Stokowski rege Lutoslawski e Shostakovich

Encontrei, por acaso, ontem uma gravação que me deixou de queixo caído: não fazia ideia de que Stokowski houvesse gravado Lutosławski. Verdade que é o primeiro Lutosławski, ligado claramente à música de Bartók (de fato, mesmo depois, ele continuaria umbilicalmente ligado, mas de formas mais sinuosas, complexas, ambíguas; aqui, não, tudo é direto e cristalino, ainda que esteja longe, muito longe, de ser a obra que Bartók não escreveu), mas seja o compositor teoricamente visto como conservador (e tenho muitas ressalvas a essa percepção), seja o vanguardista de pouco depois, Lutosławski é grande, fantástico em sua capacidade de manejar a massa sonora, na compactação e na fluência de suas peças, na sua capacidade de construir climas. Pessoalmente, gosto mais desta 1ª Sinfonia do que de qualquer peça puramente orquestral de Bartók (salvo, talvez, pelo início do Mandarim Miraculoso). E nas mãos de Stokowski (numa gravação ao vivo, de 1959), a peça soa fresca, intensa, como nunca havia visto (ouvido) antes. A princípio, o primeiro impacto é a velocidade e a angulosidade da regência, mas não menos impressionante é a coesão que ela imprime, o frescor que tira aquele bolor de obra escolar que estava impregnado em nossa  (tanto Antoni Wit quanto o próprio Lutosławski acabam fazendo isso em suas gravações e, do que me recordo, não conheço outras interpretações), e que ele consegue mesmo quando é menos acelerado que Wit no último movimento. Por essas e outras, minha reverência por Stokowski só cresce.

Da 5ª Sinfonia do Shostakovich não tenho muito o que dizer. Não a escutei com atenção e não é, em absoluto, uma das minhas sinfonias favoritas (seria tão melhor por ouvir o Stokowski regendo uma das quatro primeiras ou a décima!).

Ótima diversão!

Witold Lutoslawski

Sinfonia nº1 (1947), para orquestra
01 I. Allegro giusto
02 II. Poco adagio
03 III. Allegro misterioso
04 IV. Allegro vivace

Dmitri Shostakovich

Sinfonia nº5 in Ré menor, Op. 47, para orquestra
05 I. Moderato
06 II. Allegretto
07 III. Largo
08 IV. Allegro non troppo

Orquestra Filarmônica Nacional de Varsóvia
(faixas 1-4)
Orquestra Filarmônica Tcheca de Praga (5-8)
Leopold Stokowski, regente

BAIXE AQUI

itadakimasu

5 comments / Add your comment below

  1. Nessas horas a gente tem mais uma chance de eliminar preconceitos. Eu mesmo associava Stokowski apenas a uma função, a de popularizar a música erudita. Acho isso fundamental, e são poucos os que fazem isso sem, como André Rieu, cair na palhaçada. Por isso que eu tolero o Yo-Yo Ma, apesar de não gostar das interpretações dele de Bach. Enfim, achava que Stokowski só fazia isso.

    Daí, vêm vocês me mostrando que Stokowski gravou, porra, Lutoslawski!!! Por essa eu não esperava.

    Na mesma linha, lembro que o Lebrecht vive insultando Karajan porque, supostamente, “ele sempre se recusou a reger Schönberg, Bartók e música moderna em geral”. Perdeu a chance de ficar quieto.

  2. Stokowski é um regente que experimentou muita coisa. Estava vendo, por exemplo, que é dele a estréia americana da Sinfonia de Câmara (2, acho), do Schoenberg. Claro que os registros fonográficos são muito mais limitados, mas não dá para associá-lo apenas com a popularização da música clássica. De qualquer modo, melhor do que ter gravado Lutoslawski é o fato de ter sido uma estupenda gravação. O Uirapuru do Villa é outro caso fantástico. Por essas e outras eu realmente sou um grande fã.

  3. Hallo!

    Gostaria de agradecer infinitamente o trabalho que está sendo realizado nesse blog! É lindo!
    Graças a isso, aumentei muito meu acervo de música erudita. 😀
    Algum de vocês (PQP, Carlinus…) possuem e poderiam disponibilizar aqui a ópera Sadko do Rimsky-Korsakov?

    Imensamente grato,

    Lucas.

Deixe uma resposta para Lucas Cancelar resposta