.: interlúdio :. The Dowland Project: Romaria

Não é um CD de música erudita. Ou é. É música antiga, mas não há Dowland aqui, apesar de que nos dois CDs anteriores do The Dowland Project havia. Vou tentar explicar: são arranjos para tenor, saxes (muitos), violino e algo como o alaúde. Trata-se de uma coleção de canções muito bonitas, interpretadas com extrema sensibilidade, delicadeza e respeito. Não são arranjos comuns, daqueles que trazem um compositor antigo para uma linguagem atual ou para a linguagem dos músicos, até porque aqui não há de modo algum uma linguagem comum — ou seja, não é aquele horror habilidosinho francês ao estilo de Jacques Loussier –, são antes recriações de músicos muito diferentes entre si sobre compositoções antigas, buscando uma terceira expressão, através de um outro grupo de instrumentos e culturas. Talvez o The Dowland Project faça alguns puristas mais xiítas se morderem de ódio. Porém, ficarei autenticamente desconfiado de sua qualificação como ouvintes… Sério.

Este é mais um grupo que tem como participante o genial saxofonista e claronista inglês John Surman.

Encontrei um texto anônimo circulando na rede. Muito bom.

This is a disc of whispered conversations: among musicians, cultures and periods – past, present and future. Anonymous composers from the Franus Codex and the Carmina Burana manuscript break bread with Josquin and Lassus, while ancient instruments freely consort with modern.

With a revised line-up, John Potter’s Dowland Project expands its repertoire on its third album, freely exploring love songs, chants and motets from the 12th century to the present by Oswald von Wolkenstein, Orlando di Lasso, Josquin Desprez and others including the anonymous composers of the Carmina Burana manuscript. New to the Project is Miloš Valent, the vibrant violinist and violist from Slovakia who is equally at home in early music and in the gypsy and folk musics of eastern Europe. Like English reedman John Surman and American lutenist Stephen Stubbs he is also able to improvise beyond the traditions: these richly atmospheric pieces are reborn in the interaction of the players.

Imperdível!

The Dowland Project: Romaria ECM 1970 [CD]

1. Got schepfer aller dingen (‘Der Kanzler’) 4:34
2. Veris dulcis (Carmina Burana manuscript) 5:14
3. Pulcherrima rosa (Franus Codex) 5:31
4. Ora pro nobis (anonymous) 4:13
5. La lume (traditional Iberian) 4:22
6. Dulce solum (Carmina Burana manuscript) 6:53
7. Der oben swebt (Oswald von Wolkenstein) 4:59
8. O beata infantia (Gregorian) 3:35
9. O Rosa (traditional Iberian) 4:48
10. Saudade (Valent/Surman/Stubbs) 6:18
11. In flagellis (Josquin Desprez) 3:52
12. Kyrie Jesus autem transiens (Firminus Caron) 3:30
13. O beata infantia (Gregorian) 3:53
14. Credo Laudate dominum (Orlando di Lasso) 3:57
15. Ein gut Preambel (Hans Neusidler) 0:57
16. Sanctus Tu solus qui facis (Josquin Desprez) 4:30
17. Ein iberisch Postambel (Valent/Surman/Stubbs) 5:48

recorded January 2006, Propstei St. Gerold

John Potter, tenor voice;
John Surman, soprano saxophone, bass clarinet, tenor and bass recorders;
Milos Valent, violin, viola;
Stephen Stubbs, baroque guitar, vihuela

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

5 comments / Add your comment below

  1. Tava escutando en passant os CDs de Saariaho, ELP (Pictures in an Exhibition) e este (Romaria). Tive de parar pra não ficar vidrado, principalmente com ELP.

    E não há nada a se temer deste álbum do Projeto Dowland. Achei até muito comportado.

  2. Olá. Em primeiro lugar, quero dizer que sou um grande apreciador do trabalho que vocês fazem aqui, um leitor e ouvinte assíduo, apesar de nunca ter comentado antes. Na verdade isso é meio off-topic, mas eu não saberia por qual outro canal me comunicar.

    Como já achei coisas raras, como por exemplo uma sinfonia e fuga de vosso irmão Wilhelm Friedmann Bach, a qual procurei por 3 anos até achar por aqui; Pois bem, procurando nos meus cds comprados à muito, achei um do grande Marin Marais, interpretado pela Spectre de la Rose, uma série de composições para Viola da Gamba, interpretadas em Viola da Gamba de fato. Como já li em comentarios de outros posts, essa é uma gravação requisitada, especialmente pelas variações sobre La Folie d’Espagne, sendo a do Marais uma das mais famosas e belas variações do tema. Embora não seja a melhor gravação das Folies dele que já ouvi, é muito boa. Além disso, tem a Suite em dó menor que a minha preferida dele.

    Portanto, gostaria de contribuir com o blog compartilhando esta gravação. Como não tenho conta pro nem nada do rapidshare, sinta-se livre para mudar para a sua, ou como preferir. Aqui está:

    http://rapidshare.com/files/183328087/Marin_Marais_-_Viol_Music_for_the_Sun_King_-_Spectre_de_la_Rose.rar

    Mais uma vez, obrigado por tudo que já achei por aqui.
    Abraços

  3. Faço como o Pierre, agradeço por tudo que já achei aqui. E comecei com aquela do quinhentista português Duarte Lobo, há pouco tempo. Só por curiosidade , por que a bronca com o Jacques Loussier? (lol)… Ouvia muito seu trio e gostava, assim como as músicas do francês Claude Bolling para jazz-trio.

  4. Depois que descobri este site visito todo dia para baixar.
    infelizmente alguns arquivos estao quebrados por estar no rapdshare que fechou. favor postar novamente interlúdio :. The Dowland Project: Romaria
    estou curioso para ouvi-lo
    obrigado

Deixe uma resposta