Altino Pimenta (1921-2003): Projeto Uirapuru [Acervo PQPBach]

MÚSICA DA AMAZÔNIA!

Fonogramas entusiasticamente cedidos por Raphael Soares. Não têm preço!

Altino Pimenta Nasceu em Belém do Pará a 3 de janeiro de 1921, realizando os estudos básicos de Piano e Música com Mário e Beatriz Neves em sua terra natal. Jovem, ainda, transferiu-se para o Rio de Janeiro, onde estudou Harmonia e Composição com Iberê Lemos e aperfeiçoou-se em piano com Magdalena Tagliaferro, Herminia Roubaud e Maria do Carmo Ney.
Posteriormente, em Belo Horizonte, desenvolveu estudos de Musicologia com Ernest Schurmann e George Kulmann. Em 1943, foi distinguido com uma bolsa de estudos em Londres, prejudicada pela 2ª Guerra Mundial. Convidado pelo Governo do Amapá, iniciou sua trajetória de educador musical, fundando o Conservatório Amapaense de Música. Em Minas Gerais, onde teve destacada atuação, empenhou-se, também, por vários anos, em atividades de educação musical, visando ao desenvolvimento cultural da região do Vale do Aço, incluindo Monlevade, Acesita e Usiminas.
Em 1973, a convite da Universidade Federal do Pará, assumiu a direção do Serviço de Atividades Musicais, hoje, Escola de Música, colocando em prática, por cerca de 10 anos, dinâmica administração, que resultou na reativação do meio musical, criação dos Encontros de Arte e na formação de uma nova geração de instrumentistas. Em 1989, recebeu título especial como Professor de Cursos de Graduação em Música, pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, homologado pela UFPA.
Dedicando-se, ultimamente, à composição, suas obras têm sido apresentadas com marcantes êxitos em Minas, Rio de Janeiro e outros Estados, já tendo sido gravadas em disco na série “Os Originais” da UFPA. Em 1992, foi convidado pela Escola Superior de Música de Stuttgart para realizar palestras sobre música brasileira e concertos de suas obras, participando, também, a convite da Universidade de Ulm, do concerto comemorativo ao V Centenário da Descoberta da América, naquela cidade da Alemanha. Naquela ocasião, realizou, em Paris, palestras para professores e estudantes da École Normal de Musique, sobre o desenvolvimento da cultura musical brasileira. Em 1995, a convite do College of Music da Loyola University de New Orleans, apresentou suas obras em dois concertos naquela cidade americana. Repercutindo seu trabalho nos Estados Unidos, foi convidado pelo Consulado Geral do Brasil em New York e pelo The Brazilian Connection Club para realização, em setembro de 1996, de concerto e palestra sobre música brasileira na New York University, e em outubro de 1997 apresentou-se em Washington, no The Brazilian American Cultural Institute. Em 1998, realizou concertos na Universidade de Missouri, apresentando-se, também, na Webster University de Saint Louis, tendo como intérpretes a cantora norte americana JoElla Todd e o oboísta, professor Dan Willett. Na ocasião, Altino Pimenta foi convidado pela Universidade de Missouri a gravar, com os mesmos intérpretes, um CD, o que se concretizou no ano de 2000. O referido CD será divulgado entre as universidades americanas como exemplo de música brasileira. Sob os auspícios da Luzo Brazilian Students Association, um concerto de suas obras no Rogers Whitmore Recital Hall, com a participação de vários musicistas brasileiros, abriu as comemorações dos 500 anos da Descoberta do Brasil, ocasião em que o autor também proferiu um Master Class, no Fine Arts.
Este CD, lançado pela Secretaria de Cultura do Governo do Pará, tem a participação do próprio autor e de importantes intérpretes brasileiros, como a pianista Gabriella Affonso e o tenor Marcos Aguiar, com quem Altino Pimenta tem-se apresentado em New York e várias outras cidades dos Estados Unidos. Ao longo de sua carreira, Altino Pimenta tem recebido condecorações e honrarias, destacando-se a Palma Universitária da UFPA; os títulos de Honra ao Mérito da Câmara Municipal e da Assembléia Legislativa do Pará e as Medalhas “Francisco Caldeira Castelo Branco” e “Mérito Grão Pará”, as mais altas condecorações do Município de Belém e do Governo do Estado.
(texto extraído do encarte)

Ouça! Ouça! Deleite-se!

