Arrigo Barnabé (1951) – Missa in memoriam Itamar Assumpção

Os pidões. Ah, os pidões. Pedem para que mudemos os serviços de hospedagem; pedem para postarmos obras das quais não gostamos, que não estamos ouvindo, cujas gravações não possuímos ou cujos discos originais estão longe de nossas mãos; pedem para contribuir com nosso blog como integrantes da equipe (aguardem o próximo edital público, após 2020); pedem que só postemos Bach, Mozart e Beethoven; pedem a morte de Yngwie Malmsteen; pedem que só a porra…

Enfim, mas quando a gente – num arroubo de cortesia – pede, por favor, que escrevam o nome das faixas ou postem o arquivo e nos mandem o link ou disponibilizem uma foto da irmã de biquíni, a maioria (há exceções, claro, às quais somos gratos) desconversa e corre.

Esse falso réquiem (falso porque o réquiem propriamente dito não tem Gloria nem Credo: Barnabé realmente quis compor uma missa ordinária, não sei por qual motivo) aqui é um exemplo. Fiquei esperando um tempão a promessa de algum corno manso, até que ontem encontrei o CD numa livraria e o comprei só pra postar aqui.

Em contrapartida, não vou comentar sobre a obra: vou jogar dominó, tomar cerveja e, quando chegar em casa, ver as novas fotos das irmãs de alguns visitantes do blog (não daqueles meus diletos, claro).

Missa in memoriam Itamar Assumpção

1. Kyrie
2. Gloria
3. Credo
4. Sanctus
5. Agnus Dei

BAIXE AQUI

CVL

11 comments / Add your comment below

  1. Ei, não mate Malmsteen! Eu adoro o cara, por menos erudito que ele seja ele se esforça um pouco, e sem contar que o post dele é o mais comentado até hoje aqui no blog!

    Mas pense pelo lado bom. Vai mais sincero um “obrigado por mudarem de servidor”, já que, entre mortos e feridos, salvaram-se todos, e consegue-se entrar em harmonia (mesmo com algumas dissonâncias) entre pedintes e… ouvintes?

    Huahuah, muito obrigado, caro CVL!

  2. Que bom ver o Arrigo no meu blog favorito! Sempre tentei baixar esse álbum, mas o link do site onde encontrei estava inválido.
    Alguém aí curte os álbuns Clara Crocodilo e Tubarões Voadores? Acho-os brilhantes.

  3. Uma vez, senhores, eu tive o privilégio de ouvir esta missa ao vivo na Catedral Basílica de Salvador, quando estava dando uma volta por lá…Oh, pessoal, quando voces querem falar de alguma coisa sobre uma obra de Beethoven eu percebi que só citam Solomon…e Lewis Lockwood?…que escreveu um livro muito mais analítico e técnico sobre a musica de Beethoven? Escreveu depois de Solomon, logo é mais recente…mais contemporâneo da gente…o livro de solomon está esgotado…nem vende mais…

  4. RAPAZ!
    Voce nao sabe como eu rodei internet afora atras desse cd pra completar a “caixa preta” do Itamar!
    Ele era um genio, fora de sua época, longe de nós!
    Musicos geniais tocam maravilhosamente seus instrumentos, e o Itamar compunha com uma leveza e uma perfeiçao sobre a vida, que nao teve igual!
    Muito obrigado por postar essa homenagem que o Arrigo fez pra ele!
    Abraço!

Deixe uma resposta