Comunicado

No meio da tarde deste domingo acessei um blog que admiro muito, “The Music for Piano”,  e de onde baixo muita coisa. Eis que de repente sou surpreendido ao ler que o Mediafire havia suspendido sua conta.

E agora no final desta tarde, é a minha vez de receber um email do Mediafire dizendo que minha conta havia sido suspensa por ter violado diversos termos de utilização.  Portanto, todos as minhas postagens feitas com links do Mediafire foram canceladas.

O que significa que eles também não resistiram à pressão e sumiram com todo o meu acervo, assim como o de milhares de outros usuários que logo, logo também estarão reclamando. A vantagem no meu caso é que minha conta era de free user, ou seja, não pagava mensalidade. A única coisa que perdi foi meu tempo subindo arquivos para aquele servidor.

O que irei fazer? Não sei. Dar um tempo, com certeza. E obviamente, por absoluta falta de tempo e de paciência, não tenho como respostar os links, assim como aconteceu com o MegaUpload e com o Rapidshare.

Abraços a todos e obrigado pelo tempo que os senhores dedicaram às minhas pretensiosas e mal escritas linhas.

0 comments / Add your comment below

  1. Putz, uma merda isso. Essas medidas “pela manutenção dos direitos autorais” só prejudica os fãs das obras e ajuda os milionários a se tornarem bilionários. Duvido que os músicistas que participaram das gravações estejam gostando disso. O interesse das gravadoras mais uma vez posto acima. Mais uma vez, saímos derrotados, pelo menos por enquanto.

  2. Salve, FDP.

    A coisa está ficando complicada “nas nuvens”. Creio que com o tempo esta maldição perpetrada pela RIA e afins cairá, mas enquanto isto não ocorre, lamentamos a morte de mais um servidor de compartilhamento e, em minha opinião, o mais rápido de todos, que é o MediaFire. Uma pena e mais pena ainda não contarmos com vossas contribuições, ao menos por hora. Mas é compreensível, ah se é.

    Curiosamente acabei de baixar os últimos cds com as Polonaises, que vc postou pouco antes do comunicado. E baixei ambas muito rapidamente. O MediaFire deu prazo para deleção dos arquivos? Oxalá fosse o aviso deles apenas um “esqueminha” pra não terem mais problemas… rs

    Abraço!
    PS: um outro site que visito muito, o http://www.filmeshunter.com.br, devido a estas limitações, passou a disponibilizar torrents e tem dado muito certo. Pode ser uma alternativa para esta nossa colônia de seguidores da boa música.

  3. Más notícias 🙁

    Como eu já havia comentado, isso era inevitável. File lockers são agora inviáveis.

    A menos que vocês ganhassem dinheiro com os licores – acho pouco provável, mas foi assim que essa modalidade de compartilhamento

  4. Más notícias 🙁

    Como eu já havia comentado, isso era inevitável. File lockers são agora inviáveis.

    A menos que vocês ganhassem dinheiro com os lockers – acho pouco proável, mas foi assim que essa modalidade de compartilhamento de arquivos se tornou popular – a alternativa é mais que óbvia: torrent.

  5. Nosso colega, Carlinus, também teve sua conta do Mediafire cancelada, e seu excelente, blog, O Ser da Música, também está parado. Lamentável.
    Escrevi o texto acima no calor do momento, e não sei se os meus arquivos já foram deletados. De onde estou escrevendo neste momento o acesso à estes servidores é bloqueado. Vou analisar a possibilidade de usar torrents. Não pretendo me expor novamente, muito menos me arriscar, abrindo contas em servidores pouco confiáveis, como o expandium está fazendo no blogger musical.

  6. Péssima notícia, sinto muito. De todas formas, ficamos muito gratos pela dedicação e o esforço. Os arquivos ainda estão disponíveis e a velocidade de descarga é anomalamente rápida.

  7. FDP, o que aconteceria se você criasse uma conta, como a do Dropbox, e compartilhasse como link público? Daria o mesmo problema. Bom, admiro muito seu trabalho. Um grande abraço, Paulo

  8. Como dizia Mário, não se avexe, mano velho, mal maior sofreu nosso primo Judas… Além do que, estamos vendo a ação dos tubarões, cujos CDs (que eu comprei insanamente até perceber que era tecnologia ultrapassada) mofam nas minguadas prateleiras que ainda tentam vendê-los. Não tardará a reação que, eu imagino virá com algum sistema de “share” direto, sem intermediações desses uploaders que não ficam atrás de nenhum pilantra de plantão. Keep cool and steady! Abraços

  9. Uma coisa dessas é realmente um absurdo!
    FDP, você não acha que se poderia fazer algum tipo de protesto?
    Mais divulgação em outros sites com campanha para boicotar esses servidores, por exemplo? Sei lá, talvez nós, que somos usuários, tenhamos mais poder do que possamos imaginar. Portanto, pau neles!
    E vocês merecem todo apoio pelo excelente trabalho em prol da boa música!!!

