W. A. Mozart (1756-1791): Violin Concertos 1 & 3, Sinfonia Concertante

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Eu desprezo o Concerto Nº 1 para Violino e Orquestra de Mozart. Já o Nº 3 é impossível desprezar, é grande música. No início de 2017, assisti este Concerto com Alina Ibragimova, Bernard Haitink e a Chamber Orchestra of Europe no Concertgebow de Amsterdam. Foi um dos mais belos momentos de minha vida. E a Sinfonia Concertante? Olha, já me visitou até em sonhos. É uma das obras que mais conheço a amo. Tudo nela é perfeito. É daquelas coisas que se melhorar piora. Mas, vamos ao CD. Após sua estreia com Concertos de Mendelssohn e Schumann, o violinista francês Renaud Capuçon escolheu gravar o primeiro e terceiro concertos de Mozart, bem como a imponente Sinfonia Concertante, esta com o excelente violinista Antoine Tamestit. Todos os três trabalhos apresentam a Orquestra de Câmara Escocesa conduzida por Louis Langrée. A leitura deles oferece novas perspectivas dessas obras familiares, particularmente durante o movimento lento e dolorido da Sinfonia Concertante. Não dê bola para o mau gosto da capa.

W. A. Mozart (1756-1791): Violin Concertos 1 & 3, Sinfonia Concertante

1. Violin Concerto No. 1. Allego moderato (6:46)
2. Violin Concerto No. 1 Adagio (8:05)
3. Violin Concerto No. 1 Presto (5:25)

4. Violin Concerto No. 3 Allegro (8:27)
5. Violin Concerto No. 3 Adagio (8:02)
6. Violin Concerto No. 3 Rondeau Allegro (6:05)

6. Sinfonia concertante for violin, viola & orchestra, Allegro ()
7. Sinfonia concertante for violin, viola & orchestra, Andante (10:43)
8. Sinfonia concertante for violin, viola & orchestra, Presto (6:12)

Renaud Capuçon, violino
Antoine Tamestit, viola
Scottish Chamber Orchestra
Louis Langree

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

mozart_filme-1024x427

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

3 ideias sobre “W. A. Mozart (1756-1791): Violin Concertos 1 & 3, Sinfonia Concertante

  1. Mahler foi diretor dos teatros de ópera de Budapest e Hamburgo, depois durante 10 anos, diretor da Ópera Imperial de Viena e, enfim, regente da Metropolitan Opera em NY.
    Mahler foi provavelmente o maior regente de orquestra de todos os tempos. Renovou inteiramente o estilo de representação das óperas. Mas a sua maior ambição foi a composição. No entanto, suas obras não foram bem recebidas pelos contemporaneos, apesar dos esforços de seu discipulo Bruno Walter. Mahler foi, no inicio, wagneriano. mas superou logo essa fase, continuando a arte religioso-sinfonica de Bruckner. Mahler criou um novo tipo de sinfonia com participação da voz humana. Os Lieder de Mahler sempre têm acompanhamento orquestral.. No meio, entre as sinfonias e os Lieder está a Canção da Terra, um poema sinfônico com duas vozes humanas. Esta é a maior obra de Mahler, de valor incontestado.
    obrigado e abraços!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *