Cecilia Bartoli – Arie Antiche (Peças Italianas do Século XVIII)

Os CDs de cantores não são um gênero muito apreciado neste blog, só que este é o terceiro ou quarto que publicamos de Cecilia Bartoli, a maravilhosa romana nascida em 1966 e que antes dos 20 anos já era uma celebridade cacarejante. Adoro Bartoli! Mais: adoro seu repertório sempre raro e surpreendente. Arie Antiche é uma gravação de 1992, quando Cecilia tinha 26 anos, e concordo com este post que transcrevo aqui:

Nascida em Roma, Cecilia Bartoli estudou canto no Conservatório de Santa Cecília, na capital italiana, enquanto, ao mesmo tempo, era ensinada e acompanhada pelos seus pais, Silvana Bazzoni e Angelo Bartoli, ambos cantores profissionais.

Particularmente famosa por sua voz de mezzo-soprano coloratura e suas interpretações de Rossini e Mozart, destaques da sua espetacular carreira incluem o papel de Rosina (Il Barbiere di Siviglia), o papel título de La Cenerentola, Zerlina (Don Giovanni), Despina e Dorabella (Così fan tutte), Cherubino (Le nozze di Figaro) e L’anima del filosofo, de Haydn.

Nesta trilha, entretanto, ela canta uma ária de seu disco de 1990, Arie Antiche, onde interpreta, como o nome diz, árias antigas dos séculos XVII e XVIII. Caro mio ben, de Giuseppe Giordani (1751-1798) é uma ária que encanta pela delicadeza de interpretação, mostrando que Cecilia Bartoli não sabe fazer só coloratura.

Sim, eu sou seu fã desvairado.

É, eu também.

Cecilia Bartoli – Arie Antiche: Se tu m’ami – Peças italianas do Século XVIII

1 L’honestà negli amori, opera Già il sole dal Gange
Composed by Alessandro Scarlatti

2 La donna ancora è fedele, opera (with intermezzo “Filandra e Selvino”) Son tutto duolo
Composed by Alessandro Scarlatti

3 La donna ancora è fedele, opera (with intermezzo “Filandra e Selvino”) Se Florindo è fedele
Composed by Alessandro Scarlatti

4 Il Pompeo, opera O cessate di piagarmi
Composed by Alessandro Scarlatti

5 Work(s) Aria: Spesso vibra per suo gioco
Composed by Alessandro Scarlatti

6 Caro Mio Ben for voice & piano (or orchestra)
Composed by Giuseppe Giordani

7 Arminio, opera Pur dicesti, o bocca bella
Composed by Antonio Lotti

8 Intorno all’idol mio (soprano aria from opera “Orontea”)
Composed by Antonio Cesti

9 La Molinara, opera Nel cor più non mi sento
Composed by Giovanni Paisiello

10 Nina, o sia La pazza per amore, opera Il mio ben quando ve
Composed by Giovanni Paisiello

11 O Leggiadri Occhi Belli
Composed by Anonymous

12 Il mio bel foco (Quella Fiamma che m’accende), for cantata for soprano, 2 violins, 2 oboes & continuo, SF. 142 (spurious)
Composed by Benedetto Marcello

13 Selve amiche
Composed by Antonio Caldara

14 La Costanza in amor, opera Sebben, crudele
Composed by Antonio Caldara

15 Tu ch’ hai le penne, amore, for voice & continuo
Composed by Giulio Caccini

16 Se tu m’ ami
Composed by Alessandro Parisotti

17 Zingari in Fiera, opera Act 1, Chi vuol la zingarella
Composed by Giovanni Paisiello

18 Le Nouve Musiche, 1602 for voice & continuo
Composed by Giulio Caccini

19 Delizie Contente
Composed by Pietro Francesco Cavalli

20 Ottone in Villa, opera in 3 acts, RV 729 Sposa son disprezzata, aria
Composed by Antonio Vivaldi

21 Vittoria, mio core (Amante sciolto d’amore), cantata for soprano & continuo
Composed by Giacomo Carissimi

Cecilia Bartoli, soprano ou mezzo-soprano de coloratura
György Fischer, piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

9 comments / Add your comment below

  1. O romantismo faz parte da vida.
    No entanto, a forma de exteriorizar este romantismo é tributária de diferentes épocas as quais guardam características próprias e muito bem definidas.
    Ocorre, porém, que mesmo no âmbito de uma mesma época algumas formas são assim “comilonas e impetuosas”, como as do Sander e outras são mais “contidas”, como é possível identificar pela intervenção do Langoni.

    Mas, o que eu queria dizer mesmo é que o romantismo, na música ou nas demais manifestações artísticas, não é um apanágio da Época Romântica. Ele existe e se exprime em qualquer época, guardando as caracterísiticas específicas de cada uma.

    Nessas Árias, que com tanta delicadeza e ternura a Cecilia Bartoli envolve o nosso espírito, podemos sentir que esta é a época de um romantismo intimista, mais pudico, mais lírico e reservado ao passo que o romantismo da Época que se convencionou denominar de Romântica é muito mais desabrido, atrevido, afoito.
    O romantismo atual é tão agressivo que as mulheres ultrapassaram os homens em suas iniciativas pouco contidas e parecem querer vingar-se dos maus tratos sofridos na época das cavernas.
    Tudo isto transparece nas Artes e, com maior força, na Música.

    Bem. E Então?

    Então?

    Então nada… …ou… …bem… …o romantismo da Cecilia é bem perceptível e enquadra-se, as mil maravilhas, na interpretação com que nos brinda.
    Claro que isto já era esperado uma vez que a voz humana é o mais expressivo dos instrumentos musicais e a Cecília a domina de forma pouco comum.
    A nós, apenas cabe reafirmar que a Cecilia Bartoli é extremamente expressiva, qualquer que seja a época na qual se situe.
    Um abração, caros amigos.
    Edson

  2. Muito bom…
    Muito obrigado!
    tenho um album com ela chamado Arias From Farinelli, onde ela canta obras que foram compostas para o proprio Carlo Broschi… Se o pessoal interessar, posso postar um link rapidshare!!

  3. procurando por parentes (bartoli) na net, achei CECILIA Bartoli, ouvi suas musicas, adorei, mesmo sem conhece-la pessoalmente, já sou fã dela. muito bom, adorei.

  4. Amigo PQP, sou da mesma opinião do Luciano, aí acima: Eu adoraria degusta-la (a música!) mas sem link ativo não tem como…
    O outro link também está fora do ar…

Deixe uma resposta