  10. FDP, adoro suas postagens. Em sua homenagem, o glorioso verso de Jane e Herondi: “não se vá!”. Fique conosco, fique por aqui. Haveremos de dar um jeito. No fechamento do Megaupload, um adorável blog de música renascentista e medieval, de Mastranto, que eu visitava todo dia, foi fechado. Perda irreparável. Não aumente o tamanho da perda! Não se vá!!!

    1. Obrigado pelas gentis palavras, Rameau e todos os que manifestaram seu apoio. Estou estudando as alternativas e possibilidades. E aviso aos navegantes: por algum motivo, os meus arquivos ainda estão disponíveis. Aproveitem enquanto podem. Os arquivos do nosso colega Carlinus foram bloqueados logo que ele recebeu a mensagem assim como os do Fly, que curiosamente continua usando o Mediafire. Abriu outra conta.

  11. Uma lástima isso que vem acontecendo.
    Como já sugeriram, torrent seria uma ótima opção, mas como não entendo muito disso, não sei se seria viável para vocês adotarem esse modo de compartilhamento.
    A vantagem do torrent é que, com a contribuição de todos, os arquivos nunca morrem.

  12. E eu achando que as coisas estavam acalmando, e vem mais essa bomba…espero que voce não pense em desistir (nem Carlinus, nem o Fly e outros mais). Perder todo esse trabalho de postagem é realmente uma tristeza, ofereço aqui minha solidariedade. Também agradeço todo esse trabalho e já aviso que não foi perdido, eu estou com minha “baixação” em dia, visito os blogs com frequencia e não deixo para depois. Já sei que pode não haver depois. Copio inclusive os comentários, e leio tudo antes de ouvir a peça, sempre aprendo alguma coisa. Acho que depois do Megaupload, os “blogwalkers” estão atentos e fazem como eu, veja a quantidade de arquivos baixados em cada postagem. Não é trabalho perdido, é só de curta duração. Deixe passar a raiva e volte, renovado, só não sei que provedor não irá sumir no futuro, para lhe recomendar. Eu ficarei muito feliz, suas postagens são de muito bom gosto.

  13. Obrigado muito a você FDP, seu esforço para nos disponibilizar a música erudita foi muito valioso para mim e para todos aqui no blog. Acho uma pena a minha perda da oportunidade de baixar as Polonaises do Chopin, são minhas peças favoritas dele, junto com os 12 Estudos. Quando suspenderam a sua conta, com certeza não conheciam o valor cultural dela.
    Bom, mesmo assim ainda tenho esperanças de encontrar o resto das obras do Chopin. Se cuidem, você e o Carlinus, obrigado de novo pelos posts aqui.

  14. Uma pena não podermos baixar do mediafire, pois eh o mais rápido que conheço. Caro fdpbach, tenho várias vezes comentado aqui sobre minha admiração por Altamiro Carrilho e a falta que sinto da obra dele aqui neste blog. Comprei um CD dele: Clássicos em Choro. Se for do seu interesse, como ele pode ser inserido no blog?

      1. Penso que isso teria de ser cuidadosamente analisado. No lançamento dos arquivos seria uma alegria, sem dúvida. Download rápido, nada de corromper, etc., mas e depois de um ano, será que ainda haveria gente dando upload?
        Seria uma boa postar os torrents no Demonoid e PirateBay, por exemplo.

        Abraços.

  15. A ideia do torrent é que seus usuários sejam leechers (baixadores) e seeders (upadores) simultaneamente, sem que isso afete o cotidiano de ninguém. Assim, ninguém precisa se preocupar em deixar computador ligado ou algo assim.

    A principal crítica ao torrent é exatamente o fato de que esse método é desproporcionalmente mais eficiente para arquivos populares, que têm muitos seeders, do que para arquivos novos, ainda pouco difundidos.

    É possível mitigar isso ao adicionar um seeder web para ajudar no começo da vida do torrent. Um seeder web ajuda o torrent a nunca morrer. Mas, claro, para criar um seeder web é necessário jogar os arquivos em algum servidor web que tenha bons disco e banda. Pode ser o do próprio site, mas como aqui no PQP ele é compartilhado com o Sul21, acho que não é o caso. Uma solução barata seria um plano ilimitado de empresas como Dreamhost. Outra opção barata (talvez mais) seria comprar armazenamento na nuvem da Amazon (a chamada S3).

    Lembrando que essas são soluções baratas, mas não gratuitas, que afetariam o orçamento do site (que nem sei como se sustenta).

    Lembrando também que estamos tratando, aqui, de pirataria. E ter pirataria em um servidor web (ou na S3, que seja) pode aumentar o risco legal da operação.

Deixe uma resposta