.: interlúdio :. Eric Dolphy Quintet: Outward Bound

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Na tarde de 18 de Junho de 1964, Eric Dolphy caiu nas ruas de Berlim e foi levado a um hospital. Os enfermeiros, que não sabiam que ele era diabético, pensaram que ele (como acontecia a muitos jazzistas) havia tido uma overdose, deixaram-no, então, num leito até que passasse o efeito das “drogas”. E Dolphy morreu após tal coma diabético. Aos 36 anos. Bastava-lhe uma injeção.

Sua música foi absolutamente extraordinária. Saxofonista de grande peso, primeiro claronista importante como solista no jazz, excelente flautista. Em todos esses instrumentos era um impecável improvisador. Seu estilo caracterizava-se por uma anárquica torrente de ideias, Fato que faz com alguns o coloquem erradamente no free jazz, erro imperdoável para quem faz blues tão melodiosos. Este Outward Bound é uma obra-prima absoluta. Confiram Dolphy, mas também a espetacular banda que o acompanha.

Eric Dolphy Quintet: Outward Bound

1. G.W.
2. On Green Dolphin Street
3. Les
4. 245
5. Glad To Be Unhappy
6. Miss Toni
7. G.W. (Alternate Take 1)
8. 245 (Alternate Take 1)
9. April Fool

O Quinteto:
Eric Dolphy: alto saxophone, bass clarinet, flute;
Freddie Hubbard: trumpet;
Jaki Byard: piano;
George Tucker: bass;
Roy Haynes: drums.

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Eric Dolphy
Eric Dolphy

PQP

1 comment / Add your comment below

  1. Fabuloso jazzísta, um dos poucos que se libertaram da sombra de Parker para ser verdadeiramente original. Grande poeta do clarone. Uma história envolve sua morte e Miles Davis. Miles, dias antes da morte do saxofonista, disse uma piada sobre o estilo do mesmo e pegou muito mal. Miles disse que Eric Dolphy quando solava parecia estar de pé numa perna só. Acontece… lá em cima devem estar tocando juntos. rs Gratíssimo!

Deixe uma resposta