Concertos para Violino de Sibelius, Prokofiev e Glazunov com Jasha Heifetz

Jasha Heifetz, alguma dúvida? Aqui ele toca o espetacular e ultra-solado Concerto de Sibelius, o bom Concerto de Prokofiev com seus esplêndidos segundo e terceiro movimentos e outro bem  ruinzinho de Glazunov, autor cujo maior mérito foi o ter sido professor de Shostakovich, que não o suportava nem como compositor e muito manos como autor. BAITA DISCO!

Jean Sibelius (1865-1957)

Violin concerto in D minor, op. 47
Chicago Symphony Orchestra
Walter Hendi

Sergei Prokofiev (1891-1953)
Violin concerto No. 2 in G minor, op. 63
Boston Symphony Orchestra
Charles Munch

Alexander Glazunov (1865-1936)
Violin concerto in A minor, op. 82
RCA Victor Symphony Orchestra
Walter Hendl

Jascha Heifetz, violin

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Heifetz: esse tocava

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Dois discos espetaculares de Georg Philipp Telemann (1681-1767)

Telemann foi o compositor mais conhecido de sua época. Viveu inacreditáveis — para a época — 86 anos, era respeitadíssimo e Bach dava a impressão de concordar com a primeira posição do moço dentre os compositores daquilo que hoje é chamado de Alemanha. Papai era um sujeito modesto, nunca aspirou a posição que lhe foi dada postumamente na história da música, nem se importou com outros protagonismos. Ele era amigo de Telemann, que se tornou padrinho de um de meus irmãos. Apesar do equívoco, Telemann era efetivamente um cara muito bom, principalmente quando lograva fazer as coisas com calma, o que não é o mais comum. Como estava sempre com encomendas e mais encomendas de poderosos, escrevia muito e produzia muita merda, mas não se enganem, era talentosíssimo. Esses dois discos são esplêndidos. Confiram!


Georg Philipp Telemann (1681-1767) – Suite em A menor, Concerto em F maior, Concerto em C maior e Sinfonia em F maior

Suite em A menor [30:15]
01. Ouverture
02. Les Plaisirs
03. Air a I’talien
04. Menuet 1&2
05. Rejouissance
06. Passpied
07. Polonaise

Concerto em F maior [13:44]
08. Affettuoso
09. Allegro
10. Adagio
11. Menuet 1&2

Concerto em C maior [14:47]
12. Allegretto
13. Allegro
14. Andante
15. Tempo di Minuet

Sinfonia em F maior [6:57]
16. Alla breve
17. Andante
18. Vivace

The Parley Of Instruments
Peter Holman, diretor

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Telemann: Bläserkonzerte (Wind Concertos)

1. Concerto in D major for Transverse Flute, Strings and Basso Cont – 1. Moderato 2:40
2. Concerto in D major for Transverse Flute, Strings and Basso Cont – 2. Allegro 3:20
3. Concerto in D major for Transverse Flute, Strings and Basso Cont – 3. Largo 3:07
4. Concerto in D major for Transverse Flute, Strings and Basso Cont – 4. Vivace 2:38

5. Concerto in B flat major for 3 Oboes, 3 Violins and Basso Conti. – 1. Allegro 2:24
6. Concerto in B flat major for 3 Oboes, 3 Violins and Basso Conti. – 2. Largo 2:33
7. Concerto in B flat major for 3 Oboes, 3 Violins and Basso Conti. – 3. Allegro 4:00

8. Concerto in D minor for 2 Chalumeaux, Strings and Basso Continuo – 1. Largo 4:13
9. Concerto in D minor for 2 Chalumeaux, Strings and Basso Continuo – 2. Allegro 3:00
10. Concerto in D minor for 2 Chalumeaux, Strings and Basso Continuo – 3. Adagio 2:25
11. Concerto in D minor for 2 Chalumeaux, Strings and Basso Continuo – 4. (Vivace) 1:37

12. Trumpet Concerto in D – 1. Adagio 1:45
13. Trumpet Concerto in D – 2. Allegro 1:48
14. Trumpet Concerto in D – 3. Grave 2:00
15. Trumpet Concerto in D – 4. Allegro 1:33

16. Concerto for Recorder, Flute, Strings and Continuo in E minor – 1. Largo 3:39
17. Concerto for Recorder, Flute, Strings and Continuo in E minor – 2. Allegro 3:45
18. Concerto for Recorder, Flute, Strings and Continuo in E minor – 3. Largo 3:28
19. Concerto for Recorder, Flute, Strings and Continuo in E minor – 4. Presto 2:25

20. Concerto in D major for Trumpet, Violine, Strings and Basso Cont – 1. Vivace 3:20
21. Concerto in D major for Trumpet, Violine, Strings and Basso Cont – 2. Adagio 4:22
22. Concerto in D major for Trumpet, Violine, Strings and Basso Cont – 3. Allegro 4:36

Musica Antiqua Koln
Reinhard Goebel

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

telemann

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Friedrich Gulda spielt Beethoven sämtliche Klaviersonaten – CD 4 de 9

gulda_beethoven_32sonatasAh, a “Sonata ao Luar”… quantos romances já se iniciaram após os casais ouvirem tal peça… sublime, uma das maiores criações humanas, sem dúvida. E Gulda, ao tocar um pouco mais lentamente, transforma esse verdadeiro poema musical em algo ainda mais leve, mais apaixonado, mais introspectivo. Um gigante esse pianista.

Ideal para ouvir ao lado da amada, ainda mais com essa lua cheia maravilhosa que tivemos nos últimos dias. acompanhados, é claro, de um bom vinho.

Sonata No.11 in B-flat major Op.22 (1799-1800) – 1. Allegro con brio
Sonata No.11 in B-flat major Op.22 (1799-1800) – 2. Adagio con molto espressione
Sonata No.11 in B-flat major Op.22 (1799-1800) – 3. Menuetto
Sonata No.11 in B-flat major Op.22 (1799-1800) – 4. Rondo – Allegretto
Sonata No.12 in A-flat major Op.26 (1800-01) – 1. Andante con Variazioni
Sonata No.12 in A-flat major Op.26 (1800-01) – 2. Scherzo – Allegro molto
Sonata No.12 in A-flat major Op.26 (1800-01) – 3. Marcia funebre
Sonata No.12 in A-flat major Op.26 (1800-01) – 4. Allegro
Sonata No.13 in E-flat major Op.27-1 (1800-01) – 1. Andante – Allegro
Sonata No.13 in E-flat major Op.27-1 (1800-01) – 2. Allegro molte e vivace
Sonata No.13 in E-flat major Op.27-1 (1800-01) – 3. Adagio con espressione
Sonata No.13 in E-flat major Op.27-1 (1800-01) – 4. Allegro vivace – Presto
Sonata No.14 in C-sharp minor Op.27-2 ”Mondscheinsonate” (1901) – 1. Adagio sostenuto
Sonata No.14 in C-sharp minor Op.27-2 ”Mondscheinsonate” (1901) – 2. Allegretto – Trio
Sonata No.14 in C-sharp minor Op.27-2 ”Mondscheinsonate” (1901) – 3. Presto agitato

Freidrich Gulda – Piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Friedrich+Gulda+gulda

Friedrich Gulda pensando em como tornar o belo ainda mais sublime…!

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Lalo, Saint-Saëns, Bruch, Bloch: Obras para violoncelo e orquestra com Pierre Fournier

Putz, esqueci do texto… O CD é ÓTIMO !!!

Lalo, Saint-Saëns, Bruch, Bloch:
Obras para violoncelo e orquestra com Pierre Fournier

Eduard Lalo (1823-1892)
1. Cello Concerto in D minor – 1. Prélude: Lento – Allegro maestoso 13:12
2. Cello Concerto in D minor – 2. Intermezzo: Andantino con moto – Allegro presto 6:31
3. Cello Concerto in D minor – 3. Andante – Allegro vivace 7:23

Camille Saint-Saëns (1835-1921)
4. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 1. Allegro non troppo 5:56
5. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 2. Allegretto con moto 5:57
6. Cello Concerto No.1 in A minor, Op.33 – 3. Un peu moins vite 7:32

Max Bruch (1838-1920)
7. Kol Nidrei, Op.47 – Adagio on Hebrew Melodies for Cello and Orchestra 10:38

Ernst Bloch (1880-1959)
8. “Schelomo” · Hebrew Rhapsodie for Cello and Orchestra 22:02

Jean Martinon
Orchestre Lamoureux

Alfred Wallenstein (em Ernst Bloch)
Berlin Philharmonic Orchestra

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Clássico

Clássico

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Antonio Caldara (1670-1736): Trio Sonatas, Cello Sonatas

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Tremendo CD da Cpo. Realmente uma coisa de louco. Como sempre digo, o barroco não tem fim. É muita gente boa. E eu, que pensava que Caldara era um compositor eminentemente vocal? Não, ele era bom em tudo. Prestem bem atenção às sublimes sonatas para violoncelo. O Parnassi Musici mostra-se à altura das obras. Grande achado!

Antonio Caldara (1670-1736): Trio Sonatas, Cello Sonatas

1. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 1 in F major, Op. 1/1: Grave
2. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 1 in F major, Op. 1/1: Allegro
3. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 1 in F major, Op. 1/1: Adagio
4. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 1 in F major, Op. 1/1: Presto

5. Chiaccona, for 2 violins & continuo, Op. 2/12

6. Sonata for cello & continuo No. 14 in A minor: Largo
7. Sonata for cello & continuo No. 14 in A minor: Allegro
8. Sonata for cello & continuo No. 14 in A minor: Aria (Larghetto)
9. Sonata for cello & continuo No. 14 in A minor: Allegro e spirituoso

10. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 10 in F minor, Op. 1/10: Adagio
11. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 10 in F minor, Op. 1/10: Allegro
12. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 10 in F minor, Op. 1/10: Adagio
13. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 10 in F minor, Op. 1/10: Allegro

14. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 2 in G major, Op. 1/2: Grave
15. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 2 in G major, Op. 1/2: Allegro
16. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 2 in G major, Op. 1/2: Grave
17. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 2 in G major, Op. 1/2: Allegro

18. Sonata for cello & continuo No. 5 in F major: Adagio
19. Sonata for cello & continuo No. 5 in F major: Allegro
20. Sonata for cello & continuo No. 5 in F major: Aria largo
21. Sonata for cello & continuo No. 5 in F major: Allegro stil di minuet

22. Sonata a tre in E minor, Op.1/5: Grave
23. Sonata a tre in E minor, Op.1/5: Vivace
24. Sonata a tre in E minor, Op.1/5: Adagio
25. Sonata a tre in E minor, Op.1/5: Vivace

26. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 7 in A major, Op. 1/7: Grave
27. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 7 in A major, Op. 1/7: Allegro
28. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 7 in A major, Op. 1/7: Adagio
29. Sonata a 3 da chiesa, for 2 violins, cello & organ No. 7 in A major, Op. 1/7: Allegro

Parnassi Musici

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Caldara em espetacular CD

Caldara em espetacular CD

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Eventos comemorativos dos 40 anos (e vários séculos) do Museu da Música de Mariana, MG

Convido-os para os eventos comemorativos dos 40 anos do Museu da Música de Mariana (MG), que serão realizados nessa cidade nos dias 6 e 7 de julho próximos, em alusão à fundação oficial do Museu da Música no dia 7 de julho de 1973. A seguir, o folder dos eventos e, abaixo, o link para baixar o texto publicado na revista portuguesa de música Glosas, sobre a história e as atividades atuais do Museu da Música (3 Mb):

http://rapidshare.com/files/2883510424/2013-MuseuDaMsica.pdf

Divulguem à vontade!

Abraço,

Paulo Castagna
brsp@uol.com.br
http://paulocastagna.com/





.
.Museu da Música de Mariana
Projeto Acervo da Música Brasileira – Restauração e Difusão de Partituras

O Projeto Acervo da Música Brasileira – Restauração e Difusão de Partituras é uma das mais completas e arrojadas iniciativas de recuperação, preservação e divulgação do patrimônio musical do país, idealizado pela Fundação Cultural e Educacional da Arquidiocese de Mariana e patrocinado pela Petrobras, sob a coordenação do Santa Rosa Bureau Cultural.

Obras preciosas da música religiosa brasileira dos séculos XVII a XX, antes restritas ao espaço do Museu da Música de Mariana (MG), são reorganizadas, catalogadas, editadas e oferecidas ao grande público na forma de concertos, CDs e livros de partituras, também acessíveis pela Internet.

Pela profundidade, abrangência, volume de ações e recursos envolvidos, o projeto alcança proporções inéditas no país. O Museu de Mariana é um dos mais importantes acervos latino-americanos de música religiosa manuscrita, com mais de 2 mil partituras. Muitas delas foram salvas pelo trabalho de restauração, já que estavam em estado precário de preservação. Foi recuperada a estrutura original das partituras tal como concebidas por seus autores.

Compositores respeitados como Emerico Lobo de Mesquita, José Maurício Nunes da Silva e João de Deus de Castro Lobo têm novas peças reveladas. Outros, como Miguel Teodoro Ferreira, Frutuoso de Matos Couto e Manuel Dias de Oliveira começam a ter sua memória resgatada, com a identificação de criações importantes, anteriormente desconhecidas. O trabalho inclui também várias peças de autoria desconhecida.

Iniciado em janeiro de 2001 e com término previsto para 2003, o projeto envolve 150 profissionais, com destaque para a equipe de musicologia, coordenada pelo professor e pesquisador Paulo Castagna, da Unesp, e constituída por Aluízio José Viegas (São João del Rei), André Guerra Cotta (Belo Horizonte), Carlos Alberto Figueiredo (Rio de Janeiro), Clóvis de André (São Paulo), Francisco de Assis Gonzaga da Silva (Ouro Preto), Marcelo Campos Hazan (Rio de Janeiro), Maria José Ferro de Sousa (Ouro Preto), Maria Teresa Gonçalves Pereira (Mariana), Vitor Gabriel de Araújo (São Paulo) e Vladmir Agostini Cerqueira (Belo Horizonte).

A reorganização e catalogação está sendo realizada com uma metodologia desenvolvida no final da década de 90 e pela primeira vez aplicada, em sua total potencialidade, em um acervo brasileiro do gênero. O modelo de inventário adotado já se qualifica como referência latino-americana na área de acervos de manuscritos musicais.

(texto extraído de: http://www.mmmariana.com.br/)

Todos os 9 CDs apresentam músicas inéditas. Foram produzidos e distribuidos somente 1.000 exemplares de cada. Hoje é considerada uma coleção rara e está esgotada!. Os 9 CDs já foram postados pelo PQPBach, em arquivos FLAC e MP3 320 kbps, exclusividade essa que somente os ouvintes do PQPBach desfrutam !!!

Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 1/9 – Pentecostes (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 2/9 – Missa (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 3/9 – Sábado Santo (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 4/9 – Conceição e Assunção de Nossa Senhora (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 5/9 – Natal (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 6/9 – Quinta-Feira Santa (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 7/9 – Devocionário Popular aos Santos (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 8/9 – Ladainha de Nossa Senhora (Acervo PQPBach)
Projeto Acervo da Música Brasileira – Vol. 9/9 – Música Fúnebre (Acervo PQPBach)
.

As partituras e o aparato crítico das obras acima estão disponíveis aqui, em arquivos Adobe Acrobat (.pdf). As partituras estão divididas em partes para facilitar sua transferência pela internet.

Aproveitem este tesouro!!


.

 

 
.
.
Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Friedrich Gulda spielt Beethoven sämtliche Klaviersonaten – CD 3 de 9

gulda_beethoven_32sonatasMais um cd da série que traz o grande pianista alemão Friedrich Gulda tocando as sonatas para piano de Beethoven. E este cd trás pelo menos dois monumentos da literatura pianística, as sonatas de n° 7 e 8. Creio que depois da sonata ao luar, que conheço desde que me conheço por gente, a sonata de n° 8 também me é conhecida há incontáveis eras, graças a um velho Lp do grande Alfred Brendel que trazia algumas destas sonatas. Coisa finíssima. E curiosamente ainda devo ter o LP, em uma edição da Philips alemã.
Mas aqui temos Gulda, outro mito do piano. E se preparem pois ele não deixa pedra sobre pedra, já desde o Presto inicial da Sonata de n°7.

Sonata No.07 in D major Op.10-3 (1796-98) – 1. Presto
Sonata No.07 in D major Op.10-3 (1796-98) – 2. Largo e maesto
Sonata No.07 in D major Op.10-3 (1796-98) – 3. Menuetto – Allegro
Sonata No.07 in D major Op.10-3 (1796-98) – 4. Rondo – Allegro
Sonata No.08 in C minor Op.13 ”Pathétique” (1798-1799) – 1. Grave – Allegro di molto e con brio
Sonata No.08 in C minor Op.13 ”Pathétique” (1798-1799) – 2. Adagio cantabile
Sonata No.08 in C minor Op.13 ”Pathétique” (1798-1799) – 3. Rondo – Allegro
Sonata No.09 in E major Op.14-1 (1798-99) – 1. Allegro
Sonata No.09 in E major Op.14-1 (1798-99) – 2. Allegretto
Sonata No.09 in E major Op.14-1 (1798-99) – 3. Rondo – Allegro commondo
Sonata No.10 in G major Op.14-2 (1798-99) – 1. Allegro
Sonata No.10 in G major Op.14-2 (1798-99) – 2. Andante
Sonata No.10 in G major Op.14-2 (1798-99) – 3. Scherzo – Allegro assai

Friedrich Gulda – Piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Zemlinsky: Die Seejungfrau, Psalm XIII, XXIII – Chailly

Mais um compositor para os arquivos do PQP: Alexander von Zemlinsky (1842-1942), nascido em Viena e emigrado para os EUA, onde morreu durante a 2a. Guerra

Tenho sido aqui defensor dos compositores oprimidos e esquecidos, e este não foge à regra: na mesma linha de Hans Rott (embora mais velho), Zemlinsky também foi um compositor extremamente representativo no pós-romantismo alemão que antecedeu imediatamente a Segunda Escola de Viena, sendo também um professor destacado, que teve entre seus discípulos Schoenberg (de quem era cunhado) e Korngold.

Teve uma amizade de amor e ódio com o casal Gustav e Alma Mahler: Alma, em seu diário, conta que, antes de se casar com Mahler, foi cortejada por Zemlinsky, e, apesar de admirá-lo musicalmente, repudiou-o por ser feio como um gnomo (ela dizia: “ele não tem queixo!”). Manteve, por conta disso, certa inveja psicológica em relação a Mahler, chegando mesmo a escrever obras para concorrer com as de seu rival: sua Sinfonia Lírica, por exemplo, é a resposta ao Das Lied von der Erde. Enquanto esta é musicada sobre textos chineses e escrita para Contralto e Tenor, aquela é sobre textos hindus (do poeta Rabinadrath Tagore), e escrita para Soprano e Barítono.

Mesmo assim, frequentava a casa dos Mahler e chegou a ser contratado por Gustav para reger a ópera de Viena em 1907. Teve uma vida tumultuada e nunca conseguiu impor-se na mesma medida de sucesso que seus rivais, o que lhe rendeu muitas inimizades. Uma das obras que escolheu para musicar foi justamente o Salmo XXIII, que fala “Meu Deus, em vós confio: não seja eu decepcionado! Não escarneçam de mim meus inimigos!” e “Aliviai as angústias do meu coração, e livrai-me das aflições. Vede minha miséria e meu sofrimento, e perdoai-me todas as faltas. Vede meus inimigos, são muitos, e com ódio implacável me perseguem.”

Emigrou para a América por conta da perseguição nazista, mas suas tentativas de se estabelecer como compositor foram fracassadas, e acabou morrendo na miséria. Sua música foi banida da Alemanha nazista e só foi redescoberta recentemente. Para ajudar na correção deste sacrilégio musical, eis-me postando sobre ele.

Este CD tinha sido lançado originalmente pela DECCA numa edição normal, e logo em seguida saiu na coleção “Entartete Musik”, que reunia obras de compositores alemães suprimidas pelo Terceiro Reich.

E o disco é uma pérola, que mostra o imenso talento da escrita de Zemlinsky: um poema sinfônico em três movimentos baseados no conto de Hans Christian Anderssen, “A Pequena Sereia”. Obra empolgante e cativante, de riqueza temática, lírica e ao mesmo tempo bastante vigorosa. Meu amigo, o maestro Mateus Araujo, que me apresentou esta obra, costumava compará-la a Sheherazade, com alguns créditos a mais para ela. As demais obras são os Salmos XIII (maravilhoso) e o XXIII, já descrito anteriormente.

ZEMLINSKY: Die Seejungfrau (The little Mermaid), Psalms XIII & XXIII 
1. Die Seejungfrau – 1. Sehr Mässig Bewegt
2. Die Seejungfrau – 2. Sehr Bewegt, Rauchend
3. Die Seejungfrau – 3. Sehr Gedehnt, Mit Schmerzvollem Ausdruck
4. Psalm 13, Op.24
5. Psalm 23, Op.14
Riccardo Chailly – RSO Berlin, Ernst Senff Kammerchor

DOWNLOAD HERE

Chucruten

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bedřich Smetana (1824–1884): Abertura e Danças de ‘A Noiva Vendida’ e versão orquestral do quarteto ‘Da Minha Vida’

Esta é uma fantástica gravação de Smetana. Tudo registrado pela Chandos e pelo excelente maestro australiano Geoffrey Simon. Um espanto! A Suíte de A Noiva Vendida está perfeita e o quarteto do tcheco orquestrado por George Szell é absolutamente convincente e soa como uma sinfonia. Se você tem uma boa gravação do Ma Vlast por Kubelik e ainda este CD, você tem o Smetana básico.

Bedřich Smetana (1824–1884)

Overture and Dances from ‘The Bartered Bride’ 24:23
I Overture 6:32
II Dance of the Villagers 4:26
III Polka 4:57
IV Furiant 1:58
V Fanfare 0:41
VI Dance of the Comedians 5:32

String Quartet in E minor ‘From My Life’ 30:30
in e-Moll • en mi mineur
Orchestral version by George Szell
I Allegro vivo appassionato 8:27
‘Romantic longing and foreboding of misfortune’
II Alla polka 5:47
‘The merriment of youth; my love of dancing and dance
music’
III Largo sostenuto 9:28
‘Memories of the happiness of my first love’
IV Vivace – Meno mosso 6:25
‘Joy in discovering how to treat Bohemian national
elements in music; the catastrophe of deafness;
reminiscences of happier days; and resignation’

TT 55:01

London Symphony Orchestra
Geoffrey Simon

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Gente, a beleza exterior não é essencial.

Gente, a beleza exterior não é essencial.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Giuseppe Verdi (1813-1901): Réquiem e Quatro Peças Sacras


Eu respeito os que defendem outros regentes, mas não vejo ninguém à frente desta gravação de Gardiner para o Réquiem de Verdi. Sou bastante iconoclasta no que se refere às tais gravações históricas… Quem me repassou esta foi algum de vocês, mas, apesar de estar muito agradecido, não lembro quem foi. Coisas do esporte bretão. Relendo os comentários já postados, digo que mais pessoas também consideraram esta gravação imbatível!

Imperdível!!!

Giuseppe Verdi (1813-1901): Réquiem

CD 1
1. Messa da Requiem – 1. Requiem Anne Sofie von Otter 8:50
2. Messa da Requiem – 2. Dies irae The Monteverdi Choir 2:09
3. Messa da Requiem – 2. Tuba mirum Alastair Miles 2:59
4. Messa da Requiem – 2. Liber scriptus Anne Sofie von Otter 4:41
5. Messa da Requiem – 2. Quid sum miser Anne Sofie von Otter 3:42
6. Messa da Requiem – 2. Rex tremendae Anne Sofie von Otter 3:24
7. Messa da Requiem – 2. Recordare Anne Sofie von Otter 4:02
8. Messa da Requiem – 2. Ingemisco Luca Canonici 3:22
9. Messa da Requiem – 2. Confutatis Alastair Miles 4:49
10. Messa da Requiem – 2. Lacrymosa Anne Sofie von Otter 5:45
11. Messa da Requiem – 3. Offertorium Anne Sofie von Otter 10:06
12. Messa da Requiem – 4. Sanctus The Monteverdi Choir 2:41

CD 2
1. Messa da Requiem – 5. Agnus Dei Anne Sofie von Otter 5:01
2. Messa da Requiem – 6. Lux aeterna Anne Sofie von Otter 6:18
3. Messa da Requiem – 7. Libera me Luba Orgonasova 13:29

4. 4 Sacred Pieces (Quattro pezzi sacri) – Ave Maria The Monteverdi Choir 6:05
5. 4 Sacred Pieces (Quattro pezzi sacri) – Stabat Mater The Monteverdi Choir 11:47
6. 4 Sacred Pieces (Quattro pezzi sacri) – Laudi alla vergine Maria The Monteverdi Choir 5:47
7. 4 Sacred Pieces (Quattro pezzi sacri) – Te Deum Donna Brown 14:53

Anne Sofie von Otter
Luba Orgonasova
Alastair Miles
Luca Canonici

Orchestre Révolutionnaire et Romantique
Monteverdi Choir
John Eliot Gardiner

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Verdi: "Essa versão é uma coisa de louco, véio!"

Verdi: “Essa versão é uma coisa de louco, véio!”

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Waldemar Henrique (1905-1995) – Waldemar Inédito e Raro Henrique

Discão !!

Voltamos a postar mais um disco de Waldemar Henrique, um dos grandes nomes do (se é que podemos dizer assim) lied brasileiro, que muito bem unia o folclórico com o erudito.

Já bem disse sobre a sua obra a reportagem do Diário do Pará, quando do lançamento deste CD em 2005, comemorativo ao centenário de Waldemar Henrique:

Há 100 anos nascia em Belém Waldemar Henrique, o compositor que mais contribuiu com a música paraense, com temas regionais que enriqueceram ainda mais nossa cultura. Não há paraense que não conheça, por exemplo, Foi Boto Sinhá, cantada por sete em 10 músicos populares paraenses.

Sua obra percorreu as lendas amazônicas (Foi Botó Sinhá, Tambá-Tajá, Uirapuru, Curupira, Manha-Nungara etc.), canções amazônicas (A Lenda da Vitória Régia, Cabocla Malvada, Noite de São João) e canções regionais (Boi-Bumbá, Meu Boi Vai-Se Embora, Pastorinhas de Belém). Sua música se estendeu por outros temas, indo de canções infantis ao folclore de Portugal, trazendo a lembrança de quando mudou para lá aos cinco anos de idade.

(…) O CD tem 57 músicas resgatadas do acervo pessoal do maestro, nunca ou poucas vezes executadas antes. As composições foram descobertas entre os objetos que integram a Coleção Waldemar Henrique, que passa por um tratamento técnico no Museu do Estado do Pará (MEP). “De todos os trabalhos discográficos referentes de Waldemar, promovidos pela Secult (ou não), este nos parece o mais ambicioso, como também o mais necessário”, define o diretor do Theatro da Paz, Gilberto Chaves, um dos responsáveis pela pesquisa que resultou no CD. Para o resgate da obra, Chaves teve a ajuda dos professores Maria Sylvia Nunes, Felipe Andrade e Guilhermina Nasser, além do músico Luiz Pardal.

O espetáculo de lançamento reunirá a soprano Dione Colares, a cantora Lucinnha Bastos, os tenores Augusto Ó de Almeida e Wilson Azevedo e o músico Luiz Pardal. Também participarão do concerto – no qual serão apresentadas 30 das 57 músicas do CD, em cerca de 75 minutos – os músicos Emílio Meninéia e Babu. Ana Maria Adade fará o acompanhamento ao piano. Os bailarinos da Companhia de Danças Ana Unger completam o elenco do espetáculo, reunindo as duas facetas musicais de Waldemar Henrique: o erudito e o popular.

(Extraído do Jornal Diário do Pará)

Fonogramas espetaculosamente cedidos pelo inveterado paraense Raphael Soares! Não tem preço!

Um disco precioso! Ouça, ouça! Deleite-se!

Waldemar Henrique (1905-1995)
Waldemar Inédito e Raro Henrique

Disco 1
01. Confissão
02. Caprichosa
03. Num barracão à tardinha
04. Jongo-jongo-longo
05. Lundu da negrinha
06. Festa primitiva
07. Louco de amor
08. Suave spleen
09. Canto de Obá
10. Cantiga
11. Boi Tungão
12. Vamos embora pro engenho
13. Joana da Barca
14. Romance
15. Folia
16. Felicidade
17. Se fores ao Rio-Roxo
18. Oração ao Negrinho Do Pastoreio
19. Rede
20. Nayá
21. Por que partiste
22. Anuncia
23. Romance
24. Hindo dos 350 anos de Belém
25. Meu irmão que vai passando
26. Remadores seringueiros
27. Tirana
28. Hino do SAR
29. Casa da viúva Costa

Disco 2
01. Um diamante e cinco balas – Tema da flor
02. Um diamante e cinco balas – Tema da nega
03. Um diamante e cinco balas – Capangueiro
04. Um diamante e cinco balas – Tema do João
05. Um diamante e cinco balas – Tema da morte da mulher e fuga de João
06. Um diamante e cinco balas – João e Tinhoso perseguem corcunda
07. Um diamante e cinco balas – Noturno
08. Yo le dije a Buenos Aires
09. A negra da Tapioca
10. Carimbó
11. Há de acabar um dia nosso amor
12. Por tua causa
13. Ai compadre, não faça barulho
14. Banho de cheiro
15. Coronel de Macambira – Guriatã, curió
16. Coronel de Macambira – Canto da Transição
17. Coronel de Macambira – Vem o doutor
18. Coronel de Macambira – Minha flor, minha ternura
19. Coronel de Macambira – O meu boi morreu
20. Coronel de Macambira – Cuidado com o engenheiro
21. Coronel de Macambira – Fui, fui, fui
22. Coronel de Macambira – Canto, canto, canto
23. Coronel de Macambira – Campeiros vizinhos
24. Coronel de Macambira – O avião caiu
25. Relax over my shoulder
26. Japiym
27. Tema da Peça ‘Morte e vida Severina’
28. Quiriru

Patrícia Oliveira, soprano (cd1, 1-6 e 29)
João Augusto Ó de Almeida – 7-15 e 29)
Dione Colares, soprano (cd1, 16-21 e 29)
Antônio Wilson Azevedo, tenor (cd1, 22-29)
Lucinha Bastos, mezzo-soprano (cd2, 11-14)
João Augusto Ó de Almeida, tenor (cd2, 15-24)
Ana Maria Adade, piano
Emílio Meninéa, Percursão
Augusto Castro, Violão de 6 e 7 cordas
Luiz Pardal, arranjos (cd2, 1-14 e 24)
Belém, 2004

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE – PQPShare (166Mb)

Partituras e outros que tais? Clique aqui

Waldemar Henrique deu um velhinho bonachão, né?

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

John Hebden (1712–1765): Six Concertos for Strings

Pois é, né, gente? O cara é inglês e é barroco e sempre dizem que a Inglaterra, depois de Purcell, passou por séculos sem um compositor decente até o surgimento de Elgar ou Britten. Pois eu achei este Hebden bastante bom. Claro que ele não está nos níveis daqueles autores que magicam (quieto, Vanderson!), ele é um cara de segundo escalão, mas é muito digno, tanto que o trabalho está com 4,5 estrelas na avaliação do pessoal que opinou na Amazon. Quem baixar, não vai brigar comigo.

John Hebden (1712–1765): Six Concertos for Strings

1. Concerto In A Major, Op. 2, No. 1: Adagio – Allegro. Fugga – Largo – Allegro
2. Concerto In C Major, Op. 2, No. 2: Allegro – Largo E Siciliana – Allegro Ma Non Troppo
3. Concerto In E Minor, Op. 2, No. 3: Allegro – Largo – Gigga. Allegro
4. Concerto In E-Flat Major, Op. 2, No. 4: Adagio – Allegro – Adagio – Minuet Amoroso
5. Concerto In C Minor, Op. 2, No. 5: Adagio – Allegro – Adagio – Allegro
6. Concerto In D Minor, Op. 2, No. 6: Adagio – Allegro – Grave – Allegro

Cantilena
Adrian Shepherd, regente

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Nada mal, hein?

Nada mal, hein?

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Richard Strauss (1864-1949): Don Quixote, Romanze for Cello & Orchestra, Two Songs

Link revalidado por PQP Bach.

Mais uma postagem com Järvi regendo Strauss. Desta vez, o que temos é o belo Don Quixote, minha obra favorita do compositor. Já ouvi esta obra com Antonio Meneses, Yo-Yo Ma, Fournier, Rostropovich, todas interpretações excelentes, mas resolvi mudar um pouco e trazer uma versão pouco conhecida, mas que tem suas qualidades. Estou bem satisfeito com os números do download destas obras de Strauss com o Järvi. Outra hora trago uma outra gravação. Uma curiosidade: neste CD temos a primeira gravação do “Romanze for Cello & Orchestra”, ou seja, até então, uma obra inédita.

Ah, sim, declaro encerrado meu exílio. A correria chegou ao fim. Tentarei, na medida do possível, colaborar com mais frequência com o blog.

Richard Strauss – Don Quixote, Romanze for Cello & Orchestra

01 – Don Quixote. Introduction
02 – Don Quixote. Variation I – Das Abenteuer mit den Windmühlen
03 – Don Quixote. Variation II – Der Kampf gegen die Hammelherde
04 – Don Quixote. Variation III – Gespräche zwischen Ritter und Knappe
05 – Don Quixote. Variation IV – Das Abenteuer mit der Prozession von Büßern
06 – Don Quixote. Variation V – Don Quixotes Wacht in der Sommernacht
07 – Don Quixote. Variation VI – Die verzauberte Dulzinea
08 – Don Quixote. Variation VII – Die Ritt durch die Luft
09 – Don Quixote. Variation VIII – Die Fahrt auf dem verzauberten Nachen
10 – Don Quixote. Variation IX – Der Kampf gegen die vermeintlichen Zauberer
11 – Don Quixote. Variation X – Zweikampf mit dem Ritter vom blanken Monde
12 – Don Quixote. Finale – Don Quixotes Tod

13 – Romanze for Cello and Orchestra in F major

14 – Ruhe, Meine Seele!

15 – Gesang der Appolopriesterin

Raphael Wallfisch – Cello
Felicity Lott – Soprano
Royal Scottish National Orchestra
Neeme Järvi – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP Bach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Friedrich Gulda spielt Beethoven sämtliche Klaviersonaten – CD 2 de 9

gulda_beethoven_32sonatasFiquei contente com a repercussão que essa postagem do Gulda tocando Beethoven trouxe. Realmente trata-se de um excelente pianista, com muitos recursos, e sua leitura destas sonatas são muito conceituadas. Pena que não a postei antes, mas antes tarde que nunca, não é mesmo?

Lembro que já foram postados outros cds dele aqui no PQPBach, mas não sei se os links estão ativos. E não lembro se em algum destes cds ele incursiona pelo jazz, outro terreno em que também se notabilizou. Seria a praia do velho cão sarnento, bluedog, mas ele ainda está escondido em algum canto, sem nos dar o prazer de seu retorno, curtindo seu acervo …

Sonata No.04 in E-flat major Op.7 (1796-97) – 1. Allegro molto e con brio

Sonata No.04 in E-flat major Op.7 (1796-97) – 2. Largo- con gran espressione
Sonata No.04 in E-flat major Op.7 (1796-97) – 3. Allegro
Sonata No.04 in E-flat major Op.7 (1796-97) – 4. Rondo – Poco allegretto e grazioso
Sonata No.05 in C minor Op.10-1 (1796-98) – 1. Allegro molto e con brio
Sonata No.05 in C minor Op.10-1 (1796-98) – 2. Adagio molto
Sonata No.05 in C minor Op.10-1 (1796-98) – 3. Finale – Prestissimo
Sonata No.06 in F major Op.10-2 (1796-98) – 1. Allegro
Sonata No.06 in F major Op.10-2 (1796-98) – 2. Allegretto
Sonata No.06 in F major Op.10-2 (1796-98) – 3. Presto

Friedrich Gulda – Piano

CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Friedrich Gulda

Friedrich Gulda

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

.: interlúdio: Joe Zawinul – 75th :.


Descobri hoje que este disco de Zawinul, gravado ao vivo em Viena (sua cidade natal) poucos meses antes de sua morte, ganhou o Grammy 2010 na categoria jazz contemporâneo. Eu não dou a mínima para premiações da indústria desse tipo — ao contrário, acho-as predatórias — , mas sou fã de Zawinul e, claro, fui conferir o prêmio póstumo.

Infelizmente fica aquém do que eu esperava, ou quem sabe sou eu quem estou num momento pouco fusion? É verdade que há um trabalho de percussão fantástico, mas não adiciona mais do que um disco recente, Viena Nights (2005), já havia trazido. Só não vou chamar 75th (foi um show comemorativo ao seu aniversário, com parabéns a você e tudo) de caça-níqueis porque, gravadora à parte, são músicos excepcionais tocando com o vigor de sempre. A faixa “Fast City”, em especial, comprova. Além do fusion há um forte acento de world music (músicos brasileiros e africanos, um samba meio João Bosco no repertório) e momentos de puro rock. Vibrante é, sem dúvida. Mas avaliem melhor vocês, que esse cão vai seguir sua fase viciada em Wes Montgomery. (Aliás, porque Denzel Washington não filma uma biografia de Wes? São iguais!)

zawinul75th

Joe Zawinul & The Zawinul Syndicate – 75th [V0]
Joe Zawinul (keyboards, vocoder); Sabine Kabongo (vocals, percussion); Alegre Corrêa (vocals, berimbau, electric guitar, acoustic guitar); Linley Marthe (bass); Paco Sery (drums, kalimba, vocals); Jorge Bezerra (percussion, vocals); Aziz Sahmaoui (percussion, vocals); Wayne Shorter (soprano sax in In a Silent Way).

CD1
01 Introduction to Orient Express
02 Orient Express
03 Madagascar
04 Scarlet Woman
05 Zanza II
06 Cafe Andalusia
CD2
01 Fast City/Two Lines
02 Clario
03 Badia/Boogie Woogie Waltz
04 Happy Birthday
05 In a Silent Way
06 Hymn

baixe aqui — download here

Boa audição!
Blue Dog

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johannes Brahms (1833-1897) – German Requiem, Op. 45

Confesso que tenho um duplo sentimento em relação ao Réquiem de Brahms: (1) primeiro de felicidade, por se tratar de uma das peças mais belas que existem. A profundidade da abordagem. A linguagem tocante. O clima de contrição e excelsitude. A viagem inevitável aos sentimentos mais atemporais e eternos. Impossível não pensar em outro mundo, em outra realidade; na finitude da vida. Nos momentos fugidios da existência. No ir e vir de cada manhã. No fato de estarmos aqui e, de repente, como num passe de mágica, como se fossêmos apagados por uma borracha contumaz, deixarmos a vida num movimento abrupto do tempo. Ou como numa das passagens da obra, extraída da carta do apóstolo Pedro, apontando a efemeridade da vida: “Porque toda carne é como a erva e toda a glória do homem é como as flores do campo. A erva seca, e a flor cai”. Segundo os historiadores, Brahms teria sido impulsionado a escrever o seu Réquiem após a morte da mãe, em 1865. Nada mais terrível do que perder a mãe, um dos seres responsáveis por nos ofertar a vida; por nos lançar dentro das dores e das belezas do mundo. (2) o segundo sentimento em relação a essa obra é de que, nem sempre, eu estou preparado para ouvir. O senso estético de uma espiritualidade profunda e densa em mais de uma hora de coros e vozes; massas corais, que duelam com seres angélicos, barítonos e sopranos exaltados. Uma sensação sufocante e terrífica, impingindo uma experiência dúbia de tormento e paz, numa reflexão dura e aparentemente aziaga sobre a morte, deixam-me num estado de tensão. Mas talvez aí resida toda a sua energia, toda a sua beleza, toda a sua grandeza. Esta é, com certeza, uma das mais monumentais peças já compostas em todos os tempos. Essa gravação com Otto Klemperer, um dos grandes nomes da regência do século XX, estava comigo já há uns três anos. Ouço-a pela primeira vez e a qualidade é inegável. Não deixe de se contristar e meditar sobre a vida. A beleza tem esse poder. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Johannes Brahms (1833-1897) – German Requiem, Op. 45

01. Selig Sind, Die Da Leid Tragen
02. Denn Alles Fleisch, Es Ist Wie Gras
03.  Herr, Lehre Doch Mich
04.  Wie Lieblich Sind Deine Wohnugen
05.  Ihr Habt Nun Traurigkeit
06.  Denn Wir Haben Hie Keine Bleibende Stat
07.  Selig Sind Die Toten

Philharmonia Orchestra et Choeurs
Otto Klemperer, regente
Dietrich Fischer-Dieskau, barítono
Elisabeth Schwarzkopf, soprano

null

Brahms! Esse é o cara!

Carlinus

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Witold Lutoslawski (1913-1994): Concerto for Orchestra / Jeux Venitiens / Livre pour Orchestre / Mi-Parti


Não há nada mais complexo e difícil que ouvir. Quando paramos de falar (um grande passo, aliás), não necessariamente paramos para ouvir. A mente continua sua tagarelice até entrar em uníssono com o interlocutor. Para os mais incontidos, frases rápidas são exclamadas para ressaltar as idéias do outro (que na verdade são também do ouvinte). No fim, tudo continua como começou. O prazer que sentimos na concordância desfaz qualquer possibilidade de aprendermos algo diferente.

A música, no entanto, nos faz aprender um bocado sobre essas deficiências. Ouvindo a música de Haydn, por exemplo, consigo ver minhas limitações, principalmente quando o mestre me prega aquelas surpresas: tudo levando a um caminho e, pronto! Dou de cara com um caminho inusitado e nunca imaginado por mim. No futebol, a experiência foi a mesma. Lembro de ter sido um jogador razoável na minha infância, mas ficava puto da vida com os dribles que um fedelho me dava. Ouvir, assim como viver, é confrontar nossas fraquezas. E quem está disposto a isso com frequência?

Outro compositor que mostra muito como é limitada minha imaginação é o polonês Witold Lutoslawski. Sua linguagem não é fácil, mas tem uma unidade e coerência que ajuda o ouvinte a seguir adiante. No fim tenho a sensação de que ganhei muito com meu silêncio.

Witold Lutoslawski (1913 – 1994): Concerto for Orchestra
/ Jeux Venitiens / Livre pour Orchestre / Mi-Parti

1. Con: I. Intrada (Allegro Maestoso)
2. Con: II. Capriccio, Notturno E Arioso (Vivace)
3. Con: III. Passacaglia, Toccata E Corale (Andante Con Moto – Allegro Giusto)
4. Jeux Venitiens
5. Livre Pour Orchestre
6. Mi-parti

Performed By Polish Radio NSO
Witold Lutoslawski

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

dsdsd

Lutoslawski: imaginativo e original

CDF

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Joaquin Rodrigo (1901-1999) – Concierto de Aranjuez, Fantasia para un Gentilhombre, Mauro Giuliani (1781-1829) – Concierto para guitar and strings in A major, op. 30, Antonio Vivaldi (1678-1741) – Concerto for Guitar and Orchestra in D menor, RV. 93

51tnxAqCopL._SY300_

LINK REVALIDADO !!!

Existem algumas gravações que ficam na nossa cabeça eternamente. Já cansamos de dar exemplos aqui no blog, mas creio que o Concierto de Aranjuez seja a obra que mais cedo compreendi, e seu Adágio do segundo movimento a mais bela melodia que ouvi em minha vida. E creio que também o seja para muita gente. Seu lirismo melancólico nos comove, e as mais variadas imagens nos vem à mente. Para uns, pode significar a dor da perda de um ente querido, para outros, a lembrança de uma paixão antiga, ou não correspondida. Para mim, lembra minha infância, quando, pela primeira vez, tive acesso ao velho LP com a foto de um jovem John Williams, ao lado do já velhinho Eugene Ormandy. Esta gravação ganha em qualidade por dois motivos principais, em minha concepção: de todas as gravações que Williams já fez deste concerto, esta é a melhor (conheço 3). E além disso, Ormandy sempre foi um eterno apaixonado. Você sente uma emoção pulsante, extraída das cordas da sua Orquestra da Filadélfia, ele extrai da melodia toda a paixão nela contida. Um grande maestro, com uma orquestra moldada ao seu gosto. E um grande violonista, que se estabelecia como um grande mestre.

Em seguida, Williams nos brinda com a “Fantasia para un Gentilhombre”, também de Rodrigo, composta para Andrés Segovia, versão já postada aqui no blog. Williams novamente nos brinda com uma excepcional interpretação, dando a impressão de ser espanhol, e não australiano, pois, assim como no caso do Concierto de Aranjuez, dá-se a impressão de uma total incorporação da alma espanhola. O disco é concluído com outros dois pesos pesados do repertório violonístico, um concerto de Giuliani, e outro de Vivaldi. Mas, mesmo sendo John Williams um especialista em Giuliani, o que se destaca aqui é Rodrigo, sem dúvida.

Em meu velho LP, o outro concerto, presente no Lado B do disco, era o de Castelnuovo-Tedesco. Infelizmente, não consegui encontrar a versão em CD com o Ormandy, mas tenho outra gravação do mesmo Williams, mas acompanhado de outra orquestra. Posso postar este cd em outra ocasião.

Joaquin Rodrigo – Concierto de Aranjuez, Fantasia para un Gentilhombre

1. Concierto de Aranjuez: I. Allegro con spririto
2. Concierto de Aranjuez: II. Adagio
3. Concierto de Aranjuez: III. Allegro gentile

John Williams – Guitar
Eugene Ormandy – Conductor
Philadelphia Orchestra

4. Fantasia para un gentilhombre: Villano y ricercar. adagietto-andante moderato
5. Fantasia para un gentilhombre: Espanoleta y Fanfare de la caballeria de Napoles. Adagio – Allegretto
6. Fantasia para un gentilhombre: Danza de las hachas. Allegro con brio
7. Fantasia para un gentilhombre: Canario. Allegro ma non troppo

English Chamber Orchestra
Charles Grove – Conductor

Mauro Giuliani – Concerto For Guitar And String Orchestra In A Major

8. Concerto For Guitar And String Orchestra In A Major: I. Allegro maestoso
9. Concerto For Guitar And String Orchestra In A Major: II. Siciliana. Andantino
10. Concerto For Guitar And String Orchestra In A Major: III. Polonaise. Allegretto

Concerto For Guitar And String Orchestra In D Major

11. Concerto For Guitar And String Orchestra In D Major: I. Allegro giusto
12. Concerto For Guitar And String Orchestra In D Major: II. Largo
13. Concerto For Guitar And String Orchestra In D Major: III. Allegro

English Chamber Orchestra
Colin Tilney – Cembalo
John Williams – Guitar & Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Ludwig van Beethoven (1770-1827) – Friedrich Gulda spielt Beethoven sämtliche Klaviersonaten – CD 1 de 9 – Gulda

gulda_beethoven_32sonatas

Link corrigido!!

Em um primeiro momento pensei em postar a coleção toda de uma só vez, mas pensei melhor e decidir postar um por um, para ser melhor degustado, afinal trata-se de Friedrich Gulda tocando Beethoven, e isso definitivamente não é pouca coisa. Tenho essa coleção há algum tempo e a ouço também de vez em quando. Como se tratam-se de gravações da década de 60, esta caixa fica numa pasta chamada gravações históricas, à qual volto de vez em quando. Ultimamente tenho ouvindo os pianistas mais novos, como Lewis e Brautigam, ou Angela Hewitt, mas de vez em quando preciso ouvir esses caras da velha, pero non mucho, guarda.

Este primeiro cd traz, é claro, as três primeiras sonatas, de op. 2. Deleitem-se.

Sonata No.01 in F minor Op.2-1 (1795) – 1. Allegro
Sonata No.01 in F minor Op.2-1 (1795) – 2. Adagio
Sonata No.01 in F minor Op.2-1 (1795) – 3. Menuetto – Allegretto
Sonata No.01 in F minor Op.2-1 (1795) – 4. Prestissimo
Sonata No.02 in A major Op.2-2 (1795) – 1. Allegro vivace
Sonata No.02 in A major Op.2-2 (1795) – 2. Largo apassionato
Sonata No.02 in A major Op.2-2 (1795) – 3. Scherzo – Allegretto
Sonata No.02 in A major Op.2-2 (1795) – 4. Rondo – Grazioso
Sonata No.03 in C major Op.2-3 (1795) – 1. Allegreo con brio
Sonata No.03 in C major Op.2-3 (1795) – 2. Adagio
Sonata No.03 in C major Op.2-3 (1795) – 3. Scherzo – Allegro
Sonata No.03 in C major Op.2-3 (1795) – 4. Allegro assai

Friedrich Gulda – Piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

W.F. Bach (1710-1784): Obras para cravo

Sinceramente, eu gostaria de ter assassinado meu irmão mais velho. Wilhelm Friedemann foi o filho predileto de papai. Para mim, nada; para ele, tudo. WF ganhou até um Clavierbüchlein para aprender a tocar cravo. Depois, já grandinho, demonstrou enorme talento. Compunha bem pra caralho. Inventava estranhas e belas melodias, muito originais. Mas era indisciplinado e logo agregou o alcoolismo a seus predicados. Largava — ou era largado — de emprego atrás de emprego e muitas vezes acabava em grandes dificuldades financeiras, que o fizeram vender seus bens e os manuscritos paternos recebidos em herança. Naquela época, o filho mais velho levava tudo, lembram? Mas era um puta improvisador e, como vemos neste CD de Christophe Rousset, deixou boa quantidade de música para teclado de excelente qualidade. Mas, nunca esqueçam, ele perdeu 100 Cantatas de papai, aproximadamente.

W.F. Bach (1710-1784): Obras para cravo

Keyboard Sonata in A major, F. 8 (BR A15)
1 Poco allegro 5:34
2 Largo 1:58
3 Presto 5:35

4 Fantasia for keyboard in C minor, F. 15 (BR A18) 5:47

5 Prelude for keyboard in C minor, F. 29 (BR A54) 1:28

6 March for harpsichord in E flat major, F. 30 (BR A56) 3:19

Suite for keyboard in G minor, F. 24 (BR A39)
7 Allemande 3:41
8 Courante 3:18
9 Sarabande 3:31
10 Presto 2:32
11 Bourrée. Trio 1 & 2 5:41

Fugues (8) for keyboard, F. 31 (BR A81-88)
12 No. 1 en Do majeur 1:23
13 No. 2 en ut mineur 2:22
14 No. 3 en Ré majeur 0:51
15 No. 4 en ré mineur 1:00
16 No. 5 en Mi bémol majeur 2:53
17 No. 6 en mi mineur 2:48
18 No. 7 en Si bémol majeur 0:50
19 No. 8 en fa mineur 5:06

Keyboard Sonata in G major, F. 7 (BR A14)
20 Andantino. Allegro di molto 3:14
21 Lamento 4:29
22 Presto 3:10

Christophe Rousset, clavecin

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

O filho predileto

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!