Tomaso Albinoni (1671-1751) – Concertos para Oboé, Op. 9

Tomaso Giovanni Albinoni foi um compositor veneziano de música barroca. Escreveu mais de 40 óperas, mas é mais conhecido por sua música instrumental, especialmente por seus concertos para oboé.

Sua música instrumental atraiu a atenção de meu pai – sempre ligadíssimo – que chegou a escrever duas fugas sobre temas seus.

A fama de Albinoni aumentou quando, em 1910, foram encontradas num monatério muitas de suas partituras, entre as quais sua obra hoje mais famosa: um fragmento de um movimento lento de uma sonata. Este movimento foi reconstruído por Remo Giazotto em 1945 e acabaria conhecido como o Adagio de Albinoni. Ou seja, a obra mais famosa do compositor não é inteiramente de sua autoria… Há reconstruções mais sérias do que a de Giazotto.

Quando eu era menino, li que Vivaldi compusera quinhentas vezes o mesmo concerto. Hoje sabemos que isto é ridículo, mas talvez Albinoni seja merecedor da pecha. Neste CD, tudo é muito bonitinho – diria até que o No. 2 tem um outro adágio belíssimo -, porém o resto é facilmente confundível.

P.Q.P. Bach.

ALBINONI: Oboe Concertos

Oboe Concerto in C major, Op. 9, No. 5
I. Allegro 3:29
II. Adagio (non troppo) 1:59
III. Allegro 3:19

Oboe Concerto in F major, Op. 9, No. 3
I. Allegro 4:45
II. Adagio (non troppo) 2:12
III. Allegro 3:45

Oboe Concerto in D minor, Op. 9, No. 2
I. Allegro e non presto 04:33
II. Adagio 5:23
III. Allegro 3:07

Oboe Concerto in B flat major, Op. 9, No. 11
I. Allegro 4:13
II. Adagio 3:26
III. Allegro 3:13

Oboe Concerto in G minor, Op. 9, No. 8
I. Allegro 3:57
II. Adagio 2:15
III. Allegro 4:04

Oboe Concerto in C major, Op. 9, No. 9
I. Allegro 4:00
II. Adagio (non troppo)
3:02 III. Allegro 3:24

Total Playing Time: 01:04:06

Anthony Camden, oboe
Performed by:London Virtuosi
Conducted by:John Georgiadis

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

13 comments / Add your comment below

  1. Não seja cruel com o pobre Albinoni. Mesmo em Bach podemos encontrar semelhanças entre as obras, sem contar nos incontáveis reaproveitamentos de trechos musicais e mesmo de peças inteiras, inclusive de outros autores. Isso era comum na Era Barroca, pois as atividades musicais estavam conectadas aos ciclos saberdotais e os músicos, séries obrigações trabilhistas a cumprir. A razão destas repetições é sociológica e Vivaldi, sim, se repetiu muito sim Sr., embora a haja de fato um certo exagero na famosa boutade.

  2. Ora, cadê O MESSIAS de Handel?recomendo as gravações do Westminster Church Choir e Orquestra na regência do Kenneth Dowleye a da Royal Phillarmonic Orchestra com a Royal Choram Society, na regêncial de Malcom Sargent.A primeira gravação é melhor nos coros (mais profunda)A segunda nas árias e recitativos (interpretação digna da realeza britânica)…

  3. Bom, o Messias é uma indiscutível obra-prima facílima de encontrar, seja em lojas, seja na rede, seja em rádios.No mês que vem, o blog completa um ano sem se caracterizar por cobrir a cedeteca básica. Eu chego a evitar os lugares comuns na hora de postar.Talvez no Natal.PQP Bach

  4. Olá irmãos Bach, Clara Schumann e Blue Dog.Tenho um pedido a lhes fazer. Sou flautista já faz um bom tempo e agora estou começando a “domar” – e não tocar – flautim. Tenho procurado por gravações de música para flautim para comprar ou até mesmo para baixar (algo que evito ao máximo fazer), mas não tenho tido sucesso. Eu ficaria muito grato se vocês pudessem postar alguns concertos para flautim de Vivaldi – algo que, certamente, não faz parte de uma cedeteca básica 😉 – ou outras obras específicas para flautim. Agradeço desde já pela atenção e deixo logo os meus parabéns por este magnífico blog. Até!

  5. Nossa! Calma, pessoal. Tenho alguns arquivos “subidos”, mas nada de flauta, só que o que ouço no momento. Não sei se tenho algo para flautim de Vivaldi, tenho alguns CDs para Recorder, cuja tradução é flauta doce, não? Um da Naxos e outros dois mais antigos (Philips) com a Petri.Quantz? É um dos reis do lado B. Acho que tenho concertos de CPE Bach que tem como bônus concertos de Quantz. Vou ver. Take it easy.PQP Bach.

  6. Grato por este e outros tantos uploads.
    Me permitiria (permitir-me-ia é triste) sugerir ao caro PQP colocar mais alguma informação sobre os cds, p. ex., no minimo o sêlo. No caso presente deu um certo trabalho descobrir mais info sobre o cd. Mas valeu a pena aprendi mais algumas coisas sobre o Albinoni e o Oboé. E também que Anthony Camden o solista nascido em 1936 morreu em 2006

    Para quem interessar possa o selo é NAXOS. Consulte:

    http://www.naxos.com/catalogue/item.asp?item_code=8.550739#

    e na Amazon entre em

    http://www.amazon.com/Albinoni-Oboe-Concerti-Op-9/dp/B0000013XG

  7. Acho que a nossa qualidade reside em que possamos apreciar o que a maioria não distingue em estas coisas. De fato, Vivaldi é um compositor fácilde reconhecer, mas foi sua fama devido às Quatro Estações principalmente, que o público em geram não teve acceso às obras de seus contemporâneos.
    Se escutam com ouvidos frescos, e não influenciados pela mídia, os concertos (que não deixam de serem comencias para atrair público, pois As Quatro Estações atraem mais pessoas que concertos para violino de Telemann, Albinoni o Geminiani, que não possuem um obra “famossisima”)e os comentários dos professores de sempre, podem descobrir pérolas maravilhosas na música barroca.
    Albinoni, por exemplo, possue adagios muito mais desenvolvidos que Vivaldi, com um entramado polifónico bem mais interessante que apenas o baixo continuo que usa quase sempre Vivaldi nos adagios.
    Os concertos a 5, do opus 5, são maravilhosos, o uso do contraponto é simplesmente perfeito.
    Geminiani, por exemplo, não é pouco original como dizem muitos, baseados nas histórias que lem sem ter escutado sua música. Escutem seu opus 5, onde cada concerto grosso adopta uma forma diferente, e com variadas instrumentações.
    Justamente por serem menos ouvidos, é nossa obrigação como melómanos, conhecé-los mais e melhor!

    desculpem o português, mas não é minha lingua materna e ainda nào o domino suficiente!

Deixe uma resposta