Guia dos Instrumentos antigos 1/8 – Idade Média: Cantigas de Santa Maria / Nos tempos dos Trovadores / O début da polifonia / Nos tempos da Guerra dos Cem Anos [link atualizado 2017]

ES-PE-TA-CU-LAR !!!

Livro com oito CDs fenomenalmente cedido pelo internauta Camilo Di Giorgi! Não tem preço!!!

Tem na Amazon: aqui.

Essa já chega no PQPBach como sendo uma das postagens que mais me enche de orgulho (a nós: Bisnaga e Avicenna, autores desta postagem a quatro mãos): uma edição de luxo de um guia de instrumentos antigos, com 200 páginas e OITO CDs com músicas em instrumentos de época.

É um material extraordinário para professores de história da arte, estudantes, músicos e curiosos em geral. O livro é trilíngue: está em francês, alemão e inglês. Não tem texto em português, mas nada que jogar uns trechos no Google tradutor não resolvam, né? Ele estará para download na oitava e derradeira postagem.
O aspecto geral é como esta página que colocamos abaixo (esta introduz a categoria das cordas friccionadas), com boas ilustrações e fotos de instrumentos originais. Escaneamos numa boa qualidade pra que vocês possam usar em aulas ou coisas assim. Conhecimento tem mais é que circular!

páginas 10 e 11 do livro.

Além de tudo, os CDs vêm com músicas de boa interpretação e com grande parte dos instrumentos descritos no livro em ação, em uma seleção de obras que abrange desde a Idade Média até o Classicismo, passando pelo Renascimento e Barroco.

AGUARDEM! Será uma postagem com cada CD por dia, deste domingo até o domingo que vem, quando disponibilizaremos o livro escaneado integralmente também.

Enfim, uma publicação espetacular!
Ouça! Leia! Estude! Divulgue e… Deleite-se!

Guide des Instruments Anciens – CD1
Idade Média: Cantigas de Santa Maria / Nos tempos dos Trovadores / O début da polifonia / Nos tempos da Guerra dos Cem Anos

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE 175Mb
Partituras e outros que tais? Clique aqui

Tão bom quando vocês comentam… Pode comentar, pessoal!

Ai, ai… As fofinhas: desde sempre fazendo sucesso!

Avicenna & Bisnaga

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

Capella de Ministrers – Trobadors (Vários)

Capella De Ministrers TrobadorsAcho que, após mais de 350 postagens, esta é a primeira que inclui música de trovadores medievais em nosso blog. Trata-se de um CD magnificamente interpretado e com rara qualidade de som. Eu desconhecia o grupo Capella de Ministrers até me deparar com este divertido CD que demonstra claramente, poe sua sonoridade, o quanto os árabes estiveram presentes na cultura européia da Idade Média.

O “menestrel” era o músico e cantor ambulante dos tempos da antiga cavalaria, vivendo, como profissional, agregado aos trovadores fidalgos. Fazia versos e cantava pelos castelos, sempre envolto em grande popularidade.Acompanhava, com seu instrumento, os cantos dos senhores. Quando de origem clerical, exercia papel saliente nas cortes, onde organizava divertimentos e espetáculos artísticos.
 
O “trovador” estava acima do menestrel.

Seu tema principal era o amor, baseado numa teoria platônica, embora de quando em quando, se tratasse de paixão verdadeira.

Bernard de Ventadour (1140-1195) foi o único poeta provençal que,  sem o manto da hipocrisia, manifestou livremente sua paixão… Há quem distinga os trovadores dos troveiros, que, a rigor, não passam de formas diferentes da mesma idéia.

Os trovadores (do provençal “troubadours”), falavam e escreviam na “langue d’oc” (sul da França).

Os troveiros (do francês “trouvêre”), usavam a “langue d’oil” (norté da França).

Importantes trovadores provençais (“langue d’oc”) foram: Bernard de Ventadour, o mais “moderno” de todos; Arnaut Daniel (1150-1189), inventor da “sextina”; Girard de Bourneuil (1150-1220),  tido, por muitos, como o inventor do soneto; Bertrand de Born, que foi fidalgo do Périgord (antiga região da França) e morreu frade em 1210; Peire Vidal (1150-1210); Peire d’Auvergne (século XII); Peire Cardenal, nascido em 1210 e morto no fim do mesmo século; Guiraut Riquier (1250-1294); Rambaldo de Vaqueiras (1180-1207); Guilherme de Aquitânia (Guilherme IX), conde de Poitiers e duque de Aquitânia e de Gasconha (1071-1127), um dos mais antigos poetas em língua românica. Diz-se que foi o primeiro trovador.

Na França (“langue d’oil”), foram troveiros de algum relevo (século XIII): Conon de Bêthune; Colin Muset; Philippe de Nanteuil; Gace Brulé; Jean Bodel, que deixou Arrás, sua terra natal, em 1202, por estar leproso; Thibaud IV (1201-1253). Blondel de Nesles; Adam de la Haíle, rico burguês, chamado “o Corcunda”, e que foi exilado de sua terra natal (também Arrás), em 1269, por questões políticas.

Eram, quase todos, cavaleiros, nobres, senhores; e os seus poemas, líricos.

Texto adaptado a partir deste aqui.

Capella de Ministrers – Trobadors

Performers:
Ruth Rosique – voice
David Antich – flutes
Efren Lopez – hurdy-gurdy, ud, saz
Octavio Lafourcade – medieval lute
Carles Magraner – vielle
Pau Ballester – psaltery, percussion

01 – Raimbaut de Vaqeiras – Aras pot hom conoisser e proar I
02 – Bernat de Tolosa – Ben volgr
03 – Anon. – S’anc vos ame
04 – Raimbaut de Vaqeiras – Savis e fols, humils et ergulhos
05 – Aimeric de Peghilhan – En greus pantais
06 – Anon. – Amors, merce no sia
07 – Bernat de Ventadorn – A! Tantas bonas chansons
08 – Peire Vidal – S’ieu fos en cort
09 – Berenguer de Palou – Dona, la ienser
10 – Raimbaut de Vaqeiras – Kalenda maya
11 – Berenguer de Palou – Aital dona
12 – Giraut de Bornelh – Reis glorios
13 – Bernat de Ventadorn – Can vei la lauzeta mover
14 – Peire Vidal – Jes per temps
15 – Raimbaut de Vaqeiras – Aras pot hom conoisser e proar II
16 – Anon. – Tant es gay
17 – Raimbaut de Vaqeiras – Guerras ni platz no son bos
18 – Raimbaut de Vaqeiras – No magrad’iverns
19 – Peire Cardenal – Un sirventesc novel
20 – Berenguer de Palou – De la iensor
21 – Pere Raimon de Toloza – Atressi cum la candela
22 – Berenguer de Palou – Tant m’abelis

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE – Part 1

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE – Part 2

PQP Bach

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!