Italiane Baroque Sonatas & Concertos – CD 1 de 7 – Chiara Bianchini, Esemble 415, Amandine Beyer, Gli Incogniti

frontComo diz nosso mentor PQPBach, o barroco não nos deixa de nos surpreender, mesmo depois de mais de 300 anos. Quando pensamos que já estamos devidamente familiarizados, eis que duas violinistas, a suiça Chiara Bianchini e a francesa Amandine Beyer, cavocam ainda mais nos arquivos e bibliotecas em busca destes verdadeiros tesouros musicais e se enfurnam dentro dos estúdios para nos mostrar que o Barroco é muito mais rico e diversificado do que poderíamos imaginar, e suas possibilidades, infinitas. E claro, também provam que este período da História da Música não pode ser resumido apenas com Vivaldi, Bach ou Haendel.

Trata-se aqui de uma caixa com sete (7) CDs, que trarei aos poucos, para serem melhor apreciados.

Este primeiro CD é dedicado a um cara chamado Giuseppe Valentini (1681-1753), e traz alguns de seus Concertos Grossos. Eu particulamente nunca tinha ouvido falar deste compositor, contemporâneo de Bach, de Vivaldi e de Handel, mas fiquei apaixonado pela paixão com que os músicos da Esemble 415 o interpretam: muita alma, dedicação, paixão e virtuoisismo. Podem ouvir a vontade, sem moderação.

Giuseppe Valentini (1681-1753)

01. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 1. Largo
02. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 2. Allegro
03. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 3. Grave
04. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 4. Allegro e solo
05. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 5. Presto
06. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 6. Adagio
07. Concerto No. 11 for 4 violins in A minor, Op. 7 – 7. Allegro assai
08. Concerto Grosso No. 7 in G major, Op. 7 – 1. Grave
09. Concerto Grosso No. 7 in G major, Op. 7 – 2. Fuga
10. Concerto Grosso No. 7 in G major, Op. 7 – 3. Adagio
11. Concerto Grosso No. 7 in G major, Op. 7 – 4. Vivace
12. Concerto Grosso No. 7 in G major, Op. 7 – 5. Allegro assai
13. Concerto Grosso No. 2 in D minor, Op. 7 – 1. Grave
14. Concerto Grosso No. 2 in D minor, Op. 7 – 2. Vivace
15. Concerto Grosso No. 2 in D minor, Op. 7 – 3. Allegro
16. Concerto Grosso No. 2 in D minor, Op. 7 – 4. Adagio e staccato
17. Concerto Grosso No. 2 in D minor, Op. 7 – 5. Allegro
18. Concerto Grosso No. 3 in D minor, Op. 7 – 1. Grave
19. Concerto Grosso No. 3 in D minor, Op. 7 – 2. Allegro
20. Concerto Grosso No. 3 in D minor, Op. 7 – 3. Adagio
21. Concerto Grosso No. 3 in D minor, Op. 7 – 4. Fuga
22. Concerto Grosso No. 3 in D minor, Op. 7 – 5. Allegro
23. Concerto Grosso No. 1 in A major, Op. 7 – 1. Adagio, allegro
24. Concerto Grosso No. 1 in A major, Op. 7 – 2. Vivace
25. Concerto Grosso No. 1 in A major, Op. 7 – 3. Adagio
26. Concerto Grosso No. 1 in A major, Op. 7 – 4. Allegro
27. Concerto Grosso No. 1 in A major, Op. 7 – 5. Affettuoso
28. Concerto Grosso No. 10 in A minor, Op. 7 – 1. Andante
29. Concerto Grosso No. 10 in A minor, Op. 7 – 2. Allegro
30. Concerto Grosso No. 10 in A minor, Op. 7 – 3. Grave
31. Concerto Grosso No. 10 in A minor, Op. 7 – 4. Allegro

Esemble 415
Chiara Bianchini – Violin & Director

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Chiara Bianchini

Chiara Bianchini

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!

O Tenor Perdido – Dimos Goudaroulis – Nicolau de Figueiredo

3249306O violoncelista grego Dimos Goudaroulis foi professor da Unicamp e entusiástico divulgador de seu instrumento no país que o acolheu. Responsável pela primeira gravação brasileira das Suítes de J. S. Bach em violoncelo barroco, apresentou com sucesso essas grandes obras como programa único em vários e, até então, impensáveis recitais.

Neste “O Tenor Perdido”, Goudaroulis explora o repertório do violoncello piccolo, que seria (daí o título) o tenor em oblívio da família das cordas. No rico encarte que acompanha a gravação, o violoncelista descreve seu encontro com o raro instrumento, num caso feliz de serendipidade: um violoncelo “de criança”, que encontrou empoeirado num atelier de luteria, cujo som muito “pequeno” era insatisfatório com o encordoamento tradicional, até que lhe ocorreu a ideia de retirar-lhe a corda Dó grave e colocar-lhe uma corda Mi aguda, “como um violino grande” e – voilà! – o pequeno violoncelo, agora com o som “três vezes maior”, assim começar a “cantar no agudo”.

Acompanhado do ótimo cravista Nicolau de Figueiredo, Goudaroulis interpreta o que se considera ser repertório original para violoncello piccolo, muito embora, como explica no encarte [já lhes falei que o encarte é ótimo? Comprem o CD e confiram!], nem sempre as partituras o indicassem como tal. O bonito timbre do “tenor perdido” brilha nas obras dos pouco conhecidos Valentini, Caporalli e Babell, nesta caprichada gravação de 2010.

[meus agradecimentos aos leitores Rameau e Nicholas, que gentilmente corrigiram a minha afirmação de que Goudaroulis fizera a primeira gravação brasileira das Suítes de Bach, e que imperdoavalmente não levou em conta precedentes ilustres como os de Aldo Parisot e de Antônio Meneses, e ao leitor Lucas, que me informou que Goudaroulis não é mais professor da Unicamp]

O TENOR PERDIDO
DIMOS GOUDAROULIS – NICOLAU DE FIGUEIREDO

CD1

GIUSEPPE VALENTINI (ca. 1680 – 1752)

Allettamenti para violoncello piccolo e baixo contínuo, Op. 8

Allettamento I em Ré menor

01 – Andante affetuoso
02 – Allegro
03 – Amoroso
04 – Presto
05 – Allegro

Allettamento II em Si menor

06 – Largo
07 – Allegro
08 – Adagio
09 – Allegro
10 – Vivace

Allettamento VI em Fá sustenido menor

11 – Largo
12 – Allegro
13 – Amoroso andante
14 – Presto
15 – Vivace

Allettamento VII em Lá maior

16 – Andante
17 – Allegro
18 – Largo andante
19 – Vivace affetuoso
20 – Vivave

Allettamento XII em Ré menor

21 – Adagio
22 – Presto
23 – Largo
24 – Allegro
25 – Presto

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

CD 2

ANDREA CAPORALE (? – 1757?)

Sonata no. 1 em Lá maior para violoncello piccolo e baixo contínuo

01 – Adagio
02 – Spiritoso
03 – Vivace

WILLIAM BABELL (1689/90 – 1723)

Transcrições da ópera “Rinaldo” de Georg Friedrich Händel

“First set” em Fá maior, para cravo solo

04 – Preludio – Presto
05 – The Ouverture of Rinaldo: Vivace/Allegro/Adagio?giga, Presto
06 – ‘Sovra balze’ (Aria di Godofredo) – Vivace
07 – ‘Lascia ch’io pianga” (Aria d’Almirena) – Adagio
08 – ‘Sulla ruota di fortuna” (Aria d’Eustazio) – Presto

“Fourth Set” em Sol maior, para cravo solo (excerto)

09 – “Vò far guerra” (Aria d’Armida) – Allegro

ANDREA CAPORALE (? – 1757?)

Seis Solos para Violoncelo do Senhor Caporale

Sonata III em Ré maior, para violoncello piccolo e baixo contínuo

10 – Adagio
11 – Allegro
12 – Cantabile

Sonata II em Si bemol maior, para violoncello piccolo e baixo contínuo

13 – Adagio
14 – Allegro
15 – Vivace moderato

Sonata em Ré menor para violoncello piccolo e baixo contínuo

16 – Adagio
17 – Allegro
18 – Allegro – tempo di minuetto

BAIXE AQUI – DOWNLOAD HERE

Dimos Goudaroulis, violoncello piccolo de quatro cordas (Alemanha, final do século XVII)
Nicolau de Figueiredo, cravo (William Takahashi, cópia de um instrumento francês do século XVIII de Pascal Taskin)

Dimos

Vassily Genrikhovich

Gostou deste texto? Então ajude a divulgar!