Les Grands Duos d’Amour: Antonio Carlos Gomes (1836-1896), Jules Massenet (1842-1912), Georges Bizet (1838-1875), Gaetano Donizetti (1797-1848) e Riccardo Zandonai (1883-1944) [link atualizado 2017]

Baita CD !!!

Escarafunchei lá em meio aos meus arquivos e me indignei: como pude me esquecer de postar esse álbum? Sei lá o que me deu de falha de memória… É, tô ficando velho…

Esse é daqueles álbuns que exprimem pontos extremos do período romântico da música, daqueles exagerados, de rasgar a camisa… E é belíssimo!

Bom, o que esperar de nomes tão tarimbados e poderosos como Montserrat Caballé e Giuseppe di Stefano interpretando duetos de amor de óperas? Um álbum simplesmente poderoso (assim como os solistas), intenso, sensual, orgasmoplástico! Só ouvindo pra entender! Ah, pra alegrar ainda mais o coração dos nacionalistas, eles cantam Sento una Forza Indómita, de Carlos Gomes.

Então, ouça, ouça! E deleite-se mesmo, sem pudor!

Les Grands Duos d’Amour

Jules Massenet (Montaud, França, 1842 – Paris, França, 1912)
1. Et Je Sais Votre Nom (Manon)
Georges Bizet (Paris, França, 183i8 – Bougival, França, 1875)
2. Ton Coeur N’a Pas Compris (Les Pecheurs De Perles)
Riccardo Zandonai (Rovereto, Itália, 1883 – Pesaro, Itália, 1944)
3. E Cosi Vada (Francesca Da Rimini)
Jules Massenet (Montaud, França, 1842 – Paris, França, 1912)
4.  Il Faut Nous Séparer (Werther)
Antonio Carlos Gomes (Campinas, SP, 1836 – Belém, PA, 1896)
5. Sento Una Forza Indomita (Il Guarany)
Gaetano Donizetti (Bérgamo, Itália, 1797 – 1848)
6. Una Parola, O Adina (L’elisir D’amore)

Montserrat Caballé, soprano
Giuseppe di Stefano, tenor
Orquestra Sinfônica de Barcelona
Gianfranco Masini, regente

CLIQUE AQUI – DOWNLOAD HERE (74Mb)

Partituras e outros que tais? Clique aqui

O amor é lindo!

Bisnaga

23 comments / Add your comment below

  1. Olá, Bisnaga. Grande disco esse que você postou. Aqui em Limeira, a orquestra vai apresentar “A Flauta de Mágica”, de Mozart, nesse mês mesmo. Não sei que solistas vão cantar, mas tomara que sejam dos bons, porque eu vou estar lá e não quero jogar dinheiro fora. rsrsrs Se puder, venha aqui em Limeira também.

  2. Caro senhor, eu e muita gente agradeceríamos se fosse possível, o senhor enviar novamente este disco extraído em 320 KBPS ou em FLAC?
    Ou indicar donde poderíamos baixar nesta qualidade?

    1. Eu só consegui nessa qualidade, Karyttus…
      Teria disponibilizado em melhor padrão se assim o tivesse. Também não sei onde encontrá-lo melhor. Pena…

  3. Caro senhor, eu e muita gente agradeceríamos se fosse possível, o senhor enviar novamente este disco extraído em 320 KBPS ou em FLAC.
    Ou indicar donde poderíamos baixar nesta qualidade?

  4. Bisnaga:

    Excelente CD. Pena que o Di Stefano nessa época já estava com a voz bem prejudicada. Claro, a voz dele continua bonita, mas sem praticamente todo o registro agudo.

    Há um outro CD de duetos com ele mesmo e a Rosana Carteri, de 1957. Aqui sim, ele ainda está no auge. A voz dele começou a entrar em declínio em 1959 e realmente se esgotou em 1964. Até 1962 dá para ouvi-lo em gravações de estúdio. Em 1963 ele teve que sair logo depois do primeiro ato da La Bohéme, e foi substituído por um jovem tenor que tinha dois anos de carreira na época, um tal de Luciano Pavarotti, que, por sinal, virou fã do Di Stefano.

    Gostei da iniciativa. Continue apresentando os grandes nomes da ópera aos leitores do blog.

  5. Bisnaga,
    Quando tento abrir o arquivo uma msgm de erro diz que o formato é desconhecido ou o arq está corrompido.
    Agradeceria uma nova maneira de ver o arquivo,
    Sds, Mi

  6. Estimados,
    Agradeço pelo tanto que compartilharam até agora e pelas importantes explanações sobre o material postado.
    Gostaria de desejar-lhes um saudável 2017 e, para não perder o hábito,
    peço o reupload dos links abaixo:
    Les grands duos d’amour e
    Figurões cantam Carlos Gomes.
    Obrigado,
    João (que não é Sebastião, mas gosta muito de Bach, de Bar e do PQPBach)

Deixe uma resposta