Ludwig van Beethoven (1770-1827): Concerto para Piano Nº 3

Link revalidado por PQP.

Ontem, ao procurar por Mendelssohn no micro, encontrei este concerto assim dando sopa, avulso. Gosto demais desta gravação ao vivo onde Michelangeli dá um banho de interpretação no belíssimo terceiro concerto. Esta gravação do terceiro concerto é tão arrebatadora que agora desejaria ouvi-lo. Não adianta, cada vez que ouço uma gravação ao vivo como esta, mais me convenço de que a música vive mais no palco do que em estúdios. Se Bakhtin demonstrou que a ideia tinha natureza dialógica — pois seu habitat seria a expressão e o confronto com outras idéias –, digo que o habitat da música é a interação com os ouvintes. Ali, ganha sentido e magia, como aliás Emma Kirkby confirmou nesta entrevista.

Imperdível!

Beethoven: Concerto para Piano Nº 3

1. Piano Concerto No.3 in C minor, Op.37 – 1. Allegro con brio – Cadenza 17:24
2. Piano Concerto No.3 in C minor, Op.37 – 2. Largo 11:15
3. Piano Concerto No.3 in C minor, Op.37 – 3. Rondo (Allegro) 9:35

Arturo Benedetti Michelangeli, piano
Vienna Symphony Orchestra
Carlo Maria Giulini

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

0 comments / Add your comment below

  1. Uma gravação incrível, esta! Acho que tenho o Concerto no. 1 que lhe faz par, vou procurar. As gravações foram feitas para um especial em vídeo que nunca assisti mas que deve ser eletrizante.

  2. Devo confessar que este foi meu primeiro grande contato com a música clássica (eu devia ter uns 18 anos), até então, meu mundo era limitado ao Rock e o Jazz. Boas lembranças desse momento decisivo na minha vida. No cd, que aliás era emprestado de uma tia, só tinha o concerto n.3 e mais nada. Já ouvi o concerto n.1, e o primeiro e segundo movimentos são extraordinários. Já no terceiro movimento, encontrei mais alegria e entusiasmo noutro lugar (Richter, Bronfman,…).

      1. Esse concerto com o Celidache deve ser muito bom!!!Eu tenho esse concerto, só que é com o Giulini.
        Enfatizo o pedido do Eduardo:Daria para disponibilizar?

        Agradecido.
        Junior

  3. Você não pretenderia postar um dia A Sereia, de Zemlinsky? Ouvi certa vez e achei tão bela. Aproveito para perguntar o nome da ópera de Haendel que é cantada no momento culminante de “Farinelli – Il Castrato”. Nem sei se esse filme é bom ou conhecido, já faz tanto tempo que assisti, na altura gostei. Conhece? Só por curiosidade. Muito agradecido.

  4. ô pensador, gostaria d saber d vc se existe a possibilidade de eu dispor de minha coleção para download,e como eu poderia proceder em caso de resposta positiva; para começar colocaria á disposição uma edição comemorativa da Philips em homenagem a Mozart (25 cds, importados da Alemanha), com interpretes q vão desde a Academy of St Martin in the fields até a Mitsuko Ushida; tenho ainda as nove d Beethoven da Deutsche Gram., com Herbert Von Karajan, entre outras… se tiver interesse faço isso com muito prazer, Abraço

  5. Prezado PQP Bach!
    A muito tempo tenho usufruído deste blogue magnífico. Gostaria de enviar algumas contribuições. Por exemplo: J. Rodrigo – Concerto para Flauta, com Patrick Gallois (Deutsch). Caso interesse, aguardo instruções pelo e-mail.

  6. Comecei a ouvir e… sim, você tem TODA razão de amar esta versão, Sr PQP. Tenho que admitir que, em comparação, a que ando ouvindo e vou postar daqui uns dias, AINDA é mais promessa que realização. Talvez, não sei, pq o “novo” pianista em questão ainda não tenha sido acompanhado por regentes realmente de primeira. O fato é que lá eles tocam. Tocam legal, mas tocam. E aqui DIZEM a música. E pra mim a diferença que realmente importa, entre músicos e músicos, é ESSA.

  7. PS: Além da “declamação” mais “respirada”, opção por andamentos menos rápidos que o usual é para mim um atestado de maturidade artística: dá tempo de fazer valer toda a música que existe em cada frase, cada nota, em lugar de passar correndo por cima delas pra mostrar que sabe correr!

Deixe uma resposta