Altino Pimenta (1921-2003)
Projeto Uirapuru, o Canto da Amazônia

01. Romancello
02. Toada da canoa
03. A Bela e a Fera
04. Soneto à lua (poema: Bruno de Menezes)
05. A Uma gaivota (poema: João de Jesus Paes Loureiro)
06. Suíte amazônica nº2, I. Preludio e Toada
07. Suíte amazônica nº2, II. Acalanto para o Saci
08. Suíte amazônica nº2, III. Arrasta-pé
09. O uirapuru e o violão (vocalize)
10. Súplica (letra: Milton Camargo)
11. Canção do perdão (texto: Izadora Avertano Rocha)
12. Canto para Astor Piazzolla
13. Para Celson
14. Olympia
15. Noturno do igarapé n°3
16. Lundu marajoara
17. Estilhaços (texto: Acyr Castro)
18. Dúvida (texto: Acyr Castro)
19. Contigo (texto: Gustavo J. de Souza)
20. Panema (texto: José Wilson Malheiros)
21. Ecos selvagens (texto: Antônio Tavernard)
22. Estrela
23. Balada para o grande rio

Altino Pimenta, piano(faixas 01 a 05, 09 a 23)
Gabriella Affonso, piano (faixas 06 a 08)
Marcos Aguiar, tenor (faixas 01 a 05)
Carmen Monarcha, soprano (faixas 09 a 12)
Celson gomes, violino (faixas 13 a 15)
Dione Colares, soprano (faixas 16 a 22)
Belém, Pará, 2000

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

PQPShare – MP3  (168Mb)
PQPShare – FLAC  (308Mb)

Partituras e outros que tais? Clique aqui

…Mas comente… Não me deixe apenas com o silêncio…

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Wilson Fonseca (1912-2002), Altino Pimenta (1921-2003), Ernst Mahle (1929), Luiz Pardal (1960), Dimitri Cervo (1968), Marcos Cohen (1977): Música brasileira para clarineta, violino e piano

MUITO BOM !

Fonogramas entusiasticamente cedidos por Raphael Soares.

Ah, música brasileira, gerada, quase toda ela, em Belém do Pará, na metrópole em meio à selva!

Acredito que deva ainda hoje ser uma imagem recorrente aos habitantes de outros países, especialmente os mais distantes do Brasil: a visão de cidades pequenas, com ruas de terra, em meio à densa e pluviosa floresta tropical. Creio que não são poucos os que se espantam ainda nos dias de hoje com as metrópoles tupiniquins quando sobrevoam nossas imensas cidades.

Belém é uma dessas que assombrariam todos os clichês que se tem das urbes amazônicas: cidade grande, com mais de dois milhões de habitantes, viva, vibrante, cheia de gente, com um porto importante voltado para o Caribe… Ainda não a conheço pessoalmente, não percorri suas ruas, mas me parece encantadora. Está nos meus roteiros futuros.

Me parece que a intenção deste trio, do Arcotrio, é justamente mostrar a Belém moderna, ligada, como toda grande cidade dos dias atuais, aos movimentos mais recentes das artes. Eles resgatam peças de dois compositores da terra: Altino Pimenta e Wilson Fonseca, e interpretam outras mais de autores contemporâneos belenenses ou radicados na terra do Ver-o-Peso: Luiz Pardal e Marcos Cohen (que está na clarineta). E puxam outros dois de terras distantes: o gaúcho Dimitri Cervo e o alemão naturalizado brasileiro Ernst Mahle (que vive na folclórica Piracicaba). Fazem, com isso, um álbum rico, diverso e muito interessante.

Música moderna, inteligente, de vanguarda, da melhor qualidade, e brasileira!
Ouça! Ouça! Deleite-se!

Música Brasileira
para Clarineta, Violino e Piano

Luiz Pardal (Luiz Pereira de Moraes Filho – Belém, PA, 1960)
Suíte Arcortrio
01. I. Toccata para Ceison
02. II. Modinha para Cintia
03. II. Choro às pressas pro Cohen
Marcos Cohen (Belém, PA, 1977)
04. Lundu
Dimitri Cervo (Santa Maria, RS, 1968)
Abertura e Toccata
05. I. Abertura
06. II. Toccata
Altino Pimenta (Belém, PA, 1921-2003)
Suíte Funcional
07. I. Quase Sonatina
08. II. Toada
09. III. Swing Valsa
10. IV. Olympia
Ernst Mahle (Stuttgard, Alemanha, 1929)
Trio (1998)
11. I. Presto vivace
12. II. Andantino
13. III. Un poco vivace
Wilson Fonseca (Belém, PA, 1912-2002)
14. Lundu
Luiz Pardal (Luiz Pereira de Moraes Filho – Belém, PA, 1960)
Suíte Waldemar
15. I. Uirapuru
17. II. Valsa e Primavera
18. III. Rolinha

