Richard Wagner – Das Rheingold – Berline Philharmoniker – Karajan

A primeira postagem que fiz dessa coleção foi um sucesso tremendo, mais de 3000 downloads em três anos. Mas os links do rapidshare foram se apagando, e tem muita gente solicitando, principalmente a série do “Göttendämmerung”, ou “O Crepúsculo dos Deuses”, como preferirem. Mas preferi criar novos links no Megaupload para toda a coleção. É um trabalho árduo, pois são 14 cds, portanto haja tempo… mas tentarei fazer na medida do possível, sem pressa.
Não por acaso estou fazendo estas postagens. No próximo dia 25, ou seja, segunda feira próxima, começa mais um Festival de Bayreuth, o palco wagneriano por excelência, onde são encenadas as suas óperas. Algumas rádios online transmitem as apresentações ao vivo, como a Rádio Bávara, com excelente qualidade, diga-se de passagem.
Não vejo necessidade de tecer maiores comentários. Sugiro para o melhor acompanhamento das óperas o excelente site http://www.luiz.delucca.nom.br/wep/wagneremportugues.html, que além do resumo de cada uma delas, traz o libreto traduzido. Querem mais?
Divirtam-se.
P.S. A lista dos solistas está no arquivo .jpg anexado aos arquivos de áudio.

CD 1

01 Vorspiel
02 “Weia! Waga! Woge du Welle!”
03 He! He! Ihr Nicker! (Alberich, Woglinde, Flosshilde, Wellgunde)
04 “Garstig glatter glitschriger Glimmer!”
05 “Lugt, Schwestern! Die Weckerin lacht in den Grund”
06 Nur wer der Minne Macht entsagt
07 “Der Welt Erbe Gewänn’ ich zu eigen durch dich”
08 Haltet den Räuber! (Flosshilde, Wellgunde, Woglinde)
09 Einleitung 2. Szene
10 “Wotan! Gemahl! Erwache!”
11 So schirme sie jetzt (Fricka, Freia, Wotan)
12 “Sanft schloß Schlaf dein Aug’”
13 Was sagst du Ha, sinnst du Verrat (Fasolt, Fafner, Wotan)
14 Du da, folge uns!
15 “Endlich, Loge!”
16 “Immer ist Undank Loges Lohn!”
17 Ein Runenzauber zwingt das Gold zum Reif
18 “Hör’, Wotan, der Harrenden Wort!”
19 Schwester! Brüder! Rettet! Helft!
20 Wotan, Gemahl, unsel’ger Mann!
21 Verwandlungsmusik
22 “Hehe! hehe! hieher! hieher! Tückischer Zwerg!”
23 Nibelheim hier (Loge, Mime, Mime, Wotan)
24 Nehmt euch in acht! Alberich naht! (Mime, Wotan, Alberich, Loge)

CD 2
01. Zittre und zage, gezähmtes Heer
02. Die in linder Lüfte Wehn da oben ihr lebt
03. Ohe! Ohe! Schreckliche Schlange… (Loge, Wotan, Alberich)
04. Dort die Kröte! Greife sie rasch! (Loge, Alberich)
05. “Da, Vetter, sitze du fest!”
06. “Wohlan, die Nibelungen rief ich mir nah”
07. “Gezahlt hab’ ich”
08. Ist er gelöst (Loge, Wotan, Alberich)
09. “Lauschtest du seinem Liebesgruß”
10. Lieblichste Schwester, süßeste Lust! (Fricka, Fasolt, Wotan)
11. Gepflanzt sind die Pfähle nach Pfandes Maß
12. “Weiche, Wotan, weiche!”
13. Soll ich sorgen und fürchten
14. Halt, du Gieriger! Gönne mir auch was! (Fasolt, Fafner, Loge)
15. Nun blinzle nach Freias Blick
16. He da! He da! He do! Zu mir, du Gedüft! (Donner)
17. “Zur Burg führt die Brücke”
18. Abendlich strahlt der Sonne Auge (Wotan)
19. So grüß’ ich die Burg (Wotan, Fricka, Loge)
20. “Rheingold! Rheingold! Reines Gold!”

Berliner Philharmoniker
Herbert von Karajan – Conductor
BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

12 comments / Add your comment below

  1. Ernesto, conheço membros dessa brigada anti-Karajan que se renderam à essa gravação. Alguns wagnerianos mais xiitas também a consideram excelente. Também, dá uma olhada no time de solistas que o kaiser selecionou… só tem fera. Particularmente prefiro a versão do Solti, que sinto mais leve e solta, não tão densa quanto essa do Karajan. Mas gosto é gosto, não se discute.

  2. à propósito, nosso colega Carlinus está postando em seu blog, postado aí ao lado, chamado “O Ser da Música”, a versão ao vivo de Knappterbush de 1956, gravada em Bayreuth durante o festival. Sugiro com todas as letras. Coisa finíssima.

  3. Ainda não tinha visto, FDP, a sua postagem wagneriana. Vou dá uma conferida. Não sou o mais gabaritado para falar de Wagner. Nutro por ele uma certa desconfiança. Mas respeito aqueles que o admiram. É como dizia Santo Agostinho: “Abomino o pecado! Mas me solidarizo com o pecador”.

    Obrigado!

  4. Ernesto, a única gravação que tenho do Tristão é com o Vickers e com a Nilsson, com a regência do Böhm, ao vivo, em Salzburg, em 66 ou 67, indicação do mestre Velius, lá da comunidade RIchard Wagner Brasil” se não me engano, e a qualidade do som não é lá grandes coisas. Além disso, cada ato está gravado em arquivo único.
    Com relação ao Parsifal, minha gravação é a do Boulez, de 75, mas também está em arquivos únicos para cada ato. deixa eu dar uma procurada na rede pra ver se encontro alguma coisa. O Carlinus não andou postando um Parsifal lá no “Ser da Música” ?

  5. Sim, FDP, o Carlinus tem postado diversas obras de Wagner, inclusive é uma atitude simpática e imparcial, já que ele afirma não gostar muito desse compositor alemão.

    Fiz uma busca rápida mas não encontrei o Parsifal completo no “O Ser da Musica”…

    De qualquer forma, obrigado pela dica.

  6. FDP, tambem acho bem desagradável encontrar na net uma música longa em apenas um “arquivão”, sem separação das partes, atos ou árias. Uma vez tentei dividir em partes um arquivão de um trio de Schumann usando um software chamado Audacity (se não me engano) mas isso levou a uma queda na qualidade do som!

  7. Erik, postar Wagner sempre é meio complicado. Por diversos motivos, entre os quais o tamanho da empreitada. Subir 14 cds com a internet vagabunda que a OI me oferece é de chorar de raiva.

  8. Eu já ouvi a gravação de Georgi Solti e é até superior. Mas Karajan sabe dar uma certa medida apolínea as sua gravações e esta ficou estupenda. Ele sbe como um determinado instrumento da orquestre se deve comportar em um treco ou parte da música.

    Mas acho a música de Wagner muito imaginativa no sentido do que Nietszche expressou em nascimento da tragédia. Uma música que se “escutada” à narrativa produz imagens e cenas poéticas. Não aguento ficar vendo a ópera no teatro mas se estou com o libreto na mão e acompanhando à música eu sinto a obra toda como uma grande expressão sublime e naquilo do que o filósofo de Basiléia entendeu por arte dionisíaca no projeto musical wagneriano: usar o mesmo “pathos” da tragédia grega e aplicá-la no drama musical.

Deixe uma resposta para fdpbach Cancelar resposta