Johann Sebastian Bach (1685-1750): Schübler Chorales, Prelúdios e Fugas BWV 548 e 566, Passacaglia em dó menor

Grandes órgãos holandeses – parte 4 de 4
Wim van Beek e o órgão de Groningen
frontFechamos essa série com Bach. E poderia ser diferente?

Os “seis corais de diferentes tipos” para órgão (BWV 645-650) foram publicados em 1748 pelo editor J.G. Schübler. As obras que Bach publicou em vida podem ser contadas nos dedos das mãos, o que indica que esses corais eram tidos em alta estima. Pelo menos cinco deles são transcrições de movimentos de cantatas compostas por Bach décadas antes.

A Passacaglia BWV 582 provavelmente foi composta na década de 1700 ou 1710, quando Bach ainda era fortemente influenciado pelas obras para órgão de Buxtehude. A passacaglia de Buxtehude (BuxWV 161), aliás, tem grandes similaridades com a de Bach. Ou seja, temos aqui obras de várias fases da vida de Bach. Em comum, o uso dos diferentes registros do órgão para criar uma polifonia fácil de se acompanhar.

O órgão deste CD foi construído no século 15 e hoje ainda funcionam alguns tubos de 1482, o que atesta a excepcional qualidade dos materiais utilizados. Houve alterações e adições em 1542, 1627-8, 1685-90, 1691-2 (por Arp Schnitger), 1728-30  e 1740 (por seu filho Frans Caspar Schnitger e A.A. Hinsz). O resultado foi um grande órgão barroco com três manuais e pedaleira, unindo algumas características do “estilo burguês” com outras dos órgãos de som mais doce e bucólico típico dos séculos XV a XVII. Grandes músicos gravaram nele, incluindo Marie-Claire Alain e Ton Koopman, mas provavelmente ninguém o conhecia tão bem quanto Wim van Beek (1930-2017), que foi organista titular dessa igreja de 1956 até 2013.

Abaixo, texto de Cor H. Edskes:

O maior organista de seu tempo teve um emprego oficial como organista por apenas 14 anos. Em 1703, aos 18 anos, foi nomeado titular do novo órgão da Neue Kirche em Arnstadt. O instrumento tinha 23 registros divididos em dois manuais e pedaleira. Foi neste órgão que Bach se tornou um grande virtuoso e compositor para o instrumento. Em outubro de 1705 ele foi a pé até Lübeck (norte da Alemanha) para ouvir Buxtehude.
Em 1707 Bach se mudou para Mühlhausen e, em 1708, para Weimar, onde serviu como músico de câmara e organista da corte. Em Weimar, Bach escreveu uma parte substancial de sua obra para órgão. O órgão da capela da corte sem dúvida foi uma importante fonte de inspiração.
Muitos comentários negativos foram feitos sobre os órgãos da Turíngia e da Saxônia (regiões onde Bach viveu e trabalhou), especialmente em comparação com os imensos instrumentos das cidades do norte da Alemanha. No Nekrolog [obituário] de Bach foi dito que ele nunca teve acesso regular a um órgão grande [no sentido de tamanho mesmo] e de belo som. A justaposição de “grande” e “belo” é questionável: essa combinação talvez não fosse possível na mente de Bach. Embora ele tenha conhecido vários grandes órgãos, ele só falou bem de um: o da St. Katharinekirche em Hamburgo. De acordo com seu pupilo J.F. Agricola, ele considerava esse um “excelente trabalho em todas as partes”, que a pedaleira do órgão alcançava graves excelentes e em suma era “o único deste tamanho e qualidade que ele tinha ouvido”. Ele não menciona os órgãos ainda maiores que havia em Hamburgo nas igrejas de St. Nikolaï e Jacobikirche. O órgão que Bach elogia tinha 58 registros divididos em quatro manuais e pedaleira. Ele desviava em vários detalhes dos instrumentos de Arp Schnitger, que tinha desenvolvido um imponente tipo de órgão que agradava mais a cultura burguesa das cidades-estado do norte alemão e da Holanda, sem perder os tons bucólicos.
O órgão da capela de Weimar tinha 30 registros com dois manuais e pedaleira, e certamente foi uma fonte de inspiração para Bach. Sua música não requer instrumentos grandes e barulhentos com 3 ou 4 manuais. Como o instrumento foi destruído, não é possível imaginar como ele soava. Por estar inserido em uma cultura musical aristocrática (ao contrário de Lübeck e Hamburgo, grandes centros comerciais burgueses), provavelmente não soava muito extravagante, tendo uma estrutura tonal mais orientada para o século 17.
Após deixar Weimar, Bach nunca mais teve o emprego de organista. Em Cöthen ele foi Kapellmeister, em Leipzig foi Cantor e Director musices. Importantes obras para órgão surgiram nesses anos mas não em grandes números como em Weimar. Bach tocava órgão com frequência, contudo, e julgou alguns instrumentos novos ou reformados, normalmente se restringindo a apontar se o construtor cumpriu ou não suas obrigações. Em relação à qualidade dos órgãos, Bach era bastante reservado, o que faz suas observações sobre o órgão de Hamburgo ainda mais importantes.

Johann Sebastian Bach
01. Wachet auf, ruft uns die Stimme (Schübler Choral) BWV 645
02. Wo soll ich fliehen hin (Schübler Choral) BWV 646
03. Wer nur den lieben Gott lässt walten (Schübler Choral) BWV 647
04. Meine Seele erhebt den Herren (Schübler Choral) BWV 648
05. Ach bleib bei uns, Herr Jesu Christ (Schübler Choral) BWV 649
06. Kommst du nun, Jesu vom Himmel herunter (Schübler Choral) BWV 650
07. Praeludium et Fuga in C major BWV 566 – I. Praeludium
08. Praeludium et Fuga in C major BWV 566 – II. Fuga No 1
09. Praeludium et Fuga in C major BWV 566 – III. Fuga No 2
10. Schmücke dich, o liebe Seele BWV 654
11. Praeludium et Fuga in e minor BWV 548 – Praeludium
12. Praeludium et Fuga in e minor BWV 548 – Fuga
13. O mensch, bewein dein’ Sünde gross BWV 622
14. Passacaglia in c minor BWV 582 – Passacaglia
15. Passacaglia in c minor BWV 582 – Thema fugatum

Wim van Beek – organista
Schnitger-Hinsz organ, 1691/1730, Martinikerk, Groningen, Netherlands
Gravado em 1999

 BAIXE AQUI (DOWNLOAD HERE) – flac

 BAIXE AQUI (DOWNLOAD HERE) – mp3

Groningen: um órgão vintage e uma tv velha

Groningen: um órgão antigo e uma tv velha

Pleyel

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Trio Sonatas

As Trio Sonatas foram escritas para órgão, mas já receberam dezenas de transcrições; umas muito boas, outras nem tanto. Sinceramente prefiro ouvi-las ao órgão, mas esta transposição — realizada pelo gambista do Purcell Quartet Richard Boothby — é indiscutivelmente das muito boas. O que garante isso? Ora, o fato de que sentimos vivamente a presença de Bach. É uma combinação perfeita. Contribui para a qualidade do todo a notável interação entre os muito experientes músicos do Purcell Quartet. Recomendo a imediata atenção e audição por parte do povo pequepiano.

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Trio Sonatas

Trio Sonata, BWV 525 in E flat (Transposed to F)
– I. Allegro
– II. Adagio
– III. Allegro
Trio Sonata, BWV 526 in C
– I. Vivace
– II. Largo
– III. Allegro
Trio Sonata, BWV 527 in d
– I. Andante
– II. Adagio e dolce
– III. Vivace
Trio Sonata, BWV 528 in e
– I. Adagio-Vivace
– II. Andante
– III. Un poc’ allegro
Trio Sonata, BWV 529 in C (Transposed to D)
– I. Allegro
– II. Largo
– III. Allegro
Trio Sonata, BWV 530 in G
– I. Vivace
– II. Lente
– III. Allegro

Performer: The Purcell Quartet:
Catherine Mcintosh (Violin);
Catherine Weiss (Violin);
Richard Botthby (Viola da gamba);
Robert Woolley (Harpsichord)
Recorded at Orford Church, Suffolk, England.

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Não se deve brincar com Bach

Não se deve brincar com Bach

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Les Swingle Singers – Jazz Sébastian Bach (vol 1)

jazz-sebastian-bach-vol-1
Jazz Sébastien Bach vol 1
Les Swingle Singers
LP de 1963

 

Se é para soltar a franga, Avicenna ataca de Swingle Singers, grupo francês que se notabilizou nos anos 60 quando lançou o seu primeiro LP: Jazz Sébastian Bach. Sucesso mundial!

Grupo vocal de jazz, interpretam Bach com humor, alegria, ternura e respeito, sem modificar nada do original: nem uma nota acrescentada ou omitida.

Interpretam no gogó, no blá-blá-blá, obras de Bach originalmente compostas para harpsicórdio ou órgão, acompanhados somente de um contra-baixo e uma bateria. Oooh, yeah!!

1. Fugue in D Minor from ‘The Art of the Fugue’, BWV 1080
2. Choral No.1- ‘Wake, Arise, The Voices Call Us’, BWV 645
3. Air for G String (Suite No.3 in D Major BWV 1068)
4. Prelude No.11 from The Well-Tempered Clavier, in F Major, Book 2, BWV 880
5. Boureè from English Suite No.2 in A Minor, BWV 807
6. Fugue No.2 in C Minor from The Well-Tempered Clavier, Book 2, BWV 871
7. Fugue No.5 in D Major from The Well-Tempered Clavier, Book 1, BWV 850
8. Prelude No.9 from The Well-Tempered Clavier, Book 2, BWV 878
9. Sinfonia from Partita No.2 in C Minor, BWV 826
10. Prelude No.1 from The Well-Tempered Clavier, in C Major, Book 2, BWV 870
11. Canon
12. Two-Part Invention No.1 in C Major- BWV 772
13. Fugue No.5 in D Major from The Well-Tempered Clavier, Book 2, BWV 874

Como bônus, uma obra-prima do jazz, Les Swingle Singers & The Modern Jazz Quartet, briga de cachorro grande, gravado em 1967:
14. Air for G String (Suite No.3 in D Major BWV 1068)

Jazz Sébastian Bach – 1963
Les Swingle Singers

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320kbps – 79,9 MB – 37,6 min
powered by iTunes 12.5.1

Boa audição!

selfie Davi

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Les Swingle Singers – Jazz Sébastian Bach – vol. 2

jazz-sebastian-bach-vol-2
Jazz Sébastien Bach vol 2
Les Swingle Singers
1968

 Avicenna ataca de novo de Swingle Singers, aquele grupo francês de jazz que interpreta Bach com humor, alegria, ternura e respeito, no go-gó, no blá-blá-blá, acompanhados somente de um contra-baixo e uma bateria.
Em 1968 gravaram o 2º volume do Jazz Sébastien Bach. Novo sucesso mundial!

Mais informações sobre Les Swingle Singers e as cantatas de Bach podem ser encontradas aquí em Bach-Cantatas

1. Vivace from Concerto for Two Violins in D Minor, BWV 1043
2. Prelude and Fugue No.10 in E Minor from The Well-Tempered Clavier, Book 1, BWV 855
3. Cantata, Choral ‘Jesus Shall Remain My Gladness’, BWV 147
4. Gavotte from Partita No.3 for Solo Violin in E Major, BWV 1006
5. Prelude and Fugue No.1 in C Major from The Well-Tempered Clavier, Book 1, BWV 846
6. Fugue in G Major from Prelude and Fugue, BWV 541
7. Adagio from Sonata No.3 for Violin and Harpsichord in E Major, BWV 1016
8. Prelude and Fugue No.3 in C-sharp Major from The Well-Tempered Clavier, Book 1, BWV 848
9. Choral ‘Now Come, The Gentile’s Savior’ from Leipzig Chorales, BWV 859
10. Fugue No.21 in B Flat Major from The Well-Tempered Clavier, Book 1, BWV 866

Jazz Sébastian Bach – vol. 2 – 1968
Le Swingle Singers

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 66,3 MB – 31 min
powered by iTunes 12.5.1

Oooh, yeah!!

a-criação-da-internet

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Buxtehude, Bach, Reger, Kodaly e o órgão de Culemborg

Grandes órgãos holandeses – parte 3 de 4
Bert Lassing e o órgão de Culemborg
cover

Meu pai trabalhava numa fábrica e me ensinou desde pequeno que, na produção em escala industrial, tão importante quanto a qualidade é a padronização dos produtos. O gosto e a aparência de um refrigerante feito no Oiapoque no ano passado e de outro da mesma marca engarrafado ontem no Chuí devem ser idênticos. Vinhos, por outro lado, não são assim: é natural que um vinho de Santa Catarina seja diferente de um produzido no vale do São Francisco e de um terceiro da Serra Gaúcha, sem falar em safras diferentes, etc.

E o que isso tem a ver com o órgão? É que esse instrumento de tradição milenar, assim como os vinhos, vem resistindo às tentativas de padronização. Hoje muita gente reclama que as orquestras estão soando mais parecidas, os pianistas ao redor do mundo estão seguindo a mesma cartilha (será?), mas em relação aos órgãos, como podemos ouvir nessa série de órgãos holandeses, mesmo dentro de um país e do chamado “período barroco”, cada um é diferente. Assim como vinhos, há órgãos mais de acordo com o padrão, mais certinhos, e há outros com personalidade forte, inconfundíveis. Este órgão de Culemborg, na Holanda, me parece o mais peculiar dos quatro. São especialmente belos os registros que imitam instrumentos de sopro: flautas, oboés, trompetes… A fuga de Buxtehude, a Pastorella e o adagio de Bach, os corais de Reger usam muito esses sons de sopros. As obras de Bach também podem ser chamadas de únicas: Ele escreveu dezenas de Prelúdios e Fugas, seis Triosonatas, mas só uma Pastorella, peça bucólica que provavelmente era tocada na época do Natal, com inspirações galantes italianas, e apenas uma obra para órgão com a forma da BWV 564, com um sublime movimento lento (adagio) no meio de dois rápidos (tocata e fuga), que lembra até os concertos à maneira de Vivaldi.

Dietrich Buxtehude (1673-1707):
01. Praeludium in D major, BuxWV 139
02. Ich ruf zu dir, Herr Jesu Christ, BuxWV 196
03. Fuga in C major, BuxWV 174
J.S. Bach (1685-1750):
04. Pastorella in F major, BWV 590 – Part 1
05. Pastorella in F major, BWV 590 – Part 2
06. Pastorella in F major, BWV 590 – Part 3
07. Pastorella in F major, BWV 590 – Part 4
08. Toccata, Adagio und Fuge in C major, BWV 564
Max Reger (1873-1916):
09. Jesus, meine Zuversicht, Opus 67 No. 20
10. Jesus meine Freude, Opus 67 No. 21
11. Introduktion und Passacaglia in d minor
Zoltan Kodaly (1882-1967):
12. Praeludium
Piet Kee (1927-):
13. Erschienen ist der herrlich Tag

Bert Lassing – organista
Verhofstad Organ, 1711, Barbarakerk, Culemborg, Netherlands
Gravado em 1991

 BAIXE AQUI (DOWNLOAD HERE) – flac

 BAIXE AQUI (DOWNLOAD HERE) – mp3

Bert Lassing com as mãos ocupadas

Bert Lassing com as mãos ocupadas

Pleyel

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Fantasia – Leopold Stokowski and the Philadelphia Orchestra

fantasia-leopold-stokowski-and-the-philadelphia-orchestraFantasia
Walt Disney
Philadelphia Orchestra
Trilha sonora

 

Essa postagem do Marcelo Stravinsky sobre Cartoon Concerto me fez viajar no tempo.

Imediatamente lembrei-me do primeiro desenho animado que assistí no cinema quando era criança: Fantasia, de Walt Disney, produzido em 1940, um marco na história do cinema.

Não me lembro quantas vezes meus pais foram obrigados a me levar ao cinema para assistir Fantasia. Fiquei hipnotizado pelas músicas e deslumbrado em ver na tela e em cores aquilo que eu só conhecia dos gibís.

Stokowski costumava tocar a sua transcrição para a Tocatta & Fugue somente em ensaios da orquestra. Por muitos anos jamais foi tocada em concerto. Quando dispunham de tempo extra no ensaio, dizia para os músicos:” Vocês se incomodam se tocarmos um pouco de Bach?” – e então tocavam a Tocatta & Fugue só para a própria satisfação. Seus amigos da Orquestra de Filadélfia ouviram, gostaram e pela primeira vez ela foi tocada em concerto. O público gostou. Posteriormente foi imortalizada na obra de Walt Disney, Fantasia.

Compartilho com meus amigos esse encantamento musical.

1. Toccata & Fugue In D Minor, BWV 565 – Bach, Johann Sebastian
2. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Dance Of The Sugar Plum Fairy – Tchaikovsky
3. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Chinese Dance – Tchaikovsky
4. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Dance Of The Reed Flutes – Tchaikovsky
5. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Arabian Dance – Tchaikovsky
6. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Russian Dance – Tchaikovsky
7. The Nutcracker Suite, Op. 71A;  Waltz Of The Flowers – Tchaikovsky
8. The Sorcerer’s Apprentice – Dukas, Paul Abraham (1865-1935)
9. The Rite Of Spring – Stravinski
10. Symphony No.6 ‘Pastoral’, Op.68; I.Allegro Ma Non Troppo – Beethoven
11. Symphony No.6 ‘Pastoral’, Op.68; II.Andante Molto Mosso – Beethoven
12. Symphony No.6 ‘Pastoral’, Op.68; III.Allegro- IV.Allegro- V.Allegretto – Beethoven
13. Dance Of The Hours From The Opera ‘la Gioconda’ – Ponchielli, Amilcare (1834-1886)
14. A Night On Bald Mountain – Mussorgsky
15. Ave Maria, Op.52 No.6 – Schubert

Fantasia
Leopold Stokowski and the Philadelphia Orchestra
Remastered Original Soundtrack Edition
1940

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 270,7 MB – 1,7 horas
powered by iTunes 12.5.1

Boa audição!

mulher

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Missa em Si Menor, BWV 232 – Gardiner, EBS, Monteverdi Choir

Box FrontVamos encerrar então mais uma coleção, impecável, por sinal. Como não poderia deixar de ser, a monumental Missa em Si Menor do nosso bom e velho Johann Sebastian está em ótimas mãos com Sir John Eliot Gardiner e sua trupe …
Então, senhores, deleitem-se.

P.S1. Entrei com um pedido de Férias Sabáticas junto ao Conselho Superior do PQPBach. Estou com algumas questões pessoais para serem resolvidas, e por este motivo vou me ausentar por um tempo de minhas funções aqui no Blog. Vou tentar voltar antes do final do ano.

P.S.2 Segue em arquivo PDF o booklet da coleção. Bem informativo, detalhado …

CD 1

01. Kyrie Kyrie Eleison (Chorus)
02. Christe Eleison (Duet)
03. Kyrie Eleison (Chorus)
04. Gloria in Excelsis (Chorus)
05. Et in Terra Pax (Chorus)
06. Laudamus Te (Aria)
07. Gratia Agimus Tibi (Chorus)
08. Dominus Deus (Duet)
09. Qui Tollis Peccata Mundi (Chorus)
10. Qui Sedes ad Dextram Patris (Aria)
11. Quoniam Tu Solus Sanctus (Aria)
12. Cum Sancto Spiritu (Chorus)

CD2

01. Credo Chorus, In Unum Deum
02. Chorus, In Unum Deum, Patrem Omnipotentem
03. Duet, Et In Unum Dominum
04. Chorus, Et Incarnatus Est
05. Chorus, Crucifixus
06. Chorus, Et Resurrexit
07. Aria, Et In Spiritum Sanctum
08. Chorus, Confiteor
09. Chorus, Et Exspecto Resurrectionem
10. Sanctus Chorus, Sanctus
11. Chorus 12, Osanna In Excelsis
12. Aria, Benedictus, Qui Venit
13. Chorus 12, Osanna (Da Capo)
14. Aria, Agnus Dei
15. Chorus, Donna Nobis Pacem

Monteverdi Choir
English Baroque Soloists
John Eliot Gardiner – Conductor

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

BOOKLET DA COLEÇÃO

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Paixão Segundo João – Gardiner, EBS, Monteverdi Choir

Box FrontConheci a Paixão Segundo João em uma antiga propaganda de chocolate. Creio que era exatamente o Coro inicial. Um vizinho contou mais tarde que ligou para a fábrica e perguntou qual era a música de sua propaganda. Na época comprávamos nas bancas uma coleção de cds de música sacra, e por coincidência logo em seguida à campanha publicitária foram lançados os cds desta Paixão Segundo João. Não lembro quem eram os intérpretes.
Mas aqui sabemos muito bem quem são os intérpretes: John Eliot Gardiner e sua trupe. Esta paixão não tem as mesmas proporções se comparada com a de Matheus e tem “apenas” três solistas, e o magnífico Monteverdi Choir. Mas mesmo assim, é papa finíssima.

CD 1
01. Betrayal and Arrest – Herr, unser Herrscher
02. Jesus ging mit seinen Jüngern
03. O große Lieb, o Lieb ohn’ alle Maße
04. Auf daß das Wort erfüllet würde
05. Dein Will gescheh, Herr Gott, zugleich
06. Die Schar aber und der Oberhauptmann
07. Von den Stricken meiner Sünden
08. Denial – Simon Petrus aber folgete Jesu nach
09. Ich folge dir gleichfalls mit freudigen
10. Derselbige Jünger war dem Hohenpriester
11. Wer hat dich so geschlagen
12. Und Hannas sandte ihn gebunden zu dem Ho
13. Ach, mein Sinn, wo willt du endlich hin
14. Petrus, der nicht denkt zurück
15. Interrogation and Scourging – Christus, der uns selig macht
16. Da führeten sie Jesum von Kaiphas
17. Ach großer König, groß zu allen Zeiten
18. Dar sprach Pilatus zu ihm
19. Betrachte, mein Seel
20. Erwäge, wie sein blutgefåarbter Rücken

CD 2

01. Condemnation and Crucifixion – Und die Kriegsknechte flochten eine Kron
02. Durch dein Gefängnis, Gottes Sohn
03. Die Jüden aber schrieen und sprachen – L
04. Eilt ihr angefochtnen Seelen – Wohin
05. Allda kreuzigten sie ihn – Schreibe nich
06. In meines Herzens Grunde
07. The Death of Jesus – Die Kriegsknechte aber – Lasset uns den
08. Er nahm alles wohl in acht
09. Und von Stund an nahm sie der Jünger zu
10. Es ist vollbracht!
11. Und neiget das Haupt und verschied
12. Mein teurer Heiland, laß dich fragen – J
13. Burial – Und siehe da, der Vorhang im Tempel zerr
14. Mein Herz, indem die ganze Welt
15. Zerfließe, mein Herze
16. Die Jüden aber, dieweil es der Rüsttag w
17. O hilf, Christe, Gottes Sohn
18. Darnach bat Pilatum Joseph von Arimathia
19. Ruht wohl, ihr heiligen Gebeine
20. Ach Herr, laß dein lieb Engelein

Anthony Rolfe Johnson – Tenor
Stephen Varcoe – Bass
Cornelius Hauptmann – Bass

CD 1 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

gardiner

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Paixão Segundo Mateus – Rolfe Johnson, Shmidt, Booney, von Otter, et. al. -English Baroque Soloists, Monteverdi Choir

Box FrontUm monumento da música universal, a Paixão Segundo Mateus para muitos, inclusive para este que vos escreve, é considerada a maior de todas as obras musicais já compostas, ao lado de obras primas da cultura ocidental, como as obras de Shakespeare, Dante, Michalengelo, Goethe, Dostoievsky …
Gardiner recém regravou esta obra, mas infelizmente ainda não tive acesso a ela. Comentaristas da amazon disseram que trata-se de uma leitura mais intimista, por este motivo estou muito curioso em conhecê-la.
O timaço de solistas continua a dar um show de competência técnica e virtuosismo.

CD 1

01. PART I Chorus – Kommt, Ihr Töchter, Helft Mir Klagen
02. Anointing in Bethany – Da Jesus Diese Rede Vollendet Hatte
03 Herzliebster Jesu, Was Hast Du Verbro
04. Da Versammleten Sich Die Hohenprieste
05. Du Lieber Heiland
06. Buss Und Reu
07. Judas’s Betrayal – Da Ging Hin Der Zwölfen Einer
08. Blute Nur, Du Liebes Herz
09. The Last Supper – Aber Am Ersten Tag Der Süssen Brot
10. Ich Bin’s, Ich Sollte Büssen
11. Er Antwortete Und Sprach
12. Wiewohl Mein Herz In Tränen Schwimmt
13. Ich Will Dir Mein Herze Schenken
14. Jesus’ Despair on the Mount of Olives – Und Da Sie Den Lobgesang Gesprochen H
15. Erkenne Mich, Mein Hüter
16. Petrus Aber Antwortete Und Sprach Zu
17. Ich Will Hier Bei Dir Stehen
18. Da Kam Jesus Mit Ihnen Zu Einem Hofe
19. O Schmerz! Hier Zittert Das Gequälte
20. Ich Will Hier Bei Meinem Jesu Wachen
21. Prayer on the Mount of Olives – Und Ging Hin Ein Wenig
22. Der Heiland Fällt Vor Seinem Vater Ni
23. Gerne Will Ich Mich Bequemen
24. Und Er Kam Zu Seinen Jüngern
25. Was Mein Gott Will, Das G’scheh’ Allz
26. Und Er Kam Und Fand Sie Aber Schlafen
27. Arrest of Jesus – So Ist Mein Jesus Nun Gefangen
28. Und Siehe, Einer Aus Denen
29. O Mensch, Bewein’ Dein Sünde Gross

CD 2

01. Aria – Ach! Nun Ist Mein Jesus Hin
02. Jesus’s Interrogation – Die Aber Jesum Gegriffen Hatten
03. Mir Hat Die Welt Trüglich Gericht’
04. Und Wiewohl Viel Falsche Zeugen Herzutraten
05. Mein Jesus Schweigt Zu Falschen Lügen Stille
06. Geduld! Wenn Mich Falsche Zungen Stechen!
07. Peter’s Denial – Und Der Hohepriester Antwortete
08. Wer Hat Dich So Geschlagen
09. Petrus Aber Sass Draussen Im Palast
10. Erbarme Dich, Mein Gott
11. Bin Ich Gleich Von Dir Gewichen
12. Judas in the Temple – Des Morgens Aber Hielten Alle Hohepriester
13. Gebt Mir Meinen Jesum Wieder
14. Jesus before Pilate – Sie Hielten Aber Einen Rat
15. Befiehl Du Deine Wege
16. Auf Das Fest Aber Hatte Der Landpfleger Gewohn
17. Wie Wunderbarlich Ist Doch Diese Strafe!
18. Der Landpfleger Sagte
19. Er Hat Uns Allen Wohlgetan
20. Aus Liebe Will Mein Heiland Sterben
21. Sie Schrieen Aber Noch Mehr
22. Scourging of Jesus – Erbarm Es Gott!23. Können Tränen Meiner Wangen

CD 3

01. Scourging of Jesus – Da nahmen die Kriegsknechte
02. O Haupt voll Blut und Wunden
03. Simon of Cyrene – Und da sie ihn verspottet hatten
04. Ja freilich will in uns das Fleisch und Blut
05. Komm, süsses Kreuz, so will ich sagen
06. Crucifixion – Und da sie an die Stätte kamen
07. Ach Golgatha
08. Sehet, Jesus hat die Hand
09. Und von der sechsten Stunde an
10. Wenn ich einmal soll scheiden
11. Und siehe da, der Vorhang im Tempel zerriss
12. Descent from the Cross – Am Abend, da es kühle war
13. Mache dich, mein Herze, rein
14. Burial – Und Joseph nahm den Leib
15. Nun is der Herr zur Ruh gebracht
16. Wir setzen uns mit Tränen nieder

Anthony Rolfe Johnson – Andreas Schmidt – Barbara Booney – Ann Monoyos – Anne Sophie von Otter – Michael Chance – Howard Crook – Olaf Bär – Cornelius Hauptman
Monteverdi Choir
English Baroque Soloists
John Eliot Gardiner

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 3 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

'Erbame Dich, mein Gott' é uma das mais belas árias já compostas.

‘Erbame Dich, mein Gott’ é uma das mais belas árias já compostas.

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Bach Trios, com Yo-Yo Ma, Chris Thile e Edgar Meyer

Um disco de gatinhos, mas de alto nível. O álbum tem transcrições de Bach para um trio formado por Yo-Yo Ma, Chris Thile e Edgar Meyer — violoncelo, bandolim e baixo. As obras originais foram escritas por Bach para órgão, cravo, além de uma Sonata para Viola da Gamba. Tudo é muito bem tocado, o trio soa maravilhosamente, mas o sopão de movimentos avulsos não me chegaram a me agradar. As únicas obras tocadas por completo são as que abrem a fecham o CD, além de um Preludio e Fuga do Cravo Bem Temperado. Digo pra vocês que a alternância de obras nada a ver umas com as outras me deixaram meio irritado. Mas gente muito boa gosta!

Bach Trios, com Yo-Yo Ma, Chris Thile e Edgar Meyer

1 Trio Sonata No. 6 in G Major, BWV 530: I. Vivace 3:12
2 Trio Sonata No. 6 in G Major, BWV 530: II. Lento 6:08
3 Trio Sonata No. 6 in G Major, BWV 530: III. Allegro 2:58

4 The Well-Tempered Clavier, Book I: Prelude No. 19 in A Major, BWV 864 1:36

5 Wachet auf, ruft uns die Stimme, BWV 645 4:42

6 The Well-Tempered Clavier, Book II: Fugue No. 20 in A Minor, BWV 889 1:33

7 Ich ruf zu dir, Herr Jesu Christ, BWV 639 2:28

8 Prelude No. 18 in E Minor, BWV 548 5:41
9 Fugue No. 18 in E Minor, BWV 548 6:11

10 Keyboard Partita No. 5 in G Major, BWV 829: VI. Passepied 2:04

11 Kommst du nun, Jesu, vom Himmel herunter, BWV 650 2:54

12 Art Of The Fugue, Bwv 1080: Contrapunctus XIII A 3, “Rectus” 2:19

13 Art Of The Fugue, Bwv 1080: Contrapunctus XIII A 3, “Inversus” 2:21

14 Erbarm dich mein, O Herre Gott, BWV 721 4:10

15 Sonata for Viola da Gamba No. 3 in G Minor, BWV 1029: I. Vivace 4:54
16 Sonata for Viola da Gamba No. 3 in G Minor, BWV 1029: II. Adagio 4:18
17 Sonata for Viola da Gamba No. 3 in G Minor, BWV 1029: III. Allegro 3:15

Yo-Yo Ma, violoncelo
Chris Thile, bandolim
Edgar Meyer, baixo

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Bach

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Cantata BWV 4 & Cantata BWV 80 – J. S. Bach – Gesualdo Consort

Cantata BWV 4 para o 1º dia da Festa de Páscoa
Cantata BWV 80 para a festa da Reforma (31 de outubro)
Johann Sebastian Bach (1685-1750)

Captura de Tela 2017-09-26 às 18.10.04Dia desses eu, monge Ranulfus, quis mostrar a um amigo um “aleluia” que considero muito mais exuberante que o famosíssimo do “Messias” de Handel: o do final da 1ª estrofe da Cantata 4 de Bach. Saí a procurar no YouTube uma versão com algum coral volumoso, pois me parecia mais apropriado, quando topei com esta onde o quarteto de solistas faz ele mesmo as partes corais. Resolvi dar uma espiada bastante desconfiada e aí… pimba: fui fisgado!

Isso mesmo, senhores: viciei desavergonhadamente. Passei a OUVER várias vezes por dia; parar no meio do serviço para uma dose; faz quase uma semana, acordo no meio da noite com os clamores do tenor ou do baixo que proclamam a derrota vergonhosa da morte… e o surto não cede. Ainda bem que o amigo Avicenna, apesar ser um cientista muçulmano, como todos sabem, veio em socorro do monge, tomando providências no sentido de espalhar o surto numa população maior, para ver se arrefece um pouco nesta pobre e deliciada vítima. Funcionará? Ou terminará todo mundo igualmente doido?

Enfim: temos aqui dois fantásticos exemplos das chamadas “Choralkantaten” do pai do PQP – com o que não se quer dizer que sejam cantadas por um coral no sentido de conjunto de vozes, e sim que sejam inteiramente baseadas em um coral no sentido de hino luterano – e aqui em sentido duplamente literal: tanto a letra quanto a melodia dos hinos-base das duas cantatas estão entre as dezenas de autoria do próprio Lutero, sendo sem dúvida o mais conhecido o da Cantata 80, “Ein feste Burg ist unser Gott” (usualmente traduzido em português como “Castelo forte é nosso Deus”), que no século 19 o poeta Heinrich Heine chamou de “A Marselhesa da Reforma”. Reforma que, a propósito, completou seus 496 anos neste 31 de outubro (ontem), o que seria um bom pretexto para esta postagem – caso ela precisasse de algum!

Não bastasse, são exemplos de dois tipos diferentes de Choralkantaten: a de nº 80 traz material temático complementar, inventado pelo próprio Bach – e por belíssima que seja (gosto especialmente do solo de soprano, 4º movimento), não a comentarei mais. Quem quiser o texto original e uma boa tradução ao inglês acha aqui.

Confesso que a Cantata 4 me fascina mais: não existe nela uma única frase melódica que não seja derivada da melodia do hino, o que resulta numa combinação da textura contrapontística bachiana com uma atmosfera muito mais antiga – talvez possamos dizer “gótica”, com todas as ressonâncias que essa palavra ganhou desde a época do Romantismo – para o que colabora decisivamente o tema: a Morte, representada mais ou menos como um tirano, e sua derrota por uma espécie de herói de cavalaria chamado Cristo. Cada uma das 7 estrofes repete um trajeto da escuridão e opressão para a luz e a vitória, culminando em seu próprio “aleluia”. (Texto e versão inglesa aqui).

E aqui sugiro que vocês não deixem de apreciar o vídeo desta realização do Gesualdo Consort de Amsterdã. Uma, pela própria beleza dos instrumentos, como o “violone” que nós chamaríamos de contrabaixo, e os 3 trombones e o corneto que reforçam as vozes nas partes corais – este último um fantástico instrumento de madeira preta, com buracos como a flauta doce, tubo cônico como um sax soprano, bocal como um trompete, e o som mais doce que já conheci na Terra – de uma doçura dourada como mel.

Mas, além disso, pelo reforço que a imagem da atuação física dos cantores traz aos sons, que por sua vez são como gestos muitas vezes dramáticos no mundo do Imaginário – como nos versos 4-7 do solo do tenor, que dizem que Cristo “tomou da morte sua jurisdição e prepotência, não deixou NADA (NICHTS – pausa dramática) senão uma aparência de morte: seu ferrão, ela o perdeu”. Ou no verso 7 do solo do baixo: “der Wüüüüür…ger [o carrasco] pode nos não!… não!… não!… não mais fazer mal”. Sem falar do tocante dueto logo após o coro inicial – onde a barba do contralto-contratenor traz um contraponto hoje em dia inusitado às alturas por onde passeia sua voz.

Apesar de concebida para a Páscoa, a Cantata 4 me parece extraordinariamente adequada para amanhã, Dia de Finados – e assim esta nossa postagem conjunta se equilibra aqui, entre Finados e Reforma… junto com Todos os Santos.

Palhinha: veja a integral, com 6 minutos de preleção em holandês e uma peça em órgão de 4 minutos (Koraalbewerking ‘Ein Feste Burg ist Under Gott’ BWV 720 (orgel solo), não presentes nos links abaixo para download.

(1 a 8) Cantata BWV 4 para o 1º dia da Festa de Páscoa:
I. Sinfonia
II. Chor Versus I – Christ lag in Todesbanden
III. Duett (Sopran, Contralt) Versus II – Den Tod niemand zwingen kunnt
IV. Arie (Tenor) Versus III – Jesus Christus, Gottes Sohn
V. Chor Versus IV – Es war ein wunderlicher Krieg
VI. Arie (Bass) Versus V – Hier ist das rechte Osterlamm
VII. Duett (Sopran, Tenor) Versus VI – So feiern wir das hohe Fest
VIII. Choral Versus VII – Wir essen und leben wohl

(9 a 16) Cantata BWV 80 para a festa da Reforma (31 de outubro):
I. Chor – Ein feste Burg ist unser Gott
II. Duett (Sopran, Bass)
III. Rezitativ (Bass) – Erwäge doch, Kind Gottes, die so grosse Liebe
IV. Arie (Sopran) – Komm in mein Herzenshaus
V. Choral – Und wenn die Welt voll Teufel wär
VI. Rezitativ (Tenor) – So stehe
VII. Duett (Contralt Tenor) – Wie selig
VIII. Choral – Das Wort, sie sollen lassen stahn

Gesualdo Consort – 2012

Dorothee Mields, soprano
Terry Wey, alto (contratenor)
Charles Daniels, tenor
Harry van der Kamp, baixo
Pieter-Jan Belder, direção geral e cravo
Leo van Doeselaar, órgão
Gesualdo Consort Amsterdam o.l.v. Harry van der Kamp
Musica Amphion o.l.v. Pieter-Jan Belder e Rémy Baudet

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 Kbps – 101,6 MB

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
FLAC – 201,6 MB-44,0 min
powered by iTunes 11.1.2

Boa audição.

Captura de Tela 2017-09-26 às 18.11.00

 

 

 

 

 

 

 

Texto – Monge Ranulfus
Lay-out & Mouse Conductor – Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Weinachtsoratorium, BWV 248 – Gardiner, Rolfe Johnson, Holton, Pringle, Bär, Argenta, von Otter, Blochwitz, Monteverdi Choir, Englisch Baroque Soloists,

Box FrontEntão vamos continuar trazendo belissimos cds para os senhores. Na verdade, podemos dizer que é o que tem de melhor em se tratando de Bach.
John Elliot Gardiner antes de ser cavalheiro da rainha Elizabeth já era o melhor intérprete de Bach, isso lá pelos anos 80.
Vou trazer para senhores uma coleção com 9 cds, que traz três oratórios e uma Missa, mas não é qualquer missa, e sim a imortal Missa em Si Menor.
Mas vamos começar com o Oratório de Natal. Gardiner se juntou a um grupo de solistas absolutamente fantáticos, sem contar sua English Baroque Soloits, e o primeiro e único Monteverdi Choir, o melhor conjunto coral que já ouvi. Von Otter, Anthony Rolfe Johnson, Nanci Argenta estáo no apogeu de suas carreiras.

Provavelmente estas gravações já apareceram por aqui, mas isoladamente. Agora vai estar tudo junto.

CD 1
01. Part One – Jauchzet, frohlocket, auf, preiset die Tage (Chorus)
02. Part One – Es begab sich aber zu der Zeit (Recitative)
03. Part One – Nun wird mein liebster Bräutigam (Recitative)
04. Part One – Bereite dich, Zion, mit zärtlichen Trieben (Aria)
05. Part One – Wie soll ich dich empfangen (Chorale)
06. Part One – Und sie gebar ihren ersten Sohn (Recitative)
07. Part One – Er is auf Erden kommen arm (Chorale); Wer will die Liebe recht erh
08. Part One – Großer Herr und starker König (Aria)
09. Part One – Ach mein herzliebes Jesulein (Chorale)
10. Part Two – Sinfonia
11. Part Two – Und es waren Hirten in derselben Gegend (Recitative)
12. Part Two – Brich an, o schönes Morgenlicht (Chorale)
13. Part Two – Und der Engel sprach zu ihnen Angel – Fürchtet euch nicht (Recitat
14. Part Two – Was Gott dem Abraham verheißen (Recitative)
15. Part Two – Frohe Hirten, eilt, ach eilet (Aria)
16. Part Two – Und das habt zum Zeichen (Recitative)
18. Part Two – So geht denn hin (Receitative)
19. Part Two – Schlafe, mein Liebster, genieße der Ruh (Aria)
20. Part Two – Und alsobald war da bei dem Engel (Recitative)
21. Part Two – Ehre sei Gott in der Höhe (Chorus)
22. Part Two – So recht, ihr Engel, jauchzt und singet (Recitative)
23. Part Two – Wir singen dir in deinem Heer (Chorale)
24. Part Three – Herrscher des Himmels, erhöre das Lallen (Chorus)
25. Part Three – Und da die Engel von ihnen gen Himmel fuhren (Recitative)
26. Part Three – Lasset uns nun gehen gen Bethlehem (Chorus)
27. Part Three – Er hat sein Volk getröst’ (Recitative)
28. Part Three – Dies hat er alles uns getan (Chorale)
29. Part Three – Herr, dein Mitleid, dein Erbarmen (Duet)
30. Part Three – Und sie kamen eilend (Recitative)
31. Part Three – Schließe, mein Herze, dies selige Wunder (Aria)
32. Part Three – Ja, ja, mein Herz soll es bewahren (Recitative)
33. Part Three – Ich will dich mit Fleiß bewahren (Chorale)
34. Part Three – Und die Hirten kehrten wieder um (Recitative)
35. Part Three – Seid froh dieweil (Chorale)
36. Part Three – Herrscher des Himmels, erhöre das Lallen (Chorus da capo)

CD 2

01. Part IV. For the Feast of the Circumcision ‘Fallt mit Danken, fallt mit Loben’
02. ‘Und da acht Tage um waren’
03. ‘Immanuel, o süßes Wort’ – ‘Jesu, du mein liebstes Leben’
04. ‘Flößt, mein Heiland, flößt dein Namen’
05. ‘Wohlan, dein Name soll allein’ – ‘Jesu, meine Freud und Wonne’
06. ‘Ich will nur dir zu Ehren leben’
07. ‘Jesus richte mein Beginnen
08. Part V. For the First Sunday in the New Year ‘Ehre sei dir, Gott, gesungen’
09. ‘Da Jesu geboren war zu Bethlehem’
10. ‘Wo ist der neugeborene König der Jüden’ – ‘Sucht ihn in meiner Brust’
11. ‘Dein Glanz all Finsternis verzehrt’
12. ‘Erleucht auch meine finstre Sinnen’
13. ‘Da das der König Herodes hörte’
14. ‘Warum wollt ihr erschrecken’
15. ‘Und liess versammlen alle Hohepriester’
16. ‘Ach, wenn wird die Zeit ercheinen’
17. ‘Mein Liebster herrschet schon’
18. ‘Zwar ist solche Herzensstube’
19. Part VI. For the Feast of Epiphany ‘Herr, wenn die stolzen Feinde schnauben’
20. ‘Da berief Herodes die Weisen heimlich’ – ‘Ziehet hin und forschet fleißig’
21. ‘Du Falscher, suche nur den Herrn zu fällen’
22. ‘Nur ein Wink von seinen Handen’
23. ‘Als sie nun den König gehöret hatten’
24. ‘Ich steh’ an deiner krippen hier’
25. ‘Und Gott befahl ihnen im Traum’
26. ‘So geht! Genug, mein Schatz geht nicht von hier’
27. ‘Nun mögt ihr stolzen Feinde schrecken’
28. ‘Was will der Höllen Schrecken nun’
29. ‘Nun seid ihr wohl gerochen’

Anthony Rolfe Johnson – Nancy Argenta – Anne Sofie von Otter – Hans Peter Blochwitz – Olaf Bär
The Monteverdi Choir
The English Baroque Soloists
Sir John Eliot Gardiner

CD 1 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
CD 2 – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Partitas Corais BWV 766 e 767, Tocata e Fuga BWV 565, Prelúdios e Fugas BWV 546 a 548, etc

Grandes órgãos holandeses – parte 1 de 4
Leonhardt e o órgão Müller da Waalse Kerk, Amsterdam

Os Países-Baixos, (popularmente: Holanda), em uma superfície menor do que a do estado do Rio de Janeiro e um pouco maior do que a de Alagoas, possuem uma quantidade de órgãos dos séculos 16, 17 e 18 sem comparação com nenhum país no mundo. Talvez por não terem sido tão destruídos nas Guerras Mundiais, talvez por não terem tido uma grande revolução como a de 1789 que destruiu igrejas na França e sua vizinha Bélgica, talvez por terem dinheiro para manter os órgãos em bom estado, o fato é que a quantidade de órgãos da época de Buxtehude e Bach que ainda funcionam é impressionante. Por isso inicio hoje essa série com um dos músicos holandeses mais famosos. O repertório será sempre focado na dupla Bux-Bach.

Richard Egarr disse na ocasião da morte de Gustav Leonhardt:
Tanto ele como a esposa Marie foram verdadeiros pioneiros no campo da performance historicamente informada. Eles seguiram seus ideais de pesquisa, juntamente com (mais importante) uma aplicação profundamente musical e prática desse conhecimento. Ele era um homem aristocrático, demonstrando contradições meio estranhas. Seu ambiente de vida era o século XVIII – um CD player e uma máquina de fax destoavam do resto da casa. Ao mesmo tempo, ele tinha paixão por carros rápidos. Lembro-me de fazer uma viagem com ele e Marie para ver alguns órgãos antigos na Holanda, andando extremamente depressa na auto-estrada holandesa em seu Alfa. Depois de ver o segundo órgão em algum subúrbio pequeno, era tarde e escuro e ficamos um tanto perdidos. Sem GPS, é claro. Gustav olhou para o céu para se achar a partir da Estrela do Norte…

Leonhardt, que fez muita gente olhar o cravo com outros olhos, também foi um grande organista. Aqui ouvimos o mestre no órgão onde ele foi titular de 1959 a 1982. Entre as obras, destaco as Partitas Corais BWV 766 e 767. A wikipédia explica e eu traduzo:
Partita coral é uma peça musical em vários movimentos baseada em um coral e escrita para um instrumento de teclado. Ela representa a fusão de duas formas de música para teclado: o coral (ou chorale prelude) alemão e a canzona com variações (ou capriccio sopra un soggeto solo) italiana. O primeiro movimento é uma harmonização do coral, enquanto os movimentos seguintes são variações usando uma variedade de texturas e figurações. A partita coral foi popular no barroco médio e tardio. Georg Böhm é considerado seu inventor e J. Pachelbel e J.S. Bach também escreveram muitas dessas obras.

CD 1
1. Prelude And Fugue in C Major, BWV 547: Prelude
2. Prelude And Fugue in C Major, BWV 547: Fugue
3-7. Canonic Variations On “Vom Himmel hoch, da komm’ ich her”, BWV 769
8. Organ Works: Fuga sopra il Magnificat, BWV 733
9. From 18 Chorales: “Allein Gott in der Höh’ sei Ehr”, BWV 663
10. From 18 Chorales: “Jesus Christus, unser Heiland”, BWV 665
11. From 18 Chorales: “Jesus Christus, unser Heiland”, BWV 666
12. From 18 Chorales: “Vor deinen Thron tret ich hiermit”, BWV 668
13. Prelude And Fugue In E Minor, BWV 548: Prelude
14. Prelude And Fugue In E Minor, BWV 548: Fugue

CD 2
1. Toccata And Fugue In D Minor, BWV 565: Toccata
2. Toccata And Fugue In D Minor, BWV 565: Fugue
3. From The Orgelbuchlein: “O Lamm Gottes, unschuldig”, BWV 618
4-10. Partite diverse sopra “Christ, der du bist der helle Tag”, BWV 766
11. Prelude And Fugue In C Minor, BWV 546: Prelude
12. Prelude And Fugue In C Minor, BWV 546: Fugue
13. Chorale Prelude: “Wir Christenleut”, BWV 710
14. Chorale Prelude: “Valet will ich dir geben”, BWV 736
15-23. Partite diverse sopra “O Gott, du frommer Gott”, BWV 767
24. Fantasia in C Minor, BWV 562
25. Fantasia in G Major, BWV 572

Gustav Leonhardt – organista
Nicolaas Langlez / Christian Müller organ, 1680/1734, Waalse Kerk, Amsterdam, Netherlands

BAIXE AQUI (DOWNLOAD HERE)

Os dois teclados onde Leonhardt tocava antes da fama internacional

Os dois teclados onde Leonhardt tocava antes da fama internacional

Pleyel

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Magnificat BWV 243 / Cantata BWV 51

IM-PER-DÍ-VEL !!!

O lindo Magnificat que tanto ouvi em minha adolescência continua a ser uma das obras mais populares de Bach, e esta é uma de suas melhores gravações. Em um verdadeiro clássico da discografia, John Eliot Gardiner dirige uma performance cheia de energia: seu coro e orquestra navegam através das passagens mais complicadas em alta velocidade sem que nada pareça apressado ou desconfortável. Os solistas são fantásticos, com participações especialmente notáveis de Nancy Argenta, Patrizia Kwella e Charles Brett. Também neste disco está a melhor versão disponível do Jauchzet Gott em allen Landen, a Cantata 51. Emma Kirkby canta com a pureza de um dos meninos de Bach e com a segurança de uma especialista adulta. Ela e o trompetista Crispian Steele-Perkins enfrentam com classe essa famosa peça, cheia de notas altas e longas corridas.

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750)
Magnificat in D major, BWV 243
1) Magnificat Anima Mea [2:49]
2) Et Exsultavit Spiritus Meus [2:16]
3) Quia Respexit Humilitatem [2:14]
4) Omnes Generationes [1:10]
5) Quai Fecit Mihi Magna [1:59]
6) Et Misericordia [3:24]
7) Fecit Potentiam [1:44]
8) Deposuit Potentes [1:46]
9) Esurientes Implevit Bonis [2:46]
10) Suscepit Israel [2:00]
11) Sicut Locutus Est [1:24]
12) Gloria Patri [2:14]

Nancy Argenta, soprano
Patrizia Kwella, soprano
Charles Brett, alto
Anthony Rolfe- Johnson, Tenore
David Thomas, Basso
Monteverdi Choir

“Jauchzet Gott in allen Landen” Cantata BWV 51
13) “Zauchzet Gott” [4:04]
14) “Wir beten zu dem Tempel an” [1:51]
15) “Hochster, mache deine Güte” [4:14]
16) “Sei Lob und Preis mit Ehren” [3:29]
17) Alleluja” [2:01]

Emma Kirkby, Soprano
English Baroque Soloists
Conducted by John Eliot Gardiner
Crispian Steele-Perkins, Solo Trumpet

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Cantara 51, de Bach, com Emma Kirkby sóbria

Cantata 51, uma boa ideia de Bach, com Emma Kirkby sóbria

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Concertos pour Piano nº3, 5, 6 & 7 – Perahia, ASMF

71Rj4w-ElzL._SY355_Completando a série, Murray Perahia volta com mais quatro concertos, sempre muito bem acompanhado pela Academy of St. Martin of the Fields. Com certeza, uma bela trilha sonora para o final de semana !!!

Enjoy it !!

01. Keyboard Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054 – I. (Allegro)
02. Keyboard Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054 – II. Adagio e piano sempre
03. Keyboard Concerto No. 3 in D Major, BWV 1054 – III. Allegro
04. Keyboard Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056 – I. (Allegro)
05. Keyboard Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056 – II. Largo
06. Keyboard Concerto No. 5 in F Minor, BWV 1056 – III. Presto
07. Keyboard Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057 – I. (without tempo indication)
08. Keyboard Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057 -II. Andante
09. Keyboard Concerto No. 6 in F Major, BWV 1057 -III. Allegro assai
10. Keyboard Concerto No. 7 in G Minor, BWV 1058 – I. (Allegro)
11. Keyboard Concerto No. 7 in G Minor, BWV 1058 -II. Andante
12. Keyboard Concerto No. 7 in G Minor, BWV 1058 -III. Allegro assai

Murray Perahia – Conductor & Piano
Academy of St. Martin in the Fields

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Concertos pour Piano nº1, 2 e 4 – Perahia, ASMOF

R-1026160-1185503872.jpegMeu primeiro contato com Murray Perahia foi com uma fita cassete com a gravação dos Impromptus de Schubert. Depois disso, vieram as magníficas gravações dos concertos de Beethoven com o Haitink, talvez minha gravação favorita destes concertos, e só depois de muito tempo conheci seus Mozarts.
Murray Perahia é um pianista excepcional, com uma profunda sensibilidade musical, e que depois de ‘velho’ resolveu encarar Johann Sebastian. Estas gravações que ora vos trago foram feitas lá no começo do século, 2001, para ser mais exato, e teve o acompanhamento dos ingleses da Academy of St. Martin in the Fields. Reconheço que não seriam os cds que eu levaria para uma ilha deserta, mas eles tem sua qualidade. Como comentei acima, Perahia é um músico muito experiente e com uma profunda sensibilidade musical, mas nestas gravações acho que o respeito pela obra de Bach se sobrepóe a sua real capacidade de intérprete (lembro que ele recém ganhou um prêmio da revista Grammophon por sua recente gravação das Suítes Francesas, do mesmo Johann Sebastian). Sinto-o um tanto tímido. Ou será que é frescura minha, pois estaria viciado em Trevor Pinnock ou Gustav Leonhardt, ou mais recentemente, na excepcional leitura de Pierre Hantai, e portanto não consigo mais entender, ou ouvir, as gravações destas obras com instrumentos modernos?
A decisão está nas mãos, ou ouvidos, dos senhores.

01. Keyboard Concerto No. 1 in D minor, BWV 1052 – I. Allegro
02. Keyboard Concerto No. 1 in D minor, BWV 1052 – II. Adagio
03. Keyboard Concerto No. 1 in D minor, BWV 1052 – III. Allegro
04. Keyboard Concerto No. 2 in E major, BWV 1053 – I. [ ]
05. Keyboard Concerto No. 2 in E major, BWV 1053 – II. Siciliano
06. Keyboard Concerto No. 2 in E major, BWV 1053 – III. Allegro
07. Keyboard Concerto No. 4 in A major, BWV 1055 – I. Allegro
08. Keyboard Concerto No. 4 in A major, BWV 1055 – II. Larghetto
09. Keyboard Concerto No. 4 in A major, BWV 1055 – III. Allegro ma non tanto

Murray Perahia – Piano & Conductor
Academy of St Martin in the Fields

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Concertos de Brandenburgo – Gardiner

Puxa, tanta coisa ainda para postar, e vocês publicam outra gravação dos Concertos de Brandenburgo? Sim, sim, eu sei. Todas versões que foram postadas aqui até agora foram excelentes, e esta do Gardiner pode ser colocada ao lado de todas as outras, sem maiores problemas, graças à excelência dos intérpretes e do seu English Baroque Soloists, com certeza um dos melhores conjuntos barrocos de todos os tempos. Basta ouvir suas gravações postadas aqui até agora. Mas essa gravação tem outro fator a ser considerado: Gardiner nunca tinha gravado esses concertos antes, apesar de os tocar já há mais de 30 anos. E um grande músico sempre consegue mostrar novas opções, destacar detalhes que passaram despercebidos antes. E essas gravações foram realizadas entre janeiro e abril do ano passado. Ou seja, muito recentes. Gosto de todos os concertos, mas os que mais me emocionam ainda são os de Nº 1, 2 (principalmente os solos de trompete), e a loucura total que é o de Nº 5, com aquele solo de cravo. Vi uns holandeses tocando esse concerto e o solista era uma figura muito esquisita, muito magro, cabelos compridos e uns óculos fundo de garrafa imensos. Mas o cara tocava muito, assim como o conjunto que o acompanhava, um misto de brasileiros e holandeses. Então, senhores, aí temos mais uma gravação dos Concertos de Brandenburgo.

Johann Sebastian Bach – Brandenburg Concertos – Gardiner – English Baroque Soloists

CD 1

01 – [Concerto BWV 1046 n.1]-1 Allegro
02 – 1-2 Adagio
03 – 1-3 Allegro
04 – 1-4 Menuet
05 – 1-5 Trio I
06 – 1-6 Menuet
07 – 1-7 Polonaise
08 – 1-8 Menuet
09 – 1-9 Trio II
10 – 1-10 Menuet
11 – [Concerto BWV 1047 n.2]-1 Allegro
12 – 2-2 Andante
13 – 2-3 Allegro Assai
14 – [Concerto BWV 1048 n.3]-1 Allegro
15 – 3-2 Adagio
16 – 3-3 Allegro

CD 2

01 – [Concerto BWV 1049 n.4]-1 Allegro
02 – 1-2 Andante
03 – 1-3 Presto
04 – [Concerto BWV 1050 n.5]-1 Allegro
05 – 2-2 Affettuoso
06 – 2-3 Allegro
07 – [Concerto BWV 1051 n.6]-1 Allegro
08 – 3-2 Adagio ma non tanto
09 – 3-3 Allegro

English Baroque Soloists
John Ellot Gardiner – Director

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE 

Alegoria da Audição. Autores: Jan Brueghel “O Velho” (1568-1625) e Peter Paul Rubens (1577-1640). Ano: 1617.

Alegoria da Audição. Autores: Jan Brueghel “O Velho” (1568-1625) e Peter Paul Rubens (1577-1640). Ano: 1617.

FDPBach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Missa em Si Menor, BWV 232

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Estou sempre 14 dias adiantado em minhas postagens. Então, escrevo esta aqui em 30 de agosto. Hoje faz dois anos que Oliver Sacks morreu. Antes de falecer, muito doente, ele tinha apenas dois prazeres: salmão defumado e Bach. Casualmente, hoje vim para o trabalho ouvindo a Missa em Si Menor, que tantos acham ser a maior das músicas já compostas. A versão de Rudolf Lutz tem tanto ritmo que cheguei aqui com um pouco de dor na mão. Estava discretamente regendo toda a coisa pelo caminho. Só falta o salmão defumado, Oliver.

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Missa em Si Menor, BWV 232

I. Missa
Kyrie
1-1 Chor – Kyrie Elesion I 9:24
1-2 Duett (Soprano I, II) – Christe Elesion 4:40
1-3 Chor – Kyrie Elesion II 3:36
Gloria
1-4 Chor – Gloria In Excelsis Deo 1:38
1-5 Chor – Et In Terra Pax 4:38
1-6 Sopran – Laudamus Te 3:56
1-7 Chor – Gratias Agimus Tibi 2:44
1-8 Duett (Sopran, Tenor) Domine Deus 4:03
1-9 Chor – Qui Tollis 2:57
1:10 Alt – Qui Sedes 5:13
1-11 Bass – Quoniam Tu Solus Sanctus 3:37
1-12 Chor – Cum Sancto Spiritu 3:37

II. Symbolum Nicenum
Credo
2-1 Chor – Credo In Unum Deum 2:17
2-2 Chor – Patrem Omniptentem 1:44
2-3 Duett (Sopran, Alt) – Et In Unum Dominum 4:19
2-4 Chor – Et Incarnatus Est 2:47
2-5 Chor – Crucifixus 2:48
2-6 Chor – Et Resurrexit 3:34
2-7 Bass – Et Spiritum Sanctum 4:52
2-8 Chor – Confitebor 4:12
2-9 Chor – Et Expecto 1:56

III. Sanctus
2-10 Chor – Sanctus 2:44
2-11 Chor – Pleni Sunt Coeli 1:58

IV. Osanna, Benedictus, Angus Dei, Dona Nobis Pacem
2-12 Chor – Osanna In Excelsis 2:21
2-13 Tenor – Benedictus 3:34
2-14 Chor – Osanna Repetuar 2:23
2-15 Alt – Agnus Dei 4:40
2-16 Chor – Dona Nobis Pacem

Alto Vocals [Choir] – Damaris Rickhaus*, Dina König, Francisca Näf*, Judith Flury, Katharina Jud, Liliana Lafranchi, Stefan Kahle
Alto Vocals, Soloist – Alex Potter
Bass Vocals [Choir] – Fabrice Hayoz, Martin Schicketanz, Matthias Ebner, Matthias Lutze, Philippe Rayot, Retus Pfister, Tobias Wicky, Valentin Parli
Bass Vocals, Soloist – Klaus Mertens
Choir – Chor Der J.S. Bach Stiftung
Flute [Traverso] – Marc Hantaï, Yifen Chen
Harpsichord – Jörg Andreas Bötticher
Horn [Corno] – Olivier Picon
Oboe – Andreas Helm, Dominik Melichárek, Philipp Wagner (2)
Organ – Nicola Cumer
Soprano Vocals [Choir] – Alexa Vogel, Gunta Smirnova, Guro Hjemli, Jessica Jans, Julia Schiwowa, Lea Scherer, Lia Andres, Linda Loosli, Lisa Weiss (4), Lucy de Butts, Simone Schwark, Sybille Diethelm
Soprano Vocals, Soloist – Julia Doyle
Tenor Vocals [Choir] – Manuel Gerber, Marcel Fässler, Matthias Lüdi, Nicolas Savoy, Sören Richter, Tobias Mäthger
Tenor Vocals, Soloist – Daniel Johannsen
Timpani – Martin Homann
Trombone [Tromba] – Klaus Pfeiffer, Patrick Henrichs, Peter Hasel
Viola – Mariana Doughty, Martina Bischof, Matthias Jäggi, Sarah Krone
Violin – Christine Baumann (2), Christoph Rudolf (2), Dorothee Mühleisen, Elisabeth Kohler, Eva Borhi, Ildikó Sajgó, Lenka Torgersen, Peter Barczi, Petra Melicharek, Sonoko Asabuki
Violin, Concertmistress – Plamena Nikitassova
Violoncello – Bettina Messerschmidt, Daniel Rosin, Maya Amrein
Violone – Alexandra Lechner (2), Markus Bernhard (2)
Orchester Der J.S. Bach Stiftung
Rudolf Lutz

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Variações Goldberg

Beatrice Rana completou 24 anos neste ano da graça de 2017. Em seu segundo lançamento em CD, a jovem pianista italiana resolveu enfrentar um pináculo do repertório de teclado solo e o compositor que descreveu como seu “primeiro amor”, Johann Sebastian Bach. Sua interpretação é muito boa, sem chegar ao nível de gente como Gould, Hewitt, Hantaï e Leonhardt, é claro. O Le Monde adorou: “Beatrice Rana certamente não tem mais nada a provar quando se trata de técnica, mas o que impressiona é a sua maturidade e senso de arquitetura”, e a grande e querida Gramophone inglesa tascou que ela é “Uma artista totalmente desenvolvida, de uma estatura que desmente sua idade”. Bach foi o compositor que mais obcecou Beatrice Rana quando criança e, em uma entrevista recente, ela confessou que a obra de Bach seria a que escolheria se tivesse que dedicar sua vida a um único compositor. E citou especialmente as Variações Goldberg, como sua obra preferida.

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Variações Goldberg

01. Goldberg Variations, BWV 988: Aria
02. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 1 à 1 clav
03. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 2 à 1 clav
04. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 3 Canone all Unisuono à 1 clav.
05. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 4 à 1 clav.
06. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 5 à 1 o vero 2 clav
07. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 6 Canone alla seconda à 1 clav.
08. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 7 à 1 o vero 2 clav.
09. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 8 à 2 clav.
10. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 9 Canone alla terza à 2 clav.
11. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 10 Fughetta à 1 clav.
12. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 11 à 2 clav.
13. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 12 Canone alla quarta
14. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 13 à 2 clav.
15. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 14 à 2 clav.
16. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 15 Canone alla Quinta à 1 clav.
17. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 16 à 1 clav. Ouvertura
18. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 17 à 2 clav.
19. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 18 Canone alla sexta à 1 clav.
20. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 19 à 1 clav.
21. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 20 à 2 clav.
22. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 21 canone alla settima à 1 clav.
23. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 22 à 1 clav. alla breve
24. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 23 à 2 clav.
25. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 24 Canone alla Ottava à 1 clav.
26. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 25 à 2 clav.
27. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 26 à 2 clav.
28. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 27 Canone alla Nona à 2 clav.
29. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 28 à 1 clav.
30. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 29 à 1 o vero 2 clav.
31. Goldberg Variations, BWV 988: Variatio 30 à 1 clav. Quodlibet
32. Goldberg Variations, BWV 988: Aria da capo e fine

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Beatrice Rana pensando no seu primeiro amor.

Beatrice Rana pensando no primeiro amor.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Kuhnau (1660-1722), Reincken (c.1633-1722), Scheidemann (c.1595-1663), J.S. Bach (1685-1750), Boehm (1661-1733), Handel (1685-1759), J.C.Bach (1735-1782), Frescobaldi (1583-1643), Turini (c.1589-1656), Caccini (1551-1618), D.Scarlatti (1685-1757): The Gustav Leonhardt Edition (CDs 19, 20 e 21 de 21)


IM-PER-DÍ-VEL !!!

Toda a série aqui, ó.

Mais uma série finalizada. Agora, é voltar ao Bach 2000 e a tantas otras cositas.

CD 19:

Johann Kuhnau

Musicalische Vorstellung Einiger Biblischer Historien
Musical Depiction Of Certain Biblical Stories
Representation Musicale De Quelques Histoires Bibliques

01-04. Sonata No. 4: Der Todtkrancke Und Wieder Gesunde Hiskias
Hezekiah is Mortally ill And Restored To Health
Ezechias Moribond Et Recouvrant La Sante

05-12. Sonata No. 5: Der Heylanb Israelis, Gideon
Gideon, The Saviour Of Israel – Gedeon, Le Sauveur D’Israel
13-18. Sonata No. 6: Jacobs Tod Und Begraebniss
The Death And Burial Of Jacob – La Mort Et Les Funerailles De Jacob

Gustav Leonhardt, organ / harpsichord / narration

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 20:

Johann Adam Reincken
01. An Den Wasserfluessen Babylon

Heinrich Scheidemann
02. Praeambulum In D Minor

Johann Sebastian Bach
03. Prelude & Fugue In D Minor, BWV 539

Georg Boehm
04-07. Suite No. 6 In E Flat Major
08-11. Suite No. 8 In F Minor
12-14. Suite No. 9 In F Minor

George Frideric Handel
15-19. Suite No. 8 In F Minor

Johann Christian Bach
20-22. Sonata In D Major, Op. 5 No. 2

Gustav Leonhardt, organ / harpsichord

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 21:

Girolamo Frescobaldi
01. Toccata Settima
02. Toccata Undecima In C Major
03. Canzona Terza
04. Toccata In G Major
05. Fantasia Sesta Sopra Doi Soggetti
06-10. 5 Galliards

Francesco Turini
11. Sonata In A Minor

Giulio Caccini arr. Peter Philips
12. Amarilli Mia Bella

Biagio Marini
13. Balletto Secondo A Tre & A Quattro

Domenico Scarlatti
14. Sonata in A minor, Kk 3 (Presto)
15. Sonata in D minor, Kk 52 (Andante moderato)
16. Sonata in E major, Kk 215 (Andante)
17. Sonata in E major, Kk 216 (Allegro)

Leonhardt-Consort / Gustav Leonhardt, harpsichord

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

É assim que se toca, viram?

É assim que se toca, viram?

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!