Curto e grosso

Durante a semana passada, fomos informados, por um representante dos detentores dos direitos sobre a obra de Villa-Lobos, que deveríamos retirar do ar todos os links das obras do maior compositor erudito brasileiro ou pagar multas e direitos. Retirei imediatamente do ar todos os posts de Villa. Não tenho como retirar todos os links, pois muitos não são nossos e sim de colaboradores que escolheram o PQP Bach como o maior repositório de Villa no Brasil. E, se não tenho como pagar em dia nem todas as minhas contas, imaginem se pagaria diretos sobre a obra alheia…

Já tivemos experiências com outros autores brasileiros, todos ainda vivos. Estes sempre se declararam felizes e honrados por terem sua obra aqui divulgada. Alguns nos mandam CDs e arquivos mp3 para serem postados. Ainda ontem recebi um CD já convertido em mp3 (e no Rapidshare) de um deles.

Acredito que Villa — sendo como era — também ficaria feliz em ver mais de 100 CDs com sua obra divulgados livremente para ouvintes, estudantes e músicos de todo o mundo, mas assim não pensam os detentores dos direitos. Pretendo entrar em contato direto com eles, mas por enquanto é isso. Paciência.

Estou escrevendo este arrazoado em função de que começaram a aparecer reclamações como a que segue (e outras bem mais indignados) com o sumiço:

Se reclama tanto que a cultura nacional não tem permeabilidade entre nossos patrícios (até a ponto de julgarem que o povo brasileiro é ignorante) e quando surge uma das poucas iniciativas de divulgação da verdadeira Música brasileira ela é obrigada a se calar?

Não entendo (talvez seja eu o idiota) como podem querer manter um compositor da importância de Villa-Lobos nos alçapões do desconhecimento e visar apenas o lucro, lucro este que verdadeiramente não lhes pertence, pois que é fruto da criatividade de alguém que sei que estaria envergonhado com tal decisão, alguém que lutou pela educação musical em nossa pátria e sabia que só se pode ensinar àquele que está encantado pelo que estuda.

Às vezes tenho pena dos artistas verdadeiros pela mesquinharia deste mundo…

É isso. E mais: peço calma nos comentários. Não adianta nada encher a caixa de palavrões.

PQP

93 comments / Add your comment below

  1. Eu acho isso uma p*ta falta de sacanagem isso!
    Também não entendo a tendência ao obscurantismo cultural cultivada por alguns em nome de interesses pecuniários. Enquanto essa lógica persistir continuaremos privados do conhecimento de artistas muito importantes como Villa-Lobos, Oiticica, Volpi etc.

  2. Fique indignada ao comprar um livro maravilhoso sobre óperas onde aparecem todos os compositores do mundo(até os desconhecidos)e não se encontram os nomes de Carlos Gomes e Heitor Villa Lobos.Como não se divulga a música erudita no Brasil, também não se encontra com facilidades as gravações do nossos compositores. Daí a impostância desse blog que tão bem sabe valorizar e homenagear os grandes da música. Obrigada por toda a contribuição dada.

  3. Muito sacanagem mesmo….e olha que a grande maioria das coisas postadas não se acha no buteco da esquina pra comprar…são em sua maioria fora de catalogo…é uma pena mesmo

  4. É uma lástima. Infelizmente no regime de copyrights é assim mesmo que as coisas funcionam. Por isso sou abertamente contra. Cultura nasceu para ser livre. Força, PQP!

  5. Solidaríssimo com o blog, recomendo usar a rajunah(apud Vito Corleone) ainda que inútil pois esses chupins de celebridades são inabordáveis. Talvez mostrar a eles algumas reações de leitores do blog.

  6. Infelizmente, a Academia Brasileira de Música sobrevive dos direitos da obra do Villa. Eles têm um assessor jurídico que fica em cima. É um círculo vicioso, sem recursos, eles não teriam feito os CDs que já fizeram, além dos concertos que promovem e o banco de partituras para orquestra e, música de câmara, que é o que tem fornecido material para boa parte das gravações de compositores brasileiros realizadas recentemente. Seria preciso pensar numa solução para isso. Certamente, deveria haver uma edição pública da obra de Villa-Lobos, patrocinada pelo governo federal. Mas, como tudo no Brasil essa discussão vem se arrastando há mais de 20 anos.

  7. Infelizmente é esse o preço que se paga para mantermos seres recebendo diretos de coisas que eles não produziram, vide obras de grandes escritores, vide obras de grandes compositores, músicos e afins… Interessante sua colocação sobre a condição de divulgação do Villa e sua importância para a educação e enriquecimento cultural das milhares e milhares de pessoas que frequentam o blog, eu mesmo creio que já baixei todos os CDs que vocês postaram aqui e uma coisa eu digo: MUITO OBRIGADO, eu já conhecia um pouco da obra do Villa, mas com o que pude pegar aqui de vocês uma coisa eu digo: o que eu conhecia era muito, muito pouco e graças ao trabalho do PQP BACH aumentei ainda mais meu conhecimento sobre essa preciosidade que é sua obra. Mas é assim mesmo viva o capitalismo e seus espólios…

  8. A figura do Villa-Lobos até que é lembrada constantemente na mídia, no cinema(“Indiana Jones da Música”) e por músicos populares, mas sua música não. Tirando 3 ou 4 pequenas peças do Villa (trenzinho, bachiana n.5,…), toda sua obra é desconhecida, até mesmo do público culto. Espero que esse site, enquanto pôde, tenha modificado um pouquinho esse cenário.

  9. O que mais me irrita nisto tudo é quanto os caras cobram pelas obras. Eu, como estudante de composição e regência, PRECISO ter as partituras em mãos para fazer anotações, estudar e reger. Aí os caras querem que eu pague, por exemplo, €26,50 (cerca de 60 reais) numa partitura minúscula de bolso da 5a do Shostakovich, a qual eu mal consigo ler pelo tamanho… e eu deveria ler e estudar as quinze! (15×60 reais = deixá para lá…) Eu não tenho nenhuma partitura do Shotakovich, tenho uma do Schoenberg e uma do Prokofiev, nenhuma de Berg, Webern, Boulez. Villa-Lobos eu só tenho uma que ganhei de presente. Aí eu tenho que passar o dia em bibliotecas e não posso levar as partituras para casa, isto quando eles tem o que eu preciso… A ABM quer que eu pague R$115 para comprar uma partitura de uma das sinfonias do meu ex-professor Ficarelli. Ou eu compro ou eu pago o aluguel, ponto final, e isso não tem solução. Algumas editoras são mais bacanas, como a Dover Publications, que vende partituras que já caíram no domínio publico por um preço irrisório (mais barato do que fotocopiar), só que compositores recentes tem esse problema do copyright. O engraçado é comparar quanto estes caras ganham em cima destes compositores com o quanto que eles mesmos ganharam com sua música durante a sua vida. Meus sinceros pêsames, PQP…

  10. Crowl, você tem inteira razão em afirmar a dependência financeira da ABM aos recursos auferidos pelos direitos autorais do Villa, nã se discute isso. O que se critica é a miopia dessa instituição em não entender que música pra ser comprada antes tem de ser conhecida, não se compra algo que não se goste, e este blog fez isso: despertou o encantamento pela música do nosso compositor maior. Creio que muitos que ouviram por aqui foram atrás de outras coisas e compraram (o meu caso por exemplo, que, depois de apaixonar-me pelo Villa por meio deste sítio, resolvi adquirir a integral das Sinfonias e as Sonatas para violino).

    No fim, se fosse possível analisar realmente o quanto de prejuízo e o quanto de lucro, através do estímulo a comprar outras coisas do Villa, este blog deu a ABM não duvido que esta, em verdade, seja devedora ao P.Q.P.Bach pela propaganda gratuita que fez…

  11. Eu ia falar o que Thiago Varjão já falou. Tem gente que fica ganhando pelo que outro trabalhou, e obviamente, não larga o osso nem a pau. É foda. Tenho certeza que o próprio Villa, levando em conta o absoluto esquecimento em que a grande música caiu no Brasil, ficaria muito feliz em ver sua obra divulgada e apreciada.

    Esses detenores são antes de tudo preguiçosos, por buscarem o lucro no trabalho alheio; incompetentes, pois se produzissem obras com um décimo do valor, não precisariam disso; e BURROS, pois vários dos cds que comprei recentemente eu baixei daqui do PQP, e depois comprei (vide o comentário de Vinicius). Esses idiotas estão dando um tiro no próprio pé.

  12. Só quis dar subsídios à questão. Acho uma covardia isso tudo! Outros compositores brasileiros importantes (Mignone, Santoro, Guerra-Peixe)estão caindo no esquecimento completo graças à ganância dos herdeiros!

    Caro Gilberto,

    Me fale o que vc. precisa, por que disponibilizo tudo que tenho em pdf. Já comprei partituras para digitalizá-las e distribuí-las, de graça, para os alunos.

  13. Gostaria de saber como portam-se os “herdeiros” dos direitos dos compositores do século XX de outros paises, como por exemplo Ginastera, Sibelius, Berstain, etc…
    O que acontece nesse país que nada vira? Nem o Villa…aliás, estão virando a mesa em função de dinheiro, pra variar. Se esse país olhasse pra Villa-Lobos com 1/3 do olhar dos vienenses pra Mozart, ou dos dos Alemães pra Bach (e tantos outros que depois vieram) ou qualquer outro compositor que representou tão bem a cultura de um país, muitos desses problemas burocráticos e financeiros já teriam sido resolvidos e a música estaria rolando solta, aliás, como ela foi concebida pra ser. Boa sorte pra nós! Vamos precisar…

  14. Se o problema desses “inquisidores da música” é perda econômica, deviam sim é combater é quem comercializa as obras paralelamente com o mercado musical(quando se usam obras de artistas num mercado paralelo para produzir lucro) Mas parece que não entendem a diferença que existe entre divulgação cultural como usufruto legal de uma obra e sua comerciaização feita por passa fomes por não ter por aí melhores oportunidades de emprego.
    Acho que a neurose doentia de posse desse que não conseguem superar a fase anal (retem as obras como reprimem a bosta do *). O objetivo desse blog como muitos outros e puramente cultural e não criar um mercado pirata-paralelo como pés-de-chinelo vendendo cd falsificado de Villa Lobos nas ruas. Alguém de vocês aqui vende mcd’s de Vills pelas ruas para ganha dinheiro?

  15. Nossa, a que ponto chegamos !( mano PQP pediu para não xingar ! )
    Vejam aqui comigo…
    Se a part e a partitura são modos de divulgação da cultura brasileira, pensamos – ora, então vamos tocar! assim estaremos divulgando a cultura brasileira – mas não, esses Filhos de uma inocente mãe que presta serviços sexuais a troco de dinheiro querem mesmo destruir a cultura brasileira! Isso tudo é uma prosopopéia flácida para acalentar bovinos. Eu tenho vontade de mandar todos esse filhos de mães abemçoadas tomarem na cavidade retal.
    Quando hoje, cheguei da escola e me deparei com isso, nossa, sem ofenças, eu gritei um vai tomar no…. (na cavidade anal). Minha mãe até brigou comigo ( hehe)
    O mundo está realmente acabando – e uma pergunta mano PQP – o ECAD é cobrado quando se ganha em cima da obra alheia, mas esse blog não tem renda !!! E mesmo assim, SE as pessoas que fazem download vão lucrar com isso, ELES tem que arranjar provas disso, simplesmente achei uma SEVERA AUSENCIA DE JOGOS PRELIMINARES !

    bom eu acho que é isso.

  16. Crowl, perdoe-me se pareci rude… Não foi uma censura a você, até porque nem conseguiria fazê-lo pelo quanto admiro o seu trabalho, e tampouco foi uma crítica a instituição da Academia Brasileira de Música (se fosse, isso eu seria um insensato de não reconhecer a importância de grandes nomes de nossa música que ali passaram ou ali estão). Foi uma consideração somente a essa política da ABM de não permitir a divulgação da música do Villa-Lobos meramente por questões econômicas olvidando outros aspectos como a dificuldade de acesso do público a essas obras… Realmente é uma covardia o que fizeram…

    Outra coisa: o Conservatório Estadual de Música de Montes Claros, aqui nas Minas Gerais, fundado por Marina Lorenzo Fernadez, filha OScar Lorenzo Fernandez, comemora este ano, em novembro, o seu cinquentenário. Gostaríamos muito de fazer algumas homenagens, com diversas peças, de diferentes formações, no intuito de mostrar a amplitude da obra deste injustamente esquecido compositor. Mas a instituição carece de suas partituras e tem dificuldade de conseguí-las, por isso, tendo, o que seja, estas partituras, agradeceria se pudesse pudesse enviar-me. Meu e-mail: avinicius.mg@gmail.com.