Marcos Cohen, clarineta
Celso Gomes, violino
Cíntia Vidigal, piano
Jarad Brown (Sons Eletrônicos)
Manaus, 2011

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE: (85Mb)
PQPShare

Conhece nossos 123 links de partituras brasileiras? Clique aqui

POR FAVOR… NÃO ESQUEÇA DE ESCREVER UMAS LETRINHAS. Não se esqueça de mim…

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Compositores Paraenses dos Séculos XIX e XX: Henrique Eulálio Gurjão (1834-1885), Wilson Fonseca (1912-2002), Clemente Ferreira Júnior (1864-1917), Octavio Meneleu Campos (1872-1927), Altino Pimenta (1921-2003) Waldemar Henrique (1905-1995), Araújo Pinheiro (1917-1998)

Compositores Paraenses dos Séculos XIX e XX é daqueles CDs despretensiosos. O intuito do álbum, pelo que se pode notar facilmente, é o resgate e o registro de músicas dos compositores daquelas quentes e pluviosas terras… Nem muito além disso.

Mas é aí que talvez resida a grande graça deste CD: não se propor ser grande. Com isso, as músicas todas soam com o mesmo espírito do álbum, despretensiosas e, por tal motivo, leves, cândidas, sem quererem impressionar, mas com uma graça agreste e sencilha.

As duas Ave-Marias que abrem o setlist, compostas para coro, do  General Henrique Gurjão e de Wilson Fonseca são plácidas e muito belas. Já as quatro faixas seguintes, gravadas pela primeira vez neste volume, de Clemente Júnior, não são tão cativantes, chegando a ser mesmo até simplórias (sim, o nível cai um pouco…).

O álbum recupera o fôlego com o belo Trendment de Meneleu Campos e cresce com as quatro peças para canto lírico dos compositores mais famosos, Altino Pimenta e Waldemar Henrique, encerrando-se nas duas composições mais inspiradas, para piano, violoncelo e violino, de Araújo Pinheiro e, novamente, Wilson Fonseca. A última peça, a Valsinha em Si Menor, realmente, é a mais cativante de todo o CD, e daquelas que se guarda entre as preferidas. Coisa linda!

CD simples, sem apoteoses escalafobéticas, sem pirotecnias musicais, e… muito bom! Assim, só! Ouça, ouça!

Fonogramas gentilmente cedidos por Raphael Soares, entusiasta da música erudita paraense.

Compositores Paraenses dos Séculos XIX e XX 
.

General Henrique Eulálio Gurjão (Belém, PA, 1834-1885)
01. Ave Maria.
Wilson Fonseca (Santarém, PA, 1912 – Belém, PA, 2002)
02. Ave Maria.
Clemente Ferreira Júnior (Belém, PA, 1864-1917)
03. Cunha-poranga
04. Gavotte Republicaine
05. Sons que passam
06. Remembranza
Octavio Meneleu Campos (Belém, PA, 1872 – Rio de Janeiro, RJ, 1927)
07. Trendment
Altino Pimenta (Belém, PA, 1921-2003)
08. Apresentação
09. Chora Coração
Waldemar Henrique (Belém, PA, 1905-1995)
10. Uma Canção de Amor
11. Primavera
Raymundo de Araújo Pinheiro (Igarapé-Miri, PA, 1917 – Belém, PA,1998)
12. Lamento Negro
Wilson Fonseca (Santarém, PA, 1912 – Belém, PA, 2002)
13. Valsinha em Si Menor

Madrigal da UEPA
Alexandre Contente, órgão
Milton Monte, regente
Leonardo Coelho de Souza, Piano (faixas 03, 08, 09, 10 e 11)
Dione Colares, soprano (faixas 08, 09, 10 e 11)
Lia Braga, piano (faixa 04)
Valdecíria Lamêgo Paulino, piano (faixa 05)
Lúcia Azevedo Lisboa, piano (faixa 06)
Eliana Cutrim, Piano (faixas 07, 12 e 13)
Paulo Keuffer, violino (faixa 13)
Arthur Alves, violoncelo (faixa 11, 12 e 13)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE – PQPShare (49Mb)
…Mas comente… Não me responda apenas com o vazio do silêncio…

Partituras e outros que tais? Clique aqui

Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!