.: interlúdio :. SOIL & "PIMP" Sessions: Planet Pimp & 6

Links revalidados por PQP, que acha sensacionais estes CDs

Se você não quiser ler mais nada e seguir direto para os links, tudo bem. Não tem problema. Eu entendo.

SOIL & “PIMP” Sessions is an explosive Japanese jazz band, comprised of six musicians. At its core, the group is about giving pulsating live performances. Their brand of jazz is rough around the edges, unadulterated entertainment and constantly kept at boiling point.

They originally met at a club event in Tokyo in 2001. The Tokyo club scene was dominated by DJs until SOIL & “PIMP” SESSIONS arrived, breaking the mold as live pioneers. Calling their music “DEATH JAZZ”, they gained recognition for performing an original form of aggressive alternative jazz.

“We always felt that in the world of jazz, there was an unwritten rule that the musicians were to concentrate on their techniques and the audience were simply there to admire, like a transmitter/ receiver relationship. We wanted to break away from that and create exciting jazz with far more interaction between the players and the audience”.site oficial

Não sei bem que caminho fiz, navegando na internet, mas lá pelas tantas caí numa matéria do The Japan Times. Sendo este cão também um grande admirador das vertentes mais pesadas do heavy metal, fui instantaneamente captado pelo título: Soil creates life with ‘death jazz’. Do artigo fui para o youtube, e com o vídeo acima, meu cérebro renasceu como se tivesse sido bombardeado por uma jarra de café espresso — pela primeira vez em muitos anos. (Foi ontem cedo da manhã. O chefe elogiou a rentabilidade do meu trabalho no fim do dia.)

Claro que a relação com metal ou death metal fica apenas na metáfora brincalhona — apesar de que a ideia de vigor, e até mesmo alguma agressividade, não é de todo fora de lugar. Faixa acima à parte, o sexteto japonês trabalha numa linha de funk jazz que lembra uma mistura de Hermeto Paschoal com um John Zorn mais contido. Há músicas que parecem ter saído de um festival europeu de jazz latino, e até algumas baladas com vocal (inegavelmente as mais fraquinhas – por sorte apenas uma ou duas a cada disco). O S&PS toca swing, toca bebop, joga groove por cima de tudo e apresenta-se com uma vivacidade muito rara no jazz contemporâneo: seus discos não querem soar como se tivessem sido gravados nos anos 70. Passam longe do cool, ao contrário; querem e geram calor, como se pode ver nos shows ao vivo. Já disse que são japoneses? Ah, os japoneses! Os únicos verdadeiros inovadores de hoje, sem jamais restringir sua criatividade infinita, ou veja as capas dos discos deste post (os mais recentes):


Tirem as crianças da sala, e o vovô também: vá com todos pro jardim, levante o volume, e ousem dançar.

Por que não?

SOIL & “PIMP” Sessions
Shacho: agitator, spirit
Tabu Zombie: trumpet
Motoharu: sax
Josei: keyboards
Akita Goldman: double bass
Midorin: drums

6 – set/2009 [320]
download (rapidshare)
01 SEVEN
02 KEIZOKU
03 PAPA’S GOT A BRAND NEW PIGBAG
04 MY FOOLISH HEART ~crazy in mind~
05 DOUBLE TROUBLE
06 POP KORN
07 QUARTZ AND CHRONOMETER
08 PARAISO
09 MY FOOLISH HEART ~crazy on earth~×SHEENA RINGO
10 MIRROR BOY
11 “STOLEN MOMENTS” feat. Jamie Cullum
12 AFTER THE PARTY
13 SATSURIKU TO HEIWA

PLANET PIMP – mai/2008 [192]
download (rapidshare) – 83MB
01 I.N.T.R.O.
02 Hollow
03 STORM
04 Fantastic Planet
05 GO NEXT!
06 Darkside
07 Sea of Tranquility
08 The world is filled by…
09 Khamasin
10 Struggle
11 Mingus Fan Club
12 Mars
13 SATSURIKU Rejects
14 Sorrow

Boa audição!
Blue Dog

25 comments / Add your comment below

  1. Deus do céu… Näo pode dar a mäo que neguinho já quer o braço… Do clássico ao Jazz… Tudo bem… Mas daí a SOIL e PIMP… Sei näo, mas acho que a gente vai acabar com a Trilha Sonora de Vila Sésamo…

  2. Não sou muito de Jazz, mas dá vontade de baixar porque o mediafire é bão. É preciso muita reflexão para baixar algo do rapidshare
    (Entendeu a mensagem subliminar? :D)

  3. Vocês conhecem a Shiina Ring? Outra japonesa super criativa e inovadora! Pago pau pra ela faz mais de 2 anos, não consigo passar um dia sem ouvir ao menos uma de suas músicas! Conheci Soil and Pimp Sessions através dela. Quem quiser conhecer, procure pelas músicas “Mayakashi Yasaotoko” e “Karisome Otome (Death Jazz version)” de seu último álbum Superficial Gossip. Estas músicas trazem a participação do Soil. Não se esqueçam também que a dona da voz de “My Foolish Heart” do álbum 6 desta página é da própria Shiina!!!
    Obrigada pelo post, estava procurando o álbum 6!

  4. Esses caras são ótimos, a muito tempo não encontrava gente bem criativa, tanto na música como o “clips”, são geniais.
    Parabéns pela postagem, estou alegre com isso, porque a criatividade esta reaparecendo.

  5. UAU! Olha só, faz tempo que acompanho o site, mas assim, timidamente, ouvindo quietinho, sorrindo, apresentando aos amigos aqui e ali. Mas agora tenho que falar: primeiro a box do Villa-Lobos, e agora, que surpresa achar o Soil & Pimp Sessions! E ainda tinha o Polar Bear em outro post por aqui…

    Gostaria de apresentar outros sons que têm me fascinado bastante: um é o saxofonista Kazutoki Umezu: o Doctor Umezu Band e o Kazutoki Umezu Kiki Band vão nessa linha do Soil & Pimp (muita, muuuita energia). Outra banda que tem me fascinado muito é o Tipographica. Não sou o melhor para falar sobre as músicas deles, então nem me atrevo, sou apenas um diletante… É melhor procurar resenhas pelo Google.

    E desculpem-me o abuso aqui nos comentários, mas fiquei muito animado com o trabalho de todos vocês. 😉

Deixe uma resposta