    Desde já, extremamente agradecido!

  17. Quero aqui expressar minha solidariedade ao PQP. Esse blog leva conhecimento e informação, evitando que os compositores caiam no esquecimento. Além disso, agora, ao examinar um cd, tenho mais segurança para comprá-lo e saber que vou apreciar a música, pois meus ouvidos sabem agora analisar melhor o que ouço, estão mais treinados.

  18. Caro Crowl, muitíssimo obrigado pela ajuda. No momento, o que eu ando procurando são os quartetos de corda de Schoenberg e Berg, e também qualquer sinfonia de Shostakovich que você tiver. Meu email é gsagostinho@hotmail.com, e qualquer uma destas partituras seria muito bem vinda. E eu acabei de visitar o seu site, e irei baixar as suas músicas e ouví-las assim que me der tempo. Um grande abraço e, novamente, obrigado!

  19. Como se isso fosse aumentar as vendas dos CDs. Bem pelo contrário, irá diminuir, pois muitos escutavam primeiro as músicas baixadas e depois procuravam os CDs. E quem não comprava, vai continuar não comprando e não tendo acesso à boa música, que não roda em qualquer rádio.

  20. Pelo direito de divulgação e distribuição da arte! Música antes de ser cultura ou patrimônio de poucos é simplesmente arte! Nós que aqui estamos, estas medidas repudiamos!

  21. Estava demorando muito, infelizmente era questão de tempo para que isso acontecesse, é lamentável, o grande e incompreendido compositor brasileiro, mais uma vez vai ter que ficar na geladeira sabe-se lá até quando, já que o trabalho de divulgação por parte de gravadoras e poder público é praticamente nulo no Brasil, o blog competentemente ajudava a divulgar esse gênio esquecido, enfim, imagino que o caminho para que a arte maior no Brasil chegue às massas seja a da divulgação, só assim teremos um País mais educado, e não da apropiação de terceiros, que nesse caso, é de uma insensatez sem precedentes!

  22. Com relação ao que foi dito sobre o direito autoral, cabe levantar mais uma questão, que acho muito séria. Quando um CD é gravado, os músicos recebem para fazê-lo, ou concordam em fazê-lo em parceria, ou seja de graça, pois não há a menor possibilidade de controle de distribuição dos mesmos. Antes da internet, já existiam sebos. Se um CD para distribuição gratuita vai para num sebo, e lá é vendido, não há crime algum nisso. Acho Cds meus a toda hora em sebos, quando ainda não acho o meu único disco que foi lançado em vinil (quase 50 unidades foram para no Japão!). Compro-os de volta para dar para alguém. Prefiro muito mais saber que baixaram a minha música 300 vezes do que receber R$5 (cinco reais) de direitos recolhidos pelo ECAD, através da GEMA, na Alemanha, que me representa. Além do mais, hoje em dia,todos os CDs e DVDs, no Brasil, e também na Europa, são gravados através de subsídios públicos. Quando fazemos um projeto para gravar, vai no orçamento os valores dos direitos autorais, os cachês dos músicos, equipe de produção etc. Isso, sem falar que sobre direitos autorais não há incidência de qualquer imposto. Em todos os projetos que fiz até hoje, tanto pela Lei de Incentivo Municipal de Curitiba, quanto pela lei Rouanet, determinei o valor que queria receber de direitos autorais. Quando sai um CD da OSESP pela BIS, na Suécia, já pagaram todo mundo, inclusive os custos altíssimos de produção da BIS, que fica com todo o lucro das vendas. Ou seja, o governo de São Paulo já pagou para que possamos ter acesso às obras que foram gravadas. Olhem o DVD dos Concertos para violino orquestra do Guarnieri, por exemplo. Lá, já estão disponibilizados a imagem com áudio 5.1, mais os mp3 (128kbps), as partituras em versão orquestral, partes individuais dos instrumentos, mais uma redução para violino e piano, para estudo. Tudo isso pelo preço que se paga pelo DVD na loja. E tem mais…mas, fica para depois.

  23. Adoro Villa e com certeza o blog ficará mais pobre sem a presença desse compositor fundamental, já estou sentido saudade das postagens do compositor das Bachianas, além do mais, ele era o campeão de downloads segundo as estatísticas dos senhores, é lamentável esse país que rejeita sempre os ídolos de verdade, Êta Vida!

  24. É triste não termos mais o acesso às obras do Villa por aqui, mas a realidade é que hoje existe, no mundo, um descompasso entre duas culturas: a do direito autoral e a do livre acesso à informação. É uma questão bastante complexa no âmbito do direito comercial, e que, infelizmente, não comporta solução simples. O PQP está certíssimo em se resguardar e respeitar os direitos dos herdeiros, que efetivamente existem, e muito provavelmente não deixarão de existir tão cedo. Até mesmo porque, salvo engano, a Constituição traz como cláusula pétrea o direito à propriedade, e direito autoral é, sem dúvida, uma forma de propriedade. Há os que dizem que toda propriedade é um roubo, mas não é esse o entendimento que vigora. Situações análogas acontecem com praticamente todos os grandes sites que possibilitam downloads de obras suscetíveis desse tipo de cobrança. Mas, quanto ao Villa-Lobos, se nada não mudar até lá, aguardemos 2030, ano em que o Brasil vai poder, finalmente, conhecer um pouco a obra de seu maior compositor.

  25. Pqp,

    Desde o dia em que embasbacado descobri o teu blog (há um ano atrás) sabia que você teria problemas desse tipo.

    Podemos realmente nos apropriar materialmente das idéias? Pelo que se vê isso é muito lucrativo para quem tem bunda bonita ou é bom no futebol, mas quando se trata de idéias é a mesma coisa?

    Ninguém cria nada para adoração pessoal, acho que é inconcebivel falar em arte sem pensar nela num contexto social, e por isso, muitos dizem que ela é socialmente produzida, mas no mundo de hoje, do erotismo do indivíduo destacar a genialidade do artitsta (ou o bem estar do herdeiro…) é muito importante.

    Se um compositor aí, sei lá, vocês pensem em um, se inspirasse somente em seus herdeiros, teríamos ao menos 1/5 das obras que constituem a grandeza da música?

    Coragem PQP, não desanima,

    Soares

  26. Caro blogueiro,

    Você poderia por favor dizer o nome desses herdeiros imbecis que fizeram isso e enviar uma foto deles, por favor, para que possa lhe passar minhas energias negativas? Obrigado.

  27. O mercado fonográfico só perde enquanto huver perda de lucros. Pois é o que eles mais se interessasm a privar certas obras de sua ampla acessibilidade democrática!

    Se o Estado tivessem parte dos lucros na produção de obra e compra da parte dos direitos de divulgação( isso devia virar lei!) aí sim, o estado poderia criar um programa cultural de acesso gratuíto das obra culturais nacionais para a população ter acessibilidade mais digna a elas.

    Mas como?! Poderia haver sim essa parceria do Estado e gravadoras e direitos autorais. O Estado, atravpes de um programa cultural, pagaria capital social as gravadoras ou reduzindo impostos a elas em troca, através de seus meios, a própria gravadora disponibilizasse parte de sua produções gratuitamente! Assim compensaria os lucros que elas perdem pela pratica parata. Poxa, essa caras não pensam mesmo!

    Deixar a respondsabilidade nas mãos da produção privada e achar que só recolher impostos

  28. As obras de Villa-Lobos são um patrimônio histórico da humanidade deveria ser livre o acesso a sua obras, como dizer que tal composição vale R$ 5 ou 20 reais? Esse ato só leva ao limbo tão bela obra…

  29. Tinha notado isso semana passada quando fui baixar as bachianas, péssima noticia, admiro muito a musica de Villa-Lobos e vejo isto como um crime contra a cultura.

  30. Engraçado é ver algumas pessoas que baixam os arquivos falarem com tanta “autoridade” sobre direitos autorais… O único crime que o PQP Bach cometeu na minha vida foi o de me fazer abandonar de vez uma vida totalmente pobre musicalmente e me fazer fã de Bach, Beethoven, Brahms, e até Béla Bartók (nem sei se acertei ou errei os acentos, perdão, é que são três idiomas, fora o português, na cabeça, e só o francês já arreta com tantos acentos… ¬¬). Hoje eu fico feliz com cada post novo. Acordo todo dia contente porque sei que vou aprender uma coisa nova. Ao falar com meu professor de latim sobre a educação no Brasil, ele me disse que quem estuda aqui no país não é valorizado. Mas também falou que o estudo traz uma coisa que o dinheiro não compra: satisfação pessoal. E, cada dia mais, eu me sinto satisfeito pessoalmente, porque descobri um lugarzinho todo especial e que me deu acesso ao que mais tenho prazer de estudar nesse mundo: música. E música boa. Muito boa. Obrigado a todos que fazem o blog e desejo realmente que tudo sempre dê certo pra todos.

  31. É, pelo jeito, teremos que esperar até 2029, quando a obra de Villa-Lobos (não somente o maior compositor erudito brasileiro, mas um dos grandes compositores de todo o século XX) se tornará domínio público.
    Blogs como o PQP não “pirateiam” música, mas a divulgam para toda a rede, pelo mundo. Tenho certeza que os álbuns de Villa-Lobos devem ter tido suas vendas aumentadas graças, em parte, à divulgação feita aqui da obra deste gênio.
    É de lamentar…

  32. Infelizmente é o nosso Brasil …pais de tantas contradições … tão rico em cultura .. e ao mesmo tempo tão pobre …pais de Villa-Lobos, Carlos Gomes, Guiomar Novaes, Nelson Freire e tantos outros GENIOS!
    No entanto tão carente, miserável mesmo de oportunidades de informação! Rádio então .. já morreu a MUITO tempo … só da Rebolation, Sertanejo e outros sons inaldíveis!
    Este Blog é um OÁSIS , é uma fonte MARAVILHOSA, IM-PER-DI-VEL para nos, os últimos dos moicanos! É realmente MUITO triste a atitude dos herdeiros do Villa …. como bem dito acima, muitos CD´s foram adquiridos a partir da divulgação deste e de outros Blogs.
    VIVA Villa-Lobos!
    Viva a boa música!
    Viva PQP Bach!

  33. Não entendo nada sobre direitos autorais e não tenho opinião muito bem formada a respeito desta polêmica,mas ouvi uma vez Tom Jobim dizer que em sua juventude, ia à embaixada da França consultar partituras orquestrais de Villa-Lobos, e eu mesmo fui várias vezes à Sampa, no centro vergueiro cultural para obter cópias de partituras do Villa e de outros autores nacionais. Cansei de ler em livros sobre Villa, descrições e análises de suas obras, e lutava para conseguir gravações disposto a pagar, naturalmente.Sonhava com as obras;chegava até a compor mentalmente através das descrições e analises(ingenuidade de tanta vontade de conhece-las), e eis que muitos anos depois surgem os Blogs, e pude enfim conhecer algumas destas tão sonhadas peças.

    Sei lá….muito triste! Uma vez em Sampa, fui ao shopping Villa-lobos comprar presente de dia das namoradas e resolvi perguntar a uma jovem vendedora da loja( minha patrícia e de Villa-Lobos , e de todos nós aqui), e ela me respondeu:boa pergunta! eu acho que antigamente aqui nesta região era um pântano onde tinha muito lobo, então acabaram com os lobos e transformaram o local em uma vila.Juro que ouvi isto, e ela não estava querendo fazer graça.

    NÃO HÁ DE SER NADA.

    VIVA VILLA-LOBOS,VIVA O BLOG,VIVA OS QUE PARTICIPAM DO BLOG POSTANDO E COMENTANDO, E VIVA O BRASIL!

  34. As gravações do Villa estão disseminadas na Internet. São muitos Blogs, alguns até em endereço WEB na Rússia. Basta procurar com empenho. Lamento pelas perdas que Academia Brasileira de Música tenha, isso não é para se comemorar.
    Não sei como considerar ilegais os Posts Lps convertidos em MP3. Principalmente os muitos Lps não convertidos comercialmente em CDs e que nem teriam essa possibilidade.

