Shostakovich / Pärt / Kancheli / Rachmaninov: Echoes of Time

Shostakovich / Pärt / Kancheli / Rachmaninov: Echoes of Time

IM-PER-DÍ-VEL !!! (o disco é ótimo e o repertório… MINHA NOSSA!)

O som de Shostakovich pertence às primeiras memórias de Lisa Batiashvili. Durante sua infância, ela frequentemente ouvia o quarteto de cordas de seu pai ensaiar a música do compositor, e em casa e em concerto, este era o mundo sonoro que moldava seu senso de cultura.

Lisa Batiashvili e sua família deixaram a Georgia quando ela tinha onze anos de idade, mas a música de Shostakovich viajou com eles. Mark Lubotsky, seu professor em Hamburgo, foi aluno de David Oistrakh, para quem Shostakovich escreveu seus concertos de violino e, para a jovem Lisa Batiashvili, isso parecia uma linha direta com a fonte. “Quando minha professora começou a contar histórias sobre o Primeiro Concerto para Violino, eu me apaixonei completamente por essa peça. David Oistrakh havia compartilhado informações muito emocionais e precisas sobre cada movimento. De alguma forma, a peça se tornou simbólica do tempo na União Soviética, que eu também a havia experimentado durante os primeiros dez anos da minha vida. Os artistas, durante os tempos soviéticos, estavam procurando a liberdade que Shostakovich buscava através de sua música. A música era uma fuga e um símbolo de liberdade em um momento difícil. Quando viajei para Moscou com meus pais, encontramos muitas pessoas, e tive a forte impressão de que essa música era um reflexo do que eles estavam passando”.

Esta gravação de Lisa foi sua estreia na DG e traz, claro, o primeiro Concerto para Violino de Shostakovich. Sob o título Echoes of Time, Lisa Batiashvili reuniu uma coleção de obras que iluminam a Rússia soviética. Traz também a Georgia com uma belíssima peça de Kancheli, E a peça de Pärt é ainda melhor.

Com a pianista Hélène Grimaud, Lisa toca para Spiegel im Spiegel de Arvo Pärt e o Vocalise de Rachmaninov. “Estávamos planejando há anos tocar juntas. Ela adora esse tipo de repertório. Eu a admiro muito, não apenas por sua musicalidade, mas também como uma pessoa incrivelmente séria. Enquanto Pärt e Kancheli, como Shostakovich, ambos sentiam o peso da opressão soviética, a música de Rachmaninov expressa um desejo nostálgico por sua pátria. Ah, há também a Valsa Lírica de Shostakovich, escrita para piano e arranjada para violino e orquestra por meu pai, com ecos de outra era”, diz ela.

Alemanha, Finlândia, Geórgia, Moscou, França. Lisa Batiashvili menciona um número surpreendente de lugares que são quase, mas não completamente, sua casa. “Aconteceu com frequência nos últimos quinze anos que eu não tinha certeza de onde eu era. Quando voltei para a Geórgia, descobri que não entendia mais quem eu era ou de onde pertencia. Eu não me integrei totalmente ao estilo de vida alemão, me sentia uma convidada em todos os lugares. Por outro lado, para os músicos, é uma enorme vantagem poder fazer a sua casa onde quer que vá. Agora tenho um marido francês, nossos filhos nasceram na Alemanha e não me sinto mais desconfortável com esse modo de vida. Quando você traz música para o mundo todo, é importante ter uma conexão fácil com todos os tipos de pessoas. E então, no final, você não é mais um estranho em qualquer lugar ”.

Shostakovich / Pärt / Kancheli / Rachmaninov: Echoes of Time

Dmitri Shostakovich (1906 – 1975)
Violin Concerto No.1 in A minor, Op.99 (formerly Op.77)
1) 1. Nocturne (Moderato) [12:23]
2) 2. Scherzo (Allegro) [6:17]
3) 3. Passacaglia (Andante) [14:10]
4) 4. Burlesque (Allegro con brio – Presto) [4:42]

Giya Kancheli (1935 – )
5. V & V [10:51]

Dmitri Shostakovich (1906 – 1975)
Dance of the Dolls
6. Lyric Waltz (orchestrated by Tamas Batiashvili) [3:25]

Lisa Batiashvili
Symphonieorchester des Bayerischen Rundfunks
Esa-Pekka Salonen

Arvo Pärt (1935 – )
7. Spiegel im Spiegel [10:21]

Sergey Vasil’yevich Rachmaninov (1873 – 1943)
8. Vocalise, Op.34 No.14 [5:39]

Lisa Batiashvili
Hélène Grimaud

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Lisa Batiashvili: em casa (e fora dela) em qualquer lugar do mundo

PQP

Giya Kancheli (1935), John Tavener (1944-2013): Styx / The Myrrh-Bearer

Giya Kancheli (1935), John Tavener (1944-2013): Styx / The Myrrh-Bearer

81TEN4QcjrL._SY355_

IM-PER-DÍVEL (mas só o Kancheli)

A música contemporânea é muito interessante. Não há estilo comum, todo compositor tem que encontrar seu próprio caminho. Styx foi escrito por Giya Kancheli em 1999 para Yuri Bashmet. É uma bela peça que nos obriga a mais de uma audição. Um dos principais componentes estruturais são as enormes mudanças dinâmicas. Se você — como eu — gosta disso, vai adorar. A gravação de Rysanov é espetacular e foi feita em uma igreja. O eco acrescenta muito à experiência. Já The Myrrh-Bearer (1993), de John Tavener, não me impressionou tanto. Os contrastes dinâmicos também são enormes aqui, mas para mim a música é chatinha. A parte da viola é exigente, só que os ritmos e temas repetitivos da orquestra e do coro me cansaram. Fazer o quê?

Giya Kancheli (1935), John Tavener (1944-2013): Styx / The Myrrh-Bearer

Styx 35:46
1 I 6:20
2 II 4:08
3 III 4:28
4 IV 4:59
5 V 6:27
6 VI 4:22
7 VII 5:07

The Myrrh-Bearer 41:56
8 I 8:30
9 II 8:16
10 III 6:27
11 IV 6:16
12 V 8:43
13 VI 3:53

Choir – Men Of The State Choir Latvija (tracks: 8 to 13)
Conductor – Māris Sirmais
Orchestra – Liepaja Symphony Orchestra
Percussion – Rihards Zaļupe (tracks: 8 to 13)
Viola, Executive Producer – Maxim Rysanov

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

cb9d3b5128861897c34f71ead39f16cf

PQP

Giya Kancheli (1935): Vom Winde beweint / Alfred Schnittke (1932-1998): Concerto For Viola And Orchestra

Giya Kancheli (1935): Vom Winde beweint / Alfred Schnittke (1932-1998): Concerto For Viola And Orchestra

IM-PER-DÍ-VEL !!!

Um puta CD! Esta é, na minha opinião, a melhor gravação do Concerto para Viola de Schnittke. A energia da solista e da orquestra dão alma a uma composição de grande emoção. Emoção humana em música moderna e melódica. A obra de Kancheli, um grande compositor georgiano de música para o cinema, é igualmente extraordinária e cheia de paz. Era esperado e aconteceu, a violista norte-americana, filha de armênios, Kim Kashkashian superou Bashmet e Van Keulen.

Giya Kancheli (1935): Vom Winde beweint /
Alfred Schnittke (1932-1998): Concerto For Viola And Orchestra

1. Kancheli: Vom Winde beweint (1990) – 1. Largo molto 9:45
2. Kancheli: Vom Winde beweint (1990) – 2. Allegro moderato 7:59
3. Kancheli: Vom Winde beweint (1990) – 3. Larghetto 8:08
4. Kancheli: Vom Winde beweint (1990) – 4. Andante maestoso 12:02

5. Schnittke: Concerto For Viola And Orchestra (1985) – 1. Largo 3:51
6. Schnittke: Concerto For Viola And Orchestra (1985) – 2. Allegro molto 11:19
7. Schnittke: Concerto For Viola And Orchestra (1985) – 3. Largo 13:55

Kim Kashkashian
Dennis Russell Davies and Kim Kashkashian and Orchester Der Beethovenhalle Bonn (Kancheli)
Rundfunk-Sinfonieorchester Saarbrücken (Scnittke)
Dennis Russell Davies

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Com a fama que os violistas têm, a extraordinária Kim Kashkashian só pode desconfiar de seu instrumento
Com a fama que os violistas têm, a extraordinária Kim Kashkashian só pode desconfiar de seu instrumento

PQP