Nils Mönkemeier, viola – Antonio Rosetti (1750-1792), Johann Sebastian Bach (1685-1750), Franz Anton Hoffmeister (1754-1812) [link atualizado 2017]

UM ACHADO ESSE ÁLBUM !!

(postado originalmente em 08 de agosto de 2012)

Estava fuçando na internet, como me é de hábito,  em busca de conhecer mais obras para viola, instrumento esse que tanto aprecio. Sempre em uma nova pesquisa nos deparamos com alguma coisa que antes não tinha chamado a  atenção e que, numa segunda visita, acaba saltando à vista. Foi exatamente assim que encontrei o concerto do Antonio Rosetti, separado de um conjunto, sem informação de intérprete ou qualquer coisa. “Rosetti? Nunca vi menção do nome desse compositor… será que presta?” (isso que já tem obra dele postada aqui no PQPBach). Resolvi conhecer a peça e… Puta que Pariu! Como o concerto desse cara, que eu desconhecia até este ano de 2012, é lindo!
Saí então à caça de CDs que tivessem essa peça executada e encontrei mais uma pérola: este álbum de hoje. Grande seleção de obras e muito boa interpretação! Esse lemãozinho, o Nils Mönkemeyer, é ponta-firme mesmo e executa de maneira tão natural as obras que o CD transcorre, flui…

Inicia-se com o belíssimo concerto classicista de Antonio Rosetti (nascido Anton Rosler e que italianizou seu nome após se mudar para o Lácio): vivo, dinâmico, perfeito para uma manhã ensolarada. Vem então as transcrições das cantatas de Johann Sebastian Bach (olha só, primeira vez que posto algo do maior figurão do PQP…), muito elegantemente adaptadas para o timbre e a tessitura central da viola. Por fim, outra muito grata supresa que meu desconhecimento me proporcionou: o concerto de Franz Anton Hoffmeister (que debuta aqui no P.Q.P.Bach). É mais um concerto de características e vivacidade semelhantes ao de Rosetti, e quase tão bonito quanto, encerrando o CD de maneira muito jovial.

Apesar dessa leveza, há, nos entremeios das peças, uma toada melancólica, mas de grande enlevo, que se alterna com movimentos mais alegres, daí talvez o título do CD, Weich Nur Betrübte Schatten (apenas uma suave sombra triste). Ainda assim, eu o colocaria para tocar logo de manhã, para começar bem o dia!

Bom, é show de bola! Ouça sem a menor moderação! Ao final, coloque no repeat e ouça tudo de novo. Seu dia será muito melhor!

Nils Mönkemeier
Weich Nur Betrübte Schatten

Antonio Rosetti (Anton Rosler, 1750-1792)
1. Concerto em Sol para Viola e Orquestra – I. Allegro
2. Concerto em Sol para Viola e Orquestra – II. Grazioso
3. Concerto em Sol para Viola e Orquestra – III. Rondo

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Cantatas (transcritas para solo de viola)
4. Auf, schmetternde Töne der muntern Trompeten (BWV 207a)
5. Weichet nur, betrübte Schatten (BWV 202)
6. Augustus’ Namenstages Schimmer (BWV 207a)
7. Wir eilen mit schwachen, doch emsigen Schritten (BWV 78)
8. Schleicht, spielende Wellen, und murmelt gelinde (BWV 206)
9. Ich habe gernug (BWV 82)

Franz Anton Hoffmeister (1754-1812)
10. Concerto em Ré para Viola e Orquestra – I. Allegro
11. Concerto em Ré para Viola e Orquestra – II. Adagio
12. Concerto em Ré para Viola e Orquestra – III. Rondo

Nils Mönkemeyer, viola
Andreas Lorenz, oboé (faixa 5), oboé d’amore (faixa 6)
Susanne Branny, violino (faixa 7)
Erik Reike, fagote (faixa 9)
Dresdner Kapellsolisten
Helmut Branny, regente

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (158Mb)

Partituras e outros que tais? Clique aqui

Ouça! Deleite-se! … Mas, antes ou depois disso, deixe um comentário…


… Mas olhem onde foi parar a viola…

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

25 ideias sobre “Nils Mönkemeier, viola – Antonio Rosetti (1750-1792), Johann Sebastian Bach (1685-1750), Franz Anton Hoffmeister (1754-1812) [link atualizado 2017]

  1. Belíssimos os dois concertos para viola, especialmente o de Hoffmeister que parece ter mais características classicistas (o meu período musical favorito), ao passo que o também belo concerto de Rossetti soa mais rococó devido à presença do cravo como baixo contínuo.

    Obrigado pela postagem do CD, é espetacular.

  2. A propósito, já que o assunto é concerto para viola, desde já deixo a sugestão de suas obras-primas para esse instrumento solo: a Sinfonia Concertante para violino e viola K 364 de Mozart (com um andante de tirar o fôlego) e o incompleto, mas não menos belo concerto para viola de Bartók.

    Unabraço!

    • Seu pedido estará sendo processado pelo nosso SAC. Você pode estar anotando nosso número de protocolo? (kkkk)
      Desculpe, não resisti. Acordei engraçadinho hoje.
      Estão aqui nos meus arquivos. Um dia posto, mas não posso te precisar a data, Titã. Mas continue conferindo as obras para viola aqui: já está agendado para terça da semana que vem o famoso concerto de viola do Telemann.

    • É lindo, Vivelo. Vá na dica de olho fechado!
      Aliás, me dá um gostinho especial postar gente “nova”, colocar mais um nome que não tinha na lista de compositores. O universo da música erudita é imenso mesmo, não?

  3. Gostei muito do de Hoffmeister, CD excelente.
    Achei graça no baterista que não é gay, mas quer pegar uns caras. No mais, parece que minha escolha de guitarra foi apropriada.
    Agradeço o up.

  4. Ah, viola de novo! Que lixo! kkkkkkkk Olha mais um provocando aqui… Parabéns pela postagem, continue assim. Um dia (UM DIA) eu vou achar algo de viola na internet e compartilhar com você. 🙂

  5. Olha, acompanho esse blog a muito tempo, realmente pabaréns!
    Porém não resisti a esse fluxograma da escolha do intrumento !! realmente genial !!!!
    parabens por TODAS AS POSTAGENS, sempre indico o blog para os meus alunos !

  6. Grande blog. Não tem igual. A propósito, ainda estou baixando a obra completa de Bach. Os arquivos dos CDs de 5 a 8 da Caixa 6 não estão mais disponíveis no Rapidshare. Vocês poderiam disponibiliza-los novamente?

  7. Pingback: Hartmut Rohde, Viola Concertos – Henri Casadesus (1879-1945)/ Johann Christian Bach (1735-1782), Franz Anton Hoffmeister (1754-1812), Georg Philipp Telemann (1681-1767) e Paul Hindemith (1895-1963) | P.Q.P. Bach

  8. Eu passo um tempinho sem aparecer e olha só o que eu quase perco.
    Mas uma vez, Bisnaga, muito obrigado por mais essa pérola.
    Maravilha de CD, belíssima interpretação, repertório fuderoso.
    E realmente, a única expressão a ser usada cobre o concerto de Antonio Rosetti é Puta que PARIU.
    Já está entre os meus favoritos.
    Valeu mermo.

  9. Obrigado pelos posts de viola. Geralmente o pessoal não gosta. Eu sim. Se quiser os da Tabea Zimmermann, eu tenho. É só dizer. Abraço.

    • Repito a gracinha que eu e meus colegas de viola fazíamos para os estudantes de violino: ” esse instrumento gritadinho”…
      A viola é mais doce, mais contida, mais cálida. Não se dá aos arroubos de brilhantismo do coleguinha menor (PS: eu adoro violino também). Suas peças solo necessitam da candura das notas centrais do espectro harmônico.
      Não é fácil compor para viola. Quando fazem bem, os concertos são maravilhosos!

      Aproveite: juntei três postagens de viola num dia só.
      Um abraço e esteja sempre aqui.

  10. Post maravilhoso! Obrigadissimo! Só uma correção: “weich nur betrübte Schatten” significa algo como “desvie-se nuvem escura” e por isso é perfeita para uma manhã ensolarada 😉 Abração!

  11. Só um recadinho ao Pulinho Biazi: “hot person” não é uma pessoa quente, acalorada ou esbaforada, e sim uma pessoa sexy, atraente. Que como indica o fluxograma, somo todos nós cellistas… 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *