Heinrich Ignaz Franz von Biber (1644-1704): Soldiers, Gypsies, Farmers and a Night Watchman: Instrumental Pieces by Biber

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Soldados, Ciganos, Fazendeiros e um Vigia Noturno. Como não ouvir um disco de Biber com este título? Impossível. Merecidamente, a música do compositor barroco austríaco Biber — nascido na atual Tchecoslováquia — está explodindo em popularidade, ao menos nos países cultos. Algumas delas são impressionantes o suficiente para a gente se perguntar porque ele permaneceu desconhecido por tanto tempo. As obras de Soldiers, Gypsies, Farmers e Night Watchman são programáticas. A Battalia, por exemplo, segue em uma longa tradição de representações musicais de batalha, mas essa afirmação dificilmente lhe faz justiça, tem que ouvir. Usando apenas um pequeno conjunto de cordas, Biber faz seus soldados entrarem em campo, cantarem suas várias canções em uma confusão simultânea que soa como Charles Ives. Temos contrabaixos modificados com pedaços de papelão para produzir barulho de tambor, há choques com o inimigo e lamento pelos mortos. E a Sonata Jucunda? Como se explica aquilo? Mas tem muito e muito mais. Baita CD.

Heinrich Ignaz Franz von Biber (1644-1704): Soldiers, Gypsies, Farmers and a Night Watchman: Instrumental Pieces by Biber

1 Arien à 4, suite for violin, 2 violas & continuo in A major, C. 53 4:55
2 Sonata à 6 die pauern-Kirchfarth genandt, for 3 violins, 2 violas & continuo in B flat major, C. 110 5:16
3 Balletto “Die Werber,” suite for violin, 3 violas & continuo in B minor (attributed), C. 60 (B. XIV 250) 6:55
4 Serenada à 5, for 2 violins, 2 violas & continuo (with optional bass voice) in C major (“Nightwatchman’s Call”), C. 75 9:29
5 Pars III of “Mensa Sonora”, suite for violins, 2 violas & continuo in A minor, C. 71 6:27
6 Ballettae à 4, suite for violin, 2 violas & continuo in E minor, C. 54 8:50
7 Battalia, for 3 violins, 4 violas, 2 violini & keyboard in D major, C. 61 (B. XIV 122) 7:30
8 Sonata Jucunda, for 2 violins, 3 violas & continuo in D major (by either Biber or Schmelzer), C. App 121 (B. IV 100) 6:37

Combattimento Consort Amsterdam
Jan Willem de Vriend

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Biber, BAITA compositor

PQP

2 comments / Add your comment below

  1. Companheiros do PQP. Preciso compartilhar a experiência que tive. Durante aproximadamente 3 horas ouvi Bach, Brahms, Mozart e Arvo Part ( é o que eu tinha no momento) em campo aberto e sem os ruídos da cidade, através de um trio elétrico com 300.000 wats de potência. Isso mesmo, 300 MIL. A mesa de som com 48 canais. É algo realmente FANTÁSTICO e assustador. A 60 metros de distancia é uma porrada na tua cara. Se tiverem oportunidade, experimentem.

  2. Meu primeiro contato com Biber foi uma gravação do Reinhard Goebel tocando a Passacaglia em Gm. Impactante.
    De lá pra cá, tudo que me chegou dele foi sempre de uma agradável surpresa. Passei até a usar o movimento VII da Battalia, gravado pelo Il Giardino Armonico, como toque de celular por um tempo.
    Com esse disco não é diferente, Biber continua supreendente. Parece que ele tempera tudo com o sabor vibrante das chaconas italianas do início do barroco, e o resultado fica ótimo.
    Obrigado pelo disco.

Deixe uma resposta