William Byrd (1540-1623): The Three Masses

Eu não sou doido pelas missas antigas. É uma música extática demais para o meu gosto. Sua intrincada polifonia me agrada por 15-20 min e depois cansa. Vocês podem me rebater que Byrd não escreveu suas três missas para serem ouvidas de enfiada como fazemos numa audição de um CD e serei obrigado a lhes dar razão. O Tallis Scholars é um conjunto simplesmente espetacular e só por ele já valeria ouvir o disco, nem que seja em drágeas.

William Byrd (1540-1623): The Three Masses

1. Byrd: Mass for five voices: Kyrie (Mass for 5 voices) 1:28
2. Byrd: Mass for five voices: Gloria (Mass for 5 voices) 4:55
3. Byrd: Mass for five voices: Credo (Mass for 5 voices) 8:41
4. Byrd: Mass for five voices: Sanctus & Benedictus (Mass for 5 voices) 3:47
5. Byrd: Mass for five voices: Agnus Dei (Mass for 5 voices) 3:49

6. Byrd: Mass for four voices: Kyrie (Mass for 4 voices) 2:03
7. Byrd: Mass for four voices: Gloria (Mass for 4 voices) 5:29
8. Byrd: Mass for four voices: Credo (Mass for 4 voices) 7:31
9. Byrd: Mass for four voices: Sanctus & Benedictus (Mass for 4 voices) 3:39
10. Byrd: Mass for four voices: Agnus Dei (Mass for 4 voices) 3:29

11. Byrd: Mass for three voices: Kyrie & Gloria (Mass for 3 voices) 5:12
12. Byrd: Mass for three voices: Credo (Mass for 3 voices) 6:36
13. Byrd: Mass for three voices: Sanctus & Benedictus (Mass for 3 voices) 2:46
14. Byrd: Mass for three voices: Agnus Dei (Mass for 3 voices) 3:24
15. Byrd: Ave verum corpus 4:16

The Tallis Scholars
Peter Phillips, regente

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

A lata do catolicão Byrd
A lata do catolicão Byrd

PQP

10 comments / Add your comment below

  1. Em drageas que nada, vai num gole de cachaça mesmo, … música de Byrd, é inebriante, hipnótica; leva ao extase, coisa que somente um mestre em Polifonia, como ele, é capaz de fazer.

  2. Bela polifonia. Ele era um Católico na Inglaterra em uma época de perseguição. Talvez isto dá a sua música uma pitada de tragédia. Eu estou Inglês, usando o Bing translator – Desculpe se for mal feito!

    1. rsrsrs Já tentou o Google Tradutor? Pra mim ele pode não ser perfeito, mas talvez seja a melhor opção atualmente. Ou senão, você pode escrever em inglês mesmo; quem entende inglês (como eu) vai entender, e quem não entender pode usar um tradutor on-line. Acho que nunca conversei com um inglês… bem, é um prazer.

  3. As três missas de Byrd são maravilhosas justamente por causa da polifonia intricada, mas a cereja do bolo nesse CD é o Ave Verum Corpus. Obrigada pela postagem e deixo aqui meu pedido para mais obras de mestres renascentistas.

  4. Acabo de correr atrás do post de Avicenna de 5 de Abril de 2013: William Byrd – Gradualia, the Marian Masses com o William Byrd Choir. Coisa de louco! Absolutamente fantástico e arrebatador!

  5. Oi outra vez P.Q.P.,

    Sinto dizer que o link para estas missas do Byrd pelos Tallis Scholars também vai dar a uma página de erro. E estou noutro computador, noutra IP. Dá para fazer um reupload? Brigadus!

Deixe uma resposta