Maurice Ravel (1875-1937): Complete Orchestral Works (Triplo)


Adquiri esse cd numa leva de 21 que comprei de uma só vez. Bons tempos aqueles, pois era desprovido de dívidas e obrigações mensais, gastava tudo do jeito que bem entendia. Os preços eram verificados através de selos e somente quando cheguei em casa, percebi que esse cd triplo tinha saído pelo preço de duplo, pois estava, erroneamente, com apenas dois selos. Como tinha comprado uma quantidade razoável, não me senti culpado e ainda passei a ser tratado à pão-de-ló, não só na filial em que comprei os discos, mas em praticamente todas as outras lojas. Era um cafezinho aqui, uma aguinha ali. Tinha prioridade para escutar qualquer disco, mesmo que os aparelhos já estivessem sendo usados por outras pessoas, eles sempre davam um jeitinho de liberar um pra mim. Gostava da situação, mas muitas vezes fiquei sem graça, pois chegava a ser ridículo. De certa forma, até que eu merecia, pois sempre que passava em frente a uma das lojas, acabava entrando e dificilmente levava apenas um cd, pois estava no início da minha coleção e ainda tinha muita coisa à adquirir.

A partir desse álbum triplo pude ter um contato mais próximo com a obra orquestral de Ravel, pois até antes dele, só conhecia o Bolero e a orquestração para Quadros de uma Exposição de Mussorgsky. Aqui pude apreciar e me encantar à primeira audição, o que Stravinsky considerava uma das mais belas obras do século XX, o bailado Daphnis et Chloé, considerado por muitos sua obra-prima, uma verdadeira sinfonia coreográfica.

Fiquei igualmente extasiado ao ouvir, também pela primeira vez, a obra “neobarroca” Le Tombeau de Couperin e suas sutilezas orquestrais, é notório à todos a genialidade orquestral do compositor francês. Sem falar em uma das melodias mais lindas de todos os tempos, Pavane pour une infante défunte é sublime.

A chocante La Valse, com seus acordes dissonantes, foi encomendada por Diaghilev que acabou por não apreciá-la, recusando-se a chamar a obra de balé. Cinco anos depois Ravel, ainda magoado, recusou-se a apertar a mão de Diaghilev, o que motivou o russo a desafiá-lo a um duelo. Um episódio ridículo e evitado por muito pouco. Mais tarde Diaghilev viria a se retratar devido a persuasão de amigos comuns.

Francês de nascença, mas com descendência espanhola por parte de mãe, Ravel revela seu lado ibérico através de obras como Bolero, Rapsodie Espagnole e Alborada Del Gracioso.

Obs.: Apesar da capa do meu álbum ser diferente (aparece apenas o Abbado da cintura pra cima, concentrado, em posição de regência com a batuta e o selo da DG no cantinho inferior esquerdo) do apresentado pelo site Amazon, trata-se da mesma gravação.

Espero que apreciem e se encantem tanto quanto eu. Boa audição!

.oOo.

Ravel: Complete Orchestral Works

CD1

1. BoleroTempo di Bolero moderato assai (14:26)

Rapsodie Espagnole
2. I. Prélude à la nuit: Très modéré (4:26)
3. II. Malagueña: Assez vif (2:03)
4. III. Habanera: Assez lent et d’un rythme las (2:41)
5. IV. Feria: Assez animé (6:00)

Ma Mère L’oye – Orchestral version
6. Prélude: Très lent (3:25)
7. 1er Tableau: Danse du rouet et scène – Allegro (3:32)
8. 2e Tableau: Pavane de la Belle au bois dormant – Lent – Allegro – Mouvement de Valse modéré (2:47)
9. 3e Tableau: Les entretiens de la Belle et de la Bête – Mouvement de Valse modéré (5:15)
10. 4e: Petit Poucet  – Très modéré (4:45)
11. 5e Tableau: Laideronnette, Impératrice des Pagodes – Mouvement de Marche – Allegro – Très modéré (4:48)
12. Apothéose: Le jardin féerique – Lent et Grave (3:43)

13. Pavane pour une infante défunteLent (6:37)

CD2

Daphnis et Chloé – Ballet en 3 parties (complete)

Première partie
1. Introduction. Lent – Entrent des jeunes gens – Très modéré (3:31)
2. Danse religieuse. Modéré (2:35)
3. Tout au fond – Chloé le rejoint – Un peu plus lent – Emotion douse (3:13)
4. Vif – Les jeunes filles attirent Daphnis (0:50)
5. A ce moment, elle est entraînée dans la danse des jeunes gens (0:56)
6. Danse générale – Beaucoup moins vif (0:43)
7. Vif – Plus modéré – Très modéré – Pesant – qui termine (2:37)
8. Assez lent – Tous invitent Daphnis – Vif (2:54)
9. Lent – Moins lent – Très libre (1:42)
10. Très modéré – Plus lent – 1er Mouvement (1:35)
11. Modérément animé – Au second plan – Un peu plus animé – Elle se jette – Très animé – Lent – Très agitè (1:35)
12. Modéré – La 2e Nymphe – La 3me Nymphe – Plus lent (1:54)
13. Lent et très souple de mesure – 1er Mouvement – Plus lent – 1er Mouvement – Peu à peu  (3:30)

Deuxième partie
14. Même mesure – Des appels de trompes – Une lueur sourde (2:52)
15. Animé et très rude – (Au camp des pirates) (2:00)
16. Un peu moins animé (1:54)
17. Très rude – Bryaxis lui ordonne – Modéré – Animé – Assez lent – Animé – Lent (3:31)
18. Assez animé – Le chef l’emporte (0:29)
19. Lent – Modére – Par endroits – Cà et là – Les chèvres-pieds (2:09)

Troisième partie
20. Lent – Peu à peu – Un autre berger – Entre un groupe (4:49)
21. Le vieux berger – Lent – Daphnis: Pan apparaît – Au Mouvement – Désepéré, il arrache (2:01)
22. Très lent – En animant toujours (4:08)
23. Lent – Animé – Lent – Animé (1:01)
24. Danse générale – Danse de Daphnis et Chloé – Danse de Dorcon (3:36)

Valses Nobles et Sentimentales
25. I. Modéré – très franc (1:18)
26. II. Assez lent – avec une expression intense (1:52)
27. III. Modéré (1:31)
28. IV. Assez animé (1:10)
29. V. Presque lent – dans un sentiment intime (0:59)
30. VI. Assez vif (0:43)
31. VII. Moins vif (2:53)
32. VIII. Épilogue (Lent) (3:15)

CD3

Le tombeau de Couperin – Orchestral version
1. I. Prélude: Vif (3:01)
2. II. Forlane: Allegretto (5:32)
3. III. Menuet: Allegro moderato (4:36)
4. IV. Rigaudon: Assez vif (3:03)

5. Alborada del GraciosoAssez vif (7:16)

6. Shéhérazade – Ouverture de féerie – Modéré (13:33)

7. Menuet Antique – for Orchestra – Maestoso (6:17)

8. Une barque sur l’océan – Très souple de rythme (7:15)

9. Fanfare from “L’Eventail de Jeanne”Allegro moderato (1:49)

10. La Valse – Choreographic poem, for Orchestra – Mouvement de valse viennoise (12:28)

London Symphony Orchestra
Claudio Abbado

CD 1 – BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE
CD 3 – BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Marcelo Stravinsky

18 comments / Add your comment below

  1. Ah! Por favor, alguma coisa do Wienawski, Tippet ou Segovia =/

    Stravinski, O novo cd do Muse “The Resistance” é uma mistura bem tri de rock e música clássica, dá uma olhada ^^ o/

    1. Olá Wakarusa!
      Andei dando uma sacada nessa banda “Muse”, mas não lembro mais as minhas impressões. Vou sacar de novo.
      Muito bom está o novo álbum do Therion “The Miskolc Experience”, é um álbum duplo, um com versões de músicas clássicas e outro com músicas da banda. Eles fizeram uma versão do último trecho da Sinfonia do Novo Mundo de Dvorak que ficou massa. Vale a pena conferir.

  2. Baixando. Lá se vai meu hd…

    Eu achava que Bach foi um dos que mais escreveu(972 obras aprox.). Porém Telemann escreveu aprox. 3700 O.O
    Tu sabe se Telemann é bom?

  3. MArcelo, ainda bem que você se antecipou. Esta integral estava na fila de minhas próximas postagens. Bela coleção, por sinal.Gosto muito dessa fase do Abbado com a Sinfônica de Londres.

  4. Olá Marcelo!
    Muito boa esta tripla postagem! Quando a vi ontem, mesmo tendo que assistir a um filme, Apocalypto, não resisti, deixei o download começar, contei o tempo que levaria e fui ver o filme, vencido o tempo, voltei e comecei o download do 2 CD, e assim foi com o 3º. É uma boa oportunidade para mergulhar na obra do compositor. Tenho um CD duplo do Ravel aqui (Abril Coleções – Time Life, alguém já viu?), embora o CD traga os selos da DG e da Deccca, tem trechos de várias obras de Ravel; particularmente não gosto muito dessa apresentação, gosto de ouvir a obra completa do compositor.
    E a sua iniciativa vai permitir-me isto!
    Obrigado.

  5. Gracias!!!
    Siento un amor sin límites por Ravel, muchas de esas obras ya las tengo en buenas grabaciones pero no importa repetirlas, este es un post fabuloso!!!
    Gracias! Gracias! y Más Gracias!!!
    desde Uruguay,
    Cecilia

  6. Ravel é um nome de CPF próprio. Não sei qual foi o infeliz que deu a idéia que Ravel deve sempre estar no mesmo CD de Debussy, como se 1) fossem parecidos e 2) Ravel dependesse de Debussy para merecer ser ouvido.

    Além disso, Ravel é vítima da própria obra… Salvo engano, acho que até mesmo em vida ele resmungava que as pessoas só queriam saber de ouvir seu Boléro, ignorando o resto.

    Resto que, aliás e infelizmente, não é tão extenso: 14 CDs… menos que Chopin: http://www.amazon.com/Ravel-Complete-Edition-%C2%8Cuvres-Compl%C3%A8tes/dp/B008KGWWL6/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1369669451&sr=8-1&keywords=ravel+complete

Deixe uma resposta