Franz Schubert (1797-1828) Piano Quintet in A major ‘Trout’ & Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) Piano Quintet in E flat major

Franz Schubert (1797-1828) Piano Quintet in A major ‘Trout’ & Johann Nepomuk Hummel (1778-1837)  Piano Quintet in E flat major

PQP Bach
12 anos de Prazer


Franz Schubert
Piano Quintet in A major ‘Trout’

Johann Nepomuk Hummel
Piano Quintet in E flat major

The Schubert Ensemble of London

 

Era o ano de 2008. Àquela altura, não havia nem Facebook nem Whatsapp como os conhecemos hoje. O Orkut mandava no pedaço. O Youtube começava o seu domínio na área dos vídeos. Sabia-se que havia um potencial na rede mundial de computadores. E naquele momento projetava-se uma dependência com a informatização da vida. Foi o início do compartilhamento massivo de informações. Músicas e imagens passaram a ser consumidas por tudo mundo que tivesse uma boa banda larga.

Foi em um contexto como esse que eu encontrei o PQPBach. Certo dia, eu estava “garimpando” preciosidades, entre elas a Sinfonia No. 11, de Shostakovich, “O ano de 1905”, um dos trabalhos de que mais gosto. Ao digitar as informações no Google, fui remetido para a página do PQPBach – e quão grande foi a minha surpresa. Eu havia, simplesmente, achado um rio caudaloso de possibilidades. Estavam ali as gravações que eu desejava.

À época, se não me falha a memória, o PQP Bach era tripulado pelo PQP, FDP, CDF, CVL, Clara Schumann, Avicenna, Marcelo Stravinsky e Bluedog. Mais tarde, outros nomes foram agregados. Baixei tudo o que eu encontrei por lá. E o mais interessante eram os comentários, as famosas apresentações – ora sérias ora descontraídas – uma das marcas do blog. Há um nível de respeito que admiro bastante entre os integrantes do blog. Penso que seja isso importante para a manutenção da página. Encontrei-me com alguns deles. Aprendi bastante com as conversas. Os caras que compõem o PQPBach são sujeitos bastante cultos. Sabem o que estão falando. Amam a música! E não existe outra razão para manter o espaço por doze anos. Longa vida ao PQP Bach!

Fui convidado para fazer uma postagem em homenagem ao aniversário do espaço. Fiquei bastante lisonjeado! Fiz contribuições módicas e humildes entre 2009 e 2010. Pensei na postagem que realizaria. Veio-me a ideia de postar Shostakovich para combinar com o primeiro encontro que tive no espaço. Bruckner também chegou a ser considerado. Finalmente, decidi-me por Schubert e Hummel – principalmente por causa do primeiro. Vamos de A Truta, uma das obras de câmara mais bonitas e inquietantes – pelo nível de alegria – da história. A obra foi escrita em 1819, quando Schubert gozava juvenis 22 anos. É evidente a atmosfera festiva e positiva da obra. A melodia envolvente de “A Truta” foi extraída de uma das suas 600 canções. A obra atesta a criatividade e a genialidade de Schubert, um dos compositores mais extraordinários da história. Não deixe de ouvir. Uma boa apreciação!

Franz Schubert (1797-1828)
Piano Quintet in A major ‘Trout’, D667
01. Allegro vivace
02. Andante
03. Scherzo: Presto
04. Thema: Andantino – Variations 1
05. Finale: Allegro giusto

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837)
Piano Quintet in E flat major, Op.87
06. Allegro e risoluto assai
07. Minuet and Trio: Allegro con fuoco
08. Largo
09. Finale: Allegro agitato

The Schubert Ensemble of London
Jacqueline Shave violin
Roger Tapping viola
Jane Salmon cello
Peter Buckoke double bass
William Howard piano

BAIXAR AQUI – DOWNLOAD HERE

Os óculos são fundo de garrafa, mas ele enxergava muito.

Boa audição!

Carlinus

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concertino Op. 73, Concerto para Piano Op. 113, Rondó Op. 117

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concertino Op. 73, Concerto para Piano Op. 113, Rondó Op. 117

CH9558Hummel é um caso curioso na história da música. Bom compositor, foi contemporâneo dos gênios Haydn, Mozart e Beethoven, sendo bem inferior a este trio de ouro. O resultado é que pouca gente ouve ao “Mozart sem magia” representado por Hummel. Sua música é competente e agradável, sem transcendência, mas sem merecer o limbo. O pianista e maestro Howard Shelley é uma espécie de mensageiro de Hummel, tanto que gravou uma série de CDs com a obra do compositor. Com o selo de alta qualidade da Chandos, a série é um primor, mas, sabem?, é Hummel.

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concertino Op. 73, Concerto para Piano Op. 113, Rondó Op. 117

Concertino in G major Op. 73 16:25
1.I Allegro moderato 8:13
2.II Andante grazioso 3:56
3.III Rondo 4:12

Piano Concerto in A flat major Op. 113 29:44
4.I Allegro moderato 15:42
5.II Romanze: Larghetto con moto 4:47
6.III Rondo alla Spagniola: Allegro moderato 9:13

7. Gesellschafts-Rondo in D major Op. 117 12:47

London Mozart Players
Howard Shelley piano / director

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Howard Shelley: o mensageiro de Hummel
Howard Shelley: o mensageiro de Hummel

PQP

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concerto para Piano Nº 4, Op. 110 / Concerto Duplo para Violino e Piano, Op. 17

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concerto para Piano Nº 4, Op. 110 / Concerto Duplo para Violino e Piano, Op. 17

Neste outro belo CD de Howard Shelley interpretando os Concertos para Piano de Hummel temos o de Nº 4, e o Concerto para Violino e Piano Op. 17. É interessante para podermos identificar o desenvolvimento do autor enquanto compositor, principalmente naquele momento de transição do classicismo para o romantismo. Shelley explora muito bem essa transição, nos mostrando um compositor que conhece muito bem os recursos e possibilidades do instrumento.

O Concerto para Violino e Piano é no mínimo curioso e mostra a versatilidade de Hummel ao trabalhar com dois instrumentos solistas bem diferentes. Os diálogos pedem uma certa cumplicidade entre os músicos pois a interação é necessária para o desenvolvimento da obra. Só penso que para um compositor que viveu na mesma época em que os gigantes dominavam a Terra, como Mozart, Beethoven e Haydn, a orquestração é um tanto quanto ingênua. Talvez seja esse o principal problema. Hummel era um pianista-compositor, e não um compositor-pianista, se é que me faço entender. É o mesmo problema que se identifica em Paganini, por exemplo.

Mas enfim, trata-se de mais um CD de excelente qualidade de gravação e interpretação do selo Chandos, Mais uma vez tiro o chapéu para a iniciativa de Howard Shelley em nos mostrar que haviam sim ótimos compositores além dos citados acima entre o final do século XVIII e início do século XIX.

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Concerto para Piano Nº 4, Op. 110 / Concerto Duplo para Violino e Piano, Op. 17

01 – Piano Concerto No. 4_ I. Allegro Pomposo E Spiritoso
02 – Piano Concerto No. 4_ II. Andante Con Moto
03 – Piano Concerto No. 4_ III. Rondo_ Allegro Moderato Ma Con Brio

04 – Concerto for Piano & Violin_ I. Allegro Con Brio
05 – Concerto for Piano & Violin_ II. Theme & Variations_ Andante Con Moto
06 – Concerto for Piano & Violin_ III. Rondo

Hagai Shaham – Violin
London Mozart Players
Howard Shelley – Piano & Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Hey, my name is Nepomuk, Johann Nepomuk Hummel
Hey, my name is Nepomuk, Johann Nepomuk Hummel

FDPBach

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Piano Concertos / Theme and Variations

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Piano Concertos / Theme and Variations

Hummel não foi genial. Foi um bom compositor que seria mais famoso se não tivesse nascido na época de Haydn, Mozart, Beethoven e outros. Escreveu um belo Concerto para Trompete e Orquestra que está consolidado no repertório de nossa época. Este disco mostra com boa dose de exatidão quem ele foi: um brilhante concertista. Tem que ser bom pianista para interpretar estes concertos que, no entanto, carecem de transcendência. Amigo de Beethoven e aluno de Mozart, Hummel merece ser conhecido, mas não creio que será alvo de grandes paixões.

