Alessandro Scarlatti (1660-1725): Il Primo Omicidio (overo Cain) – Oratório Completo


IM-PER-DÍVEL !!!

Este é um EXTRAORDINÁRIO CD. Il Primo Omicidio é uma obra-prima de Alessandro Scarlatti e recebe aqui o melhor tratamento possível de René Jacobs e da Akademie für alte Musik Berlin. Escrito antes do Messias e das Paixões de Bach, este oratório é o protótipo, o modelo do oratório barroco. E QUE MODELO! A música contém profundidade genuína de emoção, fazendo total justiça à invenção de Scarlatti. O já veterano e competentíssimo maestro René Jacobs revela compreensão admirável da partitura. Também é um prazer ouvi-lo cantar o papel de deus. Sua voz de contratenor ainda mantém as qualidades de beleza que o fez o paradigma dos contratenores na década de 1970. O restante do elenco é também impecável. Dorothea Roschmann, Bernarda Fink e Graciela Oddone são todas notáveis, sempre trazendo da melhor maneira as belíssimas árias de papai Alessandro. Como Adão, o tenor Richard Croft cumpre admiravelmente seu papel representando outra família extremamente musical (seu irmão é grande barítono Richard Croft). Antonio Abete, como a voz de Lúcifer, é um excelente baixo: escuro, emotivo, poderosos e nada esquecível. Esta gravação vai deixar MALUCOS DE FELICIDADE os amantes de música barroca.

Alessandro Scarlatti – Il Primo Omicidio (2cd)

CD 1
1. Introduzzione All’oratorio : Spiritoso
2. Introduzzione All’oratorio : Adagio
3. Introduzzione All’oratorio : Allegro
4. Parte Prima : Recitativo “Figli Miseri Figli”
5. Parte Prima : Aria “Mi Balena Ancor Sul Ciglio”
6. Parte Prima : Recitativo “Di Serpe Ingannator Perfida Frode”
7. Parte Prima : Aria “Caro Sposo, Prole Amata”
8. Parte Prima : Recitativo “Genitori Adorati”
9. Parte Prima : Aria “Dalla Mandra Un Puro Agnello”
10. Parte Prima : Recitativo “Padre Questa D’abel Forz’e Che Sia”
11. Parte Prima : Aria “Della Terra I Frutti Primi”
12. Parte Prima : Recitativo “Figli Cessin Le Gare”
13. Parte Prima : Aria “Piu Dei Doni Il Cor Devoto”
14. Parte Prima : Recitativo “Disposto O Figli E Il Sacrificio”
15. Parte Prima : Aria “Sommo Dio Nel Mio Peccato”
16. Parte Prima : Recitativo “Miei Genitori, Oh Come Dritta Ascende”
17. Parte Prima : Duetto “Dio Pietoso Ogni Mio Armento”
18. Parte Prima : Recitativo “Figli Balena Il Ciel D’alto Splendore”
19. Parte Prima : Sinfonia
20. Parte Prima : Recitativo “Prima Imagine Mia, Prima Fattura”
21. Parte Prima : Aria “L’olocausto Del Tu Abelle”
22. Parte Prima : Recitativo “Ne’ Tuoi Figli, E Nipoti”
23. Parte Prima : Recitativo “Udiste, Udiste, O Figli”
24. Parte Prima : Aria “Aderite”
25. Parte Prima : Sinfonia
26. Parte Prima : Recitativo “Cain, Che Fai, Che Pensi?”
27. Parte Prima : Aria “Poche Lagrime Dolenti”
28. Parte Mrima : Recitativo “D’ucciderlo Risolvo, Il Core Affretta”
29. Parte Prima : Aria “Mascheratevi O Miei Sdegni”
30. Parte Mrima : Rcitativo “Ecco Il Fratello, Anzi Il Nemico”
31. Parte Prima : Duetto “La Fraterna Amica Pace”
32. Parte Prima : Recitativo “Sempre L’amor Fraterno E Un Ben Sincero”

CD 2
1. Parte Seconda : Recitativo “Ferniam Qui Abelle Il Paso”
2. Parte Seconda : Aria “Perche Mormora Il Ruscello”
3. Parte Seconda : Aria “Ti Risponde Il Ruscelletto”
4. Parte Seconda : Recitativo “Or Se Braman Posar La Fronda, E’l Rio”
5. Parte Seconda : Recitativo “Piu Non So Trattenr L’impeto Interno”
6. Parte Seconda : Andante E Staccato
7. Parte Seconda : Recitativo “Cain Dov’e Il Fratello? Abel Dov’e?”
8. Parte Seconda : Recitativo “Or Di Strage Fraterna Il Suolo Asperso”
9. Parte Seconda : Aria “Come Mostro Spaventevole”
10. Parte Seconda : Recitativo “Signor Se Mi Dai Bando”
11. Parte Seconda : Aria “O Preservami Per Mia Pena”
12. Parte Seconda : Recitativo “Vattene Non Temer, Tu Non Morrai”
13. Parte Seconda : Aria “Vuo Il Castigo, Non Voglio La Morte”
14. Parte Seconda : Recitativo “O Ch’io Mora Vivendo”
15. Parte Seconda : Aria “Bramo Insieme, E Morte, E Vita”
16. Parte Seconda : Grave, E Orrido Rcitativo “Codardo Nell’ardire, E Nel Timore”
17. Parte Seconda : Aria “Nel Poter Il Nume Imita”
18. Parte Seconda : Recitativo “Oh Consigli D’inferno, Onde Soggiace”
19. Parte Seconda : Aria “Miei Genitori, Adio”
20. Parte Seconda : Aria “Mio Sposo Al Cor Mi Sento”
21. Parte Seconda : Aria “Miei Genitori Amati”
22. Parte Seconda : Aria “Non Piangete Il Figlio Ucciso”
23. Parte Seconda : Recitativo “Ferma Del Figlio Mio Voce Gradita”
24. Parte Seconda : Aria “Madre Tenera, Et Amante”
25. Parte Seconda : Recitativo “Sin Che Spoglia Mortale”
26. Parte Seconda : Aria “Padre Misero, E Dolente”
27. Parte Seconda : Recitativo “Spirto Del Figlio Mio, Questi Son Sensi”
28. Parte Seconda : Aria “Piango La Prole Essangue”
29. Parte Seconda : Recitativo “Adam Prole Tu Chiedi, E Prole Avrai”
30. Parte Seconda : Aria “L’innocenza Paccando Perdeste”
31. Parte Seconda : Recitativo “Udii Signor Della Divina Idea”
32. Parte Seconda : Duetto “Contenti”

Bernarda Fink: alto
Graciela Oddone: soprano
Dorothea Röschmann: soprano
Richard Croft: tenor
René Jacobs: countertenor
Antonio Abete: bass

René Jacobs (cond.)
Akademie für alte Musik Berlin

Recording:
September 1997, Christuskirche, Berlin-Oberschöneweide

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Teve escarlatina / Ou tem febre amarela / Só a bailarina que não tem
Teve escarlatina / Ou tem febre amarela / Só a bailarina que não tem

PQP

25 comments / Add your comment below

  1. Amigos, como aqui acorrem todos os tipos de músicos, gostaria de perguntar algo a respeito de um fenômeno, se bem o termo que deveria empregar. É o seguinte, eu sou pianista, e noto que às vezes algumas notas soam em minha mente mais tempo do que elas estão sendo executadas. O que poderia ser isso? Já perguntei a várias pessoas, mas nenhuma soube responder.

  2. Que diamante! Não conhecia essa obra. Estou em êxtase. Creio que nem deus faria algo melhor. Ah, escrevo em minúscula porque também não acredito em deus. Alias, quem inventou o “ateismo” foi o judaismo e depois reforçado pelo cristianismo (que nada mais é do que um judaísmo que pensa ter encontrado o messias). Para os povos politeistas ter mais de um deus na sua fila de deuses nos panteões era algo muito tranquilo. Os sistemas religiosos na antiguidade não eram necessariamente excludentes. O problema do deus do velho testamento é a sua exigência de exclusividade (“não terás outros deuses diante de mim”) e a decretação de que todos os outros deuses não existem, apenas um. Para quem acredita num único deus, basta apenas estender um puco mais a sua descrença em outros deuses e será um ateu completo. Acho que se alguém acredita em deus ou em deuses deve aprender a viver num ambiente plural, inclusive aceitando a grafia alternativa da palavra deus. Até porque não se invoca o laicismo para exigir que a palavra “Deus” seja escrita em minúscula nos documentos oficiais ou nos livros didáticos. Dado que sou humanista e agnóstico, prefiro escrever as palavras “Humano” e “Homem” em maiúsculo. Não contem para ninguém mas muito provavelmente quando estamos cultuando deus, na verdade estamos cultuando o ser Humano pois deus é a imagem invertida do próprio homem. O Homem criou deus e não deus o Homem. Deveriam fazer um oratório a respeito desse enredo. Saudações e Carpe Diem

  3. Bem, há lugar para todos! Gostaria somente externar uma opinião. Não partilho do ateísmo cada vez mais ostentado por muitos aqui e sinto que só um cristão pode não só ouvir e se deliciar com este oratório como também meditar genuinamente nas verdades bíblicas por meio de um espírito que tenha vivido essa realidade.
    Não sou cego aponto de não ver que muitas das mais belas, e minhas preferidas, composições, como as Variações de Goldenberg e as 6 Suítes para Cello de Bach não são religiosas.
    Mas uma ária do Messias (Messiah – Part III, Air (Bass)- The trumpet shall sound) além de bela me leva a lagrimas quando canta um trecho da epístola de Paulo aos Coríntios “ Quando isto que é mortal se revestir da imortalidade” (I Cor.15:54)”. Jesus é a alegria dos homens, Bach um vaso por meio do qual ela e darramada.

  4. Não é uma crítica direta a ninguem o que vou escrever, nem muito menos ofensa, apenas um desabafo e talvez pra se pensar.

    Deus tá pouco se lixando pra ordens gramaticais ou muito menos pra preoucupação dos que se sentem ofendidos por uma mera questão de letra maiúscula ou minúscula..impressionante essa capacidade dos cristãos de reduzirem Deus ao mínimo ainda mais a uma ordem gramatical, a uma letra… Que me desculpem os cristãos que se sentirem ofendidos por causa do (d) minúsculo, mas estes sinceramente não têm fé alguma no Próprio a não ser na letra (d)… e ainda criticam os ateus…

  5. Bem, Vanderson, desculpe-me mas você há de concordar que as dúvidas de ateus em relação à autenticidade das “passagens bíblicas” tem muitíssimos fundamentos. É bem mais aceitável e lógico que todas as “passagens” foram escritas pelo homem, não por alguma suposta divindade onipotente e invisível, a não ser que você apele para o recurso da “fé”… Ora, pela fé você pode acreditar em qualquer entidade improvável que a sua necessidade pessoal demande…

    Sobre a obra em epígrafe, não gosto muito de oratórios barrocos, mas os elogios ao CD duplo foram tão generosos que não me furtarei de baixá-los pra conferir…

  6. Caro PQP BACH,
    obrigado pela postagem!!!
    O Oratório italiano é sempre apaixonado, Ópera-sacra!! FODA!
    Porra, e o ódio que essa mezzo argentina, Bernarda Fink, canta a parte de Caim, principalmente no dueto da parte prima, “Dio pietoso”: …tu morrai, fratello indegno!!!!!(17)
    Amigo, sou estudante da UFES (federal do Espírito Santo), e humildemente divulgo meu programa na Rádio Universitária, de Ópera, que nessa semana passarei esse estupor “Il primo Omicidio”!!!!!
    http://www.universitariafm.com.br/
    Abraço

  7. Este oratório é divino, é envolvente desde a primeira faixa, e olha que barroco nem é o meu forte.
    Possuo ele completo em MP3 320kbps Sr. PQP, se quiser posso disponibilizar.

Deixe uma resposta