J. S. Bach (1685-1750): A Paixão Segundo São Mateus, BWV 244

A Paixão Segundo São Mateus (em alemão Matthäuspassion) é uma das grandes peças compostas pelo grande pai, Johann Sebastian Bach. Trata-se de uma das obras mais excelsas que o ser humano já teve a capacidade de criar. A beleza e a monumentalidade da obra é um desafio à nossa inteligência. Ela possui toda a sofisticação que somente alguém como o maior compositor da música ocidental teria condições de imprimir. Bach baseou-se no Evangelho segundo São Mateus para retratar paixão de Cristo – o tema do sofrimento e da morte de Jesus. O compositor possivelmente escreveu a obra em 1727. Parece clichê afirmar isso, mas foi somente em 1829 com Mendelssohn, que houve um resgate esplendoroso da obra de Johann Sebastian. Foi assim que pela primeira vez a obra foi apresentada fora de Leipzig e isso mais de um século depois. Foi aclamada pelo público, assim como o restante da obra de Bach. A gravação que ora apresento não é a de um Tom Koopman, de um Klemperer, de um Gardiner, de um Harnoncourt ou de um Herreweghe. Tentei fugir dessa referência e trouxe essa interpretação alternativa com Géza Oberfrank pela imortal Naxos. Apreciemos. Permitamos que ela nos envolva e nos console.

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – A Paixão Segundo São Mateus, BWV 244

DISCO 1

01. Nr. 1 Chor mit Choral (Kommt, ihr Töchter, helft mir klagen!) (7:34)
02. Nr. 2 Rezitativ (Da Jesus diese Rede vollendet hatte) (0:33)
03. Nr. 3 Choral (Herzliebster Jesu, was hast du verbrochen) (0:47)
04. Nr. 4 Rezitativ und Chor (Da versammleten sich die Hohenpriester) (2:49)
05. Nr. 5 Rezitativ (Alt) (Du lieber Heiland du) (0:40)
06. Nr. 6 Arie (Alt) (Buß’ und Reu’) (4:14)
07. Nr. 7 Rezitativ (Da ging hin der Zwölfen einer) (0:30)
08. Nr. 8 Arie (Sopran) (Blute nur, du liebes Herz!) (4:47)
09. Nr. 9 Rezitativ und Chor (Aber am ersten Tage der süßen Brot) (1:48)
10. Nr. 10 Choral (Ich bin’s, ich sollte büßen) (0:50)
11. Nr. 11 Rezitativ (Er antwortete und sprach) (2:44)
12. Nr. 12 Rezitativ (Sopran) (Wiewohl mein Herz in Tränen schwimmt) (1:14)
13. Nr. 13 Arie (Sopran) (Ich will dir mein Herze schenken) (3:39)
14. Nr. 14 Rezitativ (Und da sie den Lobgesang gesprochen hatten) (0:56)
15. Nr. 15 Choral (Erkenne mich, mein Hüter) (0:59)
16. Nr. 16 Rezitativ (Petrus aber antwortete und sprach zu ihm) (1:01)
17. Nr. 17 Choral (Ich will hier bei dir stehen) (1:08)
18. Nr. 18 Rezitativ (Da kam Jesus mit ihnen zu einem Hofe) (1:32)
19. Nr. 19 Rezitativ (Tenor) mit Choral (O Schmerz!) (1:35)
20. Nr. 20 Arie (Tenor) mit Chor (Ich will bei meinem Jesu wachen) (5:25)
21. Nr. 21 Rezitativ (Und ging hin ein wenig) (0:42)
22. Nr. 22 Rezitativ (Bass) (Der Heiland fällt vor seinem Vater nieder) (0:47)
23. Nr. 23 Arie (Bass) (Gerne will ich mich bequemen) (4:27)
24. Nr. 24 Rezitativ (Und er kam zu seinen Jüngern) (1:13)
25. Nr. 25 Choral (Was mein Gott will) (1:27)
26. Nr. 26 Rezitativ (Und er kam und fand sie aber schlafend) (2:12)
27. Nr. 27 Arie mit Chor (So ist mein Jesus nun gefangen) (3:50)
28. Nr. 28 Rezitativ (Und siehe, einer aus denen) (2:02)
29. Nr. 29 Choral (O Mensch, bewein dein Sünde groß) (6:04)

DISCO 2

01. Nr. 30 Arie (Alt) mit Chor (Ach, nun ist mein Jesus hin!) (3:32)
02. Nr. 31 Rezitativ (Die aber Jesum gegriffen hatten) (0:52)
03. Nr. 32 Choral (Mir hat die Welt trüglich gericht’) (0:50)
04. Nr. 33 Rezitativ (Und wiewohl viel falsche Zeugen) (1:05)
05. Nr. 34 Rezitativ (Tenor) (Mein Jesus schweight zu falschen Lügen stille) (0:53)
06. Nr. 35 Arie (Tenor) (Geduld! Geduld!) (3:26)
07. Nr. 36 Rezitativ und Chor (Und der Hohepriester antwortete und sprach zu ihm) (2:03)
08. Nr. 37 Choral (Wer hat dich so geschlagen) (0:51)
09. Nr. 38 Rezitativ und Chor (Petrus aber saß draußen im Palast) (2:14)
10. Nr. 39 Arie (Alt) (Erbarme dich, mein Gott!) (7:06)
11. Nr. 40 Choral (Bin ich gleich von dir gewichen) (1:14)
12. Nr. 41 Rezitativ und Chor (Des Morgens aber hielten alle Hohepriester) (1:48)
13. Nr. 42 Arie (Bass) (Gebt mir meinen Jesum wieder!) (3:30)
14. Nr. 43 Rezitativ (Sie hielten aber einen Rat) (1:51)
15. Nr. 44 Choral (Befiehl du deine Wege) (1:12)
16. Nr. 45 Rezitativ und Chor (Auf das Fest aber hatte der Landpfleger Gewohnheit) (2:21)
17. Nr. 46 Choral (Wie wunderbarlich ist doch diese Strafe!) (0:47)
18. Nr. 47 Rezitativ (Der Landpfleger sagte) (0:11)
19. Nr. 48 Rezitativ (Sopran) (Er hat uns allen wohlgetan) (1:00)
20. Nr. 49 Arie (Sopran) (Aus Liebe will mein Heiland sterben!) (4:49)
21. Nr. 50 Rezitativ und Chor (Sie schrieen aber noch mehr und sprachen) (1:52)
22. Nr. 51 Rezitativ (Alt) (Erbarm es Gott!) (0:48)
23. Nr. 52 Arie (Alt) (Können Tränen meiner Wangen Nichts erlangen) (6:26)

DISCO 3

01. Nr. 53 Rezitativ und Chor (Da nahmen die Kriegsknechte des Landpflegers Jesum zu sich in das Richthaus) (1:01)
02. Nr. 54 Choral (O Haupt voll Blut und Wunden) (2:25)
03. Nr. 55 Rezitativ (Und da sie ihn verspottet hatten) (0:44)
04. Nr. 56 Rezitativ (Bass) (Ja! freilich will in uns das Fleisch und Blut) (0:32)
05. Nr. 57 Arie (Bass) (Komm, süßes Kreuz, so will ich sagen) (6:27)
06. Nr. 58 Rezitativ und Chor (Und da sie an die Stätte kamen mit Namen Golgatha) (3:22)
07. Nr. 59 Rezitativ (Alt) (Ach Golgatha, unsel’ges Golgatha!) (1:13)
08. Nr. 60 Arie (Alt) mit Chor (Sehet, Jesus hatdie Hand) (3:13)
09. Nr. 61 Rezitativ und Chor (Und von der sechsten Stunde an war eine Finsternis über das ganze Land) (2:02)
10. Nr. 62 Choral (Wenn ich einmal soll scheiden) (1:27)
11. Nr. 63 Rezitativ und Chor (Und siehe da, der Vorhang im Tempel) (2:14)
12. Nr. 64 Rezitativ (Bass) (Am Abend, da es kühle war) (1:24)
13. Nr. 65 Arie (Bass) (Mache dich, mein Herze rein) (7:44)
14. Nr. 66 Rezitativ und Chor (Und Joseph nahm den Leib) (2:20)
15. Nr. 67 Rezitativ (Solisten und Chor) (Nun ist der Herr zur Ruh gebracht) (1:37)
16. Nr. 68 Chor (Wir setzen uns mit Tränen nieder) (6:27)

József Mukk, evangelist
István Gáti, Jesus
Judit Németh, first Witness
Peter Köves, Judas
Péter Cser, Pilatos
Ferenc Korpás, First High Priest
Rózsa Kiss, Pilate’s Wife
Hungarian State Symphony Orchestra
Hungarian Festival Choir
Children’s Choir Of The Hungarian Radio
János Remémyi, chorus Master
Géza Oberfrank, regente

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

São Mateus, dizem.

São Mateus, dizem.

Carlinus

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Bach Reimagines Bach: Música para Alaúde de Johann Sebastian Bach

IM-PER-DÍ-VEL !!!

“Então, aqui estão 3 graus de reimaginação para sua apreciação. Meu próprio esforço minimalista, o remodelamento suave dos BWV 1001 e 1006 de Bach com uma linha de baixo e alguns ornamentos e depois a transmutação do BWV 995. Espero que todos tenham prazer em ouvir!”, escreveu o alaudista William Carter.

Sim, eu tive. As transcrições eram uma prática comum na era barroca e Johann Sebastian Bach frequentemente reciclava sua própria música. Este disco de 2017 oferece performances meticulosas da Sonata Nº 1 BWV 1001 e da Partita Nº 3 BWV 1006, ambas adaptadas das versões originais para violino solo, além da Suite No. 5 em C menor, BWV 1011, para violoncelo não acompanhado.

Bach Reimagines Bach: Música para Alaúde de Johann Sebastian Bach

Sonata in G minor, BWV 1001
1 Adagio 3:43
2 Fuga 5:50
3 Siciliana 3:15
4 Presto 4:58

Suite in E major, BWV 1006a
5 Prélude 5:29
6 Loure 4:00
7 Gavotte en Rondeau 3:46
8 Menuett I & II 4:57
9 Bourrée 2:18
10 Gigue 2:53

Suite in G minor, BWV 995
11 Prélude 6:24
12 Allemande 5:46
13 Courante 2:18
14 Sarabande 2:58
15 Gavotte I & II 4:47
16 Gigue 2:56

William Carter, alaúde

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Karl Hofer -- Menina com Alaúde

Karl Hofer — Menina com Alaúde

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

O órgão da Matriz de Santo Antonio de Tiradentes (Die Orgel der Kirche Santo Antonio in Tiradentes)

1216dl0A presente gravação é, antes de mais nada, uma documentação para registro e divulgação dos resultados alcançados até hoje, através de um projeto de cunho cultural que vem se desenvolvendo desde 1977.

Para solicitar a ativação de algum link, deixe sua mensagem clicando no quadradinho no lado superior direito desta postagem.

Este projeto, iniciado por brasileiros e alemães, teve seu ponto de partida com a restauração do órgão alemão barroco da Igreja Matriz de Santo Antonio, em Tiradentes, Minas Gerais.

O órgão de tubo de Tiradentes foi comprado em 1779 na cidade de Porto, Portugal, sob o reinado de D. Maria I e transportado no ano de 1788 para o Brasil. É um instrumento de origem alemã – provavelmente construído na Francônia – pois a registração que ele oferece é característica dos órgãos fabricados no Sul da Alemanha, no século XVIII.

O instrumento dispõe de um manual com 4 oitavas e 15 registros, sendo 8 para a região aguda e 7 para a grave, não possuindo pedal. A caixa foi projetada por Salvador de Oliveira e esculpida por Antonio Rodrigues Penteado e Antonio da Costa Santeiro. Em 1798 Manuel Victor de Jesus confeccionou uma armação suntuosa para a caixa. Finalmente, no mesmo ano, Francisco de Paula Oliveira Dias (filho de Manoel Dias de Oliveira), foi o primeiro organista a tocar o órgão da Matriz.

Em 1977, atendendo à sugestão de eminentes personalidades brasileiras, a Kraftwerk Union AG, que participa do Programa Nuclear Brasileiro, enviou a Tiradentes um construtor de órgãos da Francônia, Manfred Thonius, que restaurou o órgão bicentenário, colocando-o novamente em perfeitas condições de funcionamento.

A reinauguração deu-se a 22 de abril de 1978, com um concerto, quando foram executadas obras de Bach, Haendel e Pachelbel, por Manfred Thonius, demonstrando a excelente qualidade sonora do instrumento.

Dando continuidade ao projeto do órgão de Tiradentes, a Kraftwerk Union AG concedeu em 1980, uma bolsa de estudos na Alemanha ao jovem músico André Luis Pires, hoje radicado em Tiradentes. Durante o estágio na Alemanha, André Luis Pires estudou órgão com Walter Greb, organista da Igreja de São Bonifácio em Erlangen, e aprendeu com Manfred Thonius, em Nuremberg, a manutenção básica do instrumento.

Em Tiradentes, André Luis Pires iniciou em 1981 suas apresentações como organista. Fica conhecendo a obra do excelente compositor mineiro e tiradentino, do século XVIII, Manoel Dias de Oliveira, e propõe-se a calcar o esforço maior do seu trabalho na divulgação de sua obra.

2dlkz6uCompletando a idéia original do projeto, que partindo da restauração do órgão se propunha a reativar e enriquecer uma tradição musical bicentenária da região, foi criado um conjunto coral, pois a música do “Barroco Mineiro” envolve sempre, e, necessariamente, “vozes”.

Em fins de 1981 o coral foi formado, sob a regência de André Luis Pires, por habitantes de Tiradentes. Na Semana Santa de 1982 dá-se a primeira apresentação pública, participando das cerimônias litúrgicas.

Em fevereiro de 1982, é criada a Sociedade Manoel Dias de Oliveira, que passa a ser, desde então, a entidade mantenedora do projeto.

Esta gravação é dedicada, com gratidão, a todos aqueles – brasileiros e alemães – que, através de sua colaboração permitiram tornar realidade, ouvir novamente o som do órgão de Tiradentes e possibilitaram o renascimento e enriquecimento de uma tradição de grande valor cultural. Ela é dedicada, também, a todos aqueles que se interessam pela Arte e pela Cultura em geral, e que amam a Musica em particular.

(Flávia Camargo Toni, 1982, extraído da capa interna do LP)

PS: – Nossa ouvinte Nicia Braga informa: “Muito tempo se passou desde o que foi citado no texto. Hoje o órgão voltou a funcionar graças a um projeto viabilizado pela organista Elisa Freixo e pelos patrocinadores do projeto. Todas às sextas feiras, às 20:30, ele pode ser ouvido tocado pela própria Elisa Freixo ou convidados. Vale a pena ouví-lo”

Texto interessante encontrado na internet:

O único documento que informa a data aproximada de nascimento de Manoel Dias de Oliveira é o Rol dos confessados desta Freguezia de S. Antonio da Villa de S. Jozé Comca do Rio das Mortes deste prezente anno de 1795 (IPHAN – Tiradentes-MG). Já que as idades indicadas dos filhos neste censo populacional conferem com as respectivas certidões de nascimento – o que jamais poderia ser exemplo de regra sobre o rigor dos recenseamentos coloniais, a idade do compositor – 60 anos – também pode ter sido anotada corretamente. Ele teria nascido portanto entre setembro de 1734 e agosto de 1735.

Flávia Toni, em sua dissertação de mestrado pela USP (1985), levantou a hipótese sobre as origens do compositor mulato. Segundo a musicóloga paulistana, Manoel Dias de Oliveira talvez fosse filho de Lourenço Dias de Oliveira (Portugal?, ? – Vila de São José, 1760). Branco, solteiro e possivelmente português, atuou como organista na Vila de São José entre 1756 e 1760, onde pertenceu às Irmandades do Bom Jesus do Descendimento, Caridade de Nossa Senhora da Piedade, Nosso Senhor dos Passos e por fim São Miguel e Almas. Sendo solteiro – o que não era de se estranhar, pois havia menos mulheres que homens brancos na primeira metade do século XVIII em Minas, Lourenço Dias de Oliveira pode ter gerado o filho com uma negra ou escrava, costume, aliás, comum no Brasil colonial. Se foi realmente seu pai, pode ter sido também seu professor. Em todo o caso, a coincidência de sobrenomes e profissão não pode ser subestimada.

Outra possibilidade é que Manoel Dias de Oliveira tenha sido escravo de Lourenço Dias de Oliveira, e por este alforriado, independente de ter sido ou não seu filho. Como músico de destaque desde jovem, o que lhe possibilitaria uma situação financeira acima da média dos escravos, é possível também que Manoel Dias de Oliveira tenha comprado sua liberdade através do processo de coartação, já que os artistas podem ter sido os primeiros a se beneficiar desta singular relação entre escravo e proprietário, desenvolvida principalmente na Capitania de Minas Gerais a partir do final da primeira metade do século XVIII. Não se sabe onde Manoel Dias de Oliveira nasceu. Talvez tenha nascido na própria Vila de São José, o que só não se pode comprovar pelo fato de estarem perdidos os registros de nascimento daqueles anos. É provável que o compositor já estivesse na Vila de São José desde 1752, na ocasião, com aproximadamente 18 anos – e sabe-se isto por sua entrada como irmão na Irmandade de São João Evangelista. Não há notícia que daquela data até sua morte, em 1813, tenha vivido em qualquer outra vila fora São José, apesar de atividades comprovadas em outros arraiais e vilas mineiras, quer seja como compositor (São João d’El Rey e Congonhas), calígrafo (Igreja Nova da Borda do Campo, atual Barbacena) ou militar (Arraial da Laje, atual Resende Costa).

Órgão da Matriz de Santo Antonio de Tiradentes
André Luis Pires, organista
Bach, Johann Sebastian (1685-1750)
01. Lobt Gott, ihr Christen allzugleich em Mi Maior
02. Sinfonia nº 6 a três vozes em Mi Menor
03. Prelúdio e Fuga a três vozes em Lá Menor, BWV 559
04. Prelúdio e Fuga nº 16 a quatro vozes em Sol Menor, BWV 861 (1º vol. do Cravo bem Temperado)
05. Fantasia em Sol Menor
06. Fuga a quatro vozes em Dó Maior
Johann Caspar Ferdinand Fischer (1665-1746)
07. Prelúdio e Fuga a quatro vozes em Dó Sustenido Menor
Domenico Zipoli (1688 – 1726)
08. Versetten (Sonate d’Intavolatura per Organo e Cembalo, Roma, 1716) – Verso I em Ré Menor
09. Versetten (Sonate d’Intavolatura per Organo e Cembalo, Roma, 1716) – Verso II em Mi Menor
10. Versetten (Sonate d’Intavolatura per Organo e Cembalo, Roma, 1716) – Verso III em Sol menor
11. Versetten (Sonate d’Intavolatura per Organo e Cembalo, Roma, 1716) – Verso IV em Sol Menor
12. Versetten (Sonate d’Intavolatura per Organo e Cembalo, Roma, 1716) – Verso V em Dó Maior

Coral da Sociedade Manoel Dias de Oliveira
Maestro André Luis Dias
Manoel Dias de Oliveira (São José del Rey [Tiradentes], 1735-1813)
13. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 1. Heu
14. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 2. Canto da Verônica
15. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 3. Pupili
16. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 4. Cecidit Corona
17. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 5. Quomodo
18. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 6. Spiritus
19. Motetos para Procissão do Enterro do Senhor: 7. Sepulto Domino
20. Surrexit Dominus vere
21. Motetos para Procissão das Dores: 1. Stabat Mater
22. Motetos para Procissão das Dores: 2. Cujus animam
23. Motetos para Adoração: 1.Venite adoremus
24. Motetos para Adoração: 2.Tantum ergo
25. Popule meus
Pe. José Maurício Nunes Garcia (1767-1830, Rio de Janeiro, RJ)
26. Domine, tu mihi lavas pedes
Bach, Johann Sebastian (1685-1750)
27. Gloria sei Dir gesungen (da Cantata”Wachet auf, ruft uns die Stimme”)

O órgão da Matriz de Santo Antonio de Tiradentes – 1982
Maestro e organista André Luis Pires
Solo da Verônica: Leila Taier

LP de 1982, do acervo do poeta Oscar Iskin Jr. (não tem preço!) e digitalizado por Avicenna

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 307,2 MB – 47,6 min
powered by iTunes 12.1.0

Boa audição.

qnjo8i

 

 

 

 

 

 

 

 

.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Cantatas – Gardiner – Vol. 5 de 27

FDP Bach está tristíssimo. Seu notebook estragou, o desktop também e o computador do trabalho está bloqueado para diversões, mesmo as mais cultas como as nossas. Mas ele via as reclamações sobre a ausência do Vol. 5 do Gardiner e ficava deprimido. Então, me mandou estes links para que eu postasse com urgência. E eu sou louco de não fazê-lo?

Johann Sebastian Bach (1685-1750): Cantatas – Gardiner – Vol. 5 de 27

Disc: 1
1. Cantata No. 178, ‘Wo Gott der Herr nicht bei uns hält,’ BWV 178 (BC A112): No. 6. Aria. Schweig, schweig nur, taumelnde Vernunft!
2. Cantata No. 178, ‘Wo Gott der Herr nicht bei uns hält,’ BWV 178 (BC A112): No. 7. Choral. Die Feind sind all in deiner Hand
3. Cantata No. 136, ‘Erforsche mich, Gott, und erfahre mein Herz,’ BWV 136 (BC A111): No. 1. Coro. Erforsche mich, Gott, und erfahre mei
4. Cantata No. 136, ‘Erforsche mich, Gott, und erfahre mein Herz,’ BWV 136 (BC A111): No. 2. Recitativo. Ach, dass der Fluch, so dort di
5. Cantata No. 136, ‘Erforsche mich, Gott, und erfahre mein Herz,’ BWV 136 (BC A111): No. 4. Recitativo. Die Himmel selber sind nicht re
6. Cantata No. 136, ‘Erforsche mich, Gott, und erfahre mein Herz,’ BWV 136 (BC A111): No. 6. Choral. Dein Blut, der edle Saft
7. Cantata No. 45, ‘Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist,’ BWV 45 (BC A113): Part 1. No. 1. Coro. Es ist dir gesagt, Mensch, was gut i
8. Cantata No. 45, ‘Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist,’ BWV 45 (BC A113): Part 2. No. 4. Arioso. Es werden viele zu mir sagen an je
9. Cantata No. 45, ‘Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist,’ BWV 45 (BC A113): Part 2. No. 5. Aria. Wer Gott bekennt aus wahrem Herzensg
10. Cantata No. 45, ‘Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist,’ BWV 45 (BC A113): Part 2. No. 6. Recitativo. So wird denn Herz und Mund sel
11. Cantata No. 45, ‘Es ist dir gesagt, Mensch, was gut ist,’ BWV 45 (BC A113): Part 2. No. 7. Choral. Gib, dass ich tu mit Fleiß

Disc: 2
1. Cantata No. 46, ‘Schauet doch und sehet,’ BWV 46 (BC A117): No. 1. Coro. Schauet doch und sehet, ob irgendein Schmerz
2. Cantata No. 46, ‘Schauet doch und sehet,’ BWV 46 (BC A117): No. 3. Aria. Dein Wetter zog sich auf von weiten
3. Cantata No. 46, ‘Schauet doch und sehet,’ BWV 46 (BC A117): No. 5. Aria. Doch Jesus will auch bei der Strafe
4. Cantata No. 46, ‘Schauet doch und sehet,’ BWV 46 (BC A117): No. 6. Choral. O großer Gott von Treu
5. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 1. Coro. Nimm von uns, Herr, du treuer Gott
6. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 2. Aria. Handle nicht nach deinen Rechten
7. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 3. Recitativo e Choral. Ach! Herr Gott, durch die Treue
8. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 4. Aria. Warum willst du so zornig sein?
9. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 6. Aria (Duetto). Gedenk an Jesu bittern Tod!
10. Cantata No. 101, ‘Nimm von uns, Herr, du treuer Gott,’ BWV 101 (BC A118): No. 7. Choral. Leit uns mit deiner rechten Hand
11. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 1. No. 1. Coro. Herr, deine Augen sehen nach dem
12. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 1. No. 2. Recitativo. Wo ist das Ebenbild, das G
13. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 1. No. 3. Aria. Weh der Seele, die den Schaden
14. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 1. No. 4. Arioso. Verachtest du den Reichtum sei
15. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 2. No. 5. Aria. Erschrecke doch, du allzu sichre
16. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 2. No. 6. Recitativo. Beim Warten ist Gefahr
17. Cantata No. 102, ‘Herr, deine Augen sehen nach dem Glauben,’ BWV 102 (BC A119): Part 2. No. 7. Choral. Heut lebst du, heut bekehre di

VOLUME 5 A – BAIXE AQUI – DOWNLOAD VOL 5A HERE
VOLUME 5 B – BAIXE AQUI – DOWNLOAD VOL 5B HERE

Vocês notaram a beleza das capas das Cantatas do Gardiner?