  35. Olçá. Sou Gabriel, pesquiso a música de Villa-Lobos no meu mestrado.
    Ontem, sem saber de todo esse rebuliço triste mandei um e-mail à Academia Brasileira de Música perguntando sobre todo esse pandemônio com VIlla-Lobos, as editoras, gravadoras e tudo mais.
    Por favor, vamos nos unir, entupir a caixa de e-mail deles com protesto sobre a falta da divulgação da obra de Heitor Villa-Lobos.
    É esse o e-mail da academia, abmusica@abmusica.org.br.
    Se cada um que entrar aqui nesse ‘triste tópico’ se manifestar teremos algum posicionamento oficial e quem sabe o que poderemos fazer.
    Grato pela atenção,
    Gabriel: gfmoreira@ymail.com

  36. Imbecilidade… to quase sem palavras. Ainda bem que, como todo amante da obra do Villa, baixei tudo e vamo que vamo disseminando o bem por vias tipo o Soulseek, Torrents… quero ver só se esses representantes estão gabaritados pra entrar em contato com cada user do planeta todo pra exigir que retiremos os audios e partituras de nossas shared folders… O Blog temporariamente perde em conteúdo sonoro, porém nossas intenções de disseminar o bem se multiplicam.
    Saudades das selvas brasileiras… saudades…

  37. Olá. Sou Gabriel, pesquiso a música de Villa-Lobos no meu mestrado.
    Ontem, sem saber de todo esse rebuliço triste mandei um e-mail à Academia Brasileira de Música perguntando sobre todo esse pandemônio com VIlla-Lobos, as editoras, gravadoras e tudo mais.
    Por favor, vamos nos unir, entupir a caixa de e-mail deles com protesto sobre a falta da divulgação da obra de Heitor Villa-Lobos.
    É esse o e-mail da academia, abmusica@abmusica.org.br.
    Se cada um que entrar aqui nesse ‘triste tópico’ se manifestar teremos algum posicionamento oficial e quem sabe o que poderemos fazer.
    Grato pela atenção,

  38. Olha…

    Sinceramente, por mais que seja lamentável a falta de acesso à música de Villa-Lobos e a postura da Academia em relação a esse importante veículo de divulgação cultural, a proposta do colega de “entupir a caixa de mensagens da Academia” é totalmente contraprodutiva.

    É fácil falar na condição de leitor do Blog. No entanto, será que todos os que estão reclamando com indignação, se fossem os detentores dos direitos autorais e precisassem sustentar uma instituição sem fins lucrativos, “liberariam” assim de bandeja? Será que não seria “queimar dinheiro”? È prudente se colocar na posição deles que, afinal, não estão cometendo nenhum crime (entendo que o Blog também não, mas aí é outra discussão).

    Não sabemos, por exemplo, quanto dinheiro entra por mês no caixa da academia em função desses direitos, e qual o risco real de a instituição falir. Infelizmente, é uma questão de administração financeira que somente a eles compete.

    Entendo que eles não devem ser tratados pelos leitores como vilões e responsáveis pela miséria cultural do nosso País, mesmo porque não são. A questão é mais profunda e complexa, e envolve a inércia de nossos órgãos governamentais, que colocam a preservação e divulgação de nossa música erudita como última prioridade. Certamente por ser considerada uma arte pouco “popular”, e, assim, menos apta a conquistar eleitores.

    Em resumo, se a Academia recebesse um pouquinho do dinheiro público que vai para o cinema, por exemplo, provavelmente não precisaria tanto desses direitos autorais.

    Pronto, podem me linchar.

  39. Soygardel,

    Taí, você me deu uma ótima idéia, é bem possível mesmo que a Academia precise dos direitos, inclusive, se não me engano a Escola de Música Villa-Lobos conta esse auxílio também.

    Há pouco tempo, vocês vão achar que eu sou maluco, mas acompanhem meu raciocínio…

    Há pouco tempo quebraram no STF um princípio básico do direito moderno que é o “direito adquirido” para justificar o crime da contribuição dos inativos, ou seja, fazer com quem já contribui a vida toda, mesmo depois de aposentado deva continuar se aposentando, porque segundo os tecnocratas do EFÊAGACÊ “os aposentados de hoje se beneficiaram de uma conjuntura passada que lhes foi favorável”.

    Bom, daí eu penso, nos últimos 30 anos, e assim prossegue, estamos num quadro cultural no Brasil absurdamente pobre e mediocre, e disso se beneficiam muitos músicos, da MPB, que fazem fortuna a expensas da ignorância do povão, então PROPONHO:

    – pensem aí numa dupla, num cantor, desses aí que vivem fazendo pose em programas de tv, aparecendo naquela ilha de gente futil e sem identidade, e vamos propor o confisco de parte dos direitos autoriais deles para serem destinados as escolas e organizações de música erudita brasileira, pois afinal eles se beneficaram e se beneficiam do caos cultural em que vivemos

    “Pronto, podem me linchar” os antropólogos,

    Soares

  40. Estou arrasado senhor pqp, eu ando apaixonados pelos quartetos de villa lobos, estou ouvindo os 3 primeiros, consegui baixar ontem os de número 4, 5 e 6, mas para o restante os links não estão mais funcionando…

    Eu me culpo por ter sido burro de não ter baixado quando era possível, não imaginava que uma catástrofe destas proporções pudesse acontecer. Espero algum dia pdoer encontrar os quartetos do villa do número 8 em diante para poder baixar, espero mesmo que esse milagre aconteça. É claro que eu penso em comprá-los um dia, mas agora não dá, realmente sem condições.

    Obrigado pelo maravilhoso site.

  41. essa do villa lobos tá um saco mesmo. eu disponibilizo algumas partituras do mesmo no 4shared e tive que retirar tudo porque estava violando os direitos autorais, sendo que algumas eles já haviam retirado. Baixei tudo e problema resolvido!

  42. Po voçê visita os blogs de música clássica pelo mundo afora e não vê nada de Villa-Lobos.No único lugar que se encontra, ele é simplesmente ceifado.Porque quem detêm a obra do Villa não se alia ao blog e tenta vender cds e obras a um preço acessível.Não conheço os meandros de venda de obras e afins, mas acho mais vantajoso pra quem detêm os direitos vender a preços mais acessíveis e levar a música de Villa a quem ainda nao conhece, do que ficar simplesmente pressionando e ameaçando a quem o divulga.

  43. Agora estou a ouvir o maravilhoso choro nº 6 com a regência de Roberto Tibiriça.Simplesmente fantástico.Esse choro e espantoso e mágico, seus nuances, suas mudanças bruscas.Villa foi enorme nessa composição.E Tibiriça da outro tom na regência dessa obra.

  44. Estes senhores que se dizem muito preocupados em difundir a “alta cultura”, no fundo, sentem-se é donos da erudição que fingem querer compartilhar. Nunca quiseram difundir coisa alguma, ou perderiam seu sinal distintivo, o ridículo título de “eruditos” que ostentam feito uma medalha. Quando há uma iniciativa para difundir, de fato, a cultura, reagem contra isso. E em nome do quê? Daquilo que eles responsabilizam pelo rebaixamento da nossa cultura, daquilo que eles culpam de ser o grande inimigo da cultura erudita: o mercado. Bom, que assim revelam logo o que são e o que querem. Dinheiro acima de tudo.

  45. Esse é o grande absurdo dos chamados direitos autorais. Se alguém tem que ganhar dinheiro com a produção artística, que seja o próprio autor e não os herdeiros ou os famigerados “empresários da cultura”. Uma obra de arte deve entrar em domínio público num tempo menor, para que seja divulgada livremente e, assim, apreciada por todos os interessados. Enquanto alguns faturam, outros permanecem na ignorância, sem conhecer as preciosidades brasileiras. Sem problemas. Vivemos no mundo do dinheiro. O futuro reservará grandes surpresas à humanidade. Em breve vamos ter que comer dinheiro, beber dinheiro e respirar dinheiro, porque estamos destruindo absolutamente tudo nesse planeta em nome do vil metal, senhor absoluto de todos os atos humanos. A espécie humana está cavando a própria cova em que será enterrada, porque é mesquinha e individualista. Quem viver verá!

  46. E palmas para a ganância, que assume o lugar da cultura…
    É melhor sem os posts e com o P.Q.P. Bach 🙂
    Mas é uma pena, pois seria oportunidade de conhecermos melhor o q nosso país tem d bom.

  47. Amigos, vivemos em um país de latifundiários, hipócritas e pedantes. O que leio nas entrelinhas: os detentores dos direitos das obras de Villa-Lobos não tem a menor consciência do valor artístico da música do compositor.

    São pessoas incultas, incapazes e desprovidas de meios intelectuais para enxergar que a produção, abrangência e acesso à arte deveriam transcender interesses financeiros. Elas não entendem do que é feita a própria arte. Certamente são herdeiros desocupados, que têm a obra de Villa-Lobos como principal fonte de renda.

    É lamentável. A música de Villa-Lobos deveria pertencer a seu país e a seu povo. Ao menos deveria ser acessível a seu país e a seu povo.

  48. DVD Rip – Documentario da TV Manchete – Villa Lobos O Indio de casaca (1H 50 min)

    part 1 http://rapidshare.com/files/447858590/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part01.rar

    part 2 http://rapidshare.com/files/447864697/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part02.rar

    part 3 http://rapidshare.com/files/447869186/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part03.rar

    part 4 http://rapidshare.com/files/447876293/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part04.rar

    part 5 http://rapidshare.com/files/447883179/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part05.rar

    part 6 http://rapidshare.com/files/447891859/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part06.rar

    part 7 http://rapidshare.com/files/447892169/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part07.rar

    part 8 http://rapidshare.com/files/447901813/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part08.rar

    part 9 http://rapidshare.com/files/447910111/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part09.rar

    part 10 http://rapidshare.com/files/448042489/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part10.rar

    part 11 http://rapidshare.com/files/448050322/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part11.rar

    part 12 http://rapidshare.com/files/448057592/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part12.rar

    part 13 http://rapidshare.com/files/448110259/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part13.rar

    part 14 http://rapidshare.com/files/448116828/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part14.rar

    part 15 http://rapidshare.com/files/448222950/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part15.rar

    part 16 http://rapidshare.com/files/448229433/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part16.rar

    part 17 http://rapidshare.com/files/448237992/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part17.rar

    part 18 http://rapidshare.com/files/448255209/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part18.rar

    part 19 http://rapidshare.com/files/448255158/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part19.rar

    part 20 http://rapidshare.com/files/448255204/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part20.rar

    part 21

    http://rapidshare.com/files/448283122/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part21.rar

    part 22 http://rapidshare.com/files/448283091/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part22.rar

    part 23 http://rapidshare.com/files/448263839/Documentario_Heitor_Villa_Lobos_TV_Manchete.part23.rar

  49. Estou escrevendo uma dissertação de Mestrado sobre as Bachiannas e estou indignado com essa atitude de proibir a divulgação das músicas do Villa, ele era um sujeito plural e com certeza não aprovaria esse tipo de atitude.. Na verdade quem a tomou esta indo na direção oposta das idéias do próprio Villa-Lobos que sempre quis a música clássica dentro da vida da população brasileira.

    Uma pena, parabéns pelo bom trabalho!

    @aluisiobarreto

  50. Qualquer manifestação do meu ódio e revolta contra esse ser capitalista seria inútil, não conseguiria me expressar sem usar palavrões dos mais variados. Nunca odiei tanto alguém que não conheço.

    Espero que o caro detentor dos direitos autorais de Villa-Lobos saiba que a rede P2P sempre existirá. Foi eterno enquanto durou.

  51. DICA:

    para quem baixou o DVD villa lobos indio de casaca dos links do post acima, provavelmente esta tendo problemas na descompactação dos arquivos. Baixem o software 7 Zip (no baixaki tem) é gratuito e mandem descompactar através dele que funciona perfeitamente. Ja abandonei o WinRar a tempos, essa droga da pal de mais

  52. Odéio estes seres capitalistas e sua constante guerra contra a democracia (domocratização da cultura). Como acraditar na construção de um mundo mais humano assim? Meus alunos da periferia não amaram Villa Lobos por conta destes vampiros. Admiro o trabalho dos colaboradores deste Blog, obrigado por tornar nosso País mais bonito com a vossa atitude.

  53. Obrigado, Leandro. Sua contribuição é inestimável.
    Sujeito Oculto, sua dica de baixar pelo 7-zip foi, também, preciosa.
    Eu já estava decepcionado em ver vários dos arquivos aparecendo como “corrompidos”.

    Recomendo que baixem. O trabalho vale a pena. O documentário, que já conhecia, é maravilhoso.

    Abração a todos, valeu tb PQP!
    Ronaldo.

  54. haviam 100 discos do Villa aqui?

    cheguei m7uito tarde!! não baixei nenhum!!!

    pois é, concordo om muita coisa dita. ninguém melhor que o Villa-Lobos pra defender a universalidade da musica, sua popularização e divulgação. Tenho certeza absoluta que ele não iria se importar de divulgar a obra dele na internet, aliás, ele mesmo iria colocar tudo na net.

    uma pena que a mentalidade capitalista seja assim, se esquecem de que este blog não tem fins lucrativos, mas uma importante função de divulgação. aonde mais conseguiríamos ouvir música erudita, na telenovelas ou nos programas de auditório do domingo? como novas gerações terao acesso à obra deste grande compositor? como o conhecerão?!?!?!?! eu só teria ouvido trenzinho caipira e uma e outra coisa aqui e ali…

    completa falta de inteligencia dos detentores de direitos autorais! um tiro no pé!

  55. Pessoal,
    Para aqueles que já baixaram o documentário: não deixem de semear o arquivo no torrent para que muitos possam usufruir desta maravilha.

    Valeu!
    Ronaldo.

  56. Caros amigos do site,
    comungo da opinião expressada pela maioria dos posts que li, portanto não vou reiterá-la. O que me interessa é chamar atenção dos entusiastas – sejam eles leigos, músicos amadores ou profissionais – sobre um detalhe a respeito dos direitos autorais de Villa-Lobos.

    No Brasil, bem como em muitos outros países (EUA, Argentina, países da Europa Ocidental), a obra de Villa-Lobos somente passará ao Domínio Público no distante ano de 2030 (1959 + 70 + janeiro do ano seguinte). É neste dado que se baseia a exploração dos direitos do Villa no Brasil, e nos países com mercados fonográficos relevantes.

    ENTRETANTO

    Há alguns países onde é possível publicar e gravar Villa-Lobos sem qualquer direito autoral, pois sua música passou em janeiro de 2010 ao DP. Alguns exemplos são: Angola, Bolívia, Canadá, China, Cuba, Japão, África do Sul, Uruguay, Coréia do Sul, Nova Zelândia.

    Em pelo menos dois dos BRICS é possível utilizar a obra de Villa livremente. No nosso vizinho Uruguai, a situação é a mesma. No Canadá e no Japão, interessantes mercados fonográficos, também. Para quem curte um ideal de esquerda revolucionário, Cuba.

    Notem que não estou falando em hospedar sites, pois para isto o melhor seria pegar algum país que simplesmente não tenha legislação alguma sobre DA. O que estou falando é de edições e gravações NOVAS, que busquem arejar o universo villa-lobístico. A coisa mais fácil do mundo hoje é gravar um bom CD: por que lançá-lo em um mercado restrito? Com a internet, coloca-se à venda o novo produto (incluo aqui partituras, análises, livros em geral) e pode-se despachá-lo para qualquer parte do mundo. Quem importar, paga imposto, mas mesmo isso é melhor do que pagar DA por algo que não deveria ter mais DA.

    Evidentemente, o mesmo se aplica a qualquer compositor que tenha falecido até 31 de dezembro de 1960, o que amplia dramaticamente a lista de possibilidades.

    Tudo isto até o copyright do Mickey Mouse expirar pela enésima vez, e os brilhantes advogados da Disney mudarem a legislação mundial pela enésima vez.

    Abraços!

  57. Villa-Lobos – O índio na Casaca

    Documentário de 1987 sobre o maior compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos produzido pela extinta TV Manchete. Conta a história do compositor desde a infância até o último ano de vida e morte. Tem depoimentos de amigos, esposa, membros da família que viviam dia a dia com Tuhu (apelido). Conta com o testemunho de pessoas famosas da música como Tom Jobin, Arthur Rubinstein e Sergovia Andrea.

    Idioma: Português Brasil

    Legendas: Nas partes faladas em Inglês e Francês a legenda é Português Brasil.

    Duração: 1h 53min

    TV RIP – 1987

    Nota: descompacte usando software 7zip e gravar as duas pastas (AUDIO_TS e VIDEO_TS) em uma mídia DVD-R e ser feliz

    part 1 > http://www.megaupload.com/?d=QAQO1AFW
    part 2 > http://www.megaupload.com/?d=0R5LA2LI
    part 3 > http://www.megaupload.com/?d=CDS1NPIV
    part 4 > http://www.megaupload.com/?d=2AT651BB
    part 5 > http://www.megaupload.com/?d=HIOGAI6U
    part 6 > http://www.megaupload.com/?d=7PJOMFVM
    part 7 > http://www.megaupload.com/?d=82NRGIYZ
    part 8 > http://www.megaupload.com/?d=8YC6J8MH
    part 9 > http://www.megaupload.com/?d=B0612OJV
    part 10 > http://www.megaupload.com/?d=856K50UH
    part 11 > http://www.megaupload.com/?d=SIBQ2LL6
    part 12 > http://www.megaupload.com/?d=YV2O7KFY
    part 13 > http://www.megaupload.com/?d=FRGGXQLG
    part 14 > http://www.megaupload.com/?d=LP6FLO1D
    part 15 > http://www.megaupload.com/?d=P5IPN7ED
    part 16 > http://www.megaupload.com/?d=KVEEBH81
    part 17 > http://www.megaupload.com/?d=ALADYVB1
    part 18 > http://www.megaupload.com/?d=K5OVEH8G
    part 19 > http://www.megaupload.com/?d=XS9XNU3B
    part 20 > http://www.megaupload.com/?d=MA8A4YIS
    part 21 > http://www.megaupload.com/?d=FNI3RM6H
    part 22 > http://www.megaupload.com/?d=SBY4XH2Y
    part 23 > http://www.megaupload.com/?d=WCMGTD83

    Qualquer duvida me escreva sujeitooculto@live.com

  58. No tempo do vinil ouvi na rádio portuguesa Antena 2, a oratória “A Floresta do Amazonas” e não esqueci. Com o que acabo de ler sobre os direitos da obra de Villa Lobos ainda não é desta que o vosso blogue a pode disponibilizar.

