Transformations 20th Century Works Violin & Piano (com Roman Mints e Evgenia Chudinovich)

Grande CD de 1999 que traz uma espécie de apanhado, na verdade, da segunda metade do século XX. Para comprovar, basta notar que a maioria dos compositores da “mostra” ainda está viva em 2017. Claro que o destaque fica com Fratres, obra de Pärt (diga Piárt) tão famosa que já foi utilizada em mais de dez filmes, sendo os mais famosos Sangue Negro (There Will Be Blood), de Paul Thomas Anderson e Amor Pleno (To the Wonder), de Terrence Malick. O restante das peças também são excelentes. Um Penderecki da fase radical, uma Gubaidulina sensacional e um Schnittke, ah, Schnittke.

Transformations 20th Century Works Violin & Piano
(com Roman Mints e Evgenia Chudinovich)

Artem Vassilev
1. Pieces (5) for violin & piano
2. Pieces (5) for violin & piano
3. Pieces (5) for violin & piano
4. Pieces (5) for violin & piano
5. Pieces (5) for violin & piano

Arvo Pärt
6. Fratres, for violin & piano

Krzysztof Penderecki
7. Miniatures (3) for violin & piano: Movement 1
8. Miniatures (3) for violin & piano: Movement 2
9. Miniatures (3) for violin & piano: Movement 3

Elena Langer
10. Transformations for violin & piano
11. Transformations for violin & piano

Witold Lutoslawski
12. Subito, for violin & piano

Sofia Gubaidulina
13. Dancer on a Tightrope, for violin & piano

Alfred Schnittke
14. Silent Night (Stille Nacht), for violin & piano

Roman Mints, violino
Evgenia Chudinovich, piano

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Pärt e Schnittke tentando repetir a foto de formatura de ambos, muitos ano depois

Pärt e Schnittke tentando repetir a foto de formatura de ambos, muitos anos depois

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

2 ideias sobre “Transformations 20th Century Works Violin & Piano (com Roman Mints e Evgenia Chudinovich)

  1. PQP:

    Tenho dúvidas sobre a pronúncia do estoniano Arvo Pärt que você mencionou no texto.

    Encontrei pela internet uma dissertação de mestrado da Unicamp em que o autor diz, em nota de rodapé, que a pronúncia de Arvo Pärt seria “Arvo Pért”.

    Na Wikipedia em inglês (que não é lá uma fonte muito confiável) afirma-se o mesmo: a pronúncia em estoniano seria [ˈɑrvo ˈpært] onde a letra “ae” teria o mesmo som do “a” em “cat”.

    Mas, também, já vi um program na TV Cultura aqui do Estado de São Paulo, onde o apresentador (não vou lembrar nome) se referiu ao compositor como “Arvo Pars”.

    Quem poderá esclarecer esse importante assunto? Aliás, a pronúncia exata de nomes de compositores, músicos e cantores estrangeiros é sempre muito difícil, especialmente quando se trata de nomes do Leste Europeu.

  2. Supondo que em Estoniano o ä tenha a mesma pronúncia do Alemão, então é mesmo Pért.

    Quanto a outros compositores, um caso que lembro é que já ouvi diversas vezes Rachmanínov mas o correto é Rachmáninov.

    [ ]s

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *