W. A. Mozart (1756-1791): As Sonatas para Piano (Completas) – The Pianista Mozartiano`s Files

Olha, só com muita arte para encarar a Uchida. Não, não você não entendeu. Estou pensando em gueixas; sabiam que há ainda 2000 no Japão? Porém as japonesas são — em minha opinião — muuuuuuito feias e seria necessária MUITA ARTE para encarar a Uchida como gueixa. Arte que ela sem dúvida possui.

Nestes discos, podemos ouvir seu maravilhoso toque. Um toque perfeito, exato, delicado, aveludado, capaz de levantar e alongar Mozart em toda sua real amplitude. Hoje, neste domingo que deve trazer chuva argentina ao Rio Grande do Sul, livrando-nos do calor insuportável dos últimos dias, deixo a ala masculina do PQP Bach com uma boa e feia gueixa de dedos aveludados.

Posto de enfiada esses 5 CDs perfeitos que antes tinha apenas em vinis para que vocês os baixem e ouçam neste dia que será de derrota para tricolores cariocas, tricolores gaúchos, colorados, rubros-negros de Salvador e alvi-verdes goianos. O dia terminará com o Grêmio em 5º lugar no Brasileiro.

Obs.: se eu acertar esses resultados todos, cheios com zebras aqui e ali, acabo com a carreira da Mãe Diná.

CDs ABSOLUTAMENTE IMPERDÍVEIS!!! GRANDE REPERTÓRIO COM SUA MELHOR INTÉRPRETE!!!

Mozart: The Piano Sonatas

Disc 1:
Piano Sonata No. 1 in C major, K. 279 (K. 189d) 14:00
1. I. Allegro
2. II. Andante
3. III. Allegro

Piano Sonata No. 2 in F major, K. 280 (K. 189e) 14:10
4. I. Allegro assai
5. II. Adagio
6. III. Presto

Piano Sonata No. 3 in B flat major, K. 281 (K.189f) 13:57
7. I. Allegro
8. II. Andante amoroso
9. III. Rondeau (Allegro)

Piano Sonata No. 4 in E flat major, K. 282 (K. 189g) 12:09
10. I. Adagio
11. II. Menuetto I-II
12. III. Allegro

Piano Sonata No. 5 in G major, K. 283 (K. 189h) 13:54
13. I. Allegro
14. II. Andante
15. III. Presto

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 2
Piano Sonata No. 6 in D major, K. 284 (K. 205b) 24:03
1. I. Allegro
2. II. Rondeau en Polonaise (Andante)
3. III. Tema con variazioni

Piano Sonata No. 7 in C major, K. 309 (K. 284b) 16:25
4. I. Allegro con spirito
5. II. Andante un poco adagio
6. III. Rondeau (Allegretto grazioso)

Piano Sonata No. 8 in A minor, K. 310 (K. 300d) 21:38
7. I. Allegro maestoso
8. II. Andante cantabile con espressione
9. III. Presto

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 3
Piano Sonata No. 9 in D major, K. 311 (K. 284c) 15:09
1. I. Allegro con spirito
2. II. Andante con espressione
3. III. Rondeau (Allegro)

Piano Sonata No. 10 in C major, K. 330 (K. 300h) 18:06
4. I. Allegro moderato
5. II. Andante cantabile
6. III. Allegretto

Piano Sonata No. 11 in A major (“Alla Turca”) K. 331 (K. 300i) 23:59
7. I. Andante grazioso
8. II. Menuetto
9. III. Alla turca (Allegretto)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 4
Piano Sonata No. 12 in F major, K. 332 (K. 300k) 18:41
1. I. Allegro
2. II. Adagio
3. III. Allegro assai

Piano Sonata No. 13 in B flat major, K. 333 (K. 315c) 20:37
4. I. Allegro
5. II. Andante cantabile
6. III. Allegretto grazioso

7 Fantasia for piano in C minor, K. 475 13:06

Piano Sonata No. 14 in C minor, K. 457 17:48
8. I. Molto allegro
9. II. Adagio
10. III. Allegro assai

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Disc: 5
Piano Sonata No. 15 in C major (“Sonata semplice”) K. 545 13:47
1. I. Allegro
2. II. Andante
3. III. Rondo (Allegro)

Piano Sonata No. 16 in B flat major, K. 570 18:27
4. I. Allegro
5. II. Adagio
6. III. Allegretto

Piano Sonata No. 17 in D major (“Trumpet”, “Hunt”), K. 576 14:47
7. I. Allegro
8. II. Adagio
9. III. Allegretto

Piano Sonata in F major, K. 533/494 23:13
10. I. Allegro [K. 533]
11. II. Andante [K. 533]
12. III. Rondo: Allegretto [K. 494]

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Mitsuko Uchida, piano

PQP

29 comments / Add your comment below

  1. Quanta maldade nesta cabecinha, PQP… e excelente postagem, já estava na minha lista há alguns meses.. então façamos o seguinte, vamos de concertos para piano com a mesma Uchida.
    Meu primeiro contato com estas sonatas foi a própria Uchida, com um LP que trazia o K. 330, e me encantou sua sonoridade, sem excessos. Posteriormente comprei a gravação do Gould. seria uma contrapartida interessante, que me dizes? Os excessos gouldianos contra a sobriedade oriental da Uchida..

  2. olá, você já ouviu falar de oásis em um deserto? pois é assim que vejo seu blog. é muito difícil encontrar boa música e isto aqui é um paraíso.faz apenas alguns meses que descobri seu blog mas venho frequêntemente aqui matar a sede. é o melhor, valeu. muito obrigado!

  3. Perfeita colocação, PQP. Pena que não tenho mais a biografia do Glenn Gould escrita pelo Otto Frederich para lembrar do que o músico falava sobre estas sonatas. Lembro-me de ter mostrado um destes discos do Gould para uma amiga, e ela ficou chocada, pois achava aquela interpretação simplesmente ridícula (minha amiga falou isso, não fui eu, que ainda tenho os velhos LPS e posteriormente consegui a versão em CD e gosto muito dela).

  4. Realmente fantástico. Muito bom PQP. Gratíssimo!
    Eu ouvi a Uchida pela primeira vez interpretando a D894 de Schubert. Alias, seu primeiro movimento… O seu cantabile é de fazer qualquer cristão feliz. Não que os cristãos sejam infelizes. Mas, o cantabile… Procuro essa sonata completa com M. Uchida a muito tempo. Um dia, quem sabe, eu a encontre.
    E, como está a se arriscar em previsões místicas e, quase, insuspeitadas, vou lhe fazer duas previsões apenas. Mas que serão decisivas. E tendo dito (junto com Pai Véio na encrusilhada): São Paulo perderá daqui a hora e pouquinho. Gremio vai ganhar. A decisão será adiada para a última rodada.

    Ps: não duvido do hexa do São Paulo (que, até por Nostradamus foi cantada !?). Nada. Já é dele. Mas o campeonato merece mais que esse hexa antecipado, ainda mais para o São Paulo.

    Grnd Abraço de um flamenguista (que não é chorão).

  5. Não gosto de futebol. Quanto as japonesas você devia dar uma passadinha pelo japãoaeURHAEUHAE Quando as japas são bonitas, são absurdamente lindas, não tem pra ninguem!

    Vocês sabem se essa gravação é a mesma que foi pra coleção da Philips “The Complete Edition” do Mozart?

  6. Oi pessoal!
    Adoro ouvir os asiáticos.
    Odeio ouvi-los.
    Fico pensativo ao sentir a cultura dos asiáticos, riquíssima há milênios, aborvendo outra cultura.
    Absorvendo outra cultura totalmente diferente, como a cultura ocidental, e fazendo-a melhor do que nós, ocidentais.
    Eu já ouvi e vi centenas de intérpretes asiáticos, com idade que varia entre o quatro anos e os oitenta.
    No piano, no violino, no celo, na regência, nos sopros… …eles têm uma maneira de tocar que beira o sublime.
    As diversidades de fraseados, de timbres, de intensidades, a platicidade do ritmo, o controle das ações motoras… …é tudo muito impressionante…

    Isto me faz temer um pouco pelo futuro de meus filhos.
    Como será o mundo dominado pelos asiáticos?
    Será que eles vão absorver apenas o que temos de bom?
    Um povo que domina a cultura do outro, mais cedo ou mais tarde irá dominá-lo.
    Vejam e ouçam o que diz o nosso PQP:

    “podemos ouvir seu maravilhoso toque. Um toque perfeito, exato, delicado, aveludado, capaz de levantar e alongar Mozart em toda sua real amplitude.”

    isto, como não poderia deixar de ser, entremeado com algumas brincadeiras que mal disfarçam seu estupor que, talvez, seja maior que o meu?

    O problema real é que podemos aplicar esta maravilhosa decrição não apenas ao toque da horrorosa e sublime Ushida.
    Podemos aplicá-la (adaptando-a aos diferentes temperamentos e maneiras de sentir a vida) a dezenas, centenas, pelo que vi e ouvi das crianças, a milhares de asiáticos: chineses, indochineses, coreanos, japonese, indús…
    …bem…
    …os músicos ocidentais já perceberam isto, razão pela qual, ou estão mudando de profissão ou estão fazendo essas porcarias descartáveis que inundam nossos ouvidos e testam nossa paciência dia após dia, noite após noite, ano após ano…
    …será uma política de resistência à invasão asiática?
    Sim!
    Resistência!
    Ao consumirmos, todo o tempo, coisas tão absurdamente cafonas, em breve passaremos a achar que cafonas são os asiáticos dos quais

    “podemos ouvir seu maravilhoso toque. Um toque perfeito, exato, delicado, aveludado, capaz de levantar e alongar Mozart em toda sua real amplitude.”

    “Sim!!! Cafonas são os asiáticos com seus dedos de veludo!
    Nós resolvemos as coisas é na porrada!!!

    Sim!!! Esqueci!!! Os asiáticos produzem milhões de procarias para exportar para o ocidente qua as absorvem maravilhados.

    Por falar nisto: o Cruzeiro ganhou ou perdeu?

    Edson

  7. Grande postagem! Uchida dá uma aula de como tocar Mozart, com sua sonoridade limpa, clara, sem exageros dinâmicos, sem afundar o pé no pedal. Seu toque é leve, alegre, despreocupado, bem no espírito dessas sonatas. Gostaria de conhecer também os concertos com ela, mas por enquanto estou plenamente satisfeito com a integral no pianoforte postada aqui.

    Recomendo especial atenção na audição da sonata K 310. Ela foi composta mais ou menos na época da morte da mãe de Mozart. Ao contrário das outras sonatas, essa é sombria, e muito expressiva. Isso é algo bastante pessoal, mas eu consigo ver no primeiro movimento uma explosão de raiva, especialmente na sua segunda metade. No segundo movimento a raiva passou e vem a tristeza. Por fim,o último movimento mostra o desespero de alguém perdido no mundo (ouça-se esse movimento imaginando-se num labirinto). A versão de Gould para essa sonata é ainda mais raivosa, com um andamento furioso no primeiro movimento (alguma surpresa?).

    As únicas sonatas que não me deixam plenamente satisfeito nesse bloco são a K 331 e a K 576. Na primeira, Uchida decepciona com uma marcha turca “enlatada”, “standard”, perdendo a chance de explorar um universo de nuances. Espantosamente, nesse movimento é Gould quem dá a interpretação definitiva. Na segunda ela vai muito bem, mas a Carmen Piazzini vai melhor, dando à mão esquerda o destaque que ela merece.

    Teremos o São Paulo campeão apenas na última rodada, o que me deixou satisfeito, pois eu não agüentava mais os são-paulinos se dizendo campeões antes da hora. PQP, uma boa escolha para a noite de quarta é a sonata K 284, assumindo é claro que as coisas sigam sua ordem natural.

    E pra mim Gould era um mozartiano enrustido.

  8. Caro, uma dúvida. No disco 1, que eu estava organizando agora, os nomes das faixas dos arquivos não correspondem à descrição que fizeste no blog. Pelos arquivos, a seqüência das sonatas é em:
    – C major
    – B flat
    – D
    – F
    – G major.
    No blog, no entanto, consta:
    – C major
    – F major
    – B flat major
    – E flat major
    – G major.
    Não vi os outros ainda…
    Qual ordem devo seguir para nomear os arquivos?
    Abraço!

  9. O pior da Uchida não é a sua feiura, mas as caretas que ela faz quando interpreta! Não consigo assisti-la sem morrer de rir! Confiram no Youtube.

  10. Os links perderam a validade? É uma pena. Tenho deparado com esse desgosto em varias postagens mais antigas. Fazer o quê né? Deve ser difícil manter tudo isso ativo por tempo indeterminado. Mas cara…….

  11. Mais uma a engordar o coro e pedir: POR FAVOR, atualizem os links!!!
    Fiquei tão feliz qdo vi essa postagem! E quase chorei qdo vi q os links venceram…
    Parabéns pelo site! Maravilhoso!!!

  12. Sei que serei apenas mais um a pedir, mas enfim…
    aqui vou eu: por obséquio, renovem esses links; chega ser até um sacrilégio ver um trabalho como esse da Uchida e não poder baixar.

Deixe uma resposta