J. S. Bach (1685-1750) – A Arte da Fuga (Harmonia Mundi – 50 years of music exploration – CD 10 de 29)

Achei que quase ninguém estava atento a esta série, mas como ontem tomei uma encarada — uma bela encarada, diga-se de passagem — de uma amiga no centro de Porto Alegre, sigo a postagem. Disse-me ela que estava com os CDs em fila, juntando os discos em grupos de três. Já aviso a ela que a ópera de Lully, que virá logo a seguir, vai esculhambar sua organização.

A Arte da Fuga é uma das muitas obras-primas de meu pai. Composta sobre temas bastante simples, essas fugas são arrebatadores exercícios de musicalidade e rigor. Elas são organizadas em ordem crescente de complexidade. Bach faleceu durante a composição da fuga a 3 sujeitos onde o terceiro sujeito é o tema B-A-C-H (si bemol-lá-dó-si). Talvez a expressão “música erudita” nunca seja melhor aplicada do que a esta obra. Dizem alguns entendidos — dentre os quais não me incluo nem como entendido nem como signatário da opinião — que A Arte da Fuga seria uma obra mais para leitura e análise do que para audição. Mas como esta idéia me parece um pouco absurda em se tratando de alguém que não conheceu a Segunda Escola de Viena, vou deixá-la de lado…

Acabo de ouvir a gravação do Fretwork. É das melhores que já ouvi. Eles não procuram finalizar a Fuga a 3 Soggetti, como alguns de seus colegas fazem. Isto é um tanto absurdo para alguém como eu que, mesmo amando a múisca, é formado na área da literatura. Fragmento é fragmento e não se completa, ora. E. além do mais, acho emocionante ouvir a Fuga simplesmente extinguir-se com seu autor, ops, com meu pai.

Disc: 10

Die Kunst der Fuge BWV 1080 76’14

1. Contrapunctus 1
2. Contrapunctus 3
3. Contrapunctus 2
4. Contrapunctus 4
5. Canon Alla Ottava
6. Contrapunctus 5
7. Contrapunctus 6
8. Contrapunctus 7
9. Canon Alla Duodecima In Contrapunto Alla Quinta
10. Contrapunctus 9
11. Contrapunctus 10
12. Canon Alla Decima Contrapunto Alla Terza
13. Contrapunctus 8
14. Contrapunctus 11
15. Contrapunctus 12 Rectus
16. Contrapunctus 12 Inversus
17. Contrapunctus 13 Rectus
18. Contrapunctus 13 Inversus
19. Canon Per Augmentationem In Contrario Motu
20. Fuga A 3 Soggetti

Fretwork

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

12 comments / Add your comment below

  1. Grande PQP
    O blog nota mil como sempre.
    Agora sem querer ser chato, um integral da coleção da Musica Antiqua Köln seria otimo. gostei muito.

  2. Olá Bloggers!! vim aqui fazer propaganda do meu blog de concertos. Postei um material bem interessante como concerto para harpa judia e mandora, concerto para corne inglês, entre outros.
    só clicar no meu nome aqui que abre meu blog!
    valeu!!!

  3. A Arte é praticamente um projeto complementar da Oferenda e acho faz parte das grandes obras da música Ocidental ao lado da Missa Bachiana e as últimas sonatas e quartetos Beethovenianos.
    A Arte, depois da Missa, talvez seja a mais importante obra Bachiana.
    O Ensemble de Savall acho também que é a maior gravação desta obra, seguidos pelo Goebels e o quarteto Phantasm de Dreyfuss e claro, Leonhardt ao cravo.
    Rogg ao orgão,Loeki Stardust Quartet de Amsterdã,Koopman e Tim Maillot com dois cravos e recentemente Pirre Laurent Aimard ao piano, entre tantas, são excelentes opções também.
    A se evitar a todo custo: Glenn Gould, num misto com Orgão e Piano.

  4. Attenzione Tutti quanti fanno la colezzione dei Harmonia Mundi 50 anos –
    Os covers de cada um dos CDs que gentilmente PQP nos está
    brindando encontram-se em um blog chamado classics.
    PQP keep walking Johnny Walker Sebastian!

  5. Excelente postagem 🙂
    Aproveitando esse momento bachiano, gostaria de fazer uma solicitação: vocês poderiam, por favor, postar a “Fantasia Cromática”, BWV 903?
    Se já foi postada, plz me avisem. A interpretação que tenho aki em casa foi baixada da net e tá com qualidade sonora mto ruim (e ouvir Bach com baixa qualidade sonora é uma heresia =P).

    Desde já agradeço.

  6. Olha, eu tenho essa gravação! Uma vez estava com uns amigos em um feriado numa espécie de sítio e afastei-me do grupo num momento com fones de ouvido e o CD na walkman. Sentei e fiquei ouvindo a sonoridade daquelas gambas. Tinha momento que aquilo era inexplicável… quase que eu levito no meio das árvores. Gente, que discão! Parabéns pela postagem.

Deixe uma resposta