As merecidas

PQP Bach simplesmente esqueceu-se de avisar. Não avisou os frequentadores, nem seus colegas de blog. O fato é que ele está gozando férias até dia 4 ou 5. Postou até o dia 28 apenas porque deixou agendadas postagens até 28 de dezembro… Mas já estava na praia desde 24. E agora está numa Lan House. E depois vai tomar mais uma Bohemia. Afinal, está quente. Mas a próxima será a última, promete. A última antes de ir ao banheiro abrir espaço para mais.

Fiquem bem. Feliz 2010 com muito dinheiro, saúde, música, mulheres, sexo oral, cinema, literatura e álcool.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

George Philipp Telemann (1681-1767) – Complete Overtures Vol. 3

Para completar a coleção, eis os dois CDs do terceiro e último volume das Overtures de Telemann, Os outros dois postei  há alguns meses atrás. Por motivos diversos, acabei deixando de lado este material, e hoje resolvi postá-lo.
Enfim, é período de Natal e Ano Novo, estive de férias por alguns dias, mas amanhá volto à rotina, sabendo que minha mesa estará cheia de serviço acumulado dos últimos 10 dias. Faz parte, eu sei, mas sempre é chato quando o serviço acumula.
Esse revival de Telemann que estamos observando no mercado fonográfico nos últimos anos tem razão de ser. Este excepcional compositor ficou meio que à sombra de papai durante algum tempo, séculos diria, mas agora tem tido o reconhecimento merecido. Nos blogs especializados encontramos muita coisa, quem tiver interesse em continuar a explorar sua obra sugiro procurá-los.
Mas vamos ao que interessa. Como diz o mano PQP, ufa, acabei mais uma coleção…

CD 1

01 – G.P.Telemann Overture in D major – TWV 55, D17 – 1. Ouverture
02 – G.P.Telemann – 2.  Les Janissaires
03 – G.P.Telemann – 3. Menuet 1, 2
04 – G.P.Telemann – 4. Espagniole
05 – G.P.Telemann – 5. Carillon
06 – G.P.Telemann – 6. a la Trompette
07 – G.P.Telemann – 7. Bouréss
Manu Mellaerts, Steven Devolder – Trumpets

08 – G.P.Telemann Overture in A Minor, TWV 55, A2- 1. Ouverture
09 – G.P.Telemann – 2. Les Flots (modere)
10 – G.P.Telemann – 3. Rejouissance
11 – G.P.Telemann – 4. Rondeau
12 – G.P.Telemann – 5. Fanfare (Tres vite)
13 – G.P.Telemann – 6. Menuet 1 & 2
14 – G.P.Telemann – 7. Polonoise

15 – G.P.Telemann – Overture in A minor, TWV55, a2 1. Ouverture
16 – G.P.Telemann – 2. Les Plaisirs
17 – G.P.Telemann – 3. Air a l’Italien (largo gratieusement)
18 – G.P.Telemann – 4.  Menuet 1 & 2
19 – G.P.Telemann – 5. Rejouissance (Viste)
20 – G.P.Telemann – 6. Passepied 1 & 2
21 – G.P.Telemann – 7. Polonaise
Ruth van Killigen – Recorder

22 – G.P.Telemann – Overture in E minor, “l´Omphale” 1. Ouverture
23 – G.P.Telemann – 2. Pastorelle (Modere)
24 – G.P.Telemann – 3. Bourée
25 – G.P.Telemann – 4. Passepied
26 – G.P.Telemann – 5. Les Jeux (Vite)
27 – G.P.Telemann – 6. Les Magiciens
28 – G.P.Telemann – 7. Menuet en Rondeau

CD 2

01 – G.P.Telemann – Overture in F major, TWV 55: F16 – 1. Ouverture
02 – G.P.Telemann – 2. Courante
03 – G.P.Telemann – 3. Bourrée
04 – G.P.Telemann – 4. Loure
05 – G.P.Telemann – 5. Menuet
06 – G.P.Telemann – 6. Forlane
07 – G.P.Telemann – 7. La Tempê
Ivo Hadermann, Alex Van Aeken – Horns
Luc Loubry – Basson

08 – G.P.Telemann Overture in G Minor, “la changeante” TWV 55:g2 – 1. Ouverture
09 – G.P.Telemann – 2. Loure
10 – G.P.Telemann – 3. Les Scaramouches (vitement-doux)
11 – G.P.Telemann – 4. Menuet 1 2 (doux)
12 – G.P.Telemann – 5. La Plaisanterie
13 – G.P.Telemann – 6. Hornpipe
14 – G.P.Telemann – 7. Avec douce(u)r
15 – G.P.Telemann – 8. Canarie

16 – G.P.Telemann Overture in G Major TWV55:G7 – 1. Ouverture
17 – G.P.Telemann – 2. Gavotte
18 – G.P.Telemann – 3. Menuet 1 & 2
19 – G.P.Telemann – 4. Chaconne
20 – G.P.Telemann – 5. Gig

Dirk Lippens – Violin
Elizabeth Schollaert, Bram Nolff – Oboes

21 – G.P.Telemann Overture in D Major “la Gaillard” TWV55: D13 – 1. Ouverture
22 – G.P.Telemann – 2. Sicilienne
23 – G.P.Telemann – 3. Angloise (Vivement)
24 – G.P.Telemann – 4. Musette
25 – G.P.Telemann – 5. Bateliere – Polonoise
26 – G.P.Telemann – 6. Menuet 1 & 2

Collegium Instrumentale Brugense
Conductor -Patrick Peire

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

.: interlúdio – mais jazz natalino! :.

Arrá! Vocês pensaram que a postagem abaixo era a única manifestação natalina deste trauriger hund, mas não! A série mais impopular deste blog retorna em seu terceiro ano consecutivo, postando os melhores discos de christmas jazz de todos os tempos — se é que isso é possível. A missão continua a mesma: demonstrar para sua tia que o disco de natal da Simone é o responsável por choro, ranger de dentes, caspa e o aquecimento global. (Além de que é o único período do ano em que ouvir estes discos não soa inexoravelmente errado.)

