Missa Bantu – Coro das Irmãs Brancas Congolesas de Katana [link atualizado 2017]

Esta postagem tem uma história interessante…
Fuçava eu neste blog em pesquisa. Queria postar a Misa Criolla de Ariel Ramirez, mas precisava me certificar que a versão com José Carreras (aqui) ainda não figurava no rol das peças aqui disponíveis. Eis que encontro a postagem que Avicenna fez da referida missa com a estupenda Mercedes Sosa (aqui). Aprovoitei e vi os comentários e, lá no meio, CVL e Avicenna, empolgados, combinavam de postar missas folclóricas/étnicas. Dessas promessas, CVL acabou por postar a genial Missa de Alcaçuz (aqui: se você ainda não ouviu, baixe-a também), enquanto Avicenna mencionava uma Missa Bantu. “Uau! deve ser demais” – exclamei sozinho frente ao computador. Procurei a tal missa e não encontrei. Pedi, então, em e-mail ao Mestre Avicenna (na verdade o lembrei) para disponibilizar essa missa. Qual não foi a minha surpresa quando ele me envia os arquivos do LP digitalizado para que eu o fizesse.
Apresento-vos, então, feliz e envaidecido, esse presentão recebido de Avicenna: a Missa Bantu, cantada pelas Irmãs Brancas Congolesas de Katana, coisa linda de se ouvir! É mais uma dessas peças musicais que absorvem ritmos e sonoridades locais, no período de abertura da Igreja Católica para o mundo moderno, para os línguas e tradições locais, com o Concílio Vaticano II (1962-1966). Religiosos e leigos estavam ávidos para expressarem suas culturas também na profissão de sua fé.
Por ser anterior ao Concílio, esta missa ainda tem o texto todo em latim. Suas canções são para o ritual do primeiro domingo depois da Páscoa, ou seja, para o próximo domingo (aos que virem esta postagem mais para a frente, estamos na primeira quinta-feira após a Páscoa). Irmã Lucrécia, que organizou e regeu o coro, foi também responsável por adaptar cânticos tradicionais do Congo ao texto em latim da missa, e ela o fez com total sintonia com as sonoridades africanas. A freira provavelmente não teve grande formação musical e disso resultam arranjos simples, mas é nessa singeleza das músicas que reside a beleza dessa peça. Há um misto de popular e erudito, de canto gregoriano e canções africanas, de tradição católica e de avanço formal na música. É altamente perceptível, sobretudo, que há muito amor, muita dedicação em fazer para Deus o melhor possível, o mais belo ao alcance.
Dessa linda missa nos diz mais um pouco o texto extraído do LP:

Numa primavera de 1956, na missão de Katana, às margens do lago Kivu, Irmã Lucrécia, membro da Ordem  das Irmãs Brancas, regeu um coro de trinta noviças e freiras congolesas numa exibição da “Missa Bantu”, quando da celebração da Missa de Páscoa. A “Missa Bantu”, com suas melodias puras, rica e límpida cadência, revelou-se logo como um suceso absoluto por haver tão bem apreendido o espírito africano.
O coro das irmãs africanas de Katana rapidamente tornou-se famoso em todo Kiva, recebendo logo convites para cantar, tanto nas missões vizinhas, como na Catedral de Bukavu. Seu verdadeiro objetivo era realizar as aspirações dos Cristãos Africanos, celebrando a glória de Deus com um autêntico musical em idioma africano e pondo em relevo o batuque do tantã, alternativamente misterioso e exuberante. Dessa forma, expressando os mais profundos sentimentos do espírito negro, uma vivificante liturgia consubstanciava-se, criando raízes e formas dentro de cada um e da alma coletiva.
A cerimônia aqui ouvida é a missa do primeiro domingo depois da Páscoa, conhecida como Domingo Quasímodo; foi gravada ao vivo, na Catedral de Bukavu, por Mr. van Eyll, prefeito da cidade e um dos maiores admiradores do coro. O Introitus é cantado em estilo gregoriano, mas o Kyrie, Gloria, Credo, Sanctus e Agnus Dei, são todos inspirados em antigas melodias africanas, coligidas e arranjadas pela Irmã Lucrécia que mostrou um completo e profundo respeito pelo espírito da arte bantu.
O resultado foi uma inteira, sincera e expressiva demonstração de fervor religioso em consonância com os sentimentos e a sensibilidade musical africana. Ninguém pode deixar de responder aos solenes compassos do “Et sepultus est …”; de compartilhar do puro regosijo do “Resurrexit”; ou de sentir a humilde bem-aventurança do “Et ascendit in caelo” e a majestade do “sedet ad desteram patris”.
Este disco nos traz o comovente testemunho da beleza artística e da beleza espiritual com que a África pode contribuir, abundantemente, para o mundo.

Missa Bantu
Missa do primeiro domingo depois da Páscoa “Quasímodo” ou Domingo “In Albis”

01. Introitus
Quasimodo geniti infantes, alleluia, rationabiles sine dolo lac concupiscite, alleluia, alleluia! Exultate Deo Adjutori nostro; jubilate Deo Jacob (Canto gregoriano)
02. Kyrie (Improvisação sobre temas do Uele e da zona equatorial)
03. Gloria (Sobre temas do Uele e da zona equatorial)
04. Graduale
Alleluia, Alleluia! In die resurrectionis meae, dixit Dominus: praecedam vos in Galilaeam, alleluia! Post dies octo, januis clausis, stetit Jesus in medio discipulorum suorum, et dixit: Pax vobis. Alleluia (Canto gregoriano)
05. Credo (Improvisação sobre temas dos lagos Tanganica e Kivu)
06. Offertorium
Angelus Domini descendit de caelo et dixit mulieribus: Quem quaeritis, surrexit sicut dixit; alleluia! (Canto gregoriano)
07. Sanctus / Benedictus (Improvisação)
08. Ave maris stella (Sobre antigo canto latino)
09. Agnus Dei (Improvisação sobre temas do Uele e da zona equatorial)
10. Communion
Mitte manum tuam et cognosce loca clavorum, alleluia, et noli esse incredulus, sed fidelis alleluia, alleluia! (Canto gregoriano)
11. Deo Gratias / Alleluia (Improvisação)

Coral das Irmãs Brancas Congolesas de Katana (Kivu)
Irmã Lucrécia, Regência

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE  (64Mb)

Partituras e outros que tais? Clique aqui
Ouça! Deleite-se!
… Mas antes, tenha consideração para com este mortal e se comunique: deixe um comentário.

Avicenna, garimpo do disco, digitalização e cessão dos direitos de postagem
Bisnaga, contador de histórias

0 comments / Add your comment below

  1. olá, sou Daniele da Italia, ensino piano e coro, cada dia visito o seu site, cada dia aprendo muitas coisas, quero agradecer você por esta possibilidade diária de enriquecimento cultural !!! São as pessoas como vocês que fazem grande a internet ! Grazie !

Deixe uma resposta