Franz Liszt (1811-1886) – Ungarische Rapsodien – Iván Fischer – Budapest Festival Orchestra

41ZAL5QF7DL._SY300_As rapsódias húngaras de Liszt são talvez as peças mais populares do compositor húngaro. Deliciosas, divertidas, alegres, exigem de todos os músicos da orquestra um grande domínio de seus instrumentos, e consequentemente de seu regente um grande domínio da orquestra. É uma troca, eu diria. Vi certa vez um vídeo de Herbert von Karajan regendo a Segunda Rapsódia, creio que a mais conhecida. O velho Kaiser mal mexia os braços, apenas esboçava movimentos e trocava olhares com seus músicos. Era o suficiente para demonstrar o domínio que tinha da orquestra. Todos sabiam exatamente o que fazer e como.
Nunca iria colocar Iván Fischer no mesmo nível de Karajan, nem a excelente Budapest Festival Orchestra no mesmo nível da Filarmônica de Berlim, mas a cumplicidade entre regente e orquestra é a mesma. Lembrando que Fischer montou esta orquestra a seu gosto, portanto conhece todos os seus músicos muito bem. E estão em seu pleno elemento quando tocam Liszt, talvez por também serem húngaros e conhecerem bem os costumes, tradições e lendas de seu país. E claro, sua música.
Mas chega de falar e vamos ao que importa. Com os senhores, as Rapsódias Hungaras, nas mãos competentes de Iván Fischer regendo a Budapest Festival Orchestra.

1 Ungarische Rhapsodie I f-moll S.359-01
2 Ungarische Rhapsodie II d-moll S.359-02 (12)
3 Ungarische Rhapsodie III D-durl S.359-03 (06)
4 Ungarische Rhapsodie IV d-moll S.359-04 (02)
5 Ungarische Rhapsodie V e-moll S.359-05 (05)
6 Ungarische Rhapsodie VI D-dur S.359-06 (09)

Budapest Festival Orchestra
Iván Fischer – Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

3 comments / Add your comment below

  1. Excelente disco, FDP!!! Concordo com o que você disse sobre o fato de a orquestra ser húngara. Mas o que mais importa é a qualidade da interpretação, que, na minha opinião, é o forte dessa gravação.Grato.

  2. Excelente música para se ouvir em uma bela manhã de sol, naqueles dias em que estamos contentes com a vida. Mais uma vez, meus parabéns a todos do PQP Bach, pelo seu fantástico trabalho.

Deixe uma resposta