Música no Tempo das Caravelas: Conjunto Música Antiga da UFF (Acervo PQPBach)

29fayv4Música no Tempo das Caravelas
Conjunto Música Antiga da UFF
1998

Música Ibérica à Época do Descobrimento

Em 1992 saudávamos com entusiasmo a gravação do LP intitulado Cantares de Amor, Suspiros e Cuydados, que o Conjunto de Música Antiga da UFF, sob os auspícios da FUNARTE, realizara. Incluía-se, então, nas comemorações dos 500 anos da conquista da América, uma vez que as músicas selecionadas eram exemplos das que animavam os serões palacianos em Portugal e Espanha, ao tempo das descobertas ultramarinas.

Passados seis anos, quando se aproxima o ano 2.000 e já se iniciam as festas comemorativas dos 500 anos da conquista do Brasil pelos portugueses, esse meritório Conjunto retoma as músicas do citado LP, acrescenta-lhes outras, e oferta-nos um ainda mais rico documento cultural da Era da Expansão ibérica.

Sobre as letras do Cancioneiro de Elvas (Biblioteca Públia Hortênsia)

À exceção das composições Dos estreitas le siguen e Puestos estan frente a frente, bem como do solo de alaúde, todas as demais peças que compõem este CD foram retiradas do Cancioneiro da Biblioteca Públia Hortênsia, de Elvas (Portugal), se bem que para a composição “Romerico, tú que vienes” optou-se pela transcrição da letra, mais completa, do Cancionero Musical de Palacio.

É raríssimo o “Cancioneirinho de mão”, pequeno volume manuscrito sobre papel de 14,5 cm X 10 cm, possivelmente quinhentista, encontrado em 1928 na referida biblioteca de Elvas pelo musicólogo Manuel Joaquim, que o publicaria em Coimbra, no ano de 1940. A encadernação, evidentemente que posterior à sua elaboração, como observara o pesquisador-editor, dava a obra como pertença de um enigmático J. J. d’ A., ao que tudo indica iniciais de João Joaquim de Andrade, retratado em quadro também pertencente à Biblioteca. Curioso para nós, brasileiros, é que muito possivelmente o precioso Cancioneiro fora adquirido no Brasil, quem sabe para cá trazido pela Corte Real portuguesa em 1808, uma vez que o eclesiástico seu possuidor vivera por algum tempo no Rio de Janeiro, segundo legenda apensa ao seu retrato.

Quanto ao conteúdo, compõe-se de duas partes. Na primeira, encontram-se 65 composições com letra e notações musicais, que indicam serem elas a três vozes. Na segunda, 36 poesias sem música. Em todo o conjunto, predominam as letras em castelhano, sendo que penas 19 foram grafadas em português.

Várias marcas levam os especialistas a reconhecer como dos séculos XV e XVI as suas composições. Já Manuel Joaquim observara que uma delas seria a similaridade de certos 2yoe8sj desenhos que o papel utilizado apresenta em relação a papéis fabricados no século XVI, remontando os mais semelhantes à Salzburgo de 1525. Outra, seria a recolha, na coletânea, de música de Juan del Encina — tal seja, a composição Romerico tu que vienes. E, ainda, a analogia das letras com poemas do Cancioneiro Geral de Garcia de Resende. Este, fora publicado em 1516, constituindo uma recolha da produção poética dos reinados de Afonso V, D. João II e D. Manuel. Tal analogia se mostra tanto na forma quanto na temática dos textos, bem como na marcante presença da língua e da cultura castelhana que neles se percebe — de resto uma tônica da época, devido a implicações políticas relacionadas com a aspiração dos soberanos, de unirem as coroas luso-espanholas, através de guerras e casamentos.

A tendência dominante nessas letras-poemas, quanto à forma, é para os versos curtos, de arte-menor, principalmente redondilhos, sendo reduzidíssima a ocorrência dos versos mais longos, de arte-maior. Abandonando a tradição paralelística trovadoresca, e pautando-se pela mentalidade glosadora então dominante na prédica clerical e no ensino universitário, bem como no folclore espanhol, elegeram os poetas-letristas de então como estrutura mais usual dos seus poemas a glosa, volta ou desenvolvimento de um mote. Daí que as formas estróficas mais utilizadas sejam as do vilancete, da cantiga e suas variações. Ao lado dessas, encontravam-se também os romances (poemas narrativos) e as esparsas (composições monostróficas, de versos mais longos). E destacava-se, no que concerne às características retóricas, o virtuosismo dos jogos verbais, tantas vezes instaurando o paradoxo.

É o que novamente faz o Música Antiga da UFF, pelo que merece os nossos aplausos e a nossa gratidão. Não se limitando a essas peças da época áurea de Portugal, documentam também, no romance “Puestos están frente a frente”, o seu ocaso: trata-se da narrativa da batalha de Alcácer-Quibir, em 1578, na qual o jovem rei português, D. Sebastião, desapareceria, sem deixar herdeiros para a coroa, que, com a morte do seu tio-avô, o Cardeal D. Henrique, em 1580, passaria para o domínio de Espanha, do qual só se libertaria em 1640, sem jamais retomar o brilho perdido. Brilho este que, no entanto, a arte perenizou, e que ora se representa nas peças deste CD, pelo que se torna valiosíssimo às comemorações do quinto centenário da conquista do Brasil.

Maria do Amparo Tavares Maleval, extraído do encarte

Música no Tempo das Caravelas
Anônimo
01. Obriga vossa lindeza
02. Venid a sospirar al verde prado
03. Tu Gitana que Adevinas
04. Testou minha ventura
05. Que He o que vejo
06. Las tristes lagrimas mias
07. Por amores me perdi
Pedro de Escobar (Portugal, c.1465–after 1535), a.k.a. Pedro do Porto
08. Pásame por Dios barquero
Anônimo
09. Llenos de lágrimas tristes
10. A la villa voy
Luís Milan (Espanha, c.1500-c.1561)
11. Pavana
Anônimo
12. Cuydados meus tão cuidados
13. Oigan todos mi tormento
14. Aquella voluntad que se ha rendido
Juan del Encina (Espanha, ca.1468-1529)
15. Romerico tú que vienes
Anônimo
16. Porque me não ves Joana
17. Que sentis coraçon mio
Juan del Encina (Espanha, ca.1468-1529)
18. Dos estrellas le siguen
Anônimo
19. Puestos estan frente a frente

Música no Tempo das Caravelas – 1998
Conjunto Música Antiga da UFF

2jcbrls
.
BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 240,9 MB | HQ Scans 4,1 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 107,0 + 4,1 MB – 49,3 min
powered by iTunes 11.3.1

.

Boa audição!

Caravela

 

 

 

 

 

.

 

.

.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

23 ideias sobre “Música no Tempo das Caravelas: Conjunto Música Antiga da UFF (Acervo PQPBach)

  1. Prezado Avicena:

    É com grande pesar que li seu post hoje. Não por que apenas é seu último post, embora tenha me deliciado com todos eles e também considero inestimável o serviço prestado em prol da música brasileira e ibérica e pela educação musical em geral. Meu pesar provém de sua saúde. Desejo-lhe, de todo coração, pronta recuperação e longa vida. V. estará sempre em minhas preces budistas. Sou um fã incondicional do trabalho de vocês. Forte abraço. Luiz

  2. Avicena, fico triste com sua saída, não só pela falta que suas postagens vão fazer, especialmente das musicas mais antigas e as religiosas, mas sobretudo pelo motivo por que nos deixa: sua saúde debilitada. Ficam meus votos de rápido restabelecimento e que sua saúde lhe permita voltar e continuar a nos brindar com suas pérolas musicais. Cordialmente, Noel

  3. A saída do Avicenna nos enche de tristeza. E ela nos invade pelo ponto de vista pessoal e — do maravilhoso ser humano que ele é –, pela falta que fará a nosso blog e pelo seu amor à música e à cultura brasileira. Ele nomeou seu sucessor, já conhecido de vocês, e seus arquivos permanecerão no PQPShare, nosso novo servidor.

    Tenho para mim que ele volta, apesar de ter dito que precisa guardar sua energia o trabalho profissional.

    Muita água vai passar por debaixo da ponte.

    Força, Avicenna!

  4. Avicenna,

    Você carrega o nome de um filósofo que também ficou conhecido por seu Cânon de Medicina.
    Possa a sabedoria de seu antropônimo acompanhá-lo neste período de tratamento.
    Grato por tudo o que postou até agora!
    Vida longa e prosperidade!

  5. Sr. Avicena. Nós que amamos a música somos gratíssimos pelas dádivas de sua generosidade, do seu conhecimento e bom gosto. Remeto meus mais sinceros votos de melhoras, saúde e paz, grande abraço.

  6. Mestre Avicenna:

    Gracias mil veces por todos los tesoros compartidos de su inagotable generosidad.
    Que tenga lo mejor, por gracia y justicia.
    Hasta pronto.

  7. Olá P.Q.P,

    Ainda não entendi bem como entrar em contacto com vc. Como o pedido que tenho de lhe fazer está relacionado com a Musica Colonial, achei que poderia fazer aqui mesmo. Será que é possível voltar a subir ao Rapidshare este disco?
    Music from Renaissance, Coimbra – 1994
    A Capella Portugvesa
    Director: Owen Rees
    Recording details: February 1994
    The Church of St John the Evangelist, Oxford, United Kingdom

    Obrigadíssimo!
    Quim

    • Todas as minhas postagens, Quim, estão agora hospedadas no PQPShare. O RapidShare não mais é utilizado.
      O link continua 100% funcional.
      Experimente limpar seus cookies.

      Um abraço,

      Avicenna

      • Oi Avicenna,

        Limpei as cookies, o historial, tudo, e a página que se me abre quando clico no link diz “error”. Não sei que mais fazer, mas obrigado por tudo igualmente.
        Quim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *