Arnold Schoenberg (1874 – 1951): Verklärte Nacht, Pelleas und Melisande

Link revalidado por PQP.

Verklärte Nacht (Noite Transfigurada), escrita em 1899 para um sexteto de cordas, foi um dos raríssimos sucessos que Schoenberg teve em vida. Já velho, quando vivia nos Estados Unidos, ficou surpreso e felicíssimo em perceber que um taxista ouvia sua música no rádio. Ao contrário de suas obras do período atonal, Noite transfigurada é apaixonante logo na primeira audição. O tema da obra é curioso: um casal se encontra numa noite de lua cheia, e no meio do pega-pega a moça revela, arrependida, que está grávida de outro homem. “Não importa” diz o rapaz, “vou cuidar da criança como se fosse minha e viveremos para sempre felizes”. A presente versão que vamos ouvir é uma transcrição feita pelo próprio compositor em 1917 para orquestra de cordas e revista em 1943. Devo confessar que Schoenberg fez certo, pois a orquestra dá mais dramaticidade à obra. Como a composição foi influenciada por Wagner e Brahms, eu diria que a versão para orquestra está para Wagner, assim como o sexteto está para Brahms. E como Karajan foi um perfeito condutor de Wagner, esta gravação é obrigatória. Até os maiores detratores de Schoenberg caem de amor por esta obra.

Pelleas und Melisande, Op. 5, escrita três anos depois, não teve o mesmo sucesso. A obra é tonal, mas tão intrincada, complexa e densa que praticamente sufoca o ouvinte. A peça é um poema sinfônico de Richard Strauss elevado a 10. Dizem alguns especialistas que Schoenberg “exagerou” no empenho de criar algo novo, mas como é recompensador. Em certos momentos eu chego a pular da cadeira: “Isso”. O problema é que o “isso” não é tão freqüente. Novamente, não há melhor defensor da obra que o general Karajan e sua filarmônica de Berlim.

Arnold Schoenberg (1874 – 1951): Verklärte Nacht, Pelleas und Melisande

1. Verklärte Nacht, Op.4 – Arr. String Orch. (second vers. 1943) – 1. Grave
2. Verklärte Nacht, Op.4 – Arr. String Orch. (second vers. 1943) – 2. Molto rallentando
3. Verklärte Nacht, Op.4 – Arr. String Orch. (second vers. 1943) – 3. Pesante
4. Verklärte Nacht, Op.4 – Arr. String Orch. (second vers. 1943) – 4. Adagio
5. Verklärte Nacht, Op.4 – Arr. String Orch. (second vers. 1943) – 5. Adagio
6. Pelleas und Melisande op.5 – Die Achtel ein wenig bewegt
7. Pelleas und Melisande op.5 – Heftig
8. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 9: Lebhaft
9. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 16: Sehr rasch
10. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 33: Ein wenig bewegt
11. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 36: Langsam
12. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 43: Ein wenig bewegter
13. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 50: Sehr langsam
14. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 55: Etwas bewegt
15. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 59: In gehender Bewegung
16. Pelleas und Melisande op.5 – Ciff. 62: Breit

Berlin Philharmonic Orchestra
Conducted by Herbert von Karajan

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

fsf
“Vou cuidar da criança como se fosse minha e viveremos para sempre felizes”. É isso aí, tem que assumir!

CDF

18 comments / Add your comment below

  1. CDF
    Sem quere parecer “do contra”, mas nessa gravação, as vezes parece que a orquestra está desafinando ou é só impressão minha? O som também é estranho as vezes, pisada de bola da DG.(me refiro a Pelléas et Melisande)

    não é critica a interpretação, até porque gosto da mesma.

    Gosto também da gravação do Sinopoli com a Philharmonia Orchestra(que diga-se de passagem, estava em forma fantástica nas mãos de Muti/Sinopoli)até porque o estilo dele combina bem com essas obras.

    desculpe-me se fui meio prolixo

  2. Oi caros amigos!
    Eu não conheço nada de Schoenberg que não se transfigure em beleza a elevar o nosso espírito.
    Não importa que o período seja o inícial de sua carreira ou que comporte suas última obras.
    Não importa que essas obras sejam tonais, atonais, dodecafônicas ou mesmo de um romantismo tardio que se incline para Brahms ou para Wagner, como nos mostra o 21º.
    Não importa que sejam criadas para um solitário Piano, se para um Orquestra de Cordas, se para uma Grande Orquestra ou se contemplam um Pierrot Lunaire refinadamente Pierrot e, ainda mais, Lunaire.
    Talvez isto ocorra porque seus intérpretes sejam, quase sempre, “hors concours”… …mas… …se quase sempre o são é porque Schoenberg é um músico “hors concours” e vale a pena voltar-se para ele, tanto como intérprete quanto como ouvinte.

    …e pensando bem…
    …existem muitos gênios assim, tão completos quanto ele.
    É realmente belo o Ser Humano e sua capacidade criativa…
    …quase nos faz esquecer sua capacidade destrutiva…
    …ora vamos Edson! Não seja “desmancha prazeres”…
    Bem, caros amigos, parabéns a todos por podermos contemplar e apreciar tudo isto.
    Um grande abraço e, novamente, parabéns.
    Edson

  3. Olá, tudo bem?
    Esse álbum parece ser maravilhoso. Mas o link espirou 🙁
    Vcs poderiam fazer o favor de postar de novo?
    Desde já agradeço
    E Parabéns pelo Blog, MUITO BOM!

  4. Ola PQPBach!
    tudo bem?
    infelizmente o link expirou!
    vocês podem recolocá-lo?
    quero muito ouvir esta gravação!
    o blog é incrível, recomendo a todos que eu conheço!
    Desde já agradeço a atenção,

    Nikolas C. M. Pereira

  5. Há uma gravação muito boa de Verklärte Nacht: Pierre Boulez/Filarmônica de New York, que fez com que eu despertasse um grande interesse por essa criação. Há também uma mais recente – bem romântica – com Simon Rattle e a Filarmônica de Berlim (que pelos fraseados e vibratos muitíssimo expressivos, parecem estar apaixonados por essa música). Mas só vi um pequeno trecho – no YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=ZMLeRjUfIHQ). Fazendo buscas pela internet, me deparei com essa opção aqui acima, que me deixou contente ao vê-la disponível para download… mas parece que não está mais. Por favor, disponibilizarias novamente? Obrigado!

  6. Há uma gravação muito boa de Verklärte Nacht: Pierre Boulez/Filarmônica de New York, que fez com que eu despertasse um grande interesse por essa criação. Há também uma mais recente – bem romântica – com Simon Rattle e a Filarmônica de Berlim (que pelos fraseados e vibratos muitíssimo expressivos, parecem estar apaixonados por essa música). Mas só vi um pequeno trecho – no YouTube (http://www.youtube.com/watch?v=ZMLeRjUfIHQ). Fazendo buscas pela internet, me deparei com essa opção aqui acima, que me deixou contente ao vê-la disponível para download… mas parece que não está mais. Por favor, postarias novamente? Obrigado!

Deixe uma resposta