Frédéric Chopin (1810-1849): Concerto para piano e Orquestra no.2 em F menor, Op.21 e 24 Prelúdios, Op.28

61OLTU56NnLMais um tremendo CD desta estranha fase em que ouço Chopin. Acho que meu pai adoraria ter ouvido mais nossa conterrânea Maria João. O segundo concerto para piano e orquestra de Chopin é igualmente bom e imenso, durando mais de 30 minutos. O disco traz esplêndido complemento: os 24 Prelúdios pelas compreensivas mãos desta notável pianista. Deve ser IM-PER-DÍ-VEL !!!

Concerto para piano e Orquestra no.2 em F menor, Op.21 e
24 Prelúdios, Op.28

Concerto para piano e Orquestra no.2 em F menor, Op.21
01. Maestoso [14:34]
02. Larghetto [9:11]
03. Allegro vivace [8:46]

Maria João Pires, piano
Royal Philharmonic Orchestra
André Previn, regente

24 Prelúdios, Op.28
04. 1. in C major [0:34]
05. 2. in A minor [2:32]
06. 3. in G major [1:01]
07. 4. in E minor [2:18]
08. 5. in D major [0:38]
09. 6. in B minor [2:04]
10. 7. in A major [0:50]
11. 8. in F sharp minor [1:55]
12. 9. in E major [1:18]
13. 10. in C sharp minor [0:40]
14. 11. in B major [0:49]
15. 12. in G sharp minor [1:14]
16. 13. in F sharp major [3:19]
17. 14. in E flat minor [0:26]
18. 15. in D flat major (“Raindrop”) [5:56]
19. 16. in B flat minor [1:13]
20. 17. in A flat major [3:20]
21. 18. in F minor [1:03]
22. 19. in E flat major [1:27]
23. 20. in C minor [1:59]
24. 21. in B flat major [1:58]
25. 22. in G minor [0:53]
26. 23. in F major [1:01]
27. 24. in D minor [2:40]

Maria João Pires, piano

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

mjpires1

PQP

7 comments / Add your comment below

  1. Pow Mano PQP! Corri atrás deste CD na rede feito louco! Só agora vejo neste que é o melhor blog do planeta! Quem não baixou tem que baixar! Beleza pura!
    Parabéns pelo blog magnífico e aproveito para encaixar um pedido: da pra repostar aquele cd do Antonio Meneses, Suítes Brasileiras? Por falar nisso, circula na rede uma gravação dele com Maria João, pela DGG, com Schubert e Brahms que é im per dí vel! Abraços e Obrigado!

  2. Sim, Vanderson, ao que parece PQP revela sua nacionalidade! Bach viajou a Portugal, em viagem secreta, quando lá reinava D.Pedro II de Portugal, justamente em 1705 – ano da conhecida visita a Buxtehude (na verdade, deu uma passadinha em Lisboa para animar os portugueses e teve um caso com uma cachopa, de quem nasceram os gêmeos PQP e FDP Bach, sendo o primeiro o mais velho, posto que saiu primeiro do ventre materno e, conforme as leis portuguesas, o herdeiro das terras virtuais a que veio chamar PQPBach).
    Não é fantástico (literalmente)?

      1. Descobriram nosso segredo, mano… ora pois … nascemos em Portugal … não por acaso a outra fundadora do PQPBach, a saudosa Clara Schumann, era portuguesa.. ou melhor, é…

Deixe uma resposta