The Ramsey Lewis Trio – Sound of Christmas (1961) (V0)

Um dos bestsellers do nicho é um disco sui generis: o piano soul de Lewis à frente, uma seção de cordas ao fundo. Um pouco esquizofrênico, já que mistura o tom divertido e swingado à grandiosidade orquestral. Poderia ser usado como trilha sonora se a Disney fizesse um especial de natal com jazz. Prefira o lado A do disco, sem as cordas, e com interpretações bastante criativas (por pouco não se esquece que é um disco natalino). A melhor faixa é “Christmas Blues”, cujo DNA identifica geograficamente o prolífero (e mais tarde pop) Ramsey Lewis: Chicago.

download – 43MB [mediafire]

Ramsey Lewis (piano), Eldee Young (double bass), Redd Holt (drums). String section (tracks 6-10): Sol Bobrou, David Chausow, Leonard Chausow, Oscar Chausow, Karl Fruh, Irving Kaplan, Harold Kupper, Abe Meltzer, Emil Podsada, Theodore Silavin. Produzido por Ralph Bass para a Verve

01 Merry Christmas, Baby
02 Winter Wonderland
03 Santa Claus is Coming to Town
04 Christmas Blues
05 Here Comes Santa Claus
06 The Sound of Christmas
07 The Christmas Song
08 God Rest Ye Merry, Gentlemen
09 Sleigh Ride
10 What are you Doing New Year’s Eve

Verve Presents: Very Best of Christmas Jazz (comp. 2001) (v0)

São estes os momentos em que compilações são divertidas. Neste disco não há coadjuvantes e todas as canções são bem executadas — embora se precise de alguma paciência para ouvir mais uma canção do xmasholic Louie Armstrong. Minhas preferidas aqui são a rendição do guitarrista Kenny Burrell — um blues arraigado, com um belíssimo double bass — e, pra variar, qualquer coisa que Bill Evans toque. “Greensleeves”, na conhecida gravação de Coltrane, também é natalina por acidente.

download – 65MB [sharebee *multiplataforma: recomendo baixar pelo megaupload]

01 Ella Fitzgerald – Rudolph the Red-Nosed Reindeer
02 Kenny Burrell – Merry Christmas, Baby
03 Billy Eckstine – Christmas Eve
04 Ramsey Lewis – Here Comes Santa Claus
05 Joe Williams – Let it Snow
06 John Coltrane – Greensleeves
07 Mel Torme – The Christmas Song
08 Louis Armstrong – ‘Zat You, Santa Claus
09 Shirley Horn – Winter Wonderland
10 Bill Evans – Santa Claus is Comin’ to Town
11 Count Basie – Good Morning Blues
12 Jimmy Smith – Jingle Bells
13 Dinah Washington – Silent Night
14 Oscar Peterson – A Child is Born

Crystal Lewis – Holiday (2000) (320)

Este disco foi uma surpresa. Descobri-o porque tinha uma mocinha bonita na capa, mas vejam só — ela tem uma banda de apoio muito boa, bastante presente, ao contrário do que se poderia imaginar em um álbum de cantora. O repertório é o mais clichê possível e Crystal Lewis é uma cantora gospel, e apesar disso algumas faixas funcionam muito bem, em especial as uptempo, como “Angels We Have Heard on High”, espetacular. As mais lentas são apropriadas como pano de fundo de shopping centers americanos.

download – 110MB [sharebee]

Crystal Lewis (vocals), Alan Pasqua (piano, arrangements), Dave Carpenter (double bass), Peter Erskine (drums), Dean Parks (guitar), mais uma seção de cordas com umas 20 pessoas. Produzido por Brian Ray para a Metro One

01 Joy to the World
02 Let It Snow, Let It Snow, Let It Snow
03 I’ll Be Home for Christmas
04 Winter Wonderland
05 Go Tell it on the Mountain
06 What Child is This?
07 Have Yourself a Merry Little Christmas
08 The Christmas Song
09 Silent Night
10 Angels we Have Heard on High
11 Jingle Bells
12 O Holy Night

Yule Struttin’: A Blue Note Christmas (comp. 1990) (V0)

Mais uma compilação de selo, nesse caso a Blue Note. Um disco bastante dividido: as faixas com vocal são bem fracas, e as instrumentais são fantásticas. Apesar de ser calcado em pianistas, com excelentes execuções, são os guitarristas quem saltam aos ouvidos: Stanley Jordan, John Scofield e John Hart proporcionam os melhores momentos. Nas faixas baseadas em sopros, há Dexter Gordon e Chet Baker — e há também o psychoswing de Count Basie, claro. Outro ponto bastante positivo são as pernas da mamãe noel da capa. Esse disco sem os vocais, e com um filtro de sininhos, seria para ouvir, tranquilamente, o ano todo. Se for baixar só um, vá nesse. Se não for baixar nenhum mas resolveu ler todo o post porque estava matando tempo, baixe esse também.

download parte1/85MB + parte2/48MB [mediafire]

01 Bobby Watson & Horizon – Vauncing Chimes
02 Stanley Jordan – Silent Night
03 Lou Rawls – The Christmas Song
04 Eliane Elias – I’ll be Home for Christmas-Sleigh Ride
05 Chet Baker – Winter Wonderland
06 Benny Green – A Merrier Christmas
07 Dianne Reeves – A Merrier Christmas
08 John Hart – O Tannenbaum
09 Count Basie – Jingle Bells
10 John Scofield – Chipmunk Christmas
11 Joey Calderazzo – God Rest ye Merry Gentlemen
12 Dexter Gordon – Have yourself a Merry Little Christmas
13 Benny Green – Silent Night
14 Rick Margitza – Little Drummer Boy

Christmas for Lovers (comp. 2003) (V0)

Mais um caça-níqueis da Verve, dentro da coleção For Lovers, que eu confesso ter incluído aqui por uma curiosidade bizarra. Afinal de contas, o que um disco de jazz pode fazer por um natal entre amantes e apaixonados? Musicalmente, o natal entre um casal de pombinhos é diferente de um com a família toda, e se sim, faz diferença que é natal? Só eu acho meio perturbadora essa associação entre natal e sexo? Só eu estou vendo sexo aqui??? De qualquer modo, Yusef Lateef e Gerry Mulligan são os que salvam o disco. E por favor, PAREM de botar Mel Tormé em todas as coletâneas! “Mel Tormé for Christmas Lovers” deve ser um assombro.

download – 95MB [mediafire]

01 Mel Tormé – The Christmas Song
02 Ella Fitzgerald – What are you Doing New Year’s Eve
03 Joe Sample – I Saw Mommy Kissing Santa Claus
04 Shirley Horn – The Secret of Christmas
05 Joe Williams – Christmas Waltz
06 Yusef Lateef – Warm Fire
07 Billy Eckstine – Christmas Eve
08 Dinah Washington – Ole Santa
09 Ramsey Lewis Trio – Snowfall
10 Antonio Carlos Jobim – Looks like December
11 Oscar Peterson – A Child is Born
12 Diane Schuur – I’ll Be Home For Christmas
13 Gerry Mulligan – Wintersong
14 Abbey Lincoln – Christmas Cheer
15 Kenny Burrell – Merry Christmas Baby

Publicações anteriores desta série:
Tony Bennett & The Count Basie Big Band– A Swingin’ Christmas
Oscar Peterson – An Oscar Peterson Christmas
Wynton Marsalis – Crescent City Christmas Card
Dave Brubeck – A Dave Brubeck Christmas
Ella Fitzgerald – Wishes you a Swingin’ Christmas
Louis Armstrong & Friends – The Christmas Collection
Vince Guaraldi Trio – A Charlie Brown Christmas
Chet Baker & Christopher Mason Quartet – Silent Night

Bom natal e virada de ano para todos, e até 2010!

Blue Dog

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Partituras – versão 2

Algumas vezes nossos ouvintes perguntam sobre partituras. Onde encontrá-las?
Nosso ágil e atento SAC adiciona preciosas colaborações de nossos ouvintes:

ChoralWiki
Um dos melhores sites de partituras de domínio público é o ChoralWiki, sede da Choral Public Domain Library (CPDL). Fundado em dezembro de 1998, o CPDL é um dos maiores portais de partituras musicais gratuitas do mundo.
Você pode usar o CPDL para encontrar partituras, textos, traduções e informações sobre compositores. Até o momento desta postagem, possui 10.932 partituras de 1.544 compositores.
Nossos brilhantes compositores de música sacra colonial estão presentes no ChoralWiki.

CLIQUE AQUÍ para entrar no ChoralWiki em português.
Lá você encontra partituras para baixar, como o exemplo abaixo.

Thesaurus Musicæ Brasiliensis
Catálogo de manuscritos musicais presentes no acervo do Maestro Vespasiano Gregório dos Santos. Dedicado aos nossos maravilhosos compositores de música sacra colonial, possui referência bibliográfica.

CLIQUE AQUÍ para entrar no Thesaurus Musicæ Brasiliensis.
Lá você encontra partituras para baixar, como o exemplo abaixo.

IMSLP/Petrucci Music Library
“Este site, chamado IMSLP, possui um acervo invejável, todo convertido em PDF para ser baixado. São 46.318 partituras de 20.332 obras, por 2.706 compositores.” (colaboração do nosso ouvinte Gilberto Agostinho)

CLIQUE AQUÍ para entrar no IMSLP/Petrucci Music Library

SCRIBD
“Mas há também o ‘SCRIBD’ onde cada usuário compartilha seu acervo com toda a rede [há uma limitação para pesquisa e downloads, que se resolve após criar um perfil na comunidade Scribd]. Vale conhecer!” (colaboração do nosso ouvinte Brazix Muamba)

CLIQUE AQUÍ para entrar no SCRIBD

Universidade de Rochester
“Gostaria de acrescentar mais um que me parece formidável. É da Universidade de Rochester (USA), que oferece para download gratuito milhares de partituras em pdf, inclusive muitas obras orquestrais. Os downloads são rápidos e descomplicados. Há muita coisa rara por lá.” (colaboração do nosso ouvinte Eduardo O. Salles)

CLIQUE AQUÍ para entrar na Universidade de Rochester

Se você procura uma partitura, muito provavelmente a encontrará em um desses sites acima.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Antonin Dvorák (1841-1904) – Piano Trios – Beaux Arts Trio

Existem alguns grupos de câmara que são realmente espetaculares, não importando o repertório que toquem. O Beaux Arts Trio é um destes conjuntos, definitivamente. Com mais de 50 anos de estrada e algumas formações depois, a experiência de ouvi-los é ainda a mesma da primeira vez. Nunca deixamos de nos surpreender com sua coesão e com a total integração entre seus músicos.

Aliados a este excepcional conjunto, temos a música do compositor tcheco Antonin Dvorák. Esta overdose de Dvorák a que estou submetendo os senhores já estava delineada em minha cabeça há algum tempo, e resolvi encará-la. O mano PQP comentou que estes trios e o Harnoncourt ele até encararia. Será que estou finalmente conseguindo fazer com que ele mude de opinião a respeito deste extraordinário compositor? Como não se emocionar com o adagio do concerto para cello, ou então com o fantástico trio “Dumky”, ou então com a beleza da melodia do adagio molto do op. 21, logo no primeiro trio?

Divirtam-se e podem apreciar sem moderação. E preparem-se que vem por aí os Quartetos de Corda.

CD 1

01. Piano Trio in B flat, Op. 21, I. Allegro molto
02. Piano Trio in B flat, Op. 21, II. Adagio molto e mesto
03. Piano Trio in B flat, Op. 21, III. Allegretto scherzando
04. Piano Trio in B flat, Op. 21, IV. Finale (Allegro vivace)
05. Piano Trio in G minor, Op. 26, I. Allegro moderato
06. Piano Trio in G minor, Op. 26, II. Largo
07. Piano Trio in G minor, Op. 26, III. Scherzo (Presto – Poco meno mosso)
08. Piano Trio in G minor, Op. 26, IV. Finale (Allegro non tanto)

CD 2
01 – 01. Piano Trio in F minor, Op. 65, I. Allegro ma non troppo – etc
02 – 02. Piano Trio in F minor, Op. 65, II. Allegro grazioso – Meno mosso
03 – 03. Piano Trio in F minor, Op. 65, III. Poco adagio
04 – 04. Piano Trio in F minor, Op. 65, IV. Finale (Allegro con brio – etc.)
05 – 05. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, I. Lento maestoso –
06 – 06. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, II. Poco adagio – etc
07 – 07. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, III. Andante – etc
08 – 08. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, IV. Andante moderato – etc
09 – 09. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, V. Allegro
10 – 10. Piano Trio in E minor, Op. 90 ‘Dumky’, VI. Lento maestoso – etc

Beaux Arts Trio:
Menahen Pressler – Piano
Isidore Cohen – Violin
Bernard Greenhouse – Cello

CD1 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD2 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP Bach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Partituras

Algumas vezes nossos ouvintes perguntam sobre partituras. Onde encontrá-las?
Nosso ágil e atento SAC informa:

ChoralWiki
Um dos melhores sites de partituras de domínio público é o ChoralWiki, sede da Choral Public Domain Library (CPDL). Fundado em dezembro de 1998, o CPDL é um dos maiores portais de partituras musicais gratuitas do mundo.
Você pode usar o CPDL para encontrar partituras, textos, traduções e informações sobre compositores. Até o momento desta postagem, possui 10.932 partituras de 1.544 compositores.
Nossos brilhantes compositores de música sacra colonial estão presentes no ChoralWiki.

CLIQUE AQUÍ para entrar no ChoralWiki em português.
Lá você encontra partituras para baixar, como o exemplo abaixo.

Thesaurus Musicæ Brasiliensis
Catálogo de manuscritos musicais presentes no acervo do Maestro Vespasiano Gregório dos Santos. Dedicado aos nossos maravilhosos compositores de música sacra colonial, possui referência bibliográfica.

CLIQUE AQUÍ para entrar no Thesaurus Musicæ Brasiliensis.
Lá você encontra partituras para baixar, como o exemplo abaixo.

Se você procura uma partitura, muito provavelmente a encontrará em um desses sites acima.

Bom proveito!

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Que tal visitar Hades amanhã à noite a fim de tentar recuperar o grande amor perdido?

Amanhã, no StudioClio, Porto Alegre. Não seja louco de perder.

Orfeão – concerto de Orfeu e Mitra

Neste concerto, o herói patrono da música, Orfeu, e o deus-herói Mitra serão homenageados pela Confraria Música Antiga, sob direção de Fernando Cordella. Serão executadas seleções da ópera L’Orfeo, de Claudio Monteverdi (1567-1643). Estreada em 24 de fevereiro de 1607, no Palácio Ducal de Mântua, esta ópera é considerada precursora do gênero. Nela, o mito de Orfeu é representado, consagrando os poderes místicos da música e a atualidade dos mitos clássicos gregos na criação artística pós-renascentista. As passagens selecionadas apresentam parte substantiva da ópera, inclusive sua estrutura dramática e as melhores passagens de canto lírico e instrumental.

Nesta apresentação, integram a Confraria Música Antiga os músicos Cíntia de Los Santos, soprano, Fernando Cordella, cravo, e Nikolaj De Fine Lichts, flautas.

Ao final, teremos a estreia da obra Solis invictus, de Dimitri Cervo e Francisco Marshall, com a participação especial de César Rodrigues Pereira, tenor, de Dimitri Cervo, piano, e de Javier Balbinder, oboé.

Promovida pelo StudioClio em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura – PMPA, a série Orfeão é um programa de concertos que valoriza músicos e músicas de Porto Alegre, com repertórios locais e internacionais. Os concertos primam pela exposição e compreensão da linguagem musical, com diversos recursos didáticos.

Primeira parte
Claudio Monteverdi (1567-1643), selecta de L’Orfeo (1607)

PROLOGO

1. Tocatta
2. Ritornello – La Musica: Dal mio Permesso Amato

ATTO PRIMO

3. Ninfa: Muse honor di Parnaso
4. Coro di Ninfe e Pastori: Lasciate i monti
5. Danza di Ninfe e Pastori
6. Coro di Ninfe e Pastori: Vieni Imeneo deh vieni
7. Ritornello

ATTO SECONDO

8. Sinfonia – Orfeo: Ecco pur ch’a voi ritorno
9. Orfeo: Vi ricorda o Boschi ombrosi
10. Mensaggiera: Ahi caso acerbo!
11. Coro: Ahi caso acerbo

ATTO TERZO

12. Sinfonia
13. Sinfonia de Caronte

ATTO QUARTO

14. Proserpina: Signor quel infelice che per queste di morte ampie campagne

ATTO QUINTO

15. Ritornello
16. Finale: Vanne, Orfeo, Felice e pieno

17. Francisco Marshall (1966) e Dimitri Cervo (1968)
Solis invictus (2009), soprano, tenor, oboé e piano

Realização conjunta
Secretaria Municipal da Cultura de Porto Alegre

Quando: Dia 18 de dezembro, sexta-feira, às 20h30
Vagas: 98
Duração:
Valor(es):
R$ 15,00 (público em geral)
R$ 10,00 (professores, estudantes e idosos)

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Antonin Dvorák – Piano Concerto in G Minor, op. 33 – Aimard, Harnoncourt, Royal Concertgebow Orchestra

Eu desconhecia este concerto até pouco tempo atrás, quando me caiu em mãos uma caixa com 12 cds do grande Sviatoslav Richter, e em um dos cds, tinha uma gravação deste concerto.

Algum tempo depois, encontrei esta gravação do Pierre-Laurent Aimard, acompanhado de um de meus regentes favoritos, Nikolaus Harnoncourt. Digamos que não é comum encontrarmos gravações deste concerto. Trata-se de uma obra um tanto quanto obscura do repertório tradicional de Dvorák.

Mas temos dois grandes músicos aqui, e inspiradíssimos. Nikolaus Harnoncourt dispensa apresentações, é um dos grandes maestros dos últimos 40 anos, tendo um repertório que abraça desde o barroco, tendo gravado praticamente toda a obra de papai, vide coleção que o mano PQP está postando aqui no blog, até o século XX.

Pierre-Laurent Aimard talvez não seja tão conhecido no Brasil quanto deveria. Já na casa dos 60 e poucos anos, sua especialidade é o repertório contemporâneo, sendo o favorito de Boulez quando este estréia alguma nova composição, e foi um dos fundadores do Ensemble InterContemporain, ao lado do próprio Boulez.

A outra obra interpretada por Harnoncourt é um Poema Sinfônico, Zlaty kolovrat, “The Golden Spinning Wheel”, traduzido para o inglês, um dos 4 que Dvorák compôs baseado nos poemas de Karel Jaromír Erben. Trata-se de um conto de fadas. Consegui o seguinte resumo da obra aqui:

Erben’s Zlatý kolovrat tells the tale of a king who falls in love with a simple peasant girl. After he has invited her to his castle, her evil stepmother kills her, cuts off her feet and hands and removes her eyes, and substitutes her own daughter — who is apparently the stepdaughter’s spitting image — in her place. Unwittingly, the king weds the evil daughter, but, fortunately, an old man stumbles across the body of the king’s beloved. He sends his young lad up to the castle three times — to exchange three items, including a golden spinning wheel, for the hands, feet, and eyes of the dead daughter — and then proceeds to resurrect the king’s beloved. The golden spinning wheel turns out to be the stepmother’s and daughter’s undoing: when the king’s new bride begins to spin, the magic spinning wheel spins out the awful truth. The king seeks out his true beloved in the forest and the two live happily ever after, while the evil stepmother and daughter are eaten by wolves.

Uma belíssima interpretação, espero que os senhores gostem. Apreciem sem moderação.

Antonin Dvorák – Piano Concerto in G Minor, op. 33, Zlaty kolovrat, Op. 109

01. Piano Concerto in G minor, Op. 33 – I. Allegro agitato
02. II. Andante sostenuto
03. III. Allegro con fuoco
04. Zlaty kolovrat, Op. 109

Pierre-Laurent Aimard – Piano
Royal Concertgebow Orchestra
Nikolaus Harnoncourt – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP Bach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

The Dmitri Shostakovich Edition – CDs 25, 26 e 27 de 27

SÉRIE IM-PER-DÍ-VEL!!! E MAIS UMA SÉRIE FINALIZADA !!!

