Robert Schumann (1810-1856) – Música de Câmara Completa (CDs 1, 2 e 3 de 6)

Link revalidado por PQP.

Vocês sabem que a gente não somos mole, então vamos atacar também em outra frente: a da música de câmara do marido louquinho de Clara Schumann. Este CD sêxtuplo é um verdadeiro tesouro. Apesar de franceses, os intérpretes parecem quase alemães em sua perfeita musicalidade. E é óbvio que iniciam pelo filé, o Quarteto e o Quinteto. São o “the best of”, sem dúvida e, se Alexander Kluge utilizou o Andante cantabile do Quarteto em um de seus filmes (era O Ataque do Presente Contra o Restante do Tempo ou A Patriota?), Ingmar Bergman tornou o In modo d’una Marcia do Quinteto trilha sonora de Fanny e Alexander. A estrutura do Quarteto me seduz mais, talvez pela forma com que Schumann fez os movimentos dialogarem entre si, o que é digno de meu espanto a cada audição. Os outros dois CDs de trios são um pouco inferiores, mas não muito. Só não vou comentá-los porque os confundo… Estava procurando um troço no 1 e era no 3… Melhor não arriscar comentários ainda mais infelizes do que os que faço normalmente.

Como meu HD está cheio e preciso abrir espaço, agora vocês recebem postagens de 3 CDs, mas não pensem que é por generosidade, bondade ou outra palavra sentimentalóide; afinal, vocês sabem que odiamos nossos clientes-ouvintes, mas que, por uma estranha e incoercível compulsão, não podemos parar com o blog. Ah, encontrei nas internets da vida a numeração das faixas dos CDs invertida. Começa em 64 e termina em 1. Como vêem, há neuroses bem mais graves que a nossa.

Schumann – Música de Câmara Completa

CD 1

# Piano Quartet in E flat major, Op. 47
# Piano Quintet in E flat major, Op. 44

64. Schumann : Piano Quartet in E flat major Op.47 : I Sostenuto assai – Allegro, ma non troppo
63. Schumann : Piano Quartet in E flat major Op.47 : II Scherzo – Molto vivace
62. Schumann : Piano Quartet in E flat major Op.47 : III Andante cantabile
61. Schumann : Piano Quartet in E flat major Op.47 : IV Finale – Vivace

60. Schumann : Piano Quintet in E flat major Op.44 : I Allegro brillante
59. Schumann : Piano Quintet in E flat major Op.44 : II In modo d’una Marcia
58. Schumann : Piano Quintet in E flat major Op.44 : III Scherzo – Molto vivace
57. Schumann : Piano Quintet in E flat major Op.44 : IV Allegro, ma non troppo

Jean Hubeau, piano
Jean Moulliere, violin
Jean-Pierre Sabouret, violin (op.44)
Claude Naveau, viola
Jean-Marie Gamard, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 2

# Piano Trio No. 1 in D minor, Op. 63
# Piano Trio No. 2 in F major, Op. 80

56. Schumann : Piano Trio No.1 in D minor Op.63 : I Mit Energie und Leidenschaft
55. Schumann : Piano Trio No.1 in D minor Op.63 : II Lebhaft, doch nicht zu rasch
54. Schumann : Piano Trio No.1 in D minor Op.63 : III Langsam, mit inniger Empfindung
53. Schumann : Piano Trio No.1 in D minor Op.63 : IV Mit Feuer

52. Schumann : Piano Trio No.2 in F major Op.80 : I Sehr lebhaft
51. Schumann : Piano Trio No.2 in F major Op.80 : II Mit innigem Ausdruck
50. Schumann : Piano Trio No.2 in F major Op.80 : III In mässiger Bewegung
49. Schumann : Piano Trio No.2 in F major Op.80 : IV Nicht zu rash

Jean Hubeau, piano
Jean Moulliere, violin
Frederic Lodeon, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 3

# Piano Trio No. 3 in G minor, Op. 110

# Phantasiestücke for violin, cello & piano in A minor, Op. 88
# Sonata for violin & piano No. 1 in A minor, Op. 105
# Sonata for violin & piano, WoO 22 Second Movement, intermezzo

48. Schumann : Piano Trio No.3 in G minor Op.110 : I Bewegt, doch nicht zu rasch
47. Schumann : Piano Trio No.3 in G minor Op.110 : II Ziemlich langsam
46. Schumann : Piano Trio No.3 in G minor Op.110 : III Rasch
45. Schumann : Piano Trio No.3 in G minor Op.110 : IV Kräftig, mit Humor

44. Schumann : Fantasiestücke Op. 88 : I Romanze
43. Schumann : Fantasiestücke Op. 88 : II Humoreske
42. Schumann : Fantasiestücke Op. 88 : III Duett
41. Schumann : Fantasiestücke Op. 88 : IV Finale

40. Schumann : Violin Sonata No.1 in A minor Op.105 : I Mit leidenschaftlichem Ausdruck
39. Schumann : Violin Sonata No.1 in A minor Op.105 : II Allegretto
38. Schumann : Violin Sonata No.1 in A minor Op.105 : III Lebhaft

37. Schumann : Violin Sonata in A minor, “FAE” : II Intermezzo

Jean Hubeau, piano
Jean Moulliere, violin
Frederic Lodeon, cello

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQP

18 comments / Add your comment below

  1. Caro PQP

    Presentaço!!! Há muito tempo venho esperando pela música de câmara romântica, eu já havia pedido para seu irmão a música de câmara de Medelssohn e Schumann.

    ouvirei muito

    abraços

  2. Que coisa linda!!!
    Olá pessoal!!
    É muita coisa genial para ser baixada e contemplada em tão pouco tempo.
    Como encontrar tempo disponível para tanto?
    Aliás, como é que esses “geniais seres de outros mundos” encontraram tempo para fazerem tanto…?

    Não compreendo como alguém pode não gostar de Schumann. (Schumann, apesar da diferença de “idade vivencial” tornar isto impossível, deveria ter se casado com a Camile Claudel)
    -desculpe Clara mas teria sido melhor para ambos, para ambas, para os três ou, dizem as más linguas por ai: para os quatro ou cinco se contarmos com aquele mau caráter d”O Pensador”- (Há coisas assim, meio estranhas. Não consigo me deligar de Dostoievsky quando ouço Rachmaninov… …mas…
    …mas… …quem disse que não somos todos meio estranhos?)
    Agradecimentos fervorosos por todas essas postagens magníficas. Quer dizer… …espero que os intérpretes estejam ligados… …mas garanto que estão, pois, vocês não iriam perder tanto tempo se não fossem ótimos…
    Imaginem! Até me interessei em ouvir o que o Pollini vai fazer além de ser um excelente pianista…
    Imaginem, também… …apenas os Mahler vão nos cosumir semanas.
    Mas… …é fantástico…
    Obrigado mesmo. Muito obrigado.
    E… um abração.
    Edson

  3. Os trios eu não conhecia! São bons, mas devo dizer que juntando o 1º e o 2º não dá o 3º, que é divino. Diria até, uma obra prima.

    Agora é aguardar pelas variações da Sonata para Violino no.2 com sua encantadora melodia baseada em um tema de Bach.
    Lindíssima e inesquecível!

  4. Não gosto das interpretações da Argerich…
    Nem sei explicar exatamente o motivo, só não gosto e pronto. E não é implicância com os argentinos não! Comparando com outros intérpretes, não é a minha preferida.
    Mas concordo que estes franceses são bons mesmo.

  5. Tudo bem, caro Germânico.
    Já imaginou se todo mundo gostasse apenas de Scarlatti?
    Sim! Do Domenico!
    Pobre do Stokchausen.
    Já teria mudado de profissão… …aliás, nem a teria começado…
    Eu gosto muito da argentina Martha Argerich fazendo Música de Câmera, em geral.
    Não apenas nas obras de Schumann.
    Já tocando Scarlatti, como solista, por exemplo, embora também goste da Martha, prefiro, de longe, o Vladimir, mesmo sabendo que há os que não gostem do Domenico do estupendo Horowitz.
    Santa diversidade.
    Há lugar para todos os bons e até para alguns bem ruinzinhos.
    Mas, voltando à “Música de Câmera” da Martha:
    A sua flexibilidade rítmica e a diversidade de nuances sonoras de que ela é possuidora transformam seus fraseados em algo esteticamente muito expressivo, qualquer que seja o caráter da obra que esteja executando.
    Está implícito que, como não ela faz Música de Câmera sozinha,a magnífica qualidade e similitude de seus companheiros, tão expressivos quanto ela, fazem com que seus conjuntos de câmera sejam dificilmente igualáveis.
    Há um equilíbrio expressivo de tal ordem que apenas pode ser obtido quando todas as intenções musicais são antecipadas, captadas e traduzidas pelos demais que, somente então,podem gerar criações de tanta emotividade.
    Mas, é evidente que isto não quer dizer que os franceses também não sejam bons.
    São muito bons sim!
    Um grande abraço a todos.
    Um abração, Germânico
    Edson

  6. Pôxa, um amigo meu tinha um cd do Schumann, tinha a capa toda cinza e um desenho em relevo dele, em cinza mais escuro… Aí o filho dele brincou de carrinho com o cd, e agora eu tô doido atrás de uma música dele. Só me lembro de ter lido “Alegro ma non troppo”, era um violoncelo com violinos… Não me lembro de mais nada.

  7. Caros,
    Vocês não “ė” fraco mesmo não! Mas faz de conta que a gente acha que vocês “ė”,e continua presenteando nós com tais preciosidades: muito obrigado!

  8. Maravilhoso post. Adoro o romantismo alemão, além de Schumann e de seu filhote estético: Brahms.
    Post inteligente em todos os sentidos: belos textos, arquivos leves e de boa qualidade (odeio os FLAC e os APE de 300, 500MB que levam uma eternidade pra baixar). Parabéns! Que seja sempre assim.
    Conheço todas as obras e já ouvi muitas interpretações delas. Será uma experiência interessante esta audição, pois só conheço o pianista Jean Hubeau (notável por suas interpretações de música francesa, notadamente Fauré) e o violoncelista Frédéric Lodéon (Notável por Lalo e vencedor do prêmio Mstislav Rostropovich. Não fica aquém de Fournier!). Ambos possuem EXCELENTE currículo.
    Já faz mais de quinze anos que não ouço o Trio Op. 63. Quero ouvir essa interpretação francesa…

Deixe uma resposta