César Franck (1822-1890): Trio em Fá sustenido menor, Op. 1 No. 1 / Maurice Ravel (1875-1937): Trio em Lá menor

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Duas obras-primas da música de câmara francesa, aqui com algum sotaque russo. O Trio Nº 1 de Franck é esplêndido, denso, brahmsiano, lindo, ímpar. E o que dizer do Trio de Ravel, uma das maiores músicas do repertório de câmara de todos os tempos? A gravação é ao vivo. A química entre os três músicos (S. Richter, Kagan, Gutman) era especial e têm uma guardam uma “sensação de concerto” que é bastante emocionante. São típicas das performances tardias de Richter: há salpicos de notas erradas e momentos defeituosos, mas a maneira pela qual a música é reinventada é única.

César Franck (1822-1890) – Trio em Fá sustenido menor, Op. 1 No. 1
01. I. Andante con Moto
02. II. Alegro Molto
03. III. Finale Alegro Maestoso

Maurice Ravel (1875-1937) – Trio em Lá menor
04. I. Moderee
05. II. Pantoum Assez vif
06. III. Passacaille tres large
07. IV. Anime

Sviatoslav Richter, piano
Oleg Kagan, violino
Natalia Gutman, cello

BAIXAR AQUI — DOWNLOAD HERE

Richter - Kagan - Gutman
Richter – Kagan – Gutman

Carlinus

6 comments / Add your comment below

  1. Putz, que dupla: Richter com o Oleg Kagan… não conheço a cellista, mas só essa dupla já vale do download. Dois monstros em seus instrumentos. Quem sabe um dia eu poste alguns volumes da coleção do Richter que tenho, que mostra bem o talento desse gigante do piano do século XX.

  2. É mesmo, doi grandes compositores.
    É uma pena que alguns compositores sejam conhecidos apenas pelas sua abras chaves. Qundo ouvimos falar em Ravel, imediatamente vem a nossa cabeça – Bolero – , para alguns mais acultuados no mundo da musica pode até surgir Daphinis et Chloé; no caso de Bach – Toccata e Fuga.

  3. É mesmo, doi grandes compositores.
    É uma pena que alguns compositores sejam conhecidos apenas pelas sua abras chaves. Qundo ouvimos falar em Ravel, imediatamente vem a nossa cabeça – Bolero – , para alguns mais acultuados no mundo da musica pode até surgir Daphinis et Chloé; no caso de Bach – Toccata e Fuga.
    Isso me dá cada dia mais raiva, é tãão dificil pesquisar de musica clássica ?
    Esse trio de Frank é um exemplo clássico. Acho que muita gente não sabe o que realmente está por trás desse trio.Putz, o 1º movimento é tão belo, vc pode viajar ouvindo isso, e logo depois a musica paradoxal de ravel, de um ponto simples e do outro montruosa. É um CD que eu realmete daria um pouco mais de atenção.
    Sei que sexta a noite ninguém vai estar na frente do pc, mais talvez amanha faça esse download, vale a pena 😀

  4. Obrigadíssimo por me trazer esta obra tão querida, pois a versão que tenho em vinil não merece ser digitalizada. Acreditem ou não, pois é com Rubinstein e David Oistrakh… Mas chega a ser grotesca, pois os dois parecem competir pra ver que grita mais, sem nenhuma humildade no serviço de uma música sutil como é a de Ravel.

    Quanto ao Franck, não conhecia e… de novo, que surpreendente esse início e 1.º movimento (o único que ouvi até agora)! Cada vez me convenço mais de que Franck é de importância maior, e não apenas secundària, entre os que puseram a música no rumo do século 20!

Deixe uma resposta