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Piano Concertos / Theme and Variations

1 Piano Concerto in F Major, Op. posth. 1: I. Allegro moderato 13:46
2 Piano Concerto in F Major, Op. posth. 1: II. Larghetto 6:31
3 Piano Concerto in F Major, Op. posth. 1: III. Finale: Allegro con brio 8:05

4 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Theme 1:10
5 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 1 1:09
6 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 2 1:09
7 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 3: Sostenuto ed espressivo 2:31
8 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 4 1:03
9 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 5 1:04
10 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 6: Poco larghetto con espressione 3:47
11 Theme and Variations in F Major, Op. 97: Variation 7: Allegretto – Cadenza – Tempo I 4:09

12 Piano Concerto in A Major, WoO 24, S4: I. Allegro 9:43
13 Piano Concerto in A Major, WoO 24, S4: II. Romanze: Adagio 6:34
14 Piano Concerto in A Major, WoO 24, S4: III. Rondo 6:58

London Mozart Players
Howard Shelley, piano e regência

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Howard Shelley: dupla jornada merece salário dobrado. Eu acho.
Howard Shelley: dupla jornada merece salário dobrado. Eu acho.

PQP

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) : Piano Concerto Op. 89 & Piano Concerto Op. 85

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) : Piano Concerto Op. 89 & Piano Concerto Op. 85

R-4903213-1378966513-5730.jpegHummel não tem a qualidade de Mozart ou Beethoven, mas seu estilo é uma mistura dos três. É um bom compositor austríaco de origem eslovaca que aqui recebe tratamento luxuoso da parte de Stephen Hough e Bryden Thomson. Seu Concerto Op. 85 é indiscutivelmente bom. Hummel foi discípulo de Wolfgang Amadeus Mozart e amigo de Beethoven. Trabalhou como mestre de capela em Weimar a partir de 1819. Brilhante concertista, contribuiu para o desenvolvimento da técnica pianística. Compôs obras para piano, óperas, bailados, peças orquestrais etc. Sua principal obra é um belíssimo Concerto para Trompete e Orquestra que fez enorme furor nas mãos — e nos lábios — de Wynton Marsalis.

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) : Piano Concerto Op. 89 & Piano Concerto Op. 85

Piano Concerto In A-Minor Op. 85 (30:19)
1 I – Allegro Moderato 15:28
2 II – Larghetto 4:24
3 III – Rondo: Allegro Moderato 10:24

Piano ConcertoIn B-Minor Op. 89 (35:59)
4 I – Allegro Moderato 16:49
5 II – Larghetto 7:53
6 III – Finale: Vivace 10:51

Stephen Hough, piano
English Chamber Orchestra
Bryden Thomson

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Hummel, Johann Nepomuk Hummel
Hummel, Johann Nepomuk Hummel

PQP

Hummel / Haydn / Torelli / Neruda: Concertos para Trompete

Hummel / Haydn / Torelli / Neruda: Concertos para Trompete

A inglesa Alison Balsom é um show. E este CD é uma preciosidade, pois, desde a célebre gravação de Wynthon Marsalis, não tínhamos um registro tão bom dos concertos para trompete de Hummel e Haydn, talvez os melhores do gênero. A orquestra também é ótima. Die Deutsche Kammerphilharmonie Bremen acompanha Balsom com muito mais que dignidade. A habilidade fantástica de Balsom cria belos fraseados com timbres e articulações coerentes com o repertório.

Para velhinhos como eu, reouvir estes concertos é um renovado deleite, mas, sei lá, talvez os jovens pequepianos ainda os desconheçam. Bem, são muito bons, viram?

Hummel / Haydn / Torelli / Neruda: Concertos para Trompete

Trumpet Concerto In E Flat
Composed By – Johann Nepomuk Hummel
1 Ⅰ. Allegro Con Spirito 9:25
2 Ⅱ. Andante 4:45
3 Ⅲ. Rondo 3:40

Trumpet Concerto In E Flat Hob.Ⅶ E:Ⅰ
Composed By – Joseph Haydn
4 Ⅰ. Allegro 6:37
5 Ⅱ. Andante 3:31
6 Ⅲ. Finale: Allegro 4:35

Trumpet Concerto In D
Composed By – Giuseppe Torelli
7 Ⅰ. Allegro 2:00
8 Ⅱ. Adagio – Presto – Adagio 2:18
9 Ⅲ. Allegro 1:33

Trumpet Concerto In E Flat
Composed By – Jan Křtitel Jiří Neruda*
10 Ⅰ. Allegro 5:13
11 Ⅱ. Largo 4:34
12 Ⅲ. Vivace 4:35

Trumpet – Alison Balsom
Orchestra – Die Deutsche Kammerphilharmonie Bremen

BAIXE AQUI — DOWNLOAD HERE

Alison Balsom, uma virtuose em instrumento -- hahahaha -- "masculino"
Alison Balsom, uma virtuose em instrumento — hahahaha — “masculino”

PQP

Ignaz Moscheles (1794-1870) e Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Sonatas para Violoncelo e Piano

Ignaz Moscheles (1794-1870) e Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Sonatas para Violoncelo e Piano

A Sonata de Moscheles é muito boa, mas a verdadeira surpresa deste CD são os Estudos Melódicos e Contrapontísticos do mesmo Moscheles sobre Prelúdios de Bach nas faixas 5, 6 e 7. Já a Sonata de Hummel é rotineira, ainda mais se considerarmos sua luminosa obra, especialmente as Sonatas de nosso próximo e excelente post (PQP o postará na terça pela manhã). Para variar, a Hyperion nos brinda com um disco com repertório raro e que vale a pena conhecer. Serve bem a uma tarde preguiçosa de domingo.

Moscheles (1794-1870) e Hummel (1778-1837): Sonatas para Violoncelo

Cello Sonata in E major, Op 121 [Moscheles]
1. Movement 1: Allegro espressivo e appassionato
2. Movement 2: Scherzo ‘ballabile’. Allegretto quasi allegro
3. Movement 3: Ballade ‘in böhmische Weise’. Andantino
4. Movement 4: Allegro vivace, ma non troppo

Melodisch-contrapunktische Studien, Op 137 [Bach & Moscheles]
5. No 4: Andante con moto espressivo ‘Well-tempered Klavier II Prelude No 7 in E flat major’
6. No 8: Allegro maestoso ‘Well-tempered Klavier II Prelude No 6 in D minor’
7. No 9: Andante espressivo ‘Well-tempered Klavier I Prelude No 4 in C sharp minor’

Cello Sonata in A major, Op 104 [Hummel]
8. Movement 1: Allegro amabile e grazioso
9. Movement 2: Romanze. Un poco adagio e con espressione
10. Movement 3: Rondo. Allegro vivace un poco

Jiří Bárta, violoncelo
Hamish Milne, piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Bartá
Jiří Bárta: esse sujeito dá um banho neste CD

PQP

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) – Trumpet Concerto in E flat, Joseph Haydn (1732-1809) – Trumpet Concerto in E Flat, Hob. VII e:1, Giuseppe Torelli (1658-1709) – Trumpet Concerto in D, Jan Krtitel Neruda (1711-1776) – Trumpet Concerto in E Flat – Alison Balsom, Die Deutsche Kammerphillarmonie Bremen, Thomas Klug

CoverEu tinha tanta certeza de que esse CD já tinha sido postado que a cada vez que eu botava os olhos nele pensava, esse já foi. Mas ao fazer um levantamento nas postagens antigas do PQPBach descobri que essa jóia ainda não tinha sido postado. Encontrei apenas uma postagem de um cd da Alison Balsom, feita pelo próprio PQP, e já se encontra sumido nas areias do tempo e do espaço cibernético.
Enfim, aproveito a postagem para trazer outra obra de Hummel, que lhes apresentei dias atrás, e agora com um concerto para um instrumento diferente, apesar de muito conhecido, o trompete. E claro, para lhes apresentar essa incrível musicista, Alison Balsom, uma trompetista inglesa que, além de ser uma bela mulher, toca seu instrumento divinamente. Temos uma amostra neste belo cd, que reúne alguns concertos para trompete.

01 – Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)_ I. Allegro con spirito
02 – Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)_ II. Andante
03 – Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)_ III. Rondo
04 – Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e_I_ Allegro
05 – Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e_I_ Andante
06 – Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e_I_ Finale. Allegro
07 – Concerto for Trumpet & Orchestra in D major ‘Estienne Roger’_ I. Allegro
08 – Concerto for Trumpet & Orchestra in D major ‘Estienne Roger’_ II. Adagio – Presto – Allegro
09 – Concerto for Trumpet & Orchestra in D major ‘Estienne Roger’_ III. Allegro
10 – Concerto for Trumpet and Strings in E flat major_ I. Allegro
11 – Concerto for Trumpet and Strings in E flat major_ II. Largo
12 – Concerto for Trumpet and Strings in E flat major_ III. Vivace

Allison Balsom – Trumpet
Die Deutsche Kammerphilharmonie Bremen

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

FDPBach

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) – Concertino for piano & small orchestra in G major, Piano Concerto in A flat major, Op. 113, Gesellschafts Rondo for piano & orchestra in D major, Op. 117 – Shelley, London Mozart Players

frontExistem alguns compositores no classicismo que ficaram meio que no esquecimento simplesmente por terem sido contemporâneos de gênios como Mozart, Beethoven e Haydn. Hummel com certeza foi um deles. Felizmente, o pianista Howard Shelley retirou do limbo os concertos para piano que este excelente compositor escreveu. E o rapaz tinha um círculo de amigos privilegiado, incluíndo aí o próprio Beethoven, Haydn, Schubert e o grande poeta alemão, Goethe, entre outros.
Estes concertos para piano que vou trazer nas próximas postagens seguem a estrutura dos concertos do classicismo. São de difícil execução, e de rara beleza. Ecos de Mozart e do próprio Beethoven podem ser ouvidos, sem dúvida alguma, mas pode-se identificar uma linguagem própria. Hummel foi um pianista virtuose em sua época, e acompanhou a própria evolução do instrumento e obviamente, da escrita pianística. Pouco antes de morrer, escreveu um Manual sobre execução em pianoforte que lhe rendeu um boa fonte de renda no final de sua vida.
Howard Shelley é o grande nome do piano nas terras da rainha nas últimas décadas. Esse seu trabalho de recuperação das obras de Hummel é admirável e deve ser apreciado devidamente. Além de ser o solista, também dirige o excelente London Mozart Players. Mais uma admirável gravação do ótimo selo inglês Chandos.

01 – Concertino for piano & small orchestra in G major 1 – Allegro moderato
02 – Concertino for piano & small orchestra in G major 2 – Andante grazioso
03 – Concertino for piano & small orchestra in G major 3 – Rondo
04 – Piano Concerto in A flat major, Op. 113- No. 1, Allegro moderato
05 – Piano Concerto in A flat major, Op. 113- No. 2. Romanze: Larghetto con moto
06 – Piano Concerto in A flat major, Op. 113- No. 3. Rondo alla Spagniola – Allegro moderato
07 – Gesellschafts Rondo for piano & orchestra in D major, Op. 117

London Mozart Players
Howard Shelley – Piano & Conductor

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Sonatas para Piano

Imaginem um mundo ainda pior do que o nosso, um mundo onde Haydn (1732), Mozart (1756) e Beethoven (1770) tivessem sucumbido à alta mortalidade infantil de suas épocas. Bem, neste caso, Hummel seria muito famoso. OK, você, que é inteligente, dirá que se o trio fundamental acima não tivesse produzido nada, o Hummel que ouvimos seria outro, pois ele foi formado por Haydn e Mozart e foi contemporâneo de Beethoven. Concordo e peço que não levem tão a sério minha ficção. O que desejo dizer é que Hummel é um sub-Beethoven que não merece o pouco caso que nossa época dá a ele. Tudo porque ele é MUITO BOM.

Estas sonatas para piano gravadas por Stephen Hough para a sensacional Hyperion deveriam fazer parte do repertório usual de pianistas que tocam obras do período clássico. Peço a vocês que confiram. Se as sonatas de Hummel não superam as de Mozart e Beethoven, deixam longe as de Haydn e as de quase todos os compositores do período.

Ah, não acreditam? Então ouçam. BAITA CD.

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837): Sonatas para Piano

Piano Sonata in F sharp minor, Op 81
1. Allegro
2. Largo Con Molt’espressione
3. Vivace

Piano Sonata in D major, Op 106
4. Allegro Moderato, Ma Risoluto
5. Un Scherzo All’antico: Allegro, Ma Non Troppo
6. Larghetto A Capriccio
7. Allegro Vivace

Piano Sonata in F minor, Op 20
8. Allegro Moderato
9. Adagio Maestoso
10. Presto

Stephen Hough, piano

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE (RapidShare)

PQP

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) – Quintet opus 74 in D minor e George Onslow (1784-1853) -Quintet opus 70 in B minor

Nepomuk Hummel foi um ilustre músico e pianista no final do século XVIII e início do século XIX. Austríaco de nascimento, Hummel teve o privilégio de ser discípulo de Mozart e amigo de Beethoven. Ele foi um importante e imponente concertista e contribuiu fundamentealmente para o desenvolvimento da técnica pianística. Outro compositor que aparece nesse post é o compositor francês George Onslow. Ainda não o conhecia. O ponto importante a favor de Onslow é que Beethoven e Schubert admiravam a obra do compositor. Com sinceridade, eu achei a estética deste post diversa daquela a que estou acostumado. Talvez, eu ainda precise ouvir mais uma vez para admití-la. Uma boa audição!

Johann Nepomuk Hummel (1778-1837) – Quintet opus 74 in D minor

01. I. Allegro con spirito
02. II. Menuetto o scherzo (allegro)
03. III. Andante con variaizoni
04. IV. Finale (vivace)

George Onslow (1784-1853) -Quintet opus 70 in B minor

05. I. Allegro grandioso e non troppo presto
06. II. Andantino cantabile e semplice
07. III. Allegretto molto mdoerato

Nepomuk Fortepiano Quintet
Riko Fukuda, fortepiano
Franc Polman, violino
Elisabeth Smalt, viola
Jan Insinger, violoncello
Pieter Smithuijsen, double bass

BAIXAR AQUI

Carlinus

Alison Balson – Trumpet Concertos

É, estou tentado voltar a vida do blog. Fiquei um tempo afastado pois meus estudos consomem cada vez mais meu tempo. A postagem de hoje nos revela uma belíssima mulher.. quero dizer Trompetista. O Concerto para Trompete de Haydn deu-se pela invenção do trompete de chaves que tem a capacidade de executar toda a gama de notas, oitavas e seus respectivos harmônicos. Possiu maior extensão que a Corneta. Tal mudançãs possibilitou uma abertura a composição para esse instrumento, já que só era usado para dar cornetadas para exército e para fazer fanfarras. Adota a forma Allegro ( sonata ), Andante ( sonata ) e Finalle Allegro. Um típico concerto modelo Haydniano. Por mais que eu toque Clarineta, não deixo de admirar outros concerto também, acho que o esse concerto uma das melhores composições do período clássico para instrumento solo. Não consigo perceber pelo som, se o trompete é o que se usa hoje em dia em conjuntos musicais ou se é usado instrumento de época. O importante é que o concerto é bonito pra caramba, e mulher também.
Enfim, boa audição.

Johann Nepomuk Hummel ( 1778 – 1837 )
Trumpet Concerto in E flat
1. I. Allegro con spirito:- Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)
2. II. Andante:- Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)
3. III. Rondo:- Concerto in E flat major for Trumpet and Orchestra (1806)

Joseph Haydn ( 1732 – 1809 )
Trumpet Concerto in E flat
4. Allegro:- Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e:I
5. Andante:- Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e:I
6. Finale. Allegro:- Concerto in E flat for Trumpet & Orchestra Hob. VII e:I

Giuseppe Torelli ( 1658 – 1709 )
Trumpet Concerto in D
7. I. Allegro:- Concerto for Trumpet & Orchestra in D major “Estienne Roger”
8. II. Adagio – Presto – Allegro:- Concerto for Trumpet & Orchestra in D major “Estienne Roger”
9. III. Allegro:- Concerto for Trumpet & Orchestra in D major “Estienne Roger”

Krtitel Jiri Neruda ( 1711 – 1776 )
Trumpet Concerto in E flat
10. I. Allegro:- Concerto for Trumpet and Strings in E flat major
11. II. Largo:- Concerto for Trumpet and Strings in E flat major
12. III. Vivace:- Concerto for Trumpet and Strings in E flat major

Alison Balson – Trumpet
Bremen German Chamber Philharmonic

Clique aqui para fazer o download – Megaupload

Gabriel della Clarinet

Maria, com Cecilia Bartoli

Com menos de vinte anos, a romana Cecilia Bartoli já era uma celebridade – ela disse que nasceu cacarejando…. Hoje, aos 41 anos, ela segue como uma das principais cantoras líricas em atividade e nos prova que uma cantora pode ao mesmo tempo cantar bem , ser inteligente, ter auto-ironia e agir sem grandes poses. Sua praia é principalmente as óperas de Mozart e Rossini, mas ela explora outros repertórios em seus discos individuais.

