Alma Latina: Missa Mexicana (Harmonia Mundi) [link atualizado 2017]

LINDO !!!

Repostagem com novo e atualizado link.

Tem no Amazon, aqui.
Fonogramas deliciosamente cedidos pelo internauta Camilo Di Giorgi! Que os deuses o levem ao Nirvana!

Impressionante e belíssima essa Missa Mexicana executada pelo Harp Consort! Ainda, com o selo Harmonia Mundi, já era de se esperar que seria algo fenomenal, pois os caras não erram!

Bom, mas do que se trata? Não é exatamente uma missa, mas a Missa Ego Flos Campi, de Juán Gutierrez de Padilla (músico nascido em Málaga, Espanha, que se tornou mestre de capela em Puebla, México), intercalada de várias danças e músicas folclóricas contemporâneas a ela. Pode parecer estranho,mas o propósito deste álbum foi colocar a música de Padilla inserida dentro do contexto e da sonoridade – não só instrumental, mas ambiental, da sonoridade popular – do seu tempo, o século XVII.

No Amazon, um dos usuários fez uma leitura interessante do conjunto:

Com ‘Missa Mexicana’ Andrew Lawrence-King e The Harp Consort propicia um dos discos mais alegres e instigantes da música antiga. Para um álbum que é ‘crossover’, no melhor sentido da palavra, eles tomam uma missa do século 17 e a justapõe com a música popular que a inspirou. A música é linda, profunda, elegante, sensual e apaixonada. (…) Além das harpas, gambas, violas, etc., que se poderia esperar da música deste período, o Harp Consort insere violões mexicanos, bajons, e até mesmo uma concha e um pau-de-chuva! O ritmo e o canto são soberbos, e Lawrence-King não só dirige o conjunto, mas oferece acompanhamento maravilhoso na harpa e no saltério. (…) O México de 1600 era uma rica mistura de etnias e culturas, e sua música reflete isso. A principal influência é a polifonia renascentista espanhola, mas há também a influência de imigrantes portugueses, nativos mexicanos (maias), e os africanos da Costa do Marfim, Guiné, e imigrantes de Porto Rico. Bem, há um contraste constante entre os mundos sagrado e secular. (…)

A ‘Missa Mexicana’ é faz música da mais alta integridade e não para ser desperdiçada. Além de amantes iniciantes na música clássica, eu recomendaria também este disco para as pessoas que vêm do “outro lado”, isto é, aqueles que podem não ser particularmente apreciadores de música clássica, mas que gostam de sons mais “tradicionais”, mexicanos ou latino-americanos. De qualquer maneira, este é um dos discos mais originais, criativos e divertidos que eu já ouvi em muito tempo, e ele merece ser um bestseller!!

Entendeu? É do caraglio!!
Ouça! Ouça ! Deleite-se!

Missa Mexicana

01. Villancico: Canten dos jilguerillos
02. Missa Ego flos campi: Kirie
03. Jácaras de la costa
04. Xácara: Los que fueren de buen gusto
05. Missa Ego flos campi: Gloria
06. Corrente Italiana
07. Xácara: A la xácara xacarilla
08. Missa Ego flos campi: Credo
09. Cumbées
10. Negrilla: A siolo flasiquiyo
11. Missa Ego flos campi: Sanctus
12. Marizápalos a lo humano: Marizápalos bajó una tarde
13. Marizápalos a lo divino: Serafin que con dulce harmonía
14. Diferencias sobre marizápalos
15. Missa Ego flos campi: Agnus dei
16. Guaracha: Convidando está la noche

The Harp Consort
Andrew Lawrence-King, regente

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (FLAC) (288Mb)
BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (MP3) (158Mb)

O pessoal do Harp Consort: turma boa pra cacete!

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

3 ideias sobre “Alma Latina: Missa Mexicana (Harmonia Mundi) [link atualizado 2017]

  1. Depois de muito tempo, eis me aqui fazendo um comentário…
    Fui saindo meio que à francesa… Quando perceberam eu já não estava mais.
    A verdade é que em 2013, passei num concurso público para professor da rede pública do Estado do Ceará, e não cheguei nem a assumir uma sala de aula, cai de paraquedas direto na coordenação de uma escola e aí o resto vocês já sabem… Não tenho mais tempo pra nada. Praticamente, não baixo nada, só escuto o que já dispunha e através de aplicativos que permitem ouvir discos completos. Mal consigo estudar a minha amada flauta transversal. Saudade dos velhos tempos! Abraços a todos!

    P.S.: Não sei se lembram de uma música de oeste que enviei-lhes o áudio para ver se alguém conhecia… Todos perceberam semelhanças com Copland, mas ninguém conseguiu identificar, nem aqueles aplicativos que identificam músicas, pode me ajudar. Hoje, estava descansando e ouvindo músicas aleatórias usando um aplicativo para celular, quando escutei uma música do novo filme Star Wars… Levantei imediatamente da cama com o seguinte pensamento… Se o John Williams compôs trilha sonora para algum filme de faroeste, ele com certeza, compôs a música que procuro. Dito e feito, a música é dele, do filme The Cowboys.
    Quanto ao mais importante, o cd da postagem… ainda não o ouvi, mas parece muito interessante… vou baixá-lo.

    • Meu caro Marcelo Stravinsky, fazes falta por estas bandas. Com certeza sei que nossas vidas são sugadas pela rotina, mas ainda assim, felizmente, sempre arranjo um tempinho livre nos finais de semana, e mesmo com caso de doença grave na família, sempre que possível sento na frente do computador pra extravasar através das postagens aqui no PQPBach. Já ensaiei minha retirada, mas sempre acabo voltando. Isso aqui é como uma sessão de análise, com a diferença que não preciso pagar pela sessão. A música se encarrega dessa função. Nesse momento, por exemplo, ouço a Sonata Patética de Beethoven, e sinto como se estivesse exatamente nesta sessão de análise, enquanto concluo a caixa com as obras de câmara de Mendelssohn. Aí está a magia da música e do fato de fazer parte da equipe do PQPBach.
      Só te digo uma coisa: não te deixes dominar pela rotina, pois senão acabas enlouquecendo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *