16º Festival de Música de Juiz de Fora: Jean-Féry Rebel (1666-1747) + J. S. Bach (1685-1750) + José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (1746-1805) + Francesco Durante (1684-1755) + Pedro Antonio Avondano (1714-1782) + Florêncio José Ferreira Coutinho (1750-1819) (Acervo PQP)

16%c2%ac%e2%88%9e-festival-internacional-de-mua%cc%83a%cc%8asica-colonial-brasileira-e-mua%cc%83a%cc%8asica-antiga-de-juiz-de-fora16º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora
2005

Com instrumentos de época. On period instruments.

 

A Criação do Universo. Do Big-Bang ao rouxinol. Única e extravagante. Imperdível!!!

 

O CD1 contém a Cantata BWV 66 “Erfrent euch, ihs Herzen”, mais uma pérola de beleza e perfeição de Bach.

Entretanto, é a obra do seu obscuro vizinho francês que demanda maiores informações neste texto. Jean-Féry Rebel foi discípulo de Jean-Baptiste Lully, figura máxima da música nos tempos de Luís XIV. Dele, Rebel herdou a influência predominante que a música de dança teve na corte francesa e grande parte da obra de Rebel são peças coreográficas independentes, um detalhe incomum para a época, onde o ballet era um dos indivisíveis componentes da ópera francesa. Sua última obra, contudo, é a mais chocante. “Les Élémens” (1737) é uma obra única e extravagante, onde o compositor retrata a criação do universo. Sua invenção é futurista não somente no aspecto musical (uso abusivo de dissonância e desordem na construção da abertura, intitulada “o caos”), mas também na sua cosmogonia: depois do “big-bang” inicial, os quatro elementos Terra (longas e repetidas notas dos baixos), Fogo (rapidíssimas figurações dos violinos), Água (linhas fluidas e desconectadas das flautas) e Ar (agudíssimos trinados dos pícolos) buscam a ordem entre sí, que só será encontrada no fim da peça, seguida de uma tradicional suite de danças em estilo francês.

Palhinha: ouça 01. Les Élémens, ballet – 1. Le Cahos

.

O CD2 é dedicado ao maior expoente da escola colonial mineira, J. J. Emerico Lobo de Mesquita, com uma de suas mais aclamadas obras: a Missa em Fá Maior. Esta gravação, a primeira a ser realizada sob o ponto de vista histórico, com instrumentos da época, temperamento desigual e forças instrumentais e vocais adequadas ao seu próprio contexto musical, celebra o bicentenário do compositor, morto em 1805. Completando o CD, um tríptico de obras napolitano-luso-brasileira demonstrando os pontos comuns dos universos estéticos de Francesco Durante, Pedro Antonio Avondano e Florêncio Coutinho.
(extraído do encarte)

CD1
Jean-Féry Rebel (1666-1747)
01. Les Élémens, ballet – 1. Le Cahos
02. Les Élémens, ballet – 2. Loure I
03. Les Élémens, ballet – 3. Chaconne
04. Les Élémens, ballet – 4. Ramage/Rossignols
05. Les Élémens, ballet – 5. Loure II
06. Les Élémens, ballet – 6. Tambourin I et II
07. Les Élémens, ballet – 7. Sicillienne
08. Les Élémens, ballet – 8. Caprice

Johann Sebastian Bach (1685-1750)
09. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 1. Coro
10. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 2. Recitativo (Basso)
11. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 3. Aria (Basso)
12. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 4. Dialogus (Alto, Tenore)
13. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 5. Aria (Alto, Tenore)
14. Cantata BWV 66 – Erfreut Euch, Ihr Herzen – 6. Choral

CD2
José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (1746-1805)
01. Missa em Fá Maior – 1. Kyrie
02. Missa em Fá Maior – 2. Gloria
03. Missa em Fá Maior – 3. Cum Sancto Spiritu
04. Missa em Fá Maior – 4. Credo
05. Missa em Fá Maior – 5. Et Incarnatus
06. Missa em Fá Maior – 6. Et Resurrexit
07. Missa em Fá Maior – 7. Sanctus
08. Missa em Fá Maior – 8. Sanctus
09. Missa em Fá Maior – 9. Benedictus
10. Missa em Fá Maior – 10. Agnus Dei

Francesco Durante (Itália, 1684-1755)
11. Litania A Quatro voci
Pedro Antonio Avondano (Lisboa, 1714-1782)
12. Ladainha A Quatro
Florêncio José Ferreira Coutinho (Vila Rica, 1750-1819)
13. Laudate Pueri Dominum

Orquestra Barroca do 16º Festival Internacional de Música Colonial Brasileira e Música Antiga de Juiz de Fora, MG – julho de 2005 – com instrumentos de época
Regente: Luís Otávio Santos
.
memoria

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE CD1 + CD2
XLD RIP | FLAC 682,8 MB | HQ Scans

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE CD1 + CD2
MP3 320 kbps | 237,5 MB

powered by iTunes 11.0.2 | 1 h 50 min
.
.

 

Boa audição.

oferecendo alternativas

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

14 comments / Add your comment below

  1. Desculpa, sei que não tem nada a ver com o post, mas gostaria de pedir que postassem esse álbum:
    http://www.amazon.com/T%C3%A1rrega-Integral-Guitarra-Francisco-Tarrega/dp/B000003DIR
    É a obra integral de Francisco Tárrega (2 CDS) com interpretação de David Russell. Como não tem nada do Tárrega aqui no blog do PQP e poucos álbuns de violão clássico, acho que seria interessante postar esse maravilhoso álbum. Aguardo ansiosamente a postagem deste álbum, enquanto isso vou baixando o magnífico Bach 2000. Muito obrigado!

  2. Hola… me impresioné mucho al conocer este blog, porque justamente deseaba escuchar algunos de los registros del festival de música colonial brasileña y música antigua de Juiz de Fora…
    Desde ya, vuelvo a agradecer a quien aportó este dato, un usuario de Avaxhome.

    Ojalá pudieran publicar paulatinamebte todas las grabaciones relacionadas con este festival y, en especial, las dedicadas más integramente a utores brasileños o hispanoamericanos del período barroco o neoclásico…
    Específicamente, me interesa uno de los discos de este festival, dedicado a la ”obra profana” de Mauricio Nunes Garcia… exactamente la edición del décimo festival de Juiz de Fora:
    http://www.promusica.org.br/index.php?meio=cds/cd10

    Ojalá alguien pudiera publicarlo.
    Un saludo y agradecimientos.
    Bartol.

  3. Mestre Avicenna – quando a gente pensa que já nos surpreendeu tudo o que podia… aparece com surpresas ainda mais surpreendentes!!!!!!!!!!!

    O que mais me espantou é que a ideia de como representar “cósmico” e “caos” em 1737 e pouco tenha tanto parentesco com a de, digamos, 230 anos depois (pelo menos nos acordes iniciais que acabo de ouvir).

    Digo primeiro parabéns e depois obrigado, ou primeiro obrigado e depois parabéns?

  4. Quando ouví essa música pela primeira vez, Ranulfus, sentí o desejo de mostrá-la a todos. Foi com ela que inaugurei meu canal no Youtube. Baita sucesso! O que mais que orgulhou foram alguns emails que recebí da França e da Austrália afirmando que essa interpetação da orquestra Barroca do 16º Festival é a melhor que conhecem!!

    Digo primeiro obrigado pela sua força e depois obrigado pelo seu comentário!

    Um abraço,

    Avicenna

  5. Estou ouvindo a “palhinha” confesso estou pasmo.. e emocionado rs Download demorado que não acaba para eu me deliciar com o “resto” da obra.

    Grato pela postagem Mestre Avicenna, essa é pra ouvir e deixar a mente vagar…

    Forte abraço.

    Bardo

Deixe uma resposta