Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Piano Concertos – CD 3 de 3 – Brendel, Rattle, WPO

“If I belong to any tradition, then it is the tradition which makes the masterpiece telling the performer what he should do and not the performer telling the peace what it should be like or the composer what he ought to have composed.”
Alfred Brendel fez essa declaração em um documentário produzido por ocasião da gravação que ora posto. Creio que sintetiza bem o pensamento do grande pianista, um dos maiores de sua geração.
Para concluir a coleção temos então o Concerto n° 5, também conhecido por “Imperador”, o maior de todos os concertos para piano já compostos, talvez levemente ofuscado pelo Segundo Concerto de Brahms, outro peso pesadíssimo, mas o papo aqui é Beethoven. Tenho certeza que será uma bela trilha sonora para o domingo.
Nossa antiga colaboradora, Clara Schumann, tinha tamanho apreço por Brendel que o chamava de “Brendel, meu brendelzinho”. Não sei por onde anda nossa amiga portuguesa, sumiu sem deixar rastros. Se por acaso ela ainda nos acompanha, mesmo que no anonimato, fica aqui um grande abraço e faço questão de dedicar a postagem desta coleção a ela.

01.Piano Concerto No.5 in Es-dur, Op.73, Emperor – I. Allegro
02.Piano Concerto No.5 in Es-dur, Op.73, Emperor – II. Adagio un poco mosso
03.Piano Concerto No.5 in Es-dur, Op.73, Emperor – III. Rondo- Allegro ma non troppo

Alfred Brendel – Piano
Wiener Philharmoniker
Simon Rattle

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
FDPBach

4 comments / Add your comment below

  1. Fiquei com a impressão que este time fabuloso fez só o dever de casa.
    Penso que careceu de força dramática necessária nesta poderosa obra do mestre.
    Talvez seje por isso que o pessoal da Amazon deu só 4 estrelas!!!
    Sem ofensas a ninguém.Grato.Abraço.Dirceu.

  2. Bem, como sou fanático por Brahms, vou ter que me manifestar, rs. É que considero o Concerto nº2 de Brahms como o melhor concerto de toda a literatura pianística. Mas tudo bem, entendo quem prefira este de Beethoven. Mas mesmo entre os de Beethoven, fico com o 4º concerto. Apesar de gostar muito do 5º, acho-o grandiloquente demais. O 4º me parece ser mais denso, mais concentrado.

    1. Tenho apreço muito grande pelos 2 concertos de Brahms.
      O primeiro da juventude e o segundo da maturidade.
      Das gravações que tenho destaco:
      1º concerto – Pollini/F.Viena/Karl Bohm
      2º concerto – Richter/S.Chicago/Erich Leinsdorf
      Um abraço do Dirceu.

Deixe uma resposta