Tu rex gloriæ
11. Te Deum Laudamus – 9. Tu ad liberandum/Tu devicto
12. Te Deum Laudamus – 10. Tu ad dexteram/Judex crederis
13. Te Deum Laudamus – 11. Æterna fac/Salvum fac
14. Te Deum Laudamus – 12. Et reges eos/Per singulos dies
15. Te Deum Laudamus – 13. Et laudamus/Dignare Domine
16. Te Deum Laudamus – 14. Miserere/Fiat misericordia
17. Encomendação das Almas – 1. Alerta mortaes
18. Encomendação das Almas – 2. Padre Nosso/Ave Maria
19. Encomendação das Almas – 3. Senhor Deus
20. Gradual a 4 – Angelus Domine (Flight Out of Egypt)
21. Offertorium ”Justus ut Palma”
22. Moteto “Bajulans”
23. Tantum Ergo
24. Pange Lingua
25. Popule Meus
26. Venite Adoremus
27. Domine Jesu
28. Magnificat – 1. Magnificat
29. Magnificat – 2. Gloria/Amen
30. Te Deum Laudamus – 1. TeDeum
31. Te Deum Laudamus – 2. Te ergo quæsumus
32. Te Deum Laudamus – 3. Æterna fac
33. Te Deum Laudamus – 4. Non confundar

Sacred Music From 18th. Century Brazil – Vol. II – 1997
Ensemble Turicum
Countertenor & Direction: Luiz Alves da Silva
Recorded at Kirche Altstetten, Zurich, 10-12 April 1997

.
(Especiais agradecimentos ao nosso ouvinte Jorge Tadeu pela preciosa colaboração. Digitalizou com esmero o encarte.)
acervo-1BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 297,5 MB

.
BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 149,3 MB – 1 hora
powered by iTunes 12.1.0

 

.

Boa audição!

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Sacred Treasures II – Choral Masterworks from the Sistine Chapel

2m2fbj9Sacred Treasures II – Choral Masterworks from the Sistine Chapel

Gregorio Allegri (Itália, 1582-1652)
Miserere mei, Deus (Psalm 51)

Miserere, também conhecido como Miserere mei, Deus (em latim: “Tende misericórdia de mim, Deus”) é uma versão musicada a cappella do Salmo 50 feita pelo compositor italiano Gregorio Allegri, durante o papado de Urbano VIII, provavelmente durante a década de 1630. Era executado na Capela Sistina durante as matinas, como parte do serviço exclusivo das tênebras, na quarta e sexta-feira da Semana Santa. Foi a última de doze versões do Miserere em falsobordone compostas e executadas nestes serviços desde 1514, e era a mais popular delas; a uma determinada altura, chegou a ter a transcrição de sua música proibida por lei, e só podia ser executada em serviços privados – o que aumentava o mistério em torno da obra. A versão que acabou por “escapar” do Vaticano é na realidade uma compilação de versos musicados por Allegri em 1638 e Tommaso Bai (também Baj, 1650-1718), feita em 1714.

Palhinha: ouça a história do Miserere de Allegri, segundo a BBC:

Gregorio Allegri (Itália, 1582-1652) & Vladimir Ivanoff (arrang.)
Miserere – 1. Miserere Mei
Miserere – 2. Et Secundum
Miserere – 3. Amplius
Miserere – 4. Tibi Soli
Miserere – 5. Ecce Enim
Miserere – 6. Asperges Me
Miserere – 7. Averte Faciem
Miserere – 8. Cor Mundum
Miserere – 9. Danza
Miserere – 10. Quoniam Si Voluisses
Miserere – 11. Tunc Acceptabis
Miserere – 12. Sofferenza
Miserere – 13. Tunc Imponent
Miserere – 14. Danza II

Sacred Treasures II – Choral Masterworks from the Sistine Chapel – 1999
Osnabrück Youth Choir & Metamorphoses

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
EAC RIP | FLAC 262,4 MB | HQ Scans 9,5 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 KBps | 138,4 MB | HQ Scans 9,5 MB |
powered by iTunes 11.0.4

Boa audição.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

.: interlúdio :. Keith Jarrett – A Multitude of Angels (4 CDs)

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Parte da inesgotável criatividade de Keith Jarrett está aqui. Essa multidão de anjos é um conjunto de 4 CDS com gravações de uma série de concertos solo realizados na Itália em outubro de 1996, documentando a conclusão dos experimentos de Jarrett com improvisações de longa duração. Os concertos ocorreram em Modena, Ferrara, Turim e Gênova. Depois, Jarrett adoeceu e prometeu a si mesmo abandonar as longas improvisações sem pausas. Estava sofrendo de Síndrome de Fadiga Crônica. Cada concerto é muito diferente do outro. A música é muito abrangente: o jazz está por todo lado, mas acompanhado da enorme proximidade de Jarrett com a música clássica (moderna e antiga, Bach, Debussy, Bartók, Ives, etc.). Um álbum belíssimo.

Keith Jarrett – A Multitude of Angels (4 CDs)

CD1
1 Part I (Live At Teatro Comunale, Modena / 1996) 34:18
2 Part II (Live At Teatro Comunale, Modena / 1996) 31:20
3 Danny Boy (Live At Teatro Comunale, Modena / 1996) 5:00

CD2
4 Part I (Live At Teatro Comunale, Ferrara / 1996) 43:48
5 Part II (Live At Teatro Comunale, Ferrara / 1996) 29:58
6 Encore (Live At Teatro Comunale, Ferrara / 1996) 3:26

CD3
7 Part I (Live At Teatro Regio, Torino / 1996) 42:23
8 Part II (Live At Teatro Regio, Torino / 1996) 31:35

CD4
9 Part I (Live At Teatro Carlo Felice, Genova / 1996) 31:41
10 Part II (Live At Teatro Carlo Felice, Genova / 1996) 31:43
11 Encore (Live At Teatro Carlo Felice, Genova / 1996) 5:52
12 Over The Rainbow (Live At Teatro Carlo Felice, Genova / 1996) 6:03

Keith Jarrett, piano

BAIXE AQUI –DOWNLOAD HERE

Keith Jarrett aos 70

Keith Jarrett aos 70

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Bach Attributions

IM-PER-DÍVEL !!!

Por uma dessas coisas inexplicáveis, a obra para órgão de Bach está fora de moda. Algumas pessoas acham que o som do órgão é tão irritante quanto os padres pedófilos de Ratzinger, mas é bem no órgão que Bach realiza suas maiores experimentações. (Ah, acharam que eu ia fazer uma piada com o órgão sequiçual, né?) Mas retornemos ao que interessa: o que há de peças amalucadas na Orgelwerke é uma grandeza! E eu gosto. Muito! Este CD é sensacional por diversas razões.

(1) O organista é do caralho (ou do órgão, como queiram);
(2) O repertório, apesar de evitar os experimentalismos, está longe dos lugares-comuns;
(3) A produção da Hyperion é fodal;
(4) O CD está fora de catálogo até em Marte e
(5) Fique tranquilo, você não terá de ouvir a Toccata e Fuga em Ré Menor novamente.

E ah, vocês sabem como era a nossa família. Vinte filhos e aquele entra e sai de alunos, todos interpretando peças de sua preferência e criando outras. Então, alguns historiadores de ejaculação precoce pegaram tudo isso e disseram que era de Johann Sebastian, mas nem sempre era… Neste disco há peças de vários Bachs, de outros agregados que tentavam comer minhas irmãs e de todo o tipo de gente que queria a cerveja de meu pai. Bem, era uma zona e até isso se reflete neste baita CD.

J. S. Bach (1685-1750): Bach Attributions

Johann Sebastian Bach:
1. Prelude & Fugue No.1 in C major, BWV 553 <— Sensacional

Gottfried August Homilius
2. ‘Schmücke Dich, O Liebe Seele’, BWV 759

Johann Sebastian Bach:
3. Prelude & Fugue No.2 in D minor, BWV 554
4. ‘Jesu, Der Du Meine Seele’, BWV 752
5. ‘Wie Schön Leuchtet Der Morgenstern’, BWV 763
6. ‘O Herre Gott, Die Göttlich’s Wort’, BWV 757
7. Prelude & Fugue No.3 in E minor, BWV 555
8. ‘Ach Gott Und Herr’, BWV 692
9. ‘Ach Gott Und Herr’, BWV 693
10. Prelude & Fugue No.4 in F major, BWV 556

Georg Boehm
11. ‘Vater Unser Im Himmelreich’, BWV 760 <— Genial! Esse merecia uma das minhas irmãs púberes
12. ‘Vater Unser Im Himmelreich’, BWV 761

Johann Sebastian Bach
13. Prelude & Fugue No.5 in G major, BWV 557 <— quasi scherzando

Carl Philipp Emanuel Bach
14. ‘Aus Der Tiefe Rufe Ich’, BWV 745 <— Prêmio Ademir da Guia de “Quem sai aos seus não degenera”

Johann Caspar Fischer
15. ‘Christ Ist Erstanden’, BWV 746 <— Por esta composição recebeu a punição máxima de meu pai: uma hora de costas na frente de um clérigo ‘celibatário’ católico

Johann Sebastian Bach
16. Prelude & Fugue No.6 in G minor, BWV 558
17. ‘Auf Meinen Lieben Gott’, BWV 744 <— Sofrível, pai. O que houve?

Johann Gottfried Walther
18. ‘Gott Der Vater Wohn Uns Bei’, BWV 748 <— Tão bom quanto o jovem atacante do Inter! No ângulo, Walther! Podes escolher qualquer das púberes do harém bachiano!

Johann Sebastian Bach
19. Fugue in G major, BWV 581 <— A recuperação do véio
20. ‘Nun Ruhen Alle Wälde’, BWV 756
21. Prelude & Fugue No.7 in A minor, BWV 559
22. ‘Herr Jesu Christ, Dich Zu Uns Wend’, BWV 749 <— Simplesinho, mas bonitinho
23. ‘Herr Jesu Christ, Meines Lebens Licht’, BWV 750

Johann Michael Bach
24. ‘In Dulci Jubilo’, BWV 751 <— Esse aí era o tio, pai da Maria Bárbara, primeira mulher de meu pai. Péssimo, coitado

Johann Sebastian Bach
25. Prelude & Fugue No.8 in B-flat major, BWV 560
26. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 1 <— Vcs já viram uma obra de variações de meu pai que fosse ruim? Não existe!
27. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 2
28. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 3
29. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 4
30. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 5
31. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 6
32. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 7
33. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 8
34. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 9
35. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 10
36. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 11
37. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 12
38. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 13
39. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 14
40. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 15
41. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 16
42. Partita ‘Allein Gott In Der Höh Sei Ehr’, BWV 771: Var 17

Christopher Herrick, organ

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Herrick parece normal, mas não esqueçam que os organistas são pessoas bastante estranhas.

Herrick parece normal, mas não esqueçam que os organistas são pessoas bastante estranhas.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!