CD 25

Os quartetos de números 9, 10 e 11 são semelhantes em estrutura e espírito. São os três muito bons e têm em comum o fato de manter por todo o tempo a alternância entre movimentos rápidos e lentos, sendo tais contrastes ampliados pelo fato de o nono e o décimo primeiro serem compostos por movimentos executados sem interrupções. O décimo ainda separa os primeiros movimentos, porém o Alegretto final surge de dentro de um o Adágio. A postura de fazer com que surjam movimentos antagônicos um de dentro do outro é uma particularidade que torna estes quartetos ainda mais interessantes, sendo que o décimo primeiro é um quarteto de 17 minutos com sete movimentos; isto é, Shostakovich brinca com a apresentação de temas que fazem surgir de si outros muito diversos em estilo, como se o compositor estivesse sofrendo de uma incontrolável superfetação (*). É, no mínimo, desafiador ao ouvinte. Melodicamente, são muito ricos, e exploram com insistência incomum os ostinatos, os quais são sempre belíssimos e curiosos. Merecem inteiramente o lugar que modernamente obtiveram no repertório dos quartetos de cordas. É curioso como é fácil confundi-los. Estou ouvindo-os enquanto escrevo e noto quando o CD passa de um para outro, pois têm personalidades muito próprias, mas nunca sei se o que estou ouvindo é o nono ou o décimo. Pode ser uma limitação minha! Já no décimo primeiro, o paroxismo da criação de melodias chega a tal ponto, seus ostinatos são tão alucinados, que é mais fácil reconhecê-lo.

Aliás, o décimo primeiro apresenta aqueles finais tranquilos que constituíram-se uma das assinaturas do Shostakovich final. Esqueçam o gran finale. Sem fazer grande pesquisa, sei que eles podem ser encontrados na 13ª, 14ª e 15ª sinfonias, neste quarteto e no sensacional Concerto para Violoncelo que será comentado a seguir.

(*) Palavra pouco utilizada, não? Significa a concepção que ocorre quando, no mesmo útero, já há um feto em desenvolvimento.

String Quartet No. 5 in B flat major Op. 92 (1952) 
1. Allegro non troppo  10:44 
2. Andante  10:41 
3. Moderato  10:25 

String Quartet No. 11 in F minor Op. 122 (1966) 
4. Introduction (andantino)  2:15 
5. Scherzo (allegretto)  2:57 
6. Recitativo (adagio)  1:18 
7. Etude (allegro)  1:19 
8. Humoresque (allegro)  1:08 
9. Elegy (adagio)  4:15 
10. Conclusion (moderato)  3:41 

String Quartet No. 12 in D flat major Op. 133 (1968) 
11. Moderato  6:41 
12. Allegretto  20:29 
       
Total:  76:15 
 
Rubio Quartet
Dirk van de Velde, violin I
Dirk van den Hauwe, violin II
Marc Sonnaert, viola
Peter Devos, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
 
CD 26

Talvez apenas aficionados possam gostar do esquisito Quarteto Nº 6. Ele tem quatro movimentos, dos quais três são decepcionantes ou descuidados. O intrigante nesta música é o extraordinário terceiro movimento Lento, uma passacaglia barroca que é anunciada solitariamente pelo violoncelo. É de se pensar na insistência que alguns grandes compositores, em seus anos maduros, adotam formas bachianas. Os últimos quartetos e sonatas para piano de Beethoven incluem fugas, Brahms compôs motetos no final de sua vida e Shostakovich não se livrou desta tendência de voltar ao passado comum de todos. Enfim, este quarteto vale por seu terceiro movimento e, com certa boa vontade, pelo Lento – Allegretto final.

String Quartet No. 4 in D major Op. 83 (1949) 
1. Allegretto  4:27 
2. Andantino  6:35 
3. Allegretto  4:07 
4. Allegretto  10:28 

String Quartet No. 6 in G major Op. 101 (1956) 
5. Allegretto  6:42 
6. Moderato con motto  4:56 
7. Lento  5:57 
8. Lento-allegretto  7:44 

String Quartet No. 10 in A flat major Op. 118 (1964) 
9. Andante  4:32 
10. Allegretto furioso  4:16 
11. Adagio  6:13 
12. Allegretto  9:08 
       
Total:  75:18 
 
Rubio Quartet
Dirk van de Velde, violin I
Dirk van den Hauwe, violin II
Marc Sonnaert, viola
Peter Devos, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
 
CD 27

Quarteto de Cordas Nº 14, Op. 142 (1972-73)

Este é quase um quarteto para violoncelo solo e trio de cordas, tal é a proeminência dada àquele instrumento. É um quarteto inspiradíssimo, escrito em três movimentos (Allegretto – Adagio – Allegretto), e que tem seu centro dramático num dilacerante adagio de 9 minutos. Não consigo imaginar uma audição deste quarteto sem a audição em sequência do Nº 15. Eles, que costumam aparecer juntos, seja em vinil ou em CD, formam, em minha imaginação, uma obra só.

Quarteto de Cordas Nº 15, Op. 144 (1974)

Este trabalho, assim como a sonata a seguir, são tidas como obras-primas e seriam os dois principais “réquiens privados” de Shostakovich. Concordo com esta opinião.

O que dizer de um obra escrita em seis movimentos, em que quatro deles são adagio e os outros dois deles são adagio molto, sendo que, destes dois últimos, um é uma marcha funeral e outro um epílogo…? Ora, no mínimo que é lenta. Porém, como estamos falando do Shostakovich final, estamos falando de uma obra que tem como fundo a morte. Há três movimentos realmente notáveis nesta música: a Serenata: Adagio, a Marcha Fúnebre – Adagio Molto e o musicalmente espetacular Epílogo – Adagio Molto. O Epílogo recebeu vários arranjos sinfônicos e costuma aparecer – separadamente ou não do resto do quarteto – em gravações orquestrais.

String Quartet No.1 in C major Op. 49 (1935) 
1. Modearto  3:57 
2. Moderato  4:43 
3. Allegro molto  2:12 
4. Allegro  3:03 

String Quartet No.14 in f sharp major Op.142 (1973) 
5. Allegretto  8:22 
6. Adagio  10:57 
7. Allegretto  8:44 

String Quartet No.15 in E flat minor Op. 144 (1974) 
8. Elegy (adagio)  12:23 
9. Serenade (adagio)  5:15 
10. Intermezzo (adagio)  1:49 
11. Nocturne (adagio)  4:54 
12. Funeral March (adagio molto)  4:38 
13. Epilogue (adagio)  6:40 
       
Total:  78:00 
 
Rubio Quartet
Dirk van de Velde, violin I
Dirk van de Hauwe, violin II
Marc Sonnaert, viola
Peter Devos, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach: Árias com Anne Sofie von Otter

Não foi com Bach que Anne Sofie von Otter fez suas primeiras aparições solo, mas ela tinha grande vivência com o compositor por ter participado, quando jovem, do Coro Bach de Estocolmo. “O maestro do Coro Bach naquela época era muito dinâmico e entusiasmado por Bach. Em seguida, surgiu Nikolaus Harnoncourt para nos conduzir nos motetos de Bach e também foi uma experiência maravilhosa. Foi um momento emocionante para os jovens como eu, que já se reuniam em torno do toca-discos para escutar suas novas gravações de Monteverdi, Bach e Mozart. Harnoncourt realmente foi a minha principal influência de Bach.”

“Depois de alguns anos, voltei a cantar bastante Bach, até participando de gravações com John Elliot Gardiner”, acrescenta, “mas depois eu coloquei de propósito sua música de lado, porque havia muito a explorar, principalmente na ópera. Portanto, este disco não chega a ser uma surpresa. Eu ouvi todas as Cantatas, Oratórios e Paixões e anotava aquilo que achava mais adequado à minha voz. Foi maravilhoso descobrir novas árias, mas ao invés de apenas solos vocais, decidi dividi-lo com movimentos puramente instrumentais. Quando o Concerto Copenhague apareceu no horizonte, comecei também a me aconselhar com Lars Ulrik, que acrescentou novas idéias”.

Johann Sebastian Bach: Árias

Cantata No.54: “Widerstehe doch der Sünde”, BWV54
1) Widerstehe doch der Sünde [6:17]

Cantata, BWV 197 “Gott ist unsere Zuversicht”
2 Aria: Schläfert aller Sorgen Kummer [7:54]

Cantata, BWV99
3) 5. Aria-Duet: Wenn des Kreuzes Bitterkeiten [2:50]

St. Matthew Passion, BWV 244
4) No.47 Aria (Alto): “Erbarme dich, mein Gott” [6:17]
Cantata No.30 “Freue dich, erlöste Schar”, BWV 30
5) 5. Aria: Kommt, ihr angefocht’nen Sünder [4:12]

Cantata No.35 “Geist und Seele wird verwirret”, BWV 35
6) 1. Sinfonia [5:17]

Cantata: “Wer mich liebet, der wird mein Wort halten” BWV 74
7) 7. Aria: Nichts kann mich erretten [5:30]

Weinen, Klagen, Sorgen, Zagen Cantata, BWV 12
8. Sinfonia [2:19]

Mass in B minor, BWV 232
9) Agnus Dei [5:33]

Magnificat in D Major, BWV 243
10) Aria (Duet): “Et misericordia” [3:28]

Cantata, BWV 60 “O Ewigkeit, du Donnerwort”
11) 1. Duett: O Ewigkeit, du Donnerwort / Herr, ich warte [4:05]

Cantata, BWV117
12) 1. Sei Lob und Ehr dem höchsten Gut [3:20]

Anne Sofie von Otter
Baroque Concerto Copenhagen
Lars Ulrik Mortensen

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): As Seis Suítes para Violoncelo Solo

A francesa Anne Gastinel é uma das melhores novidades dos últimos anos. Tem som poderoso, limpo, e, como convém, é musicalmente inquieta. Para esta gravação, ela utilizou o que ela chamou de um “profundo e magnífico instrumento” de Testore (1665 – 1716), projetado em 1690. Gastinel sai-se maravilhosamente bem nos tempos rápidos, acelerando muito as coisas, mas fazendo-o de forma a não cantar os pneus nas curvas nem de os fritar nas desacelerações. Sua proeza é a de exercutar todas as passagens, mesmo as mais rápidas, com facilidade e limpeza. A entonação é consistente, o colorido é variado e a qualidade do som da Naïve é esplêndida. Como disse Gardiner, as danças de Bach têm sido cada vez mais apreciadas e é neste quesito que nossa francesinha dá um show. Não que ela descuide do resto, é que a forma com ele aborda os movimentos de dança é surpreendente.

Como só estou postando CDs, digamos, indiscutíveis, lá vai mais um

IM-PER-DÍ-VEL !!!!

Obs.: Postei os dois CDs num mesmo arquivão.

Johann Sebastian Bach: The Six Cello Suites

CD 1
Cello Suite No. 1 in G major BWV 1007
1) Prélude [2:18]
2) Allemande [5:12]
3) Courante [2:28]
4) Sarabande [3:05]
5) Menuets I & II [3:03]
6) Gigue [1:39]

Cello Suite No. 4 in E flat major BWV 1010
7) Prélude [4:26]
8. Allemande [4:58]
9) Courante [3:24]
10) Sarabande [4:46]
11) Bourrées I & II [5:06]
12) Gigue [3:00]

Cello Suite No. 5 in C minor BWV 1011
13) Prélude [5:46]
14) Allemande [6:46]
15) Courante [2:22]
16) Sarabande [2:45]
17) Gavottes I & II [4:59]
18) Gigue [3:13]

CD 2
Cello Suite No. 2 in D minor BWV 1008
1) Prélude [3:41]
2) Allemande [3:55]
3) Courante [2:11]
4) Sarabande [4:21]
5) Menuets I & II [3:00]
6) Gigue [2:33]

Cello Suite No. 3 in C major BWV 1009
7) Prélude [2:58]
8. Allemande [3:42]
9) Courante [3:09]
10) Sarabande [3:56]
11) Bourrées I & II [3:53]
12) Gigue [3:13]

Cello Suite No. 6 in D major BWV 1012
13) Prélude [4:47]
14) Allemande [7:38]
15) Courante [3:26]
16) Sarabande [5:29]
17) Gavottes I & II [4:21]
18) Gigue [4:10]

Anne Gastinel, Cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Cecilia Bartoli e seus castrati: Sacrificium (2009) – REVALIDADO

1. É CD para ser comprado. Ele vem acompanhado de um livrinho de 108 páginas chamado “A-Z of the castrato”, além de 3 bônus tracks que não tenho aqui. Já encomendei o meu.

2. Cecilia Bartoli não é mais uma dessas divas que ficam pegando repertórios mais ou menos óbvios para (re)lançar em suas coletâneas. Ela transformou tais discos em obras de arte. E de tese.

