J. S. Bach (1685-1750): Cantatas BWV 131 – 182 – 4 (Solistas – Ricercar Consort & Philippe Pierlot)

Johann Sebastian Bach

Cantata BWV 131, Aus Der Tieffen Ruffe Ich Herr Zu Dir

Cantata BWV 182, Himmelskonig Sei Wilkommen

Cantata BWV 4, Christ Lag in Todesbanden

Ao observarmos a numeração do Bach-Werke-Verzeichnis, o Catálogo das Obras de Bach, poderíamos imaginar que ele teria produzido a Cantata BWV 1, depois BWV 2 e assim por diante, até a Arte da Fuga, BWV 1080, que faltou só um pouquinho para terminar. A verdade está longe disto, linearidade não se aplica aqui.

João Sebastião Ribeiro, retrato quando jovem

As três cantatas deste CD têm números de catálogo 131, 182 e 4, mas foram escritas no início da carreira do jovem compositor que viria a se tornar o Kantor da St. Thomaskirche, em Leipzig. A cantata Auf der Tieffen, BWV 131, e bem possivelmente a primeira obra sacra escrita por Johann Sebastian.

Já contamos aqui no PQP da enorme viagem que Bach empreendeu para encontrar o compositor mais velho, Dietrich Buxtehude. Foi o jovem desta aventura que as compôs quando assumiu seus primeiros postos como Kapellmeister em Mühlhausen e Weimar.

Na entrevista com o conselho, em Mühlhausen, faltaram três conselheiros, resultado de um calamitoso incêndio que ocorrera duas semanas antes e destruíra boa parte da cidade.

Blasiuskirche -Orgel

Bach assumiu o cargo de organista da Blasiuskirche, mas encontrou muito mais afinidade na Marienkirche cujo pastor, Georg Christoph Eilmar, tinha uma atitude liberal sobre a música, bem diferente dos pietistas da Blasiuskirche. Uma amizade se estabeleceu e Eilmar foi o padrinho da primeira filha de Bach, que havia se casado recentemente com Maria Barbara.

A Cantata Aus der Tieffen, BWV 131, foi composta a pedido de Eilmar para um serviço penitencial em razão do incêndio. Toda ela é impregnada de um tom sóbrio, com música muito sensível ao texto, mas também carregada de uma forte mensagem de esperança.

No texto temos o Salmo De Profundis:

Aus der Tieffen ruffe ich, Herr, zu dir.     Das profundezas eu clamo por ti, Senhor!

Herr, höre meine Stimme.                       Senhor, ouça a minha súplica!

O coral final termina com os versos:

Israel, hoffe auf den Herrn;                                                  Israel, espere no Senhor;

Und er wird Israel erlösen aus allen seinen Sünden.      E ele redimirá Israel de todos os seus pecados.

Mühlhausen com vista da Marienkirche

A Cantata Christ lag in Todesbanden, BWV 4 também é desta época e foi provavelmente escrita para a Páscoa. Esta peça tem uma estrutura única entre as cantatas: uma Sinfonia que é seguida de sete versos, todos terminando com a palavra Aleluia. Esta cantata trata da celebração da vitória de Cristo sobre a morte, livrando assim os homens da condenação eterna.

 

Es war ein wunderlicher Krieg,            Foi uma admirável batalha
Da Tod und Leben rungen,                 
Onde se enfrentaram a morte e a vida.
Das Leben behielt den Sieg,               
A vida conquistou a vitória,
Es hat den Tod verschlungen.             
A morte foi derrotada.

Bach não aguentou o clima da Blasiuskirche e em sua carta de demissão fala de dificuldades e tormentos. Fala também de seu desejo de escrever um programa completo de música para igreja, um ciclo completo de cantatas. Esse desejo só viria a ser cumprido em Leipzig.

Seu próximo posto foi em Weimar, onde a 25 de março de 1714 foi apresentada a Cantata Himmelskönig sei willkommen, BWV 182, escrita para o Domingo de Ramos. A cantata tem uma abertura festiva para saudar a entrada (gloriosa) do Rei (em Jerusalém). A abertura é seguida de um coro, um recitativo, ária, ária, ária, coral e o coro final. Esta estrutura também é bastante incomum. A cantata teve seis performances durante a vida de Bach.

Ricercar Consort

Neste disco as cantatas são interpretadas com instrumentos de época, com um cantor para cada voz, nos coros. O conjunto Ricercar Consort, sob a direção de Philippe Pierlot, também segue a prática de um instrumento para cada parte e isto contribui para gerar um clima de intimidade e delicadeza, mas sem perder o tom festivo quando for o caso. Basta ver o coro final da Cantata Himmelskönig sei willkommen, com a flauta doce e os outros instrumentos seguindo as vozes.

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)

Cantatas

1-5. Aus Der Tieffen Ruffe Ich Herr Zu Dir, BWV 131

6-13. Himmelskonig Sei Wilkommen, BWV 182

14-21. Christ Lag in Todesbanden, BWV 4

Katharine Fuge, soprano

Carlos Mena, contra-tenor

Hans Jörg Mammel, tenor

Stephan MacLeod, baixo

Ricercar Consort

Philippe Pierlot

Para mais detalhes sobre as faixas do disco e sobre os intérpretes, veja aqui.

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FLAC | 341 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

MP3 | 320 KBPS | 158 MB

Philippe Pierlot e a sua viola… da gamba!

Eu tenho uma queda pela Christ lag in Todesbaden e foi por ela que cheguei a este disco. Espero que agrade a você tanto quanto agradou a mim.

René Denon

Deixe uma resposta