Vocês notaram a beleza das capas das Cantatas do Gardiner?

PQP, with a little help from FDP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750): A Oferenda Musical, BWV 1079

Um bom jantar pode ser estragado por um mau café, assim como podemos esquecer um repasto insosso em razão de um bom café colombiano. É no intento de fazer esquecer aquela péssima versão patchy daquela Oferenda Musical tanque-de-guerra, regida por Karl Richter, que coloco este excelente café servido pelos irmãos Kuijken com o importante auxílio de Robert Kohnen. Pois, apesar de Bach não ter estabelecido em que instrumentos a Oferenda deva ser tocada, trata-se indiscutivelmente de música de câmara. Quatro pessoas é o número mínimo e bom para interpretar a sacanagem de Frederico II, muitíssimo bem descrita no delicioso livro Uma Noite no Palácio da Razão, de James R. Gaines (Record, 334 páginas).

Uma Noite conta a vida de Frederico e de Bach antes e depois de seu único encontro de uma noite. Durante a reunião, Bach foi desafiado a improvisar sobre um tema escrito por Frederico — mas que provavelmente era de autoria de um dos muitos compositores da corte. O tema era dificílimo, uma evidente sacanagem, porém Bach improvisou uma fuga a três vozes sobre o mesmo. Diante da admiração incontida dos ouvintes, Frederico, um notório sádico, propôs uma fuga a seis vozes. Agastado, Bach respondeu-lhe que era impossível fazê-lo assim de improviso. Ficou furioso com a derrota, porém, duas semanas depois, enviou a Frederico uma partitura com a fuga a três vozes, outra a seis, acompanhadas de diversos cânones e de uma sonata-trio, totalizando treze movimentos cuja ordem correta, se há, é até hoje um desafio para os musicólogos. Ou seja, enviou-lhe a chamada Oferenda Musical (Das Musikalische Opfer), uma das mais importantes composições de todos os tempos. Frederico não deu a menor importância, o jogo já tinha sido jogado. E não mandou nenhuma nota de agradecimento ao “Velho Bach”.

Gaines poderia ter escrito uma narrativa curta, porém faz um longo, documentado e por vezes cômico relato da vida de seus dois personagens. Recomendo tudo. O livro e esta gravação que ora apresento. É assim que deve ser: música de câmara.

Johann Sebastian Bach (1685-1750): A Oferenda Musical, BWV 1079

01 – Ricercar a 3
02 – Canon perpetuus super Thema Regium
03 – Canones diversi sopra Thema Regium – Canon a 2, cancrizans
04 – Canones diversi sopra Thema Regium – Canon a 2, Violin- in Unisono
05 – Canones diversi sopra Thema Regium – Canon a 2, per Motum contrarium
06 – Canones diversi sopra Thema Regium – Canon a 2, per Augmentationem, contrario Motu
07 – Canones diversi sopra Thema Regium – Canon a 2, per Tonos
08 – Fuga canonica in Epidiapente
09 – Ricercar a 6
10 – Quaerendo invenietis – Canon a 2
11 – Quaerendo invenietis – Canon a 4
12 – Sonata sopr’ il Sogetto Reale a Traversa, Violino e Continuo – I. Largo
13 – Sonata sopr’ il Sogetto Reale a Traversa, Violino e Continuo – II. Allegro
14 – Sonata sopr’ il Sogetto Reale a Traversa, Violino e Continuo – III. Andante
15 – Sonata sopr’ il Sogetto Reale a Traversa, Violino e Continuo – IV. Allegro
16 – Canon perpetuus (a Traversa, Violino e Continuo)

Barthold Kuijken, transverse flute
Sigiswald Kuijken, violin
Wieland Kuijken, viola da gamba
Robert Kohnen, harpsichord

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Sigiswald, Wieland and Barthold Kuijken

Sigiswald, Wieland and Barthold Kuijken há 2000 anos atrás

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J.S.Bach: a São Mateus por Karl Richter (1958) – Passio Secundum Matthæum

15d6s8pS.Mateus, Richter, 1958

REPOSTAGEM

Já faz várias semanas que o Avicenna preparou cuidadosamente os arquivos para esta postagem, convidando-me honrosamente a mais uma parceria no texto… e eu venho vergonhosamente adiando mais do que seria aceitável!

A razão é que tanto eu quanto o Avicenna não acharíamos graça em fazer esta postagem em particular sem um texto consideravelmente substancioso acompanhando-a – e já contei pra vocês que a saúde vem me impedindo de me jogar muito a fundo em atividades de tecelagem verbal.

Mas a vontade também é forte, e aí decidi que não deixaria a coisa passar deste penúltimo domingo de inverno. Aí vai, então: não é pra ser um tratado, mas também não deixará de tocar em duas ou três áreas que nos instigam em especial.

A ABORDAGEM DE KARL RICHTER (1926-1981) A J.S.BACH (1685-1750): É lugar-comum dizer que Richter foi um dos últimos a empregar uma abordagem “romântica” em Bach, numa época em Harnoncourt e tantos outros já haviam partido para a abordagem “histórica”, que se caracteriza basicamente por: (a) uso de instrumentos construídos na época, ou construídos hoje segundo modelos da época; (b) sobretudo nas obras sacras, emprego das vozes de contratenores homens no lugar da de contraltos mulheres, e de meninos antes da mudança de voz no lugar de sopranos mulheres; (c) tamanho menor dos grupos instrumentais e corais; (d) tempos mais acelerados (i.é, velocidade), articulação e agógica mais dinâmicas (jogo de ligado x destacado, fraseado, irregularidades expressivas no tempo etc).

Richter de fato não usou nada disso: usou instrumentos modernos, mulheres solistas, grupos consideravelmente volumosos… porém seus tempos não são só lentos: são sobretudo rigorosamente regulares – como de metrônomo ou relógio do princípio ao fim de cada trecho.

Isso me faz perguntar sobre a adequação de chamar “romântica” a sua abordagem… se o que talvez mais caracterize o romantismo seja o rubato, ou seja: um determinado tipo de irregularização expressiva do tempo. Em Richter inexistem tanto a “inegalité” e a agógica barrocas quanto o rubato, e nesse sentido eu chamaria sua abordagem de “classicista”, não de romântica.

Mas além disso Richter era filho de pastor luterano, e sua formação se deu fundamentalmente no espaço eclesiástico – diferente de regentes como um Klemperer, de quem também se diz ter abordado a São Mateus “romanticamente”. Minha impressão é que Richter foi mostrar no teatro o que se fazia nas igrejas… e isso embasaria o clima litúrgico e devocional que parecemos encontrar aqui, em contraste com abordagens mais teatrais, operísticas e/ou “de concerto”.

ALGUNS DESTAQUES DA REALIZAÇÃO E DA OBRA: Antes de mais nada, o coro – ou melhor: os coros (a obra inteira é composta para 2 coros a quatro vozes, 2 orquestras e 2 conjuntos de solistas, que se respondiam da frente e dos fundos da igreja, e ainda uma nona voz coral: um grupo de meninos em uníssono, que intervém somente nas faixas 1 e 35). Impressionam nesta realização a textura veludosa, a precisão e a qualidade expressiva das massas corais, quer nos COROS (peças livres) quer nos CORAIS (nome para “hinos” na tradição luterana).

Segundo, a participação do que foi talvez o melhor barítono do século 20: Dietrich Fischer-Dieskau (28.05.1925-18.05.2012). Destaque para os dois pares recitativo-e-ária que são as faixas 65-66 e 74-75. Para mim só essas quatro faixas já justificariam a preservação desta gravação e nossa atenção a ela!

Falar das diferentes árias maravilhosas da São Mateus é um assunto infinito em que não quero entrar – mas por afinidades pessoais não quero deixar de chamar atenção para o dueto soprano-alto com coro quase no final da primeira parte (faixa 33), e para a ária Aus Liebe (‘É por amor…’ – faixa 58) – esta especificamente porque para mim é um inegável CHORO – quero dizer no sentido musical brasileiro da palavra – com os volteios sentimentais da flauta apoiados (?) em acordes flutuantes de 2 oboés e um corne inglês mais ou menos na mesma tessitura de um cavaquinho, sem baixo nenhum. Como diria o filho do véio: IM-PER-DÍ-VEL!

SOBRE A RELAÇÃO COM O TEXTO: Hoje o interesse pela música de Bach é mais freqüente entre pessoas intelectualizadas… e justo entre essas não é freqüente conseguirem levar a sério o enredo e os sentidos teológicos que essa música se propõe a ilustrar. Surge daí com freqüência uma proposta de audição assim: “a composição musical é maravilhosa, mas os textos são uma baboseira superada que é melhor a gente nem ficar sabendo”.

Por um lado considero perfeitamente válido que para apreciar esta música ninguém precise acreditar que estaria condenado a assar no inferno pela eternidade caso Jesus não tivesse se disposto a sofrer para apaziguar um Deus-Pai capaz de determinar isso… Mas por outro lado acho que há uma inegável perda de experiência estética quando não nos dispomos a experimentar como é sentir isso – no mínimo do mesmo modo como nos dispomos a sentir os terrores e esperanças dos gregos ou dos indianos diante dos seus deuses e heróis, quando vamos conhecer a Ilíada ou o Mahabhárata.

Para mim o bonito dos tempos pós-modernos é justamente isso: o convívio entre múltiplas formas diferentes de experimentar a mesma coisa, formas muitas vezes incompatíves mas que nem por isso precisam incorrer na infantilidade de lutar para suprimir umas às outras. No caso: há gente que irá ouvir só pela música; alguns pela música e pelo mito entendido como fantasia; outros pelo mito entendido como verdade sagrada; outros ainda por nostalgia em relação aos seus queridos passados que cultivavam essa forma de religiosidade – etc. etc. etc.

Minha forma pessoal, se alguém se interessar em saber, eu classificaria como um tanto antropológica: entendo como essência do mythos cristão a admissão, por parte do ser humano, de um descompasso ou insuficiência de sua parte frente a uma ordem maior – e quem diz que isso se refere a um velho barbudo que diz que você não pode pensar no que tem por baixo da saia ou calça da/do coleguinha da escola, ou duvidar de que a mãe de Jesus era virgem ou coisas assim? A realidade da destruição ambiental do planeta, ou das crianças lançadas à fome por conta de disputas de poder-pelo-poder, não são amostras de que o ser humano realmente pisa na bola frente àquilo que ele mesmo é capaz de conceber como o bom e o desejável? E será assim tão ridículo dispor-se a deixar ressoar em cada um de nós o que é o sofrimento de um outro que tem raiz em atos nossos? E ainda: aspirar por que essa compreensão respeitosa do sofrimento do outro, e admissão de culpa, gere um desejo de superação das nossas insuficiências em questão – um desejo tal que se torne força capacitadora de uma tal superação?…

Essa é, no humilde ver de Ranulfus, uma tradução antropológica do mythos cristão – e não tenho dúvidas de que era com esse magma de emoções que Bach trabalhava, independente de se com pura intuição ou com maior ou menor dose de consciência. E quem se dispõe a empreender uma viagem através de imagens simbólicas desse drama fundamental da admissão de culpa e aspiração por redenção, com certeza irá extrair de Bach uma experiência estética ainda muito mais profunda que aquele que diz “a música é divina, os textos são pura baboseira”.

Foi assim que eu entendi o impulso que o colega Avicenna teve de não postar esta obra sem colocar à disposição o texto com tradução em português (mesmo se não há nenhuma poeticamente satisfatória!), bem como os títulos das faixas em português: contribuições para uma experiência mais integral desses “Autos de Mysterio” que são as Paixões de Bach –

… experiência para quê a atitude menos teatral e mais litúrgico-devocional adotada por Karl Richter talvez possa ser uma contribuição, apesar de todas as suas infidelidades musicológicas.

J.S. Bach: PASSIO SECUNDUM MATTHÆUM, BWV 244

1.ª das gravações dirigidas por Karl Richter: 1958, Herkules-Saal, München
Münchener Bach-Chor & Münchener Chorknaben (diretor do coro: Fritz Rothschuh)
Münchener Bach-Orchester
Tenor [Evangelista, árias]: Ernst Haefliger
Baixo [Jesus]: Kieth Engen
Soprano [árias]: Irmgard Seefried
Soprano [1.ª criada; esposa de Pilatos]: Antonia Fahberg
Contralto [árias, 2.ª criada]: Hertha Töpper
Baixo [árias]: Dietrich Fischer-Dieskau
Baixo [Judas, Pedro, Pilatos, Sumo Sacerdote]: Max Proebstl

LISTA DAS FAIXAS

Jesus ungido em Betânia (São Mateus 26: 1-13)
01 Vinde, filhas, auxilia-me no pranto (Kommt, ihr Töchter)
02 Quando Jesus terminou estas palavras (Da Jesus diese Rede vollendet hatte)
03 Amado Jesus (Herzliebster Jesu)
04 Então se reuniram em conselho (Da versammleten sich die Hohenpriester)
05 Que não seja em dia de festa (Ja nicht auf das Fest)
06 Estando Jesus em Betânia (Da nun Jesus war zu Bethanien)
07 Para que este desperdício (Wozu dienet dieser Unrat)
08 Os advertindo, Jesus os falou assim: (Da das Jesus merkete, sprach er zu ihnen)
09 Tu! Salvador bem amado! (Du lieber Heiland du)
10 Contrição e arrependimento (Buss’ und Reu’)

Última Ceia (São Mateus 26: 14-35):
11 Então um dos doze (Da ging hin der Zwölfen einer)
12 Sangra, querido coração! (Blute nur, du liebes Herz)
13 Então no dia dos primeiros ázimos (Aber am ersten Tage der süssen Brot)
14 Onde quer que façamos (Wo willst du, dass wir dir bereiten)
15 Ele os disse ide a cidade (Er sprach-Gehet hin & Rez (Ev)-Und sie wurden)
16 Sou eu. Deveria expiá-lo (Ich bin’s, ich sollte büssen)
17 Ele os respondeu (Er antwortete und sprach)
18 Apesar de que meu coração (Wiewohl mein Herz in Tränen schwimmt)
19 Quero entregar-te meu coração (Ich will dir mein Herze schenken)
20 E tendo proclamado o hino de ação de graças (Und da sie den Lobgesang gesprochen hatten)
21 Reconhece-me, meu Guardião (Erkenne mich, mein Hüter)
22 Porém Pedro, respondendo, lhe disse (Petrus aber antwortete)
23 Quero permanecer aqui junto de Ti (Ich will hier bei dir stehen)

No monte das Oliveiras (São Mateus 26: 36-56):
24 Então marchou Jesus com eles (Da kam Jesus mit ihnen zu einem Hofe)
25 Oh, dor! Como treme seu coração angustiado (O Schmerz & Chor-Was ist die Ursach’)
26 Quero velar ao lado do meu Jesus (Ich will bei meinem Jesu wachen & Chor-So schlafen unsre)
27 Avançou alguns passos (Und ging hin ein wenig)
28 O salvador cai de joelhos (Der Heiland fällt vor seinem Vater nieder)
29 Com prazer queria eu levar sua cruz (Gerne will ich mich bequemen)
30 E ao retornar até onde estavam seus (Und er kam zu seinen Jüngern)
31 Que se cumpra sempre a vontade de meu Senhor (Was mein Gott will, das g’scheh allzeit)
32 E retornando, os encontrou novamente (Und er kam und fand sie aber schlafend)
33 Assim meu Jesus é preso (So ist mein Jesus nun gefangen)
34 E eis que um dos que estavam com Jesus (Und siehe, einer aus denen)
35 Oh homem! Chora teu grande pecado (O Mensch, bewein dein Sünde gross)

Falso Testemunho (São Mateus 26: 57-63):
36 Ah! Meu bom Jesus já não está aqui! (Ach, nun ist mein Jesus hin!)
37 Os que prenderam a Jesus o conduziram (Die aber Jesum gegriffen hatten)
38 O mundo me julgou cruelmente (Mir hat die Welt trüglich gericht’t)
39 Apesar de tê-lo tentado com numerosos testemunhos falsos (Und wiewohl viel falsche Zeugen)
40 Meu Jesus guarda silêncio ante as calúnias (Mein Jesus schweigt zu falschen Lügen stille)
41 Paciência! Se línguas mentirosas me ofenderem (Geduld! Wenn mich falsche Zungen Stechen)

Jesus ante Caifás e Pilatos (São Mateus 26: 63-75; 27: 1-14):
42 O Sumo Pontífice o respondeu dizendo (Und der Hohepriester antwortete)
43 Então começaram a cuspir-lhe no rosto (Da speieten sie aus)
44 Quem te golpeia assim (Wer hat dich so geschlagen)
45 Pedro estava sentado fora (Petrus aber saß draussen)
46 Então se pôs a maldizer e a jurar (Da hub er an, sich zu verfluchen)
47 Tem piedade de mim, Meu Deus (Erbarme dich, mein Gott)
48 Ainda que me separe de Ti (Bin ich gleich von dir gewichen)
49 Pela manhã, todos os príncipes (Des Morgens abre)
50 Então ele lançou as moedas de prata no templo (Und er warf die Silberlinge)
51 Devolva-me o Meu Jesus! (Gebt mir meinen Jesum wieder!)
52 E depois de terem discutido (Sie hielten aber einen Rat)
53 Dirige teu caminho (Befiehl du deine Wege)

Entrega e Flagelação (São Mateus 27: 15-30):
54 Durante a festa era costume que o governador (Auf das Fest aber hatte der Landpfleger Gewohnheit)
55 Que incompreensível é este castigo! (Wie wunderbarlich ist doch diese Strafe!)
56 O governador replicou (Der Landpfleger sagte)
57 Ele fez o bem a todos (Er hat uns allen wohlgetan)
58 Por amor quer morrer meu Salvador (Aus Liebe will mein Heiland)
59 Porém eles, elevando a voz, gritavam (Sie schrieen aber noch mehr)
60 Piedade. Senhor! (Erbarm’ es Gott!)
61 Se as lágrimas do meu rosto (Können Tränen meiner Wangen)
62 Então os soldados do governador tomaram a Jesus (Da nahmen die Kriegsknechte)
63 Oh, cabeça lacerada e ferida (O Haupt voll Blut und Wunden)

A Crucificação (São Mateus 27: 31-54):
64 E depois de tê-lo humilhado (Und da sie ihn verspottet hatten)
65 Sim, ditosa a hora em que a carne e o sangue humanos (Ja! freilich will in uns das Fleisch und Blut)
66 Vem, doce cruz (Komm, süsses Kreuz)
67 E então chegaram ao lugar chamado Gólgota (Und da sie an die Stätte kamen)
68 Até os mesmos bandidos que haviam sido crucificados (Desgleichen schmäheten ihn auch die Mörder)
69 Ah, Gólgota (Ach, Golgatha)
70 Veja, Jesus estende sua mão (Sehet, Jesus hat die Hand)
71 E desde a hora sexta até a hora nona (Und von der sechsten Stunde)
72 Quando eu tiver que partir (Wenn ich einmal soll scheiden)
73 E eis que o véu do templo (Und siehe da)

O enterro (São Mateus 27: 55-66):
73b Estavam também ali, um pouco afastadas (Und es waren viel Weiber da)
74 Ao entardecer, quando refrescou (Am Abend, da es kühle war)
75 Purifica-te, Meu coração (Mache dich, mein Herze, rein)
76 José tomou o corpo e o envolveu em um lençol (Und Joseph nahm den Leib)
77 Agora o Senhor descansa (Nun ist der Herr zur Ruh gebracht)
78 Chorando nos prostramos ante teu sepulcro (Wir setzen uns mit Tränen nieder)

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (Encarte incluso)
MP3 | 480 Mb | 3 h 20 min

• Tradução um pouco menos ruim que a do encarte:
http://www.bach-cantatas.com/Texts/BWV244-Por2.htm

Monge Ranulfus: texto & inspiração
Avicenna: digitalização, layout & mouse conductor

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685-1750) – Cantatas – Gardiner – Vol. 6 e 7 de 27

bach-cantatas-vol-06-frontAs cantatas de Bach são um dos mais espetaculares conjuntos de obras vocais já compostos. Não tenho certeza exata dos números, mas beiram 210 o número delas que Johann Sebastian compôs. É um número imenso, mas como se trata de um compositor como esse, nada mais pode surpreender.
Elas são inteiramente diferentes uma das outras, assim como também varia a instrumentação e o número de solistas. Foram compostas sob encomenda para as mais diversas consagrações litúrgicas nas igreja.
Para os senhores terem uma idéia do que estamos falando, sugiro visitarem o gigantesco e sensacional website http://www.bach-cantatas.com/index.htm, que vai detalhar cada uma das cantatas, e ainda com direito a fóruns de discussão com especialistas ou não na área. A discografia também é analisada minuciosamente, com direito a vídeos do youtube para ilustrar. Não conheço e duvido que apareça um outro site tão especializado sobre este assunto.

Então vamos continuar a série.

VOLUME 6 A
01 – 06 Cantata, BWV 69a ‘Lobe den Herrn, meine Seele’
07 – 13 Cantata, BWV 35 ‘Geist und Seele wird verwirret’
14 – 18 Cantata, BWV 137 ‘Lobe den Herren’

VOLUME 6 B
01-06 Cantata, BWV 77 ‘Du sollt Gott, deinen Herren, lieben’
07-12 Cantata, BWV 164 ‘Ihr, die ihr euch von Christo nennet’
13-18 Cantata, BWV 33 ‘Allein zu dir, Herr Jesu Christ’

VOLUME 7 A
01-06 Cantata, BWV 25 ‘Es ist nichts Gesundes an meinem Leibe’
07-13 Cantata, BWV 78 ‘Jesu, der du meine Seele’
08-13 Cantata, BWV 17 ‘Wer Dank opfert, der preiset mich’
14-20 Cantata, BWV 17 ‘Wer Dank opfert, der preiset mich’

VOLUME 7 B
1 Cantata, BWV 50 ‘Nun ist das Heil und die Kraft’
2-7 Cantata, BWV 130 ‘Herr Gott, dich loben alle wir’
8-14 Cantata, BWV 19 ‘Es erhub sich ein Streit’
15-21 Cantata, BWV 149 ‘Man singet mit Freuden vom Sieg’

VOLUME 6 A – BAIXE AQUI ´DOWNLOAD HERE
VOLUME 6 B – BAIXE AQUI- DOWNLOAD HERE
VOLUME 7 A – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
VOLUME 7 B – BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Árias de Bach com Magdalena Kožená

ncb12aÁrias de Bach
Magdalena Kožená
Com instrumentos de época – On authentic instruments

REPOSTAGEM

Magdalena Kožená é belíssima, é mulher de Simon Rattle, tem uma voz maravilhosa, canta incrivelmente, é gostosa, é tudo. Neste CD, ela canta mais uma coletânea de árias de Bach. E que árias! A faixa 4 é “Erbarme dich”, talvez uma das melhores árias da Paixão segundo São Mateus. A faixa 2 é das Cantatas Profanas e é tocada dedilhada ao piano delicadamente pela mulher de Charlie Parker numa das cenas mais dilacerantes de Bird, lembram? A faixa 5, puxa vida. A décima faixa…  O resto é super bem escolhido e quem sabe sejam árias até melhores das que citei… imaginem que o CD começa com uma do Magnificat e fecha com uma da Missa em Si Menor! Então, se a mulher é boa, canta pra cacete, o que você está esperando para ouvir?

IM-PER-DÍ-VEL!!!

Palhinha: ouça 10. Cantata No.30 “Freue dich, erlöste Schar”, BWV 30


(Sobre o vídeo acima: na época, era proibido que as mulheres cantassem em igrejas.)

Árias de Bach com Magdalena Kožená

1. Magnificat in D Major, BWV 243 – Aria: “Et exsultavit spiritus meus” (soprano II)
2. Was mir behagt, ist nur die muntre Jagd, Cantata BWV 208 – Aria: Schafe können sicher weiden
3. Ich bin vergnügt mit meinem Glücke Cantata, BWV 84 – 3. Aria: Ich esse mit Freuden mein weniges Brot
4. St. Matthew Passion, BWV 244 / Part Two – No.39 Aria (Alto): “Erbarme dich”
5. Cantata, BWV 198 “Laß Fürstin, laß noch einen Strahl” – 5. Aria: “Wie starb die Heldin so vergnügt”
6. Cantata, BWV 198 “Laß Fürstin, laß noch einen Strahl” – 3. Verstummt, ihr holden Saiten
7. Cantata No.34 “O ewiges Feuer, O Ursprung der Liebe”, BWV34 – 3. Aria: “Wohl euch, ihr auserwählten Seelen”
8. Cantata: “Wer mich liebet, der wird mein Wort halten” BWV 74 – 2. Aria: Komm, mein Herze steht dir offen
9. St. John Passion, BWV 245 / Part Two – No.35 Aria (soprano): ” Zerfließe, mein Herz ”
10. Cantata No.30 “Freue dich, erlöste Schar”, BWV 30 – 5. Aria: Kommt, ihr angefocht’nen Sünder
11. Mass in B minor, BWV 232 / Gloria – Laudamus te

Bach • Arias – 1997
Magdalena Kožená
Musica Florea. Director: Marek Štryncl

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD Rip | Flac | 224,9 MB | com encarte

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 | 121,0 MB | com encarte

powered by iTunes 12.1.2
54,2 min

Boa audição.

Texto: PQP
Lay-out e repostagem: Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1865-1750): Concertos de Brandenburgo (completo) e Suítes Orquestrais 1, 2, 3, 4 – BWV 1066, 1067, 1068 e 1069

Mais um post do grande pai – dessa vez os deliciosos Concertos de Brandenburgo.  “Os Concertos de Brandeburgo ou Concertos de Brandenburgo (BWV 1046-1051, título original: Six Concerts avec plusieurs instruments, em alemão: Brandenburgische Konzerte) são uma coleção de seis peças musicais composta por Johann Sebastian Bach entre 1718 – 1721, dedicados e apresentados ao margrave de Brandenburg-Schwedt, Christian Ludwig em 1721. São amplamente considerados como expoentes do barroco na música, além de estar entre os clássicos mais populares. Estes trabalhos foram esquecidos na biblioteca do margrave até sua morte em 1734 quando foram vendidos por poucos centavos. Os concertos foram descobertos em arquivos de Brandemburgo no século XIX sendo publicados em 1850″ (wikipédia). Boa apreciação!

Johann Sebastian Bach (1865-1750) – Concertos de Brandenburgo (completo) e Suítes Orquestrais 1, 2, 3, 4 – BWV 1066, 1067, 1068 e 1069

DISCO 1

Brandenburg concerto No. 1 in F major, BWV 1046
01. 1 (Without tempo indication)
02. 2 Adagio
03. 3. Allegro
04. 4. Menuetto – Trio I – Polacca – Trio II

Brandenburg concerto No. 2 in F major, BWV 1047
05. 1. (Without tempo indication)
06. 2. Andante
07. 3. Allegro assai

Brandenburg concerto No. 3 in G major, BWV 1048
08. 1. (Without tempo indication)
09. 2. Adagio
10. 3. Allegro

Brandenburg concerto No. 4 in G major, BWV 1049
11. 1. Allegro
12. 2. Allegro
13. 3. Andante
14. 4. Presto

DISCO 2

Brandenburg concerto No. 5 in D major, BWV 1050
01. 1. Allegro
02. 2. Affetuoso
03. 3. Allegro

Brandenburg concerto No. 6 in B flat major, BWV 1051
04. 1. (Without tempo indication)
05. 2. Adagio ma non tanto
06. 3. Allegro

Orchestra Suite No. 1 in C major, BWV 1066
07. 1. Ouverture
08. 2. Courante
09. 3. Gavotte I-II
10. 4. Forlane
11. 5. Menuet I-II
12. 6. Bourrée I-II
13. 7. Passepied I-II

DISCO 3

Orchestra Suite No. 2 in B minor, BWV 1067
01. 1. Ouverture
02. 2. Rondeau
03. 3. Sarabande
04. 4. Bourrée I-II
05. 5. Polonaise
06. 6. Menuet
07. 7. Badinerie
08. 8. Ouverture

Orchestra Suite No. 3 in D major, BWV 1068
09. 1. Ouverture
10. 2. Air
11. 3. Bourrée
12. 4. Gigue

Orchestra Suite No. 4 in D major, BWV 1069
13. 1. Ouverture
14. 2. Bourrée I-II
15. 3. Gavotte
16. 5. Menuet I-II
17. 6. Réjouissance

The English Concert
Trevor Pinnock, regente

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Bach em pleno turismo tropical

Bach em pleno turismo tropical

Carlinus

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): A Oferenda Musical · BWV 1079 “Musikalisches Opfer / Offrande Musicale / Sacrificio Musicale / Musical Offering”

bach richter opfer sinfonias

Eu amava Karl Richter na minha adolescência. Ele era meu ídolo, era o mensageiro de Bach que vinha me curar da hipobachemia juvenil. Mas hoje… Se ainda dá para ouvir esta Oferenda Musical, as Sinfonias das Cantatas presentes neste disco são um horror. A música historicamente informada não deixou pedra sobre pedra para estas gravações com dezenas de violinos modernos vibratando em nossa alma. Faça o seguinte: ouça esta versão da Oferenda e depois fuja para as montanhas. Ou para os braços de alguém historicamente informado!

A Oferenda Musical · BWV 1079 “Musikalisches Opfer c-moll / Offrande Musicale / Sacrificio Musicale / Musical Offering”

1 Ricercare (A 3) 5:14
2 Canon Perpetuus Super Thema Regium 0:31
Canones Diversi Super Thema Regium
3 Canon A 2 0:52
4 Canon A 2. Violini In Unisono 0:37
5 Canon A 2. Per Motum Contrarium 0:28
6 Canon A 2. Per Augmentationen, Ccontrario Motu 2:02
7 Canon A 2. (Per Tonos) 2:27
8 Fuga Canonica In Epidipente 1:51
9 Ricercare A 6 6:37
Canon A 2. (Quaerendo Invenietis)
10 Fassung A 1:01
11 Fassung B 1:04
12 Canon A 4 2:19
Trio Sonata
13 Largo 7:10
14 Allegro 6:15
15 Andante 2:54
16 Allegro 3:01
17 Canone Perpetuo 1:24

18 Sinfonia da Cantata BWV 4
19 Sinfonia da Cantata BWV 12
20 Sinfonia da Cantata BWV 21
21 Sinfonia da Cantata BWV 106
22 Sinfonia da Cantata BWV 182

Violin – Otto Büchner, Kurt Guntner
Viola – Siegfried Meinecke
Cello – Fritz Kiskalt
Recorder – Aurèle Nicolet
Harpsichord – Hedwig Bilgram
Orchestra – Münchener Bach-Orchester
Conductor – Karl Richter

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Richter refletindo sobre quantos milhões de violinistas colocará em seu Bach

Richter refletindo sobre quantos milhões de violinistas colocará em seu Bach

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): The Gustav Leonhardt Edition (CDs 4, 5 e 6 de 21)


IM-PER-DÍ-VEL !!!

Toda a série aqui, ó.

Comentar alguma coisa? Mas para quê?

J. S. Bach (1685-1750): The Gustav Leonhardt Edition (CDs 4, 5 e 6 de 21)

CD 4: Johann Sebastian Bach

Goldberg Variations (Aria with Diverse Variations), BWV 988
01. I Aria
02. II Variation 1
03. III Variation 2
04. IV Variation 3 (Canone All’ Unisono)
05. V Variation 4
06. VI Variation 5
07. VII Variation 6 (Canone Alla Seconda)
08. VIII Variation 7 (Al tempo Di Giga)
09. IX Variation 8
10. X Variation 9 (Canone Alla Terza)
11. XI Variation 10 (Fughetta)
12. XII Variation 11
13. XIII Variation 12 (Canone Alla Quarta)
14. XIV Variation 13
15. XV Variation 14
16. XVI Variation 15 (Canone Alla Quinta)
17. XVII Variation 16 (Ouverture)
18. XVIII Variation 17
19. XIX Variation 18 (Canone Alla Sesta)
20. XX Variation 19
21. XXI Variation 20
22. XXII Variation 21 Ccanone Alla Settima)
23. XXIII Variation 22 (Alla Breve)
24. XXIV Variation 23
25. XXV Variation 24 (Canone All’ Ottava)
26. XXVI Variation 25 (Adagio)
27. XXVII Variation 26
28. XXVIII Variation 27 (Canone Alla Nona)
29. XXIX Variation 28
30. XXX Variation 29
31. XXXI Variation 30 (Quodlibet)
32. XXXII Aria Da Capo

Gustav Leonhardt, harpsichord

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 5: Johann Sebastian Bach

Chromatic Fantasia & Fugue In D Minor, BWV 903
01. I Fantasia
02. II Recitativo
03. III Fuga

Sonata In D Minor, BWV 964
04. I Adagio
05. II Fuga: Allegro
06. III Andante
07. Allegro

Toccata In G Major, BWV 916
08. I [Presto]
09. II Adagio
10. III Allegro

Suite In E Minor, BWV 996
11. I Praeludio: Passagio- Presto
12. II Allemande
13. III Courante
14. IV Sarabande
15. V Bourree
16. VI Gigue

Sonata In G Major
17. I Adagio, BWV 968
18. II Fuga: Alla Breve
19. III Largo
20. IV Allegro Assai

(II-IV Reconstructed By Leonhardt After Sonata For Violin, BWV 1005)
Gustav Leonhardt, harpsichord

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 6: Johann Sebastian Bach

Violin Sonata No. 1 In B Minor, BWV 1014
01. I Adagio
02. II Allegro
03. III Andante
04. IV Allegro

Violin Sonata No. 2 In A Major, BWV 1015
05. I [Dolce]
06. II Allegro Assai
07. III Andante Un Poco
08. IV Presto

Violin Sonata No. 3 In E Major, BWV 1016
09. I Adagio
10. II Allegro
11. III Adagio Ma Non Tanto
12. IV Allegro

Lars Fryden, violin
Gustav Leonhardt, harpsichord

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Já está baixando?

Já está baixando?

Apoie os bons artistas, compre suas músicas.
Apesar de raramente respondidos, os comentários dos leitores e ouvintes são apreciadíssimos. São nosso combustível.
Comente a postagem!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

As 75 Cantatas Sacras de J. S. Bach, com Karl Richter (integral)

25i68sk

 As 75 Cantatas Sacras de João Sebastião Ribeiro, com Karl Richter, o Carlos Juiz.

 

Para desejar uma boa páscoa para uns, happy pessach para outros e shalom para nós todos!

REPOSTAGEM

 

Volume 1: Para o Advento e Natal
Cantata BWV 61 para o 1º domingo do Advento (CD1)
Cantata BWV 132 para o 4º domingo do Advento (CD1)
Cantata BWV 63 para o 1º dia do Natal (CD1)

Cantata BWV 121 para o 2º dia de Natal (CD2)
Cantata BWV 64 para o 3º dia de Natal (CD2)
Cantata BWV 28 para o domingo após o Natal (CD2)
Cantata BWV 171 para o 1º dia do Ano Novo (CD2)

Cantata BWV 58 para o 1º domingo do Ano Novo (CD3)
Cantata BWV 65 para a Festa da Epifania (CD3)
Cantata BWV 124 para o 1º domingo após a Epifania (CD3)
Cantata BWV 13 para o 2º domingo após a Epifania (CD3)

Cantata BWV 111 para o 3º domingo após a Epifania (CD4)
Cantata BWV 81 para o 4º domingo após a Epifania (CD4)
Cantata BWV 82 para a Festa da Purificação de Maria (2 de fevereiro) (CD4)

Vol 1 (CDs 1+2+3+4): BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 – 583,0 MB – 4 h 37 min
powered by iTunes 12.1.0

.
Volume 2: Para a Páscoa
Cantata BWV 92 para o domingo da Septuagésima (CD1)
Cantata BWV 126 para o domingo da Sexagésima (CD1)
Cantata BWV 23 para o domingo da Quinquagésima (CD1)

Cantata BWV 1 para a Festa da Anunciação (25 de março) (CD2)
Cantata BWV 182 para o Domingo de Ramos (CD2)

Cantata BWV 4 para o 1º dia da Festa de Páscoa (CD3)
Cantata BWV 6 para o 2º dia da Festa de Páscoa (CD3)
Cantata BWV 158 para o 3º dia da Festa de Páscoa (CD3)
Cantata BWV 67 para o 1º domingo após a Festa de Páscoa (Quasimodogeniti) CD3)

Cantata BWV 104 para o 2º domingo após a Festa de Páscoa (Misericordias Domini) (CD4)
Cantata BWV 12 para o 3º domingo após a Festa de Páscoa (Jubilate) (CD4)

Cantata BWV 108 para o 4º domingo após a Festa de Páscoa (Cantate) (CD5)
Cantata BWV 87 para o 5º domingo após a Festa de Páscoa (Rogate) (CD5)

Vol 2 (CDs 1+2+3+4+5): BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 – 588,2 MB – 4 h 40 min
powered by iTunes 12.1.0

.
Vol 3: Para a Ascensão, Pentecostes e Trindade
Oratório da Ascensão BWV 11 (CD1)
Cantata BWV 44 para o 6º domingo após a Festa de Páscoa (Exaudi) (CD1)
Cantata BWV 34 para o 1º dia de Pentecostes (CD1)

Cantata BWV 68 para o 2º dia de Pentecostes (CD2)
Cantata BWV 175 para o 3º dia de Pentecostes (CD2)
Cantata BWV 129 para a Festa da Trindade (CD2)

Cantata BWV 39 para o 1º domingo após a Festa da Trindade (CD3)
Cantata BWV 76 para o 2º domingo após a Festa da Trindade (CD3)
Cantata BWV 135 para o 3º domingo após a Festa da Trindade (CD3)

Cantata BWV 21 para o 3º domingo após a Festa da Trindade (CD4)
Cantata BWV 24 para o 3º domingo após a Festa da Trindade (CD4)

Cantata BWV 30 para a Festa de São João Batista (24 de junho) (CD5)
Cantata BWV 93 para o 5º domingo após a Festa da Trindade (CD5)

Cantata BWV 147 para a Festa da Ascenção da Virgem Maria (2 de julho) (CD6)
Cantata BWV 10 para a Festa da Ascenção da Virgem Maria (2 de julho) (CD6)

Vol 3 (CDs 1+2+3+4+5+6): BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 – 806,0 MB – 6 h 23 min
powered by iTunes 12.1.0

.
Vol 4: Para os Domingos após a Trindade I
Cantata BWV 9 para para o 6º domingo após a Trindade (CD1)
Cantata BWV 187 para o 7º domingo após a Trindade (CD1)
Cantata BWV 178 para o 8º domingo após a Trindade (CD1)

Cantata BWV 45 para o 8º domingo após a Trindade (CD2)
Cantata BWV 105 para o 9º domingo após a Trindade (CD2)
Cantata BWV 102 para o 10º domingo após a Trindade (CD2)

Cantata BWV 199 para o 11º domingo após a Trindade (CD3)
Cantata BWV 179 para o 11º domingo após a Trindade (CD3)
Cantata BWV 137 para o 12º domingo após a Trindade (CD3)

Cantata BWV 33 para o 13º domingo após a Trindade (CD4)
Cantata BWV 78 para o 14º domingo após a Trindade (CD4)
Cantata BWV 17 para o 14º domingo após a Trindade (CD4)

Cantata BWV 51 para o 15º domingo após a Trindade (CD5)
Cantata BWV 100 para o 15º domingo após a Trindade (CD5)
Cantata BWV 27 para o 16º domingo após a Trindade (CD5)

Cantata BWV 8 para o 16º domingo após a Trindade (CD6)
Cantata BWV 148 para o 17º domingo após a Trindade (CD6)

Vol 4 (CDs 1+2+3+4+5+6): BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 – 766,3 MB – 5 h 57 min
powered by iTunes 12.1.0

.
Vol 5: Para os Domingos após a Trindade II
Cantata BWV 96 para o 18º domingo após a Trindade (CD1)
Cantata BWV 5 para o 19º domingo após a Trindade (CD1)
Cantata BWV 56 para o 19º domingo após a Trindade (CD1)

Cantata BWV 180 para o 20º domingo após a Trindade (CD2)
Cantata BWV 38 para o 21º domingo após a Trindade (CD2)
Cantata BWV 55 para o 22º domingo após a Trindade (CD2)

Cantata BWV 115 para o 22º domingo após a Trindade (CD3)
Cantata BWV 139 para o 23º domingo após a Trindade (CD3)
Cantata BWV 60 para o 24º domingo após a Trindade (CD3)
Cantata BWV 26 para o 24º domingo após a Trindade (CD3)

Cantata BWV 116 para o 25º domingo após a Trindade (CD4)
Cantata BWV 70 para o 26º domingo após a Trindade (CD4)
Cantata BWV 140 para o 27º domingo após a Trindade (CD4)

Cantata BWV 130 para a festa de São Miguel (29 de setembro) (CD5)
Cantata BWV 80 para a festa da Reforma (31 de outubro) (CD5) (Dedicada ao PQPBach!)
Cantata BWV 106 para serviços fúnebres (Actus tragicus) (CD5)

Vol 5 (CDs 1+2+3+4+5): BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 – 718,5 MB – 5 h 41 min
powered by iTunes 12.1.0

Münchener Bach-Chor & Münchener Bach-Orchester
Director: Karl Richter

Sopranos: Edith Mathis, Sheila Armstrong, Lotte Schädle
Contraltos: Anna Reynolds, Hertha Töpper
Tenor: Peter Schreier, Ernst Haefliger
Baixo: Dietrich Fischer-Dieskau, Theo Adam

Boa audição!

27yvjg9

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Music for Lute-Harpsichord

Essas obras são sensacionais, mas merecem um alaúde e não este estranho instrumento. Esta Farr… Me desculpem, mas não são bons discos. E o pior é que a culpa não é nem do instrumento. A música de papai requer pessoas compreensivas e não esta executante que se sai muito bem em barrocos barrocos mas nada bem com os barrocos tardios. Nestes CDs, a moça Farr parece uma autômata. As notas estão lá, só que ela não magica (do verbo magicar, correto, Vanderson?).

(Sei que vão baixar este CD como um bando de doidos. Há muitos estrangeiros que colocam nossos textos alucinados no Google Tradutor… Gostaria de saber como a ferramenta vai traduzir magicar, barrocos barrocos, moça Farr, compreensivas, etc.).

Bach_MerdaJ. S. Bach (1685-1750): Music for Lute-Harpsichord

Disc 1:
1. Lute Suite in G minor, BWV 995: I. Prelude 5:31
2. Lute Suite in G minor, BWV 995: II. Allemande 4:49
3. Lute Suite in G minor, BWV 995: III. Courante 2:33
4. Lute Suite in G minor, BWV 995: IV. Sarabande 2:13
5. Lute Suite in G minor, BWV 995: V. Gavotte I – 2:17
6. Lute Suite in G minor, BWV 995: V. Gavotte II en Rondeau – Gavotte I 2:45
7. Lute Suite in G minor, BWV 995: VI. Gigue 2:34
8. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): I. Prelude – Presto 2:29
9. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): II. Allemande 3:08
10. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): III. Courante 2:46
11. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): IV. Sarabande 3:00
12. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): V. Bourree 1:31
13. Lute Suite in E minor, BWV 996 (use): VI. Gigue 3:22
14. Lute Partita in C minor, BWV 997: I. Prelude 3:01
15. Lute Partita in C minor, BWV 997: II. Fugue 6:07
16. Lute Partita in C minor, BWV 997: III. Sarabande 3:47
17. Lute Partita in C minor, BWV 997: IV. Gigue 3:09
18. Lute Partita in C minor, BWV 997: V. Double 3:51
19. Prelude, Fugue and Allegro in E flat major, BWV 998: Prelude 2:31
20. Prelude, Fugue and Allegro in E flat major, BWV 998: Fugue 5:08
21. Prelude, Fugue and Allegro in E flat major, BWV 998: Allegro 3:47
22. Prelude in C minor, BWV 999 (use): Prelude in C minor, BWV 999 1:30
23. Fugue in G minor, BWV 1000 5:17

Disc 2:
1. Lute Partita in E major, BWV 1006a: I. Preludio 4:47
2. Lute Partita in E major, BWV 1006a: II. Loure 3:57
3. Lute Partita in E major, BWV 1006a: III. Gavotte en rondeau 3:35
4. Lute Partita in E major, BWV 1006a: IV. Menuet I 2:09
5. Lute Partita in E major, BWV 1006a: V. Menuet II 2:10
6. Lute Partita in E major, BWV 1006a: IV. Menuet I, reprise 1:14
7. Lute Partita in E major, BWV 1006a: VI. Bourree 2:03
8. Lute Partita in E major, BWV 1006a: VII. Gigue 2:33
9. Keyboard Sonata in D minor, BWV 964 (after BWV 1003): I. [Adagio] 3:13
10. Keyboard Sonata in D minor, BWV 964 (after BWV 1003): II. Allegro 8:24
11. Keyboard Sonata in D minor, BWV 964 (after BWV 1003): III. Andante 4:23
12. Keyboard Sonata in D minor, BWV 964 (after BWV 1003): IV. Allegro 6:38
13. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Sarabande in C major 1:22
14. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 2 1:31
15. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 3 1:16
16. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 4 1:33
17. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 5 1:33
18. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 6 1:19
19. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 7 1:39
20. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 8 1:34
21. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 9 1:18
22. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 10 1:21
23. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 11 1:37
24. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 12 1:52
25. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 13 1:53
26. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 14 1:35
27. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 15 1:26
28. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Partita 16 1:08
29. Sarabande con Partite in C major, BWV 990: Sarabande in C major, reprise 1:34

Elizabeth Farr, Cravo-alaúde ou Alaúde-cravo, como queiram

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Conhece o verbo magicar, Farr?

Conhece o verbo magicar, Farr?

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Concerto de Mariana (1984): Lobo de Mesquita (Missa em Fá Maior & Ladainha in Honorem Beatae Mariae Virginis) + Haendel (Concerto nº 4 em Fá Maior) + Vivaldi (Beatus vir) + J S Bach (Concerto Duplo em Ré Menor) (Acervo PQPBach)

Postagem especial pelos 8 anos do PQPBach e dedicado a todos que nos têm prestigiado nesta viagem! (original postado em 15.11.14)

334u2hjOrquestra Brasileira de Câmara
Coro de Belo Horizonte
Maestro Michel Corboz (Suíça)

REPOSTAGEM

Helle Hinz (Dinamarca) – soprano
Brigitte Balleys (Suíça) – contralto
Marcus Tadeu (Brasil) – tenor
Jaques Bona (França) – baixo
François  Chapelet (França) – órgão
Maria Vischna (Brasil) – violino
Manfred Clement (Alemanha) – oboé

No início do século XVIII, nos primórdios da mineração do ouro, a pequena capela erguida na Vila do Ribeirão do Carmo, em Minas Gerais, deu lugar à nova igreja maior e matriz, elevada a Sé Episcopal, em 1745. A vila, por sua vez, havia sido transformada na Cidade de Mariana, em homenagem à Mariana de Austria, rainha de Portugal, esposa de D. João V.

Surgiu, pois, a Catedral de Mariana que, em novembro de 1752, por vontade do soberano D. José 1, sucessor de D. João V, recebeu seu majestoso órgão, construído por volta de 1700 na Alemanha, fruto provável do génio criativo do mestre organeiro Arp Schnitger (1648 – 1719) ou de sua escola. Semelhanças inconfundíveis com certas características técnicas e artísticas de um órgão construído por Schnitger na mesma época, instalado na cidade de Faro, em Portugal, fazem supor que o instrumento de Mariana tenha a mesma origem.

Definitivamente instalado na nova catedral em 1753, abrilhantou, pela primeira vez, a festa da Assunção da Nossa Senhora, padroeira da diocese, pelas mãos – ao que tudo leva a crer – do organista Padre Manoel da Costa Dantas.

Obra prima do barroco alemão, o órgão da Catedral de Mariana, um dos poucos ainda existentes no mundo, é de importância histórica imensa, pois sua sonoridade incomparável acompanhou, durante quase dois séculos, a evolução da música sacra no Brasil, que tem nas terras alterosas das “Gerais” seu berço e nos artistas e compositores mineiros seus cultores por excelência. Até que, desgastado pelo tempo e pelo descaso que tanto penaliza os maiores monumentos da cultura nacional, aquele instrumento precioso foi ouvido, pela última vez, em 8 de dezembro de 1937.

47 anos depois, no dia 8 de dezembro de 1984, dia glorioso da Conceição de Nossa Senhora, ergueu-se novamente a voz jubilante do órgão de Mariana, sob os acordes da Missa em Fá Maior, de José Emerico Lobo de Mesquita – um dos mestres do barroco mineiro – e do Concerto Nº 4 em Fá para Órgão e Orquestra de Haendel, executadas por um grande intérprete da França, François Chapelet.

Este memorável acontecimento teve sua origem em 1978, quando por iniciativa da Câmara de Comércio e Indústria Brasil – Alemanha, de São Paulo, um grupo de empresas alemãs estabelecidas no Brasil assumiu a responsabilidade pela completa restauração do órgão. Ainda no mesmo ano voltou para a Alemanha toda a máquina do instrumento, que dali saíra quase 300 anos antes, onde foi restaurado, em Hamburgo, pela Casa “Rudolph von Beckerath Orgelbau GmbH”, um dos mais renomados e tradicionais estabelecimentos do gênero em todo o mundo.

A organização Siemens, que além do seu engajamento econômico, sempre compreendeu sua existência no Brasil igualmente como um compromisso do estreitamento das relações culturais e artísticas entre os países, orgulha-se de ter contribuído decisivamente para a recuperação desta raridade histórica e, assim, para o fortalecimento dos laços humanísticos entre o Brasil e a Alemanha. (extraído da contra-capa do LP)

Disco # 1
José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (Vila do Príncipe, hoje Serro, MG, 1746- Rio de Janeiro, 1805)
01 Missa em Fá Maior – 1. Kyrie
02 Missa em Fá Maior – 2. Gloria – Gloria
03 Missa em Fá Maior – 3. Gloria – Cum Sancto Spiritu
04 Missa em Fá Maior – 4. Credo – Credo
05 Missa em Fá Maior – 5. Credo – Et incarnatus
06 Missa em Fá Maior – 6. Credo – Crucifixus
07 Missa em Fá Maior – 7. Credo – Et ressurrexit
08 Missa em Fá Maior – 8. Credo – Et expecto
09 Missa em Fá Maior – 9. Credo – Et vitam
10 Missa em Fá Maior – 10. Sanctus – Sanctus
11 Missa em Fá Maior – 11. Sanctus – Benedictus
12 Missa em Fá Maior – 12. Aguns Dei
Georg Friedrich Haendel (1685 – 1759)
13 Concerto nº 4 em Fá Maior – 1. Allegro
14 Concerto nº 4 em Fá Maior – 2. Andante
15 Concerto nº 4 em Fá Maior – 3. Adagio
16 Concerto nº 4 em Fá Maior – 4. Allegro
José Joaquim Emerico Lobo de Mesquita (Vila do Príncipe, hoje Serro, MG, 1746- Rio de Janeiro, 1805)
17 Ladainha in Honorem Beatae Mariae Virginis – 1. Ladainha
18 Ladainha in Honorem Beatae Mariae Virginis – 2. Agnus Dei

Disco # 2
Antonio Lucio Vivaldi (1678-1741)
19 Beatus vir (Salmo 111/112) 1. Beatus vir
20 Beatus vir (Salmo 111/112) 2. Potens in terra
21 Beatus vir (Salmo 111/112) 3. Beatus vir
22 Beatus vir (Salmo 111/112) 4. Gloria et divitiae
23 Beatus vir (Salmo 111/112) 5. Beatus vir
24 Beatus vir (Salmo 111/112) 6. Exortum est in tenebris
25 Beatus vir (Salmo 111/112) 7. Jucundus homo
26 Beatus vir (Salmo 111/112) 8. Beatus vir
27 Beatus vir (Salmo 111/112) 9. In memoria aeterna
28 Beatus vir (Salmo 111/112) 10. Beatus vir
29 Beatus vir (Salmo 111/112) 11. Paratum cor eius
30 Beatus vir (Salmo 111/112) 12. Peccator videbit
31 Beatus vir (Salmo 111/112) 13. Beatus vir
32 Beatus vir (Salmo 111/112) 14. Gloria Patri, et Filio
Johann Sebastian Bach (Alemanha 1685-1750)
33 Concerto Duplo em Ré Menor para violino, oboé e orquestra- 1. Allegro
34 Concerto Duplo em Ré Menor para violino, oboé e orquestra- 2. Adagio
35 Concerto Duplo em Ré Menor para violino, oboé e orquestra- 3. Allegro

.
Disco # 1
2jcbrls

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 242,2 MB | HQ Scans 5,2 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 108,7 + 5,2 MB – 44,6 min
powered by iTunes 12.1

 

.

Disco # 2
2jcbrls

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
XLD RIP | FLAC 240,7 MB | HQ Scans 5,2 MB |

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE
MP3 320 kbps – 101,3 + 5,2 MB – 40,4 min
powered by iTunes 12.1

 

.

Um LP de 1984 do acervo do musicólogo Prof. Paulo Castagna. Não tem preço !!!
Digitalizado por Avicenna

2cxar8z

 

 

 

 

.

.

 

 

.

Boa audição.

Avicenna

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Fantasia in C minor; Two-Part Inventions; Three-Part Inventions; Chromatic Fantasia & Fugue

Pois é, mais um desta série que irá longe. Não sou um apaixonado pelas curtas Invenções em duas e três partes para teclado, mas a Fantasia que abre o CD e a Fantasia e Fuga Cromática que o fecha são absolutamente matadoras, de absurda beleza. Vocês podem pensar que somos doidos varridos, mas eu e minha mulher dançamos a Fantasia BWV 906 aqui na sala de casa. Nada nos impedia e não havia ninguém nos filmando para depois colocar no YouTube… Então, tudo bem! Vocês podem tentar, afinal o domingo é um bom dia para loucuras.

J. S. Bach (1685-1750):
Fantasia in C minor; Two-Part Inventions; Three-Part Inventions;
Chromatic Fantasia & Fugue

1. Fantasia In C Minor, BWV906
2. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 1 In C Major
3. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 2 In C Minor
4. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 3 In D Major
5. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 4 In D Minor
6. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 5 In E Flat Major
7. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 6 In E Major
8. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 7 In E Minor
9. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 8 In F Major
10. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 9 In F Minor
11. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 10 In G Major
12. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 11 In G Minor
13. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 12 In A Major
14. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 13 In A Minor
15. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 14 In B Flat Major
16. Fifteen Two-Part Inventions, BWV772-786: Invention 15 In B Minor
17. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 1 In C Major
18. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 2 In C Minor
19. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 3 In D Major
20. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 4 In D Minor
21. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 5 In E Flat Major
22. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 6 In E Major
23. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 7 In E Minor
24. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 8 In F Major
25. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 9 In F Minor
26. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 10 In G Major
27. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 11 In G Minor
28. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 12 In A Major
29. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 13 In A Minor
30. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 14 In B Flat Major
31. Fifteen Three-Part Sinfonias (Inventions), BWV787-801: Sinfonia 15 In B Minor
32. Chromatic Fantasia And Fugue In D Minor, BWV903: Fantasia
33. Chromatic Fantasia And Fugue In D Minor, BWV903: Fugue

Angela Hewitt, piano

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Um super show, Angie.

Um super show, Angie.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Cantatas de Natal

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Mais um excelente disco de música sacra vindo do ateu Herreweghe. O ponto alto é, sem dúvida, o Magnificat que fecha o CD duplo. É uma interpretação emocionante. Uma combinação matadora de solistas de primeira linha, canto coral incomparável e trabalho impecável da orquestra de instrumentos de época. O disco foi Editor`s Choice da revista Gramophone. Não é para menos.

J. S. Bach (1685-1750): Cantatas de Natal

CD 1
1. Cantata No. 91, ‘Gelobet seist su, Jesu Christ,’ BWV 91 (BC A9): Choral
2. BWV 91 (BC A9): Recitativo: Der Glanz der höchsten Herrlichkeit
3. BWV 91 (BC A9): Aria: Gott, dem der Erden Kreis zu klein
4. BWV 91 (BC A9): Recitativo: O Christenheit!
5. BWV 91 (BC A9): Aria: Die Armut, so Gott auf sich nimmt
6. BWV 91 (BC A9): Choral: Das hat er alles uns getan
7. Cantata No. 121, ‘Christum wir sollen loben schon,’ BWV 121 (BC A13): Choral
8. BWV 121 (BC A13): Aria: O du von Gott erhöhte Kreatur
9. BWV 121 (BC A13): Recitativo: Der Gnade unermeßlichs Wesen
10. BWV 121 (BC A13): Aria: Johannis freudenvolles Springen
11. BWV 121 (BC A13): Recitativo: Doch wie erblickt es dich in deiner Krippen
12. BWV 121 (BC A13): Choral: Lob, Ehr und Dank sei dir gesagt
13. Cantata No. 133, ‘Ich freue mich in dir,’ BWV 133 (BC A16): Choral
14. BWV 133 (BC A16): Aria: Getrost! es faßt ein heileiger Leib
15. BWV 133 (BC A16): Recitativo: Ein Adam mag sich voller Schrecken
16. BWV 133 (BC A16): Aria: Wie lieblich klingt es in den Ohren
17. BWV 133 (BC A16): Recitativo: Wohlan! Des Todes Furcht und Schmerz
18. BWV 133 (BC A16): Choral: Wohlan, so will ich

CD 2
1. Cantata No. 63, ‘Christen, ätzet diesen Tag,’ BWV 63 (BC A8): Choral
2. BWV 63 (BC A8): Recitativo: O selger Tag! O ungermeines Heute
3. BWV 63 (BC A8): Aria: Gott, du hast es wohl gefüget
4. BWV 63 (BC A8): Recitativo: So kehret sich nun heut
5. BWV 63 (BC A8): Aria: Ruft und fleht den Himmel an
6. BWV 63 (BC A8): Recitativo: Verdoppelt euch demnach
7. BWV 63 (BC A8): Choral: Höchster, schau in Gnaden an
8. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Magnificat anima mea
9. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Et exultavit spiritus meus
10. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Vom Himmel
11. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Quia respexit humilitatem
12. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Omnes generationes
13. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Quia fecit mihi magna
14. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Freut euch und jubiliert
15. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Et misericordia
16. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Fecit potentiam
17. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Gloria in excelsis Deo
18. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Deposuit potentes
19. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Esurientes implevit bonis
20. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Virga Jesse floruit
21. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Suscepit Israel
22. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Sicut locutus est
23. Magnificat, BWV 243a (BC E14): Gloria Patri

Dorothee Blotzky-Mields: soprano
Carolyn Sampson: soprano
Ingeborg Danz: alto
Mark Padmore: tenor
Peter Kooy: bass
Sebastian Noack: bass

Philippe Herreweghe (cond.)
Collegium Vocale Gent

Total playing time: 117:09
Recorded 2001-2002 | Released 2003

Recording:
December 2001, Salle Philharmonique de Liège, Belgium (CD1)
December 2002, Arsenal de Metz, France (CD2)

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Não, Philippe, a Cantata do Café a gente posta outro dia, tá?

Não, Philippe, a Cantata do Café a gente posta outro dia, tá?

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Paixão segundo São João, Oratório da Páscoa, Oratório da Ascensão, Missa em Si Menor


IM-PER-DÍ-VEL !!!!

Esta caixinha de 5 CDs é uma joia lançada pela Virgin Records em 2002. Comprei-a imediatamente. Aqui, talvez o mais xiíta dos regentes da música com instrumentação original demonstra toda sua austeridade e radicalismo ao enfrentar a Paixão segundo São João, que a meu ver não fica nada a dever à São Mateus, os oratórios da Páscoa e da Ascensão e, como se não bastasse, a Missa em Si Menor já aqui postada nesta versão.

Mais Bach talvez seja difícil, pois Andrew Parrott realmente tratou de obedecer meu pai. Seus registros são muito emocionantes, prova de que também os xiítas são suscetíveis de nos arrancar lágrimas furtivas. Em minha opinião, Bach aprovaria o uso do menino contralto que ouvimos aqui. Apesar dos instrumentos soarem rarefeitos, o resultado é poderoso. Parrott parece ter encontrado uma fórmula para adequar sua magreza instrumental a tempi sutilmente diferentes dos que ouvimos habitualmente. E arrasa.

St. John Passion, BWV 245
Part 1. No. 1. Herr, unser Herrscher
Part 1. No. 2a. Jesus ging mit seinen Jüngern
Part 1. No. 3. Choral. O große Lieb
Part 1. No. 4. Auf dass das Wort erfüllet würde
Part 1. No. 5. Choral. Dein Will gescheh, Herr Gott, zugleich
Part 1. No. 6. Die Schar aber und der Oberhauptmann
Part 1. No. 7. Aria. Von den Stricken meiner Sünden
Part 1. No. 8. Simon Petrus aber folgte Jesum nach
Part 1. No. 9. Aria. Ich folge dir gleichfalls
Part 1. No. 10. Derselbige Jünger war dem Hohenpriester bekannt
Part 1. No. 11. Choral. Wer hat dich so geschlagen
Part 1. No. 12a. Und Hannas sandte ihn gebunden
Part 1. No. 13 Aria. Ach, mein Sinn
Part 1. No. 14. Choral. Petrus, der nicht denkt zurück
Part 2. No. 15. Choral. Christus, der uns selig macht
Part 2. No. 16a. Da führeten sie Jesum
Part 2. No. 17. Choral. Ach, großer König
Part 2. No. 18a. Da sprach Pilatus zu ihm
Part 2. No. 19. Arioso. Betrachte, meine Seel
Part 2. No. 20. Aria. Jesu, ach!
Part 2. No. 21a. Und die Kriegsknechte flochten
Part 2. No. 22. Choral. Durch dein Gefängnis, Gottes Sohn
Part 2. No. 23a. Die Juden aber schrien
Part 2. No. 24. Aria – Choral. Eilt, ihr angefocht’nen Seelen
Part 2. No. 25a. Allda kreuzigten sie ihn
Part 2. No. 26. Choral. In meines Herzens Grunde
Part 2. No. 27a. Die Kriegsknechte aber
Part 2. No. 28. Choral. Er nahm alles wohl in acht
Part 2. No. 29. Und von Stund an nahm sie
Part 2. No. 30. Aria. Es ist vollbracht
Part 2. No. 31. Und neigte das Haupt und verschied
Part 2. No. 32. Aria – Choral. Mein teurer Heiland
Part 2. No. 33. Und siehe da, der Vorhang im Tempel zerriss
Part 2. No. 34. Arioso. Mein Herz, in dem die ganze Welt
Part 2. No. 35. Aria. Zerfließe, mein Herze
Part 2. No. 36. Die Juden aber, dieweil es der Rüsttag war
Part 2. No. 37. Choral. O hilf, Christe, Gottes Sohn
Part 2. No. 38. Darnach bat Pilatum Joseph von Arimathia
Part 2. No. 39. Choral. Ruht wohl, ihr heiligen Gebeine
Part 2. No. 40. Choral. Ach Herr, lass dein’ leib’ Engelein

Easter Oratorio, BWV 249
Sinfonia
Adagio
Chorus. Kommt, eilet und laufet
Recitativo. O kalter Männer Sinn!
Aria. Seele, deine Spezereien
Recitativo. Hier ist die Gruft
Aria. Sanfte soll mein Todeskummer
Recitativo. Indessen seufzen wir
Aria. Saget, saget mir geschwinde
Recitativo. Wir sind erfreut
Chorus. Preis und Dank

Ascension Oratorio, BWV 11
Chorus. Lobet Gott in seinen Reichen
Recitativo. Der Herr Jesus hub seine Hände auf
Recitativo. Ach, Jesu, ist dein Abschied schon so nah?
Aria. Ach, bleibe doch, mein liebstes Leben
Recitativo. Und ward aufgehoben zusehens
Choral. Nun lieget alles unter dir
Recitativo. Und da sie ihm nachsahen
Aria. Jesu, deine Gnadenblicke
Choral. Wenn soll es doch geschehen

Mass in B minor, BWV 232
Kyrie. Coro. Kyrie eleison
Kyrie. Duetto. Christe eleison
Kyrie. Coro. Kyrie eleison
Gloria. Coro. Gloria in excelsis Deo
Gloria. Coro. Et in terra pax
Gloria. Aria. Laudamus te
Gloria. Coro. Gratias agimus tibi
Gloria. Duetto. Domine Deus
Gloria. Coro. Qui tollis peccata mundi
Gloria. Aria. Qui sedes ad dextram Patris
Gloria. Aria. Quoniam tu solus Sanctus
Gloria. Coro. Cum Sancto Spirito
Symbolum nicenum. Coro. Credo in unum Deum
Symbolum nicenum. Coro. Patrem omnipotentem
Symbolum nicenum. Duetto. Et in unum Dominum
Symbolum nicenum. Coro. Et incarnatus est
Symbolum nicenum. Coro. Crucifixus
Symbolum nicenum. Coro. Et resurrexit
Symbolum nicenum. Aria. Et in Spiritum Sanctum
Symbolum nicenum. Coro. Confiteor
Symbolum nicenum. Coro. Et expecto
Coro. Sanctus
Coro. Osanna in excelsis
Aria. Benedictus
Coro. Osanna in excelsis
Aria. Agnus Dei
Coro. Dona nobis pacem

Emma Kirkby, Evelyn Tubb, Emily Van Evera (sopranos)
Margaret Cable, Panito Iconomou, Caroline Trevor (altos)
Rogers Covey-Crump, Charles Daniels, Wilfried Jochens (tenors)
Stephen Charlesworth, Peter Kooy, David Thomas (basses)

Andrew Parrott (Regente)
Solisten des Tölzer Knabenchors
Taverner Consort & Players

Total playing time: 278:48
Recorded 1985-1994 | Released 2002

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Andrew Parrott: um quinteto arrasador de CDs

Andrew Parrott: um quinteto arrasador de CDs

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): A Arte da Fuga

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Bach não especificou a instrumentação de sua última obra; desta forma, não chega a ser um abuso tocá-la com o quarteto de cordas que seria inventado anos depois por Haydn, nem interpretá-la ao cravo, ao órgão, com metais ou orquestra. É uma obra de estudo, complexa, pouco sedutora e para muitos inacessível.

Aqui temos o Loeki Stardust Quartet interpretando A Arte da Fuga com uma variedade de flautas doces que vão desde a sopranino até as mais graves. É curioso e bonito. A gravação é excelente. Os microfones estão tão próximos que podemos ouvir o som da saliva e do ar no bocal de alguns instrumentos, principalmente os graves.

Bach: A Arte da Fuga

01. Contrapunctus 1 3:14
02. Contrapunctus 3 3:04
03. Contrapunctus 2 3:01
04. Contrapunctus 4 5:07
05. Canon Alla Duodecima in Contrapunto Alla Quinta 4:16
06. Contrapunctus 5 3:36
07. Contrapunctus 6 A 4 in Stylo Francese 3:22
08. Contrapunctus 7 a 4 Per Augment Et Diminut 4:50
09. Contrapunctus 8 A 3 6:33
10. Contrapunctus 9 A 4 Alla Duodecima 2:26
11. Contrapunctus A 3 c 2:18
12. Contrapunctus Inversus A 3 c 2:20
13. Contrapunctus 10 a 4 Alla Decima 4:22
14. Contrapunctus Inversus 12 A 4 2:30
15. Contrapunctus Inversus 12 a 4 2:10
16. Contrapunctus 11 a 4 6:53
17. Canon Alla Ottava 4:11
18. Fuga A 3 Soggetti 8:46

Amsterdam Loeki Stardust Quartet

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Não precisa de legenda.

Não precisa de legenda.

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

J. S. Bach (1685-1750): Cantatas BWV 35, 33 e 164 (Vol. 49 da coleção completa de Rilling)

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Nos comentários ao post anterior, de FDP Bach, alguém ficou cantando as maravilhas de Helmuth Rilling. E eu respondi que tinha a Coleção Completa de Cantatas Sacras e Seculares de Bach sob a regência do dito cujo. Dá 77 CDs. Então, no entusiasmo e por acaso, peguei o Vol. 49. Agora, ouçam que CD espetacular! A 164 pode ser meia-boca, mas o resto é lindo, de uma felicidade total. É a perfeição! Muita atenção às Sinfonias e principalmente à Ária para contralto da 33.

J. S. Bach (1685-1750): Cantatas BWV 35, 33 e 164 (Vol. 49 da coleção completa de Rilling)

1. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 1. Sinf – Helmuth Rilling
2. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 2. Aria – Julia Hamari
3. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 3. Recitative – Julia Hamari
4. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 4. Aria – Julia Hamari
5. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 5. Sinf – Helmuth Rilling
6. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 6. Recitative – Julia Hamari
7. Soul With Spirit Is Bewildered, Cantata BWV 35: 7. Aria – Julia Hamari

8. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 1. Chor (Verse 1) – Helen Watts/Frieder Lang/Philippe Huttenlocher
9. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 2. Recitative – Philippe Huttenlocher
10. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 3. Aria – Hele Watts
11. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 4. Recitative – Frieder Lang
12. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 5. Aria – Freider Lang/Philippe Huttenlocher
13. Alone To Thee, Lord Jesus Christ, Cantata BWV 33: 6. Chor – Helen Watts/Frieder Lang/Philippe Huttenlocher

14. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 1. Aria – Lutz-Michael Harder
15. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 2. Recitative – Walter Heldwein
16. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 3. Aria – Julia Hamari
17. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 4. Recitative – Lutz-Michael Harder
18. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 5. Aria – Edith Wiens/Walter Heldwein
19. Ye Who The Name Of Christ Have Taken, Cantata BWV 164: 6. Chor – Edith Wiens/Julia Hamari/Lutz-Michael Harder

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

O grande, imenso Helmut Rilling

O grande, imenso Helmut Rilling

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750): Sonatas & Partitas para Violino Solo


IM-PER-DÍ-VEL !!!

Vamos fechar os trabalhos de hoje com a estupenda violinista russa Alina Ibragimova interpretando as Sonatas e Partitas para Violino Solo de meu pai. Música insondável, de profunda sutileza, virtuosismo impressionante e beleza arquitetônica, estas peças tem um grau de abstração inteiramente adequada para que o cérebro possa renascer depois da ressaca de ontem à noite. Inacreditável interpretação da jovem russa e gravação monumental da Hyperion. Tudo do bom e do melhor pra gente desintoxicar.

Johann Sebastian Bach (1685 – 1750): Sonatas & Partitas para Violino Solo

CD 1:
Sonata No 1 in G minor, BWV1001
1) Adagio [4’32]
2) Fuga. Allegro [5’04]3
3) Siciliana [3’29]
4) Presto [3’18]
Partita No 1 in B minor, BWV1002
5) Allemanda [5’11]
6) Double [2’27]
7) Corrente [3’27]
8) Double [3’18]
9)Sarabande [3’36]
10) Double [3’34]
11) Tempo di borea [3’18]
12) Double [3’08]
Sonata No 2 in A minor, BWV1003
13) Grave [4’34]
14) Fuga [7’46]
15) Andante [5’34]
16) Allegro [5’28]

CD2:
Partita No 2 in D minor, BWV1004
1) Allemanda [5’17]
2) Corrente [2’26]
3) Sarabanda [4’19]
4) Giga [3’26]
5) Ciaccona [14’10]
Sonata No 3 in C major, BWV1005
6) Adagio [4’11]
7) Fuga [10’39]
8) Largo [3’20]
9) Allegro assai [4’19]
Partita No 3 in E major, BWV1006
10) Preludio [3’14]
11) Loure [4’10]
12) Gavotte en rondeau [2’59]
13) Menuet 1 – Menuet 2 [4’58]
14) Bourrée [1’16]
15) Gigue [1’40]

Alina Ibragimova, violino

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Pasmem, Alina Ibragimova nasceu em 1985!

Pasmem, Alina Ibragimova nasceu em 1985!

PQP

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!