3. Ela é a campeã dentre as mezzo. Este CD vendeu 500.000 cópias nos primeiros 30 dias depois do lançamento. E ela não está cantando Abba nem Beatles, está cantando música rara, de primeira linha, acompanhada de um conjunto fantástico que utiliza instrumentação original. Ou seja, não há embuste ou concessão.

4. Ela é a campeã porque canta divinamente. Ela não sai em revistas de moda, não mostra o umbigo em decotes e passaria desapercebida na rua (apesar de eu achá-la linda).

5. Ela não canta óperas de Wagner. Alega não ter alcance. Não é a mulher perfeita???

6. Ah, a edição de luxo, a das 109 páginas + bonus CD, só importando. Reclamações noutro guichê.

Deixemo-la explicar o CD:

Vejam a louca entrando no palco… (e depois cantando):

E mais um:

Bem, o CD é sobre os castrati, meninos de boa voz que eram castrados a fim de mantê-la intacta. A esmagadora maioria não vingava e acabava prostituída nas ruas. A igreja, na época, impedia as mulheres de cantarem em seus atos religiosos e, bem, alguém tinha que fazer os agudos, né? Mas a absurda história destes mutilados está disponível em todo o lugar. O que me interessa é dizer que trata-se de mais um esplêndido trabalho da cantora preferida das gentes: Cecilia Bartoli.

IM-PER-DÍ-VEL !!!!

Cecilia Bartoli — Sacrificium (2009)

1. Nicola Porpora – Come nave in mezzo [ 4:05] allonde [Siface] [ ]
2. Antonio Caldara – Profezie di me diceste [ 7:38] [Sedecia] [ ]
3. Francesco Araia – Cadro ma qual si mira [ 6:16] [Berenice] [ ]
4. Nicola Porpora – Parto ti lascio o cara [10:48] [Germanico in Germania] [ ]
5. Nicola Porpora – Unsignolo sventuratom [ 5:12] [Siface] [ ]
6. Carl Heinrich Graun – Misero pargoletto [10:08] [Demofoonte] [ ]
7. Nicola Porpora – In braccio a mille furie [ 2:52] [Semiramide riconosciuta] [ ]
8. Leonardo Leo – Qual farfalla [Zenobia in [ 5:29] [Palmira] [ ]
9. Nicola Porpora – Nobil onda [Adelaide] [ 4:56]
10.Carl Heinrich Graun – Deh tu bel Dio [ 3:43] damore [Adriano in Siria] [ ]
11.Leonardo Vinci – Chi temea Giove regnante [ 6:20] [Farnace] [ ]
12.Antonio Caldara – Quel buon pastor son io [10:29] [La morte dAbel fugura di quella…] [ ]

Cecilia Bartoli
Il Giardino Armonico
Giovanni Antonini

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Arcangelo Corelli (1653-1713): Sonate a Violino e Violone o Cimbalo

Esta é outra postagem de CD obscuro e a próxima também será. Certamente, este belo trabalho está fora de catálogo. Também estas sonatas já foram postadas por nós, mas não vejo muito problema em revisitá-las, pois são belíssimas. O trio italiano que as interpreta é bastante bom. Enrico Gatti é um especialista do repertório de Corelli a audição das Sonatas para Violino recuperaram o dia de hoje para mim.

Corelli – Sonate a Violino e Violone o Cimbalo

01. 1. Grave (Sonate I en ré majeur) (3:20)
02. 2. Allegro (Sonate I en ré majeur) (2:29)
03. 3. Allegro (Sonate I en ré majeur) (1:00)
04. 4. Adagio (Sonate I en ré majeur) (2:47)
05. 5. Allegro (Sonate I en ré majeur) (1:39)
06. 1. Preludio: Vivace (Sonate VII en ré mineur) (1:56)
07. 2. Corrente: allegro (Sonate VII en ré mineur) (2:43)
08. 3. Sarabana: Largo (Sonate VII en ré mineur) (2:08)
09. 4. Giga: Allegro (Sonate VII en ré mineur) (2:08)
10. 1. Grave (Sonate II en si bémol majeur) (3:00)
11. 2. Allegro (Sonate II en si bémol majeur) (2:24)
12. 3. Vivace (Sonate II en si bémol majeur) (1:15)
13. 4. Adagio (Sonate II en si bémol majeur) (2:36)
14. 5. Vivace (Sonate II en si bémol majeur) (1:19)
15. 1. Preludio: Largo (Sonate VIII en mi mineur) (4:32)
16. 2. Allemanda: Allegro (Sonate VIII en mi mineur) (1:51)
17. 3. Sarabanda: Largo (Sonate VIII en mi mineur) (2:52)
18. 4. Giga: Allegro (Sonate VIII en mi mineur) (1:53)
19. 1. Adagio (Sonate III en ut majeur) (2:49)
20. 2. Allegro (Sonate III en ut majeur) (2:08)
21. 3. Adagio (Sonate III en ut majeur) (2:59)
22. 4. Allegro (Sonate III en ut majeur) (1:01)
23. 5. Allegro (Sonate III en ut majeur) (2:22)
24. 1. Preludio: Largo (Sonate IX en la majeur) (4:58)
25. 2. Giga: Allegro (Sonate IX en la majeur) (2:34)
26. 3. Adagio (Sonate IX en la majeur) (0:40)
27. 4. Tempo di Gavotta: Allegro (Sonate IX en la majeur) (2:31)

01. 1. Adagio (Sonate IV en fa majeur) (2:16)
02. 2. Allegro (Sonate IV en fa majeur) (2:24)
03. 3. Vivace (Sonate IV en fa majeur) (1:08)
04. 4. Adagio (Sonate IV en fa majeur) (2:16)
05. 5. Allegro (Sonate IV en fa majeur) (2:19)
06. 1. Preludio: Adagio (Sonate X en fa majeur) (2:33)
07. 2. Allemanda: Allegro (Sonate X en fa majeur) (2:12)
08. 3. Sarabanda: Largo (Sonate X en fa majeur) (2:23)
09. 4. Gavotta: Allegro (Sonate X en fa majeur) (0:37)
10. 5. Giga: Allegro (Sonate X en fa majeur) (2:13)
11. 1. Adagio (Sonate V en sol mineur) (3:29)
12. 2. Vivace (Sonate V en sol mineur) (1:53)
13. 3. Adagio (Sonate V en sol mineur) (2:17)
14. 4. Vivace (Sonate V en sol mineur) (1:39)
15. 5. Giga: Allegro (Sonate V en sol mineur) (1:30)
16. 1. Preludio: Adagio (Sonate XI en mi majeur) (2:12)
17. 2. Allegro (Sonate XI en mi majeur) (2:29)
18. 3. Adagio (Sonate XI en mi majeur) (0:41)
19. 4. Vivace (Sonate XI en mi majeur) (1:57)
20. 5. Gavotta: Allegro (Sonate XI en mi majeur) (0:44)
21. 1. Grave (Sonate VI en la majeur) (3:12)
22. 2. Allegro (Sonate VI en la majeur) (2:17)
23. 3. Allegro (Sonate VI en la majeur) (0:59)
24. 4. Adagio (Sonate VI en la majeur) (2:17)
25. 5. Allegro (Sonate VI en la majeur) (2:15)
26. Follia (Sonate XII en ré mineur (11:57)

Enrico Gatti: violin
Gaetano Nasillo: Violoncello
Guido Morini: harpsichord

BAIXE A PARTE 1 AQUI – DOWNLOAD PART 1 HERE

BAIXE A PARTE 2 AQUI – DOWNLOAD PART 2 HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

George Philipp Telemann (1681-1767): Obra completa para órgão

Somente nos últimos tempos a importância de Telemann foi reconhecida na história musical: seu papel é mais do que de coadjuvante, ele foi protagonista do século XVIII. Foi da mesma geração de Bach e Handel, e tentou participar da transição estilística do barroco para o galantea seu modo. Junto com mano Carl Philipp Emanuel, realizou a ligação entre Bach e Mozart. Foi compositor de primeira linha.

Este álbum triplo é uma raridade. O som é excelente, mas as infomações são parcas, Encontrei-o durante uma perigosa navegação em alto mar. O nome da gravadora é Da Camera Magna. Famosíssima. Mas editou esta joia IM-PER-DÍ-VEL !!!

Telemann — Obra Completa para Órgão

CD 1

1. Sonate D-Dur für zwei Klaviere und Pedal (Triosonate) Grave-Presto-Andante-Scherzando 9’31”
2. Fantasie D-Dur 3’11”

Choralvorspiele
3. “Nun komm der Heiden Heiland” (4-stimmig) 1’59”
4. “Nun freut euch, lieben Christen gemein” (2 Variationen) 2’51”
5. Fughetta F-Dur 1’45”
6. Fughetta D-Dur 1’43”

Choralvorspiele
7. “Ach Gott vom Himmel sieh darein” (3-stimmig) 3’36”
8. “Ach Gott vom Himmel sieh darein” (2-stimmig) 3’19”
9. “Ach Herr, mich armen Sünder” (3-stimmig) 3’59”
10. “Ach Herr, mich armen Sünder” (2-stimmig) 1’54”
11. “O wir armen Sünder” (3-stimmig) 2’34”
12. “O wir armen Sünder” (2-stimmig) 2’19”
13. “Schmücke dich, o liebe Seele” (3-stimmig) 4’20”
14. “Schmücke dich, o liebe Seele” (2-stimmig) 3’15”
15. “Allein Gott in der Höh sey Ehr” (3-stimmig) 2′ 14″
16. “Allein Gott in der Höh sey Ehr” (2-stimmig) 1’53”
17. “Christus, der uns seelig macht” (3-stimmig) 2’18”
18. “Christus, der uns seelig macht” (2-stimmig) 1’38”

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 2 (77 104)

Orgelfugen
1. Fuge 1 1’21”
2. Fuge 2 1’19”
3. Fuge 3 1’49”
4. Fuge 4 1’13”
5. Fuge 5 1’54”
6. Fuge 6 138″
7. Fuge 7 139″
8. Fuge 8 1’24”
9. Fuge 9 1’37”
10. Fuge 10 1’13”
11. Fugeil 1’24”
12. Fuge 12 1’35”
13. Fuge 13 1’18”
14. Fuge 14 1’11”
15. Fuge 15 1’11”
16. Fuge 16 1’38”
17. Fuge 17 1’15”
18. Fuge 18 0’58”
19. Fuge 19 1’28”
20. Fuge 20 1’42”

Choralvorspiele
21. “Alle Menschen müssen sterben” (3-stimmig) 3’30”
22. “Alle Menschen müssen sterben” (2-stimmig) 1’38”
23. “Herr Christ, der einig’ Gottes Sohn” (3-stimmig) 2’47”
24. “Herr Christ, der einig’ Gottes Sohn” (2-stimmig) 1’45”
25. “Christ lag in Todesbanden” (3-stimmig) 2’58”
26. “Christ lag in Todesbanden” (2-stimmig) 1 ’31”

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 3

????

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Franz LÖRCH, órgão

Apoie os bons artistas, compre suas músicas!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johannes Brahms (1833-1897): Sinfonia Nº 1

Brahms compôs a melhor de todas as sinfonias entre 1855 e 1876. Em Düsseldorf, nos anos de 1854 e 55 — onde ajudava Clara Schumann com seus sete filhos, enquanto Robert iniciava sua temporada asilo de loucos — , Brahms prometeu em duas ocasiões escrever uma sinfonia. A intenção era a de fazer uma peça gigantesca e grave, na tradição da Grosse Fuge e da Hammerklavier. Esboços do último movimento foram guardados para posterior desenvolvimento. Quando, em 1862, mostrou os resultados para a Clara-já-viúva, ela expressou aprovação, mas criticou seu abrupto término. Nos 12 anos seguintes, Brahms manteve essa música sempre à mão, mexendo aqui e ali. Finalmente, em 1874, ele decidiu finalizá-la, pois Clara e os amigos estavam enchendo demais o saco.

Escreveu o primeiro movimento e, por último, o scherzo e o movimento lento. Se o primeiro movimento parece Beethoven, os movimentos centrais são schubertianos e o final é a maior homenagem que os mestres do barroco da Alemanha já receberam: papai, tio Bux, Froberger e Handel estão ali. Embora pertença à geração que sucedeu Chopin e Schumann, Brahms tinha profunda admiração pelo barroco. É estranho que, com uma orquestra beethoveniana e tendo o barroco em vista, Brahms tenha alcançado sonoridades de Bruckner nesta sinfonia absolutamente perfeita.

Já postamos várias vezes esta sinfonia, mas nunca por Eugen Jochum. É uma baita versão.

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Symphony No. 1 in C minor, Op. 68
1) I: Un poco sostenuto – Allegro (16:58)
2) II: Andante sostenuto (8:45)
3) III: Un poco allegretto e grazioso (4:45)
4) IV: Adagio – Più andante – Allegro non tropo ma con brio (16:00)

5) Tragic Overture, Op. 81 (12:17)

6) Academic Festival Overture, Op. 80 (10:09)

London Philharmonic Orchestra
Eugen Jochum

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Apoie os bons artistas, compre suas músicas!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!