  59. Os links de cima estão com problema entao apaguei e upei de novo. Esses novos eu testei baixando descompactando e assistindo e funcionou perfeitamente.

    Villa-Lobos – O índio na Casaca

    Documentário de 1987 sobre o maior compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos produzido pela extinta TV Manchete. Conta a história do compositor desde a infância até o último ano de vida e morte. Tem depoimentos de amigos, esposa, membros da família que viviam dia a dia com Tuhu (apelido). Conta com o testemunho de pessoas famosas da música como Tom Jobin, Arthur Rubinstein e Andres Sergovia .

    Idioma: Português Brasil

    Legendas: Nas partes faladas em Inglês e Francês a legenda é Português Brasil.

    Duração: 1h 53min

    TV RIP – 1987

    Nota: descompacte usando software 7zip e gravar as duas pastas (AUDIO_TS e VIDEO_TS) em uma mídia DVD-R e ser feliz

    software 7zip > http://www.megaupload.com/?d=Z5SG31R5

    part 1 > http://www.megaupload.com/?d=L4MGKN28

    part 2 > http://www.megaupload.com/?d=R5GLCO5V

    part 3 > http://www.megaupload.com/?d=ZFIU507G

    part 4 > http://www.megaupload.com/?d=FOX6LFC9

    part 5 > http://www.megaupload.com/?d=UVOAO323

    part 6 > http://www.megaupload.com/?d=HGP4LYF2

    part 7 > http://www.megaupload.com/?d=K5ZECF3O

    part 8 > http://www.megaupload.com/?d=ECPRUXBR

    part 9 > http://www.megaupload.com/?d=FGZNHNBT

    part 10 > http://www.megaupload.com/?d=Q9ZTQOIA

    part 11 > http://www.megaupload.com/?d=NB18AEXS

    part 12 > http://www.megaupload.com/?d=H0A8S1BL

    part 13 > http://www.megaupload.com/?d=INL6ZB6K

    part 14 > http://www.megaupload.com/?d=GLX3TM4T

    part 15 > http://www.megaupload.com/?d=JQPIFHU6

    part 16 > http://www.megaupload.com/?d=DMQDGTHM

    part 17 > http://www.megaupload.com/?d=5OXQBQFS

    part 18 > http://www.megaupload.com/?d=IMYCJ0O8

    part 19 > http://www.megaupload.com/?d=1S8H3MD8

    part 20 > http://www.megaupload.com/?d=WJR50P5P

    part 21 > http://www.megaupload.com/?d=0T64J40I

    part 22 > http://www.megaupload.com/?d=M5TCMS6Q

  60. Posta novamente do mesmo jeito. O pessoal da Discografia do Orkut fazem isso direto! Sempre retomam. Deixa esses descendentes egoístas para lá.

    Eu mesmo achei no computador uma pasta antiga que continha as Bachianas Brasileiras que baixei aqui,da Par Lu Miê. Mas eu joguei fora e hoje nem tenho mais o arquivo no blog por causa dessa proibição.

    Porém tenho as bachianas no IPod mas nem posso renovar o estoque de músicas porque senão perco arquivos preciosos. Até a Suite Cita de Prokofiev já nem existe no blog.

    Nem podemos ter acesso gratuito a música de um dos maiores compositores brasileiros. A interne foi o portal para eu conhecer a música clássica e este direito e usufruto está sendo parcialmente me negado.

  61. É incrível como a ganância pode cegar um sujeito. Eu sou fã de Villa-Lobos e já gastei bastante para adquirir suas obras que geralmente são importadas, pois apesar de ser o maior compositor brasileiro e um dos mais gravados na Europa ele é praticamente desconhecido pelo seu povo. Se os detentores dos direitos da obra do Villa tivessem um pingo de inteligência ao invés proibir simplesmente o “download” das obras, poderiam fazer um convênio para postar um banner, loja virtual ou algo para vender os fonogramas, vídeos e partituras, pois fãs de música as vezes não se contentam com mp3 e afins. Aqui seria um canal ideal para os fãs que existem e que poderão existir devido ao contato com a obra, mas não, preferiram proibir e dessa forma atiraram no próprio pé pois como irão vender algo que ninguém conhece?

  62. Triste! Sorte minha que peguei muito dessas maravilhosas obras enquanto ainda estavam disponíveis! Se acaso alguém tiver interesse que eu disponibilize entre em contato (otaotaotario@hotmail.com), não liguem para o user do email =)

  63. Acabei de abrir este blog (que visito e me delicio) à procura de obras de Heitor Villa-lobos e já me assustei ao verificar que SÓ havia oito postagens do que considero o maior gênio de nossa música. Meu espanto aumentou quando vi que na maioria das postagens nosso mestre Villa aparecia com pequenas peças isoladas de sua extensa obra inseridas em coletâneas juntamente com outros grandes artistas brasileiros também esquecidos.
    Uma pena que uma obra que merece ser amplamente divulgada se encontra nas mãos de herdeiros e instituições parasitas. Aposto que Villa-Lobos, entre outros grandes nomes de nossa cultura está bem mais acessível no exterior.
    Espero, porém, conseguir encontrar em lojas e sebos a integral de sinfonias, concertos e outras obras de nosso maior representante da cultura musical (opinião minha).

  64. Não posso deixar de enaltecer e agradecer enormemente à família Bach – entre outros amigos -, que mantém e movimentam este blog.

    Comentei agora a pouco minha tristeza ao procurar por obras de nosso mestre H. Villa-Lobos e deparar com a imensa pobreza de composições postadas dele aqui no blog. Lendo o arrazoado do PQP (“Curto e grosso”) entendi o que mais dificulta a divulgação de obras e atividades culturais em nosso grande e, ao mesmo tempo, paupérrimo país.

    Entretanto, com todos esses dissabores, sinto-me grandemente agraciado pela presença deste que considero um dos maiores divulgadores da cultura e da arte na grande rede.

    Parabéns aos condutores deste blog por nos proporcionar o supra-sumo da apreciação à eterna e infinita arte da música universal.

Deixe uma resposta