Arvo Pärt (1935): Lamentate

Lamentate é uma das maiores composições de Arvo Pärt. É um concerto onde o piano é o elemento solista, mas tanto pra mim, quanto na visão do próprio compositor, não se assemelha nem um pouco à um concerto para piano tradicional. Como qualquer ouvinte experiente de Arvo Pärt deve ter percebido, suas composições raramente seguem tipos de composição tradicionais, como sinfonias, sonatas, motetos, etc. Por isso são mais conhecidas pelos nomes do que pelo seu tipo.

Essa obra, segundo a Wikipedia, foi dedicada à obra de um escultor britânico-indiano, chamada Marsyas:

Marsyas por Anish Kapoor

Vemos que essa obra, apesar de enorme e imponente, parece ao mesmo tempo ser delicada e frágil. É quase como a forma que o próprio Arvo Pärt descreve Lamentate:

“Essa obra é mercada diametralmente por dois humores opostos… Exagerando um pouco, Eu descreveria esses opostos como ‘brutalmente esmagadora e ‘intimamente frágil’.”

E acho que não tem maneira melhor de descrever Lamentate. Certamente aqueles que estavam acostumados com a delicadeza de Alina, por exemplo, ficarão estarrecidos com a brutalidade de Lamentate.

O solista é Alexei Lubimov, pianista por quem me apaixonei ao ouvir seu álbum Der Bote. Aqui ele é igualmente apaixonante em seu desempenho.

Arvo Pärt (1935): Lamentate

01 Da Pacem Domine

Lamentate
02 I. Minacciando
03 II. Spietato
04 III. Fragile
05 IV. Pregando
06 V. Solitudine – stato d’animo
07 VI. Consolante
08 VII. Stridendo
09 VIII. Lamentabile
10 IX. Risolutamente
11 X. Fragile e conciliante

Hilliard Ensemble
SWR Stuttgart Radio Symphony Orchestra
Andrey Boreyko, conductor
Alexei Lubimov, piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Alexei Lubimov
Alexei Lubimov

Luke

4 comments / Add your comment below

  1. Luke,
    o nome do artista é Anish Kapoor. Na foto, está correto, ele é o autor de Marsyas. No texto, a obra toma o nome do Kapoor. Aliás, Kapoor e Cecil Balmond, a maior escultura a já ocupar o vão de entrada da Tate Modern em Londres.

    Marsyas, diz a Wiki, “In Greek mythology, the satyr Marsyas is a central figure in two stories involving death: in one, he picked up the double flute (aulos) that had been abandoned by Athena and played it; in the other, he challenged Apollo to a contest of music and lost his hide and life. In antiquity, literary sources often emphasise the hubris of Marsyas and the justice of his punishment.”

  2. Ops, eu estou errado! Você escreveu chamadA e não chamadO. Perdão. E obrigado. A séria Part me traz ao PQP só para ver se tem postagem nova. Muito obrigado

Deixe uma resposta