Mais ou menos a cada dois anos, Cecilia Bartoli lança um álbum solo onde canta árias escolhidas. O primeiro que conheci, o espetacular The Vivaldi Album (1999), era belíssimo. Depois ouvi o também excelente Opera Proibita (2005), inteiramente dedicado a Handel, Scarlatti e Caldara. Ela é um sucesso de público e estes trabalhos receberam Grammies e o o escambal. Gosto muito dela e, por isso, atirei-me de cabeça neste recém lançado Maria.

Aqui, novamente – como faz em todos os seus álbuns – ela apresenta nada menos do que oito árias nunca antes gravadas, incluindo uma bonita Se un mio desir…Cedi al duol da ópera Irene, cuja partitura completa não chegou a nossos dias. Esta mistura de pesquisa e highlights como Casta Diva tornam interessantes os álbuns desta cantora que tem também dois álbuns que adoraria ouvir: The Gluck Album e The Salieri Album.

Na minha opinião, as melhores faixas são as que tem música de Bellini. Ontem, ao ouvir o CD, fui conferir por três vezes a faixa que estava tocando e sempre era uma de Bellini. Não é o melhor de seus discos. Há umas coisas tirolesas um pouco enervantes, mas uma cantora como Bartoli sempre vale a pena ouvir.

Cecilia Bartoli – Maria

1. Irene: Se un mio desir…Cedi al duol (3:45)
Composer Giovanni Pacini (1796 – 1867)

2. Irene: Ira del ciel (2:25)
Composer Giovanni Pacini (1796 – 1867)

3. Ines de Castro: Cari giorni (4:09)
Composer Giuseppe Persiani (1799-1869)

4. Infelice, Op. 94 (12:19)
Composer Felix Mendelssohn (1809 – 1847)
Maxim Vengerov (Violin) <—– ATENÇÃO, FDP!

5. El poeta calculista: Yo que soy contrabandista (2:28)
Composer Manuel García (1775 – 1832)

6. La sonnambula: Ah, non credea mirarti.
Composer Vincenzo Bellini (1801 – 1835)

7. La sonnambula: Ah, non giunge
Composer Vincenzo Bellini (1801 – 1835)

8. Air à la tirolienne avec variations, Op. 118 (7:27)
Composer Johann Nepomuk Hummel (1778 – 1837)

9 La figlia dell’aria: E non lo vedo…Son regina (7:05)
Composer Manuel García (1775 – 1832)

10 La fille du régiment: Rataplan (2:28)
Composer Gaetano Donizetti (1797 – 1848)

11. Tancredi: Di tanti palpiti (3:20)
Composer Gioachino Rossini (1792 – 1868)

12. I puritani: Qui la voce sua soave…
Composer Vincenzo Bellini (1801 – 1835)

13. I puritani: Vien, diletto
Composer Vincenzo Bellini (1801 – 1835)

14. Clari: Come dolce a me favelli (4:38)
Composer Jacques Halévy (1799 – 1862)

15. Amelia, ovvero Otto anni di costanza: Scorrete, o lagrime (2:34)
Composer Lauro Rossi (1810 – 1885)

16. L’Elisir d’Amore: Prendi, per me sei libero (4:18)
Composer Gaetano Donizetti (1797 – 1848)

17. Norma: Casta diva (6:47)
Composer Vincenzo Bellini (1801 – 1835)

BAIXE AQUI (Parte 1 – 100 MBytes) – DOWNLOAD HERE (Part 1 – 100 MBytes)

BAIXE AQUI (Parte 2 – 12 MBytes) – DOWNLOAD HERE (Part 2 – 12 MBytes)