Poulenc, Roussel, Françaix, Ibert para quinteto de sopros (com ou sem piano)

20th Century Wind Music http://i49.tinypic.com/33kc1sh.jpgPostado originalmente em junho 2010

Sempre achei este um dos discos mais malucamente, esquisitamente encantadores entre os mais de mil vinis que cheguei a ter – tanto que foi logo o segundo vinil a que apliquei as artes de ripagem ensinadas pelo mestre Avicenna.

Infelizmente boa parte dele está também entre o pior do que tenho em matéria de ruídos indevidos, e nem mesmo com essas artes consegui eliminar um ruído grave, surdo, regular, que atravessa a primeira faixa do Quinteto de Françaix e avança um pouco pela segunda. Aliás: consegui eliminá-lo totalmente em várias tentativas, mas sempre ao custo de fazer dos timbres da trompa e do fagote uma caricatura irreconhecível.

Ora, direis, a peça de Françaix já é mesmo toda caricatural – antes de conhecê-la nunca imaginei que uma trompa podia produzir semelhantes gargalhadas roucas e zombeteiras… Mas é uma caricatura encorpada, consistente, e com o ruído eliminado tinha virado uma espécie de trilha de game japonês… Não, senhores, desculpem, mas aposto que é melhor agüentar um ruído estranho a mais, de entremeio aos arrulhos fantasmagóricos iniciais daquela trompa, do que ainda ouvir tal timbre se decompondo como uma lesma em que se jogou sal!

Enfim: mesmo em seus momentos mais meditativos ou sentimentais, este disco inteiro me parece pura alegria – o verdadeiro sentido da palavra divertimento, como o PQP disse há algum tempo de outro disco. Portanto, me apresso a deixar vocês com a música!

20th Century Wind Music for Wind Instruments
The Vienna Symphony Woodwinds

Kamillo Wanausek (flauta), Friedrich Wächter (oboé), Richard Schönhofer (clarinete), Ernest Mühlbacher (trompa), Leo Cermak (fagote) – com Hans Graf, piano

Francis Poulenc (1899-1963): SEXTUOR
A1  Allegro vivace
A2 Divertissement: Andantino
A3 Prestissimo

Albert Roussel (1869-1937):
A4 DIVERTISSEMENT op.6

Jean Françaix (1912-1997): QUINTET
B1 Andante tranquillo
B2 Presto
B3 Tema (andante) – variations
B4 Marcia francese

Jacques Ibert (1890-1962):TROIS PIECES BREVES
B5  Allegro
B6  Andante
B7  Assez lent – Allegro scherzando

. . . . . BAIXE AQUI – download here

Ranulfus

13 comments / Add your comment below

  1. Olá, Afonso, tentarei programar a postagem do sax pra terça (20/07) de manhã.

    A propósito, lá você terá também a oportunidade de ter uma peça de Jacques Ibert mais substanciosa que estas “3 peças breves”, muito agradáveis e não ralas, mas REALMENTE breves, rsrs

  2. rapaz, depois dessa propaganda todinha dizendo que o disco é massa e um dos mais malucos que já ouviu.. eu fui baixar e quem disse?
    nada!
    é algum problema? ou será que é no meu pc?
    fiquei intrigado com o comentário, gostaria muito de conferir essa maluqueza..
    valeu

  3. Olá Humberto

    Estou baixando o arquivo para conferir, mas desde já menciono que pode ter sido problema no seu processo de download, pois 60 pessoas já baixaram essa segunda versão, e nenhuma outra acusou nenhum problema! Que tal tentar de novo?

    Quanto à maluqueza… vamos ver se você também acha! O que soa maluco pra um nem sempre soa maluco pra outro! Mas conhecer vale a pena sempre, não é mesmo?

    Abraço & boa sorte com o arquivo!

  4. Eu procurava por esta peça de Françaix a horas… sempre lamentei o link ter expirado sem eu ter visto antes e eis que uma jóia ressurge… Obrigado pela revalidação.

    1. Sim, sim, “surdo” é uma qualidade muito usada ao falar de sons – especialmente graves e abafados. Quanto a este específico, se deve provavelmente a um defeito da prensagem do vinil. Em nenhum momento esse som foi captado por antena, foi extraído por mim mesmo de um toca-discos de qualidade para a placa de som do computador. E prensagens mal feitas, que deformavam sutilmente certas áreas dos discos, não eram incomuns. Em grande medida, a indústria brasileira de vinil era bem vagabundinha, não tinha o mesmo controle de qualidade das indústrias europeias.